A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Lancia Dedra: um legítimo sedã executivo italiano à venda no Brasil

A Lancia tem espaço garantido no imaginário coletivo dos entusiastas: dos anos 70 aos anos 90, Lancia Stratos, 037 e Delta HF Integrale conquistaram nada menos que dez títulos de construtores no WRC, o Campeonato Mundial de Rali, e se tornaram verdadeiros ícones do automobilismo mundial. Por isso, muitos brasileiros lamentam o fato de a Lancia jamais ter vindo oficialmente para o Brasil. Quer um Delta? Vai ter que trazer de fora um exemplar de mais de 30 anos – o que exclui as versões mais fodásticas, como o Delta HF Integrale Evoluzione II.

Mas vamos supor que você gosta tanto da Lancia que ficaria satisfeito com qualquer modelo da marca na garagem. Que tal um sedã médio executivo com mecânica relativamente familiar, design para lá de elegante e acabamento superior a qualquer coisa parecida que se possa comprar no Brasil?

lancia-dedra-achados (6)

Se você curtiu a ideia, vai querer dar uma olhada neste Lancia Dedra que encontramos à venda. É nosso Achado meio Perdido de hoje!

Não é preciso olhar muito para identificar o parentesco que o Lancia Dedra tem com o Fiat Tempra: os dois compartilham a mesma plataforma e, consequentemente, têm dimensões e proporções bem semelhantes. Dito isto, dá para notar que todos os painéis da carroceria são distintos entre os dois carros.

fiat_tempra_uk-spec_1 lancia_dedra_uk-spec_5

Repare também que o Tempra tinha um perfil mais baixo e esportivo, enquanto o Dedra parece mais alto e elegante

A plataforma em questão, usada também pelo Alfa Romeo 155, é a Tipo Tre, que consiste em uma versão esticada da Tipo Due, usada no Fiat Tipo, no Lancia Delta de segunda geração. Ela começou a ser desenvolvida na segunda metade da década de 1980, estreando no Fiat Tipo em 1988.

lancia-dedra-achados (7)

O Lancia Dedra foi lançado no ano seguinte, 1989, para substituir o Lancia Prisma. Lançada em 1982, a versão sedã do primeiro Delta vendeu bem nos primeiros anos, mas logo passou a penar para acompanhar rivais maiores e mais modernos, como o BMW Série 3 E30, o Audi 80 e o Mercedes-Benz 190. A Lancia chegou à conclusão de que seu substituto deveria ser mais refinado e melhor acabado para conquistar o público. O Dedra, então, se tornou o primeiro dos três modelos derivados da plataforma Tipo Tre. O Fiat Tempra foi lançado em 1990 e o Alfa Romeo 155, em 1992. Mesmo a segunda geração do Delta demorou mais: ela só chegou às lojas em 1993.

lancia-dedra-achados (4)

O Dedra era visivelmente maior que o Prisma, e a carroceria projetada pelo estúdio de design italiano I.DE.A Institute trazia linha limpas e sofisticadas, além do invejável coeficiente aerodinâmico de apenas 0,27. Os vidros bem integrados à carroceria e os para-choques discretos deixavam o visual do carro bastante moderno e aerodinâmico. O interior recebeu tratamento especial por parte da Lancia: acabamento em Alcantara; isolamento acústico caprichado; volante e bancos reguláveis e até painel digital em algumas versões.

O Lancia Dedra usou quase vinte motores diferentes ao longo de seus dez anos de vida – a maioria deles compartilhada com modelos da Fiat e da Alfa Romeo. Houve até versões com exatamente o mesmo motor 2.0 turbo de 165 cv usado no nosso Tempra, e também o Dedra Integrale, com o mesmo motor de 177 cv do Delta e tração nas quatro rodas.

Nosso Achado de hoje é um representante da primeira leva do Lancia Dedra, fabricado em 1989. O carro pertence a Antonio Maurício, de Brasília/DF. Antônio comprou o carro há mais de 15 anos, e diz que o carro foi importado pela embaixada italiana no Brasil – algo que era comum na década de 1990.

Trata-se de uma versão relativamente simples do Dedra, com motor de dois litros com comando duplo no cabeçote, oito válvulas (os de 16 válvulas vieram um pouco depois) e injeção multiponto. É o bastante para entregar 116 cv e 15,9 mkgf de torque. O motor é bem parecido com o encontrado no Fiat Tempra brasileiro. Este, contudo, tinha injeção monoponto e por isso era menos potente, com 105 cv.

lancia-dedra-achados (2)

O carro está muito bem conservado e bastante original em lataria, pintura (merece um retoque no capô, que está um pouco queimado) e acabamentos externos e internos. Equipamentos como ar-condicionado, retrovisores elétricos e o belo painel digital funcionam perfeitamente, e o hodômetro marca por volta de 75.000 km. O único detalhe não-original são as rodas de 15 polegadas, que são aftermarket de época.

lancia-dedra-achados (8)

Antônio  diz que o carro é usado regularmente e que, por esta razão, é sempre mantido em perfeitas condições de uso. O Dedra compartilha diversos componentes mecânicos com versões do Tempra e do Tipo vendidas aqui, e também com o Alfa Romeo 155, o que certamente facilita na hora de encontrar peças. Itens de acabamento, naturalmente, precisam ser encomendados de fora.

lancia-dedra-achados (5)

O valor pedido, dada a raridade do carro, é R$ 28.000. Se você quer rodar de Lancia no Brasil, esta provavelmente é sua melhor chance.

[ Mercado Livre ]


 

“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial, tampouco de uma reportagem aprofundada. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios – todos os detalhes devem ser apurados com o anunciante.

Matérias relacionadas

Um Troller T4 de competição com pintura Martini Racing e 300 cv à venda

Dalmo Hernandes

Turbo e 380 cv: um Passat GTS Pointer preparado e muito íntegro à venda

Dalmo Hernandes

Este Mercedes-Benz W114 é um clássico quase pronto – e pode ser seu

Dalmo Hernandes