A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars

Kadett GSi 16V: a instalação do sistema Megasquirt no motor 2.0

Olá, gearheads! Nesse post venho mostrar como foi a instalação da Megasquirt no Kadett. Acredito que possa ser útil pra quem está com o seu projeto em andamento ou para aqueles que falta apenas um empurrão para começar. Pensei em fazer um post bem explicativo aqui mas como o título do PC é o Kadett GSi 16V, deixei o melhor pro próximo post, que já está praticamente pronto e logo estará disponível também!

Megasquirt: é um projeto americano como havia dito no post anterior, portanto, o padrão para sensores de um modo geral é GM. Isso não impede de ser instalada em qualquer outro veículo de outra marca, apenas teremos que ajustar os parâmetros de configuração dos novos sensores e atuadores no ambiente de programação da mega.

O Kadett foi a minha terceira experiência com a Mega, sendo a primeira no Monza, a segunda em outro Kadett GSi de um primo meu. Ambos usam a versão 2 da mega e já com uma boa bagagem de experiência adquirida nos duas empreitadas (com sucesso) resolvi partir para a versão mais completa ainda da Mega, a MegaSquirt 3.

Aproveitando a época de dólar mais barato, pedi junto a placa de expansão MS3X, onde teria muito mais recursos (!) como por exemplo injeção e ignição sequencial para até oito cilindros, seis portas customizáveis para relés e solenoides (nitro, boost control, controle da ventoinha, shift light, conta giros por exemplo), possibilidade de gravar através de uma chave comum a telemetria completa do carro em um cartão SD, comunicação CAN, software que permite fazer injeção de nitro progressivamente, injeção de água, controle de boost em modo de malha fechada, entrada pra sensor de velocidade, efetuar o log do EGT. Se fosse listar todas as maravilhas que ela faz, não terminaria hoje! Agora vamos às imagens da montagem dessa belezinha:

 

Depois de algumas horas de diversão, finalmente pude testar a Mega no PC e começar a fazer as primeiras configurações. Eis o vídeo:

Agora, comecei a parte “pesada”. Hora de abrir o motor, pelo menos a parte de cima, e instalar todo o conjunto roletado incluindo o coletor de plástico do mesmo cabeçote, fazer o furo na gaiola do comando para instalar o sensor de fase e ter a tão sonhada injeção sequencial. Também pude enfim testar as bobinas Accel dando conta (e muito!) da centelha de forma individual por cilindro.

Para aposentar de vez o velho distribuidor, refiz a adaptação da roda fônica interna do Vectra, usada anteriormente no Monza, sendo acoplada na polia de acessórios. O sensor de rotação foi utilizado o do Golf GTi antigo, do tipo hall, pra não ter dor de cabeça com sensor VR.

Pude fazer um vídeo mostrando os primeiros testes após o chicote estar parcialmente pronto e visualizar como estava a faísca e se eram tão boas assim essas bobinas. Aqui vai o registro, mudando o tempo dwell de 1 até um pouco mais de 3 milisegundos.

Precisei fazer um suporte para acomodar as quatro, resolvi fazendo com uma chapa de alumínio cortada à mão, depois dobrada e pintada (essa peça vou guardar de recordação do 8V). Aproveitando o embalo, revolvi também melhorar o painel do Kadett que estava bem escuro, com pouca iluminação e check control quase inoperante. Agora está bem melhor, com praticamente tudo funcionando.

Outra alteração, foram as rodas, que mudei as do vectra (não lembro qual modelo, mas são réplicas) e achei um jogo das 5 rodas do Calibra, que sempre achei bem harmoniosas com o design do Kadett. Mais um sonho realizado!

Também garimpando um pouco, achei o par de defletores internos do capô, aqueles que quase nenhum GSi tem mais.

Infelizmente, eu perdi o vídeo que fiz pra medir torque e potência através do software da mega e de um gps de alta resolução que ela suporta. Os números deram 156cv e 21kgfm de torque. Deu pra ter uma boa noção de como o carro estava, muito bom de andar (acelerar) e com bastante torque desde as baixas rotações.

Ficha técnica do motor:

– GM Família 2, 2.0;

– Pistão original do GSi com 9,2:1 de taxa + 0,5 de rebaixo no cabeçote (beirando os 9,8:1);

– Escape em 2″, com coletor 4×1 em inox e abafadores em inox da Magnaflow;

– 4 Bicos Astra Flex (sequencial);

– 4 Bobinas Accel (as mesmas usadas no Mustang V8);

– Correção e acerto por sonda Wideband (mapa fechado);

– Sensor de temperatura do motor, do ar, de fase, posição da borboleta e atuador de marcha lenta do Vectra 2011;

Tudo isso gerenciado por uma Megasquirt 3 + MS3X.

Bom, pessoal… vou ficando por aqui. Preciso ainda terminar (últimos ajustes no chicote do 16V) o Kadett e poder apresentá-lo com mais detalhes no próximo post. Um abraço a todos!

PS: pra quem ficou curioso em ouvir o ronco dos abafadores, tenho um vídeo mais antigo que fiz no monza, com o mesmo conjunto do Kadett, subindo a rua aqui do meu bairro. Dá pra ter uma ideia de como ficou…

Por Luis Carlos, Project Cars #316

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Project Trip #278: de carro pela Califórnia e costa oeste dos EUA

Leonardo Contesini

Ford Fiesta Zetec-S: o vai-e-volta na escolha do motor do Project Cars #41

Leonardo Contesini

Jeep CJ-5: o término da reforma, o primeiro passeio e o começo do fim

Leonardo Contesini
error: Direitos autorais reservados