A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Automobilismo Car Culture

Lewis Hamilton manda seu carro de Fórmula 1 para fã de cinco anos com câncer terminal

Quando o gosto por carros e corridas vem desde a infância, é certo que estará presente por toda a nossa vida. Infelizmente, porém, algumas vidas não duram tanto. O pequeno Harry Shaw, por exemplo: aos cinco anos de idade, ele gosta de carros desde que se entende por gente e não perde uma corrida de Fórmula 1, mesmo que não entenda muita coisa sobre os carros,. Infelizmente, porém, ele luta contra um câncer terminal nos ossos, e só tem mais algumas semanas neste mundo.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

Contudo, depois da última corrida da temporada 2019, o GP da Catalunha, em Barcelona, na Espanha, Harry teve ótimos motivos para sorrir. Como bom britânico, ele tem no pentacampeão e atual favorito Lewis Hamilton seu piloto favorito. E Hamilton não apenas venceu a corrida na Espanha, como também dedicou sua vitória a Harry, agradecendo o apoio do pequeno fã. Mais do que isto: o piloto mandou levar um de seus carros da Mercedes-AMG e o troféu da corrida para a casa de Harry.

Para entender esta história, é preciso um pouco de contexto. Harry foi diagnosticado em agosto do ano passado com um tipo raro de câncer nos ossos, o sarcoma de Ewin. A doença tem evolução muito rápida e, em cerca de 25% dos casos, já se espalhou por boa parte do corpo no momento do diagnóstico. No final de abril, os médicos deram a Harry apenas uma semana de vida – mas o valente menino está lutando bravamente até hoje.

Seus pais sabem, no entanto, que o garoto não tem muito mais tempo – e, por isso, depois que Harry passou uma temporada no hospital, eles decidiram deixá-lo passar seus últimos dias em casa, rodeado pela família.

 

A relação com Lewis Hamilton começou horas antes da corrida, quando os pais de Harry postaram no Instagram uma foto de Harry em sua cama, com o boné da Mercedes-Benz e outros itens relacionados à equipe, desejando boa sorte ao piloto. Hamilton viu a marcação e, antes da corrida em Barcelona, repostou em sua conta oficial no Instagram o vídeo do garoto desejando-lhe boa sorte. O piloto agradeceu pelo apoio e mandou uma mensagem.

Harry, você não sabe o quanto essa mensagem é importante para mim, carinha. Muito obrigado, você é minha inspiração de hoje. Vou tentar te deixar orgulhoso. Você é um garoto tão forte! Queria ter esta mesma força. Quero que o mundo todo veja o quão forte você é. E também quero pedir a todos que mandem bons pensamentos e orações para você neste momento difícil. Muito amor para você, Harry. Deus te abençoe. Seu amigo Lewis.

Como sabemos, Hamilton venceu a corrida, chegando aos 112 pontos – sete à frente do vice-líder, o colega de equipe Valtteri Bottas. Na entrevista após a prova, Hamilton não teve dúvidas em dedicar a vitória a Harry.

“Hoje foi um dia de muita concentração e de não desistir. E eu fiquei muito inspirado por um garotinho que me mandou uma mensagem, Harry Shaw. Ele foi meio que meu anjo da guarda nessa corrida”, declarou Hamilton. “Nós mandamos a ele um cartão e um boné, e eu vi a mensagem hoje. Fiquei arrepiado, e estava mesmo procurando algo para me inspirar, algo para me apegar. Então dedico a corrida de hoje a ele.” O depoimento foi postado no Twitter pela conta da equipe Mercedes-AMG.

Prontamente, Harry gravou outro vídeo para Hamilton, dando os parabéns pela vitória. Mas ele não esperava pelo que viria a seguir: o piloto providenciou o envio de um dos carros da equipe para a casa do garoto, que saiu da cama pela primeira vez em três semanas para dar uma olhada no bólido de perto. O troféu da corrida também estava lá. Embora esteja muito fragilizado pela doença, Harry ficou empolgado, sorriu muito e, segundo relatos, não parava de perguntar aos engenheiros AMG a respeito do carro – e ele ficou especialmente interessado nos canos de escape.

Os pais de Harry ficaram emocionados com o gesto. “Eu não conheço Lewis, mas acho que tivemos uma prova do quanto ele é uma pessoa decente e generosa”, disse James Shaw em uma entrevista à BBC. “Ele mandou uma mensagem de coração e venceu a corrida para Harry. Isso é muito importante para nós.” Charlotte Shaw acrescentou: “Eles colocaram um sorriso no rosto de Harry em um momento em que não é divertido, para ser sincera”, disse ela. “Começou com as fotos autografadas e o boné da Mercedes, e foi ficando cada vez melhor. Harry foi ficando cada vez mais feliz.”

Os pais de Harry estão se preparando para despedir-se do filho. Mas, enquanto passam por tudo isto juntos, eles aproveitaram para iniciar uma campanha de arrecadação de fundos para pesquisas sobre o sarcoma de Ewin. Até o último domingo, eles haviam arrecadado £ 15.000 (R$ 61.000 em conversão direta). Hoje, as doações estão perto das £ 130.000 (R$ 529.000) – com certeza graças à divulgação de Hamilton e da Mercedes.

James e Charlotte Shaw sabem que não vão conseguir uma cura agora mas, com a ajuda das doações, acreditam que podem ajudar “outros Harrys” nos próximos anos. “Só a pesquisa pode acabar com esta doença terrível

Matérias relacionadas

Pequenos grandes roadsters: Alfa Romeo Spider

Dalmo Hernandes

Os recursos e características inúteis (ou quase) mais legais que estão nos carros

Dalmo Hernandes

Lendas de Le Mans: Jaguar D-Type, o sucessor do C-Type e pai do XKSS

Gustavo Henrique Ruffo