McLaren sonda Mercedes, F1 pode voltar a Adelaide, Force India veste Rosa, briga na Nascar e mais!

Projeto Motor 17 março, 2017 0
McLaren sonda Mercedes, F1 pode voltar a Adelaide, Force India veste Rosa, briga na Nascar e mais!

Seja bem-vindo a mais uma edição do Racing News, com a seleção das principais notícias do mundo do automobilismo pela equipe do Projeto Motor, mais a programação do fim de semana para você. Acelere conosco!

banner-pm2

McLaren sonda Mercedes sobre fornecimento de motores

Dirigentes da McLaren não escondem mais o descontentamento com o motor da Honda. Chefe do time, Eric Boullier fez diversas críticas ao equipamento da marca japonesa durante a pré-temporada. E a crise entre os parceiros ganhou mais um capítulo com a revelação que a equipe abriu conversas com a Mercedes para receber o propulsor alemão.

A informação tomou conta dos principais veículos especializados na Inglaterra, incluindo BBC e a renomada Autosport. Descontente com os resultados dos testes de Barcelona, a McLaren teria abordado a Mercedes sobre a possibilidade de retomar a relação, que foi encerrada ao final de 2014, justamente para o retorno da Honda.

A Autosport afirma que após a consulta da McLaren, a Mercedes, que perdeu uma cliente com o fechamento da Manor e teria estrutura para atender mais uma equipe, não teria rejeitado em pelo menos ouvir a proposta.

Um dos maiores temores é de mais um ano de frustração, com poucos pontos. Diante dos problemas apresentados na pré-temporada, existe o medo de os carros do time mal conseguirem terminar as primeiras provas do ano. Isso poderia afugentar ainda mais patrocinadores.

Oficialmente, a equipe prefere não se posicionar sobre o rumor e afirma que está apenas trabalhando junto com os japoneses para melhorar o conjunto. No paddock, no entanto, não existe segredo que caso o motor não mostre um desempenho muito melhor ainda no primeiro semestre, dificilmente as partes continuarão juntas em 2018.

 

Force India apresenta nova pintura rosa para 2017

Muito se especulou e falou sobre a nova pintura da McLaren. A menos de duas semanas no início do Mundial, porém, a Force India conseguiu um belo espaço na mídia sobre o layout de seu novo carro também ao revelar que vai de rosa para a pista em 2017.

A nova combinação, que não foi utilizada na pré-temporada e conta ainda com magenta e prateada, chega com o acordo de patrocínio da equipe com a empresa de tecnologia BWT. Além dos carros, os capacetes dos pilotos Sergio Pérez e Esteban Ocon também seguirão o esquema de cores.

No dia do lançamento, o ex-integrante do time, Nico Hulkenberg, resolveu polemizar e criticou a nova pintura pelo Twitter: “Agora eu finalmente entendo porque eu saí da Force India”, escreveu o alemão.

O time indiano não deixou barato e respondeu na mesma moeda, com uma foto de Hulkenberg ao lado de um boneco da personagem Hello Kitty também vestida de rosa: “Mas achávamos que você amava adoráveis pequenas coisas rosas”.

 

Adelaide cogita candidatura para voltar a receber a F1

A câmara municipal de Adelaide fez um pedido formal ao governo do estado da Austrália Meridional por um estudo sobre um possível retorno do GP de F1 para a cidade.

Adelaide recebeu o Mundial entre 1985 e 95 em um circuito de rua até perder a etapa para Melbourne, que até hoje sedia a corrida anualmente no Albert Park. Uma versão mais curta do traçado urbano é utilizada atualmente nas provas da Supercars, antiga V8.

1985 Australian Grand Prix

“Existe uma certa nostalgia que o GP traz e acho que todos na sala são velhos o bastante para lembrarmos os dias felizes [de F1], então estou contente de que a câmera vai escrever para o Governo do Estado para pelo menos indicar que gostaríamos de analisar isso”, explicou em discurso o vereador Alex Antic.

Por outro lado, o ministro do turismo do estado em que Adelaide é capital, Leon Bignell, já tratou de não criar expectativas e criticou a postura dos representantes da cidade.

“Eles querem o GP, que tal eles colocarem algum dinheiro para instalarmos as arquibancadas um pouco mais rápido, o que deixará os contribuintes mais contentes? Olhe para Bathurst, a cidade coloca seis milhões dólares na corrida de Supercars. Esses palhaços [de Adelaide] colocam 50 mil e nos cobram 100 mil. Eles são grandes para reclamarem, mas não colocam a mão no bolso para ajudarem os contribuintes. Não estamos interessados”, bradou.

O contrato atual de Melbourne com a F1 vai até 2023, porém, a corrida todos os anos sofre com problemas financeiros para realizar a prova, o que sempre deixa a janela aberta para novos interessados.

 

Ex-Mercedes, Lowe começa a trabalhar na Williams

Ex-diretor técnico da Mercedes no período em que a marca alemã se sagrou tricampeã da F1, Paddy Lowe começou a trabalhar oficialmente na Williams na última quinta-feira.

F1 Testing Barcelona, Spain 22 - 25 February 2016

O engenheiro inglês assume o lugar do ex-diretor Pat Symonds, porém, com um cargo ainda mais alto, já que além de executivo chefe da área técnica, ele ainda passa a ser detentor de ações da equipe a faz parte do Conselho de Administração.

“Eu sempre tive um enorme respeito pela Williams, minha primeira equipe na F1. É uma enorme honra retornar em uma posição de liderança e ter a oportunidade de me tornar um acionista”, declarou.

Lowe trabalhou na Williams entre o final dos anos 80 e começo dos 90 e foi um dos principais nomes no desenvolvimento específico do sistema de suspensão ativa que surpreendeu a F1 e que levou Nigel Mansell ao título de 1992.

 

KTM trabalha em novo motor após fracasso nos testes

A KTM não irá utilizar a última especificação de seu motor na abertura da MotoGP, no próximo dia 26 de março, no Qatar, e já trabalha em um propulsor totalmente novo que deverá ficar pronto apenas para a quarta etapa do campeonato.

O atual equipamento da empresa apresentou muitos problemas durante a pré-temporada e receberá uma grande atualização. Para se ter ideia, a moto mais rápida da equipe austríaca, de Bradley Smith, terminou o último teste, também em Losail, a 2 segundos da melhor marca, de Maverick Vinales, da Yamaha.

KTM MotoGP

O outro piloto do time, Pol Espargaro foi quem revelou que o time trabalha em uma nova especificação do motor, porém, sem mostrar nenhum tipo de desespero e tentando mostrar confiança para esta primeira temporada completa da marca na MotoGP.

“O motor nos deu muita informação para podermos desenvolver um novo, mas não o que vamos utilizar nas corridas. Tínhamos muita expectativa para ele. O desempenho foi muito bom por um lado, mas faltou em outros”, explicou.

Um dos problemas que a KTM estaria enfrentando, entre vários outros, seria o de fazer o seu motor trabalhar com o software da central de controle eletrônica da moto, equipamento padrão na MotoGP com a qual os outros times já trabalham desde o ano passado.

“Nosso problema é que não vemos como a potência é liberada depois de abrir o acelerador. Existe muitas formas de liberar a potência, muitas linhas diferentes de curva de potência, e então os dados cruzam com tração e o controle antiderrapagem. Isso está um pouco bagunçado para mim e também para nossos engenheiros”, explicou Espargaro.

 

Nato lidera testes coletivos da F2 em Barcelona; Câmara é 12º

O francês Norman Nato foi o mais rápido dos testes coletivos da F2, ex-GP2, realizados em Barcelona, na Espanha, entre 13 e 15 de março.

Nato

O piloto da Arden registrou o tempo de 1min27s834 na manhã do último dia de atividades e ficou pouco à frente de Oliver Rowland, da DAMS. O tailandês Alexander Albon, que faz sua estreia na categoria, ficou com o terceiro lugar pela ART Grand Prix. O top cinco dos treinos foi completado por Nyck de Vries, piloto de desenvolvimento da McLaren, e Luca Ghiotto.

Único brasileiro da F2 em 2017, Sérgio Sette Câmara ficou com o 12º melhor tempo, duas posições à frente de Jordan King, seu companheiro de equipe da MP Motorsport. O treino também teve a participação de Roberto Merhi, ex-F1, que ficou com a penúltima posição.

Os carros da F2 voltam a se reunir na pista entre os dias 14 e 16 de abril, no Bahrein, para a abertura da temporada de 2017.

1 Norman Nato Arden 1’27.834
2 Oliver Rowland DAMS 1’27.888
3 Alexander Albon ART 1’27.939
4 Nyck de Vries Rapax 1’28.103
5 Luca Ghiotto Russian Time 1’28.177
6 Artem Markelov Russian Time 1’28.245
7 Johnny Cecotto Jr. Rapax 1’28.250
8 Sean Gelael Arden 1’28.385
9 Nicholas Latifi DAMS 1’28.391
10 Charles Leclerc Prema 1’28.421
11 Antonio Fuoco Prema 1’28.649
12 Sérgio Sette Câmara MP Motorsport 1’28.661
13 Ralph Boschung Campos 1’28.673
14 Jordan King MP Motorsport 1’28.816
15 Louis Delétraz Racing Engineering 1’28.811
16 Gustav Malja Racing Engineering 1’28.837
17 Sergio Canamasas Trident 1’28.859
18 Nobuharu Matsushita ART 1’28.901
19 Roberto Merhi Campos 1’29.486
20 Nabil Jeffri Trident 1’29.643

 

Nova categoria de carros elétricos, “Formulino E” é apresentada

Uma nova categoria de base foi apresentada na Europa. Apelidada de “Formulino E”, o certame conta com veículos elétricos e tem o objetivo de servir como uma espécie de reveladora de talentos para a categoria onde correm nomes como Lucas di Grassi, Sébastien Buemi e Nelsinho Piquet.

eletric

O carro, fruto de uma colaboração entre a Dallara, fornecedora da Fórmula E, e a Punch Powertrain, da Bélgica, tem cinco marchas, pode render cerca de 160 cv e chegar a velocidades de até 190 km/h. A categoria não tem envolvimento oficial nem da FIA, nem da Fórmula E, mas já realizou seu primeiro teste na pista de Zolder, e as impressões foram positivas.

Thierry Deflandre, idealizador da categoria, espera que a “Formulino E” possa fazer provas preliminares da Fórmula E ou da nova classe GT que também conta com carros elétricos.

 

Logano e Busch escapam de punição após briga generalizada na Nascar

A Nascar optou por não aplicar nenhuma punição aos pilotos Joey Logano e Kyle Busch e às suas equipes após a briga generalizada ao término da etapa de Las Vegas, no último domingo (12).

Os pilotos “saíram na mão” depois de uma colisão na última volta da corrida, o que teve, de imediato, o envolvimento de seus times. Apesar de toda a cena, que deixou um ferimento na cabeça de Busch, não houve penalização a nenhum dos envolvidos.

“Depois de rever o incidente por vários ângulos e conversar com os competidores e suas equipes, acreditamos que o ocorrido não requer nenhuma ação. A Nascar consiste em disputas como aquela que aconteceu na última volta, e as emoções estavam em alta. Kyle Busch e Joey Logano são dois dos pilotos mais apaixonados e competitivos do esporte. Os dois sabem com clareza nossas expectativas daqui para frente, e iremos nos encontrar com eles antes do próximo treino livre da etapa de Phoenix”, explicou Steve O’Donnell, vice-presidente executivo da categoria.

 

Jaguar está desenvolvendo seu primeiro GT interno em 50 anos

A revista inglesa Autosport revelou nesta sexta-feira que a Unidade de Veículos Especiais da Jaguar está trabalhando em um projeto de um modelo GT para corridas. Este seria o primeiro carro do tipo desenvolvido pela própria marca em mais de 50 anos.

A empresa está transformando um F-type em um GT4, em uma empreitada totalmente financiada por um cliente. Sabe-se que Graham Humphrys, que estava na Aston Martin e que projetou o protótipo BMW V12 LMR, vencedor das 24 Horas de Le Mans de 1999, está liderando o projeto.

Jaguar E-type

A Jaguar não comenta oficialmente o caso, apenas comunicando que trabalha em “diversos projetos especiais” em sua fábrica. A marca voltou ao automobilismo após um longo tempo na última temporada pela F-E, mas ainda não tem planos de um retorno oficial na classe GT.

A Autosport afirma que o cliente que teria feito a encomenda é James Holder, fundador da marca de roupas Superdry, e que correu em algumas etapas dos campeonatos Inglês e Europeu de GT4 em 2016. Ele teria encomendado três carros à Jaguar para competir no Europeu.

Como nem Jaguar nem o investidor se pronunciam, praticamente não existem detalhes sobre o projeto. De qualquer forma, este seria o primeiro GT realmente projetado, desenvolvido e produzido dentro de sua fábrica desde o E-type dos anos 60s. Em 2009, a companhia também esteve envolvida com um XKR GT2, porém, apenas como investidora, já que o responsável foi a equipe de Paul Gentilozzi.


 

Fique ligado na TV

Sábado (18)

17h00 – Fox Sports 2: Nascar Xfinity/etapa de Phoenix – ao vivo

19h30 – Fox Sports 2: 12 Horas de Sebring – ao vivo

Domingo (19)

06h30 – Fox Sports 2: WRC/Rali do México – VT

11h55 – Fox Sports 2: Nascar Xfinity/etapa de Phoenix – VT

16h30 – Fox Sports 2: Nascar Cup/etapa de Phoenix – ao vivo