FlatOut!
Image default
Zero a 300

Limite de velocidade cairá para 50 km/h em todas as ruas de SP, Ferrari Dino é aparece em testes, sucessor do Bugatti Veyron é flagrado e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Prefeitura de São Paulo reduz velocidade de avenidas para 50 km/h

51adb013ce

Depois de ser criticada por reduzir a velocidade nas Marginais, responsáveis por 5% dos acidentes fatais da cidade, deixando as demais ruas sem um plano de redução de acidentes, a Prefeitura de São Paulo resolveu agir. Vai reduzir a velocidade nas avenidas para 50 km/h e a das ruas e ruas coletoras, as usadas para sair das avenidas em direção a ruas menores, para 40 km/h.

A medida afetará todas as ruas da cidade até dezembro, segundo o prefeito da cidade, Fernando Haddad. Com isso, os carros andarão na mesma velocidade que os ônibus nas grandes avenidas. Na verdade, a velocidades inferiores, já que os ônibus têm corredores específicos. Agora, falta a prefeitura mudar a legislação, permitindo o trânsito de veículos como o Quadriciclo Bob pelas ruas. Ajudará a reaquecer a economia.

 

Mula da Ferrari Dino é flagrada pela primeira vez

spyshots-ferrari-dino-850x544

O pessoal do site Paultan.org mandou bem de novo nos flagrantes de novos carros. O mais recente é a mula da nova Ferrari Dino, que terá motor V6 biturbo. E foi principalmente o barulho do motor que denunciou do que se tratava essa mula, um misto de 458 Italia com entradas de ar ao estilo da 488 GTB. Segundo os fotógrafos, era barulho de V6, bem parecido com o da Alfa Romeo Giulia Quadrifoglio.

spyshots-ferrari-dino-5-850x544

As entradas de ar laterais servem para refrigerar os intercoolers. Outros detalhes que entregam o ouro são o entre-eixos mais curto e o compartimento do motor menorzinho.

spyshots-ferrari-dino-8-850x541

Ao lado da California T, a nova Dino será vendida como Ferrari, e será a mais barata delas, com preço ao redor de 150 mil libras esterlinas, preço próximo ao do McLaren 570S.

 

Bugatti Chiron pode ser exibido em Pebble Beach

Bugatti-Chiron

Flagrado em um aeroporto de Los Angeles por leitores do site Autoblog.nl, o substituto do Bugatti Veyron, chamado por ora de Chiron, deve ser exibido no evento de antigos mais importante do mundo, o Concours D’Elegance de Pebble Beach. Ainda não se sabe se a exibição será pública, como mero conceito, ou reservada aos compradores do Veyron.

Pelo que já se sabe do novo supercarro, ele deve manter o motor W16 de 8 litros do Veyron, assim como os quatro turbos, mas dois deles devem ser elétricos. A potência deve chegar a 1.500 cv, com 153 mkgf de torque. Mais leve, o Chiron deve ir de 0 a 100 km/h em 2 s, com velocidade máxima de 463 km/h. Se isso é verdade ou não, só devemos saber quando o carro for oficialmente apresentado, no segundo semestre de 2016.

 

McLaren Special Operations mostra exemplos de personalização em Pebble Beach

9274421241878776056

Para mostrar as possibilidades de personalização que oferece, a McLaren Special Operations levará a Pebble Beach, nos EUA, dois exemplos de 570S únicos, assim como uma série especial do 650S, a Le Mans, e um 675LT, já esgotado. Só pra mostrar o que os ricaços que não o compraram perderam.

6493921422025380063

No caso dos 570S, uma unidade será pintada de Malvine Blue, o lilás que se vê na foto, com interior preto, todo em fibra de carbono. Outra, de Ventura Orange.

18035139462059709181

A série Le Mans do 650S foi criada para celebrar os 20 anos da vitória do F1 GTR em 1995 e traz snorkel funcional montado na porta, rodas de liga leve e outros detalhes que remetem ao modelo vencedor da prova francesa. Serão 50 unidades, todas pintadas de Sarthe Grey, um tipo de cinza. O 650S Le Mans de Pebble Beach, entretanto, usará a mesma cor laranja dos carros de Bruce McLaren nos anos 1960.

 

Nissan suspende temporariamente sua participação no Mundial de Endurance

June 11, 2015

Depois do desempenho frustrante nas 24 Horas de Le Mans 2015 (nas pistas, não no marketing), a Nissan decidiu suspender temporariamente sua participação no Mundial de Endurance. A intenção da fabricante e sua divisão esportiva, a Nismo, é concentrar esforços nos testes do GT-R LM Nismo, o controverso protótipo de Le Mans com motor e tração dianteiros.

A equipe estava inscrita para a próxima etapa do Mundial (WEC), que será realizada em Nürburgring, mas decidiu “trabalhar nos problemas que desafiaram a equipe durante as 24 Horas de Le Mans”. O retorno da equipe ao campeonato dependerá do progresso dos testes. Além disso, a equipe pretende desenvolver o sistema de tração integral previsto no projeto original, algo que poderia tornar o carro mais competitivo.

A Nissan reconheceu indiretamente que seu carro configurado como em Le Mans não é bom o bastante para encarar os demais LMP1: “Somos corredores e queremos competir, mas também queremos ser competitivos”, disse o presidente da Nismo, Shoichi Miyatani. Ele também completou sua declaração dizendo que “por isso a Nismo optou por voltar aos testes e preparar o GT-R LM Nismo para os fortes concorrentes que se encara no WEC”.

 

Volvo XC90 chega no fim do mês ao Brasil

volvo-xc90_2015_1600x1200_wallpaper_05

A segunda geração do Volvo XC90 já tem estreia marcada no Brasil: ela chega no fim deste mês de agosto em duas versões — ambas com tração integral, sete lugares e motor 2.0 turbo a gasolina. Os preços partem de R$ 319.000, cobrados pela versão de entrada Momentum, e pode chegar a R$ 363.000 na versão Inscriptium, que vem equipada com suspensão a ar, sistema de áudio Bowers & Wilkins com 19 alto-falantes e 1.400 W e pode ser equipada com o pacote R-Design opcional. Os pacotes completos ainda não foram revelados — a Volvo só irá divulgá-los no lançamento oficial. A marca sueca espera vender 1.000 unidades por ano do XC90.

 

GM reduz preços da linha Chevrolet

Chevrolet-Onix-2014
Muitos fabricantes aproveitam a baixa de vendas para reajustar os preços para cima, decerto aguardando algum momento em que o mercado volte a crescer. Para vender, entretanto, são obrigados a oferecer descontos. A GM preferiu enfrentar a realidade e baixou os preços, ao invés de aumentá-los.

O reajuste para baixo é expressivo. Só na Spin ele ficou na cada dos R$ 1.000. No Tracker, a redução chega a R$ 5.000. Veja abaixo os preços novos e os antigos:

Matérias relacionadas

V8, biturbo, mais de 600 cv e tração nas quatro rodas: como anda o novo BMW M5?

Dalmo Hernandes

Luftgekühlt 5: veja como foi a edição 2018 do maior encontro de Porsche aircooled do mundo

Dalmo Hernandes

Interlagos terá bailes funk, Lamborghini Huracán à venda no Brasil, o recall do novo Ford Ka e mais!

Leonardo Contesini