A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos GT40 Classificados Zero a 300

Maserati Merak 1974 à venda: um esportivo italiano clássico que fica bem em qualquer coleção

Existem aqueles carros que são ditos “obrigatórios” em uma coleção de clássicos. Um Porsche 911 aircooled, um Ford Mustang, um Chevrolet Corvette Sting Ray são carros que jamais perderão seu apelo junto aos antigomobilistas. Contudo, o mercado de colecionáveis clássicos é muito diverso e cheio de possibilidades, com muitos carros interessantes fora do mainstream. Um deles é o belo Maserati Merak, que tem em um exemplar de 1974 nosso Achado Meio Perdido de hoje, anunciado no GT40.

O Maserati Merak foi lançado em 1972 e pode ser entendido como uma versão mais simples do Maserati Bora, apresentado um ano antes, em 1971. É possível notar que ambos dividem alguns painéis da carroceria, que foi desenhada por Giorgetto Giugiaro: capô, faróis, grade dianteira, portas, para-lamas e lanternas. As dimensões dos dois eram idênticas, com entre-eixos de 2,60 m e comprimento total de 4,33 metros. E ambos eram carros muito bonitos, aliás.

IMG_0988

No entanto, há uma diferença importante: o Maserati Bora era considerado um supercarro, enquanto o Merak era um esportivo mais simples. O primeiro era movido por um motor V8 de 4,7 litros e 310 cv até 1973, quando passou a usar uma versão de 4,9 litros e 320 cv. O V8 era um projeto da própria Maserati e era feito todo de alumínio, com câmaras de combustão hemisféricas, comando duplo nos cabeçotes, duas válvulas por cilindro e oito corpos de borboleta individuais com carburação Weber. Ficava montado na transversal, mas era um motor grande e, por isso, a cabine só tinha espaço para duas pessoas.

IMG_0996

Já o Merak usava um V6 de três litros derivado de um projeto da Citroën com deslocamento de três litros, também com comando duplo nos cabeçotes e duas válvulas por cilindro. Alimentado por três carburadores Weber de corpo duplo, entregava 190 cv, garantindo um velocidade máxima de 240 km/h, segundo a Maserati.

IMG_0986

Era um motor menor e, mesmo instalado em posição longitudinal, ocupava bem menos espaço que o V8 do Bora, permitindo que a cabine tivesse 4 lugares – na prática, o Maserati Merak era um 2+2. Além disso, o Bora tinha carroceria fastback com uma tampa inclinada cobrindo o V8, enquanto no Merak a cabine acabava em um corte abrupto e um deck plano, o que de certa forma fazia dele um três-volumes. Contudo havia um par de arcobotantes na traseira – colunas vazadas que davam a impressão de que o teto tinha caimento contínuo até a extremidade posterior do carro. Atualmente os arcobotantes são utilizados em supercarro como recurso aerodinâmico, conforme explicamos neste post.

IMG_1008 IMG_0991

Ambos usavam um câmbio manual de cinco marchas. Contudo, a transmissão do Bora era fornecida pela ZF, enquanto o Merak tinha uma caixa da Citroën.

O Maserati Merak apresentado aqui é um exemplar de 1974, como já dissemos, e está à venda na loja The Garage, em São Paulo/SP. De acordo com o anunciante, trata-se de um carro que passou por uma restauração leve, sem alterar as características originais e conservando a maior quantidade possível de componentes originais.

A carroceria foi repintada com quatro demãos de tinta na cor original e, segundo o vendedor, está bastante alinhada e preservada. Detalhes de acabamento como os para-choques, faróis, lanternas, cromados e rodas são originais. As rodas estão calçadas com pneus Yokohama nas medidas corretas.

IMG_1003 IMG_0982 (1)

Curiosamente o rádio ficava montado do lado esquerdo

O lado de dentro teve o revestimento dos bancos e das portas refeito, assim como a cobertura do painel de instrumentos. Estes são originais, assim como todos os comandos para o motorista e até mesmo toca-fitas da Blaupunkt.

O anunciante também diz que o conjunto de motor e câmbio é matching numbers (ou seja, original de fábrica) e que está todo revisado e em plena ordem de funcionamento.

IMG_1006

Enquanto o Maserati Bora foi feito entre 1971 e 1978, com 564 exemplares produzidos, o Merak seguiu em linha até 1983 e teve 1.830 unidades feitas. Por ser mais comum e menos potente, o Merak não acumulou tanto valor ao longo dos anos quanto o Bora, mas ainda é um clássico bem visto por seu visual para lá de bem acertado e pelo desempenho interessante com o motor V6.

Se você ficou interessado, basta clicar aqui para acessar o anúncio e pegar os contatos do vendedor.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

Quais são os prós e contras do estepe temporário?

Leonardo Contesini

Dodge leva motor V8 Hellcat novo na caixa para o SEMA 2017 – e que tal um Demon feito de fibra de carbono?

Dalmo Hernandes

MB 100 D: quando a Mercedes-AMG fez uma van (sim: uma van) a diesel

Leonardo Contesini