A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Melhor da Semana

Melhor da Semana: a montagem do Sandero RS200, avaliação do Mercedes A250 Vision, o fim da CG125, EcoSport sem estepe e mais!

Passou a semana regulando a carburação dupla da sua Kombi 79? Começou a procurar uma lasanha no GT40 e, quando se deu conta, a semana já tinha acabado? Ou então ficou vidrado na baixaria do Senado e não teve tempo de visitar seu site favorito? Não se preocupe. Aqui está nosso tradicional resumo com tudo o que rolou de mais importante durante a semana.

 

EcoSport sem estepe chega às lojas

Depois de apresentar o EcoSport sem estepe na traseira no Salão do Automóvel em novembro de 2018, a Ford finalmente lançou o modelo nesta semana por R$ 103.900. O pneu reserva foi suprimido apenas na versão Titanium, como parte da linha 2020, e como não há espaço para o estepe no porta-malas, o EcoSport Titanium passa a ser  equipado com pneus run flat, que podem rodar vazios por até 80 km a no máximo 80 km/h. Caso a distância não seja suficiente para chegar a uma borracharia, o proprietário pode usar o kit de reparo que acompanha o veículo – ele permite que se rode por até 280 km sem trocar o pneu furado.

O Ford Ecosport Titanium é equipado com o mesmo motor três cilindros de 1,5 litro e 137 cv usado em todas as versões, acoplado a uma transmissão automática de seis marchas – agora, apenas a versão Storm, com apelo off-road e tração nas quatro rodas, vem com o motor 2.0 DirectFlex de 176 cv.

 

BMW X5 começa a ser vendido no Brasil

A quarta geração do SUV BMW X5 começou a ser oferecida no Brasil em regime de pré-venda. O SUV será oferecido em quatro versões, toda equipadas com o mesmo motor seis-cilindros turbodiesel de três litros, porém com dois níveis de potência. A transmissão automática de oito marchas e o sistema de tração nas quatro rodas também são os mesmos em todas as versões.

A versão de entrada é o X5 xDrive30d, de R$ 449.950, que entrega 265 cv e 63,2 mkgf de torque e é capaz de ir de zero a 100 km/h em 6,5 segundos. De série, o modelo traz airbags frontais, laterais e de cortina, vidros traseiros com persianas, rodas de 21 polegadas, ar-condicionado de quatro zonas, quadro de instrumentos digital, sistema de som Harman Kardon e duas telas de 10,2 polegadas para os ocupantes do banco traseiro. Outros equipamentos incluem faróis automáticos, HUD (heads-up display), teto solar panorâmico, sistemas semi-autônomos de cruise control e estacionamento, além de detecção de gestos manuais.

A versão xDrive30d M Sport, que custa R$ 479.950, traz a mesma mecânica e é praticamente igual em visual e equipamentos, exceto pelo pacote visual M Sport, mais agressivo, e pelas rodas de 22 polegadas. Também há a xDrive30d M Sport xOffroad, que acrescenta quatro modos de condução com foco no uso fora-de-estrada – areia, pedras, cascalho e neve – por R$ 499.950.

Por fim, a versão M50d é a única com motor mais forte: 400 cv e 73,4 mkgf de torque. Por R$ 539.950, o SUV também ganha sistema de som Bowers & Wilkins, sistema de visão noturna com reconhecimento de pedestres, faróis a laser, suspensão com amortecedores adaptativos e escape M Sport. Além disso, o X5 M50d conta com pacote Motorsport com modificações na aerodinâmica, nos freios, no diferencial e no sistema de direção. Os clientes que comprarem o BMW X5 na pré-venda terão direito a um pacote especial, sem custo, para cobrir gastos com manutenção em concessionária por três anos ou 40.000 km – o que vier antes.

 

Toyota Yaris ganha versão “cross”

Outro lançamento desta semana foi o Yaris X-Way, versão “aventureira” do hatchback que segue a receita já tradicional das versões com apelo off-road de asfalto, com elementos de plástico preto espalhados pela carroceria – apliques nos para-choques, molduras nos para-lamas e frisos nas laterais e rack no teto.

As rodas de liga leve são pintadas de preto. O detalhe é que, diferentemente do que se costuma ver neste tipo de versão, o Yaris X-Way não recebeu sequer suspensão elevada – ele tem exatamente a mesma altura em relação ao solo de qualquer outro Yaris. As vendas do Yaris X-Way começaram na segunda-feira, e o carro custa R$ 78.990, posicionado entre as versões de topo. Por este preço, o carro é equipado com motor quatro-cilindros de 1,5 litro e 110 cv, acoplado a uma transmissão CVT que simula sete marchas.

Entre os equipamentos de série, estão inclusos vidros elétricos, travas elétricas, controles de estabilidade e tração, hill-holder, computador de bordo com tela de 4,2 polegadas, central multimídia Harman, ar-condicionado digital, câmera de ré, partida sem chave e bancos revestidos de couro sintético.

 

O crossover elétrico da JAC

A fabricante chinesa JAC começou a vender no Brasil nesta semana o crossover iEV 40. O modelo custa R$ 139.990 e as entregas estão previstas para junho de 2019. Ele é movido por um motor elétrico com potência equivalente a 115 cv, com 25,5 mkgf de torque, que, de acordo com a fabricante, são suficientes para que o SUV chegue aos 100 km/h em 11 segundos, com máxima de 130 km/h. O motor é alimentado por uma bateria de 40 kWh que proporciona autonomia de 300 km. A JAC diz que, em uma tomada de 220 volts, a bateria leva oito horas para ser totalmente carregada. Com um carregador rápido opcional, será possível atingir 80% da carga máxima em uma hora.

 

O fim da Honda CG125

A Honda anunciou na quinta-feira (31) o fim da produção da CG125 na Zona Franca de Manaus depois de 42 anos de história. A moto foi a primeira Honda produzida no Brasil e a segunda moto nacional, depois da Yamaha RD50, e se tornou o modelo mais vendido no país durante três décadas, perdendo o posto somente em 2003, quando foi lançada a Honda CG150.

 

Os detalhes do novo M3

Nesta semana um usuário do fórum Bimmerpost que afirma ter acesso a informações internas da BMW revelou detalhes sobre o novo M3. De acordo com ele, o esportivo será oferecido em três versões: Pure, com tração traseira, câmbio manual e “pelo menos 450 cv”; uma versão intermediária, referida como “Base”, com 480 cv, tração integral e câmbio automático; e uma versão “Competition”, de ao menos 500 cv, também com tração integral e câmbio automático.

Ainda de acordo com as informações, o BMW M3 “Pure” será equipado com rodas de 18 polegadas na dianteira e 19 polegadas na traseira; diferencial traseiro M-Sport com bloqueio, e suspensão adaptativa. Também não são descartadas diferentes combinações de motor e transmissão – por exemplo, um M3 “Base” com motor de 480 cv, câmbio manual e tração traseira. Só não haverá um M3 “Competition” de 500 cv com três pedais – supostamente, porque a BMW não possui uma caixa manual capaz de lidar com um motor de 500 cv.

 

A nova geração do Clio — que antecipa a próxima geração do Sandero

A Renault revelou nesta semana o Clio de quinta geração, com mais de um mês para sua estreia, marcada para o Salão de Genebra, em março.

A silhueta do hatch é bem semelhante ao que se via na quarta geração, e o mesmo vale para o desenho das portas e da área envidraçada. De acordo com a fabricante, foi uma manobra calculada – o Clio IV, lançado em 2012, foi muito bem sucedido nas vendas, e para a Renault, isto tem a ver com seu design. Por isso, com o Clio V, a Renault optou por uma abordagem evolutiva – claro, com a identidade visual devidamente atualizada para alinhar-se com os demais modelos da linha, em especial o Mégane.

O Clio V é o primeiro Renault construído sobre a nova plataforma modular da marca, a CMF-B, desenvolvida em parceria com a Nissan. Graças à nova estrutura, o novo Clio ficou 22 kg mais leve que seu antecessor. As medidas também são distintas: com 4,05 m de comprimento, 1,80 m de largura e 1,45 m de altura, o novo carro é 1,4 cm mais curto, 7 cm mais largo e 1 cm mais baixo que o antigo. O entre-eixos, contudo, ainda não foi revelado – no Clio IV, são 2,59 m.

O interior do Clio V trouxe mudanças mais sensíveis, com um painel de linhas mais ousadas e, em destaque, uma enorme tela vertical de 9,3 polegadas para a central multimídia. O console de central é bem elevado, deixando a alavanca de câmbio próxima das mãos. O painel também é totalmente digital. Por outro lado, o console central é repleto de botões e seletores físicos para comandar as principais funções do carro.

A Renault ainda não falou a respeito do conjunto mecânico – estas informações deverão ficar para Genebra. Clio é a possibilidade de a nova geração do nosso Renault Sandero, prevista para 2021, ser inspirada por ele – ao menos no que diz respeito ao design. Ainda é cedo para cravar informações sobre o Sandero III, mas especula-se duas possibilidades: de que ele siga com a plataforma atual, a B0, ou de que ele adote uma versão mais simples da plataforma CMF, voltada para mercados emergentes (como o nosso), tratada pela Renault como Access-spec. A versão utilizada na Europa é a High-spec, mais sofisticada.

 

O spin-off feminino de “Velozes e Furiosos”

Vin Diesel confirmou nesta semana, em um post no Instagram, que um spin-off de Velozes e Furiosos com elenco feminino já está no forno. O ator/produtor diz que escalou três roteiristas bem conhecidas por seus blockbusters: Nicole Perlman, que colaborou com o roteiro de “Guardiões da Galáxia”, de 2014; Lindsey Beer, roteirista de séries da Netflix; e Geneva Robertson-Dworet, que escreveu “Tomb Raider: A Origem”, de 2018. Diesel ainda não falou sobre as protagonistas, mas Michelle Rodriguez é um nome praticamente confirmado. Ainda existe a possibilidade de que Diesel escale Nathalie Emmanuel e Jordana Brewster, que também atuaram em alguns dos filmes da franquia.

 

O supercarro elétrico da Lotus com a Williams

Depois dos relatos sobre seu SUV fabricado na China, a Lotus anunciou uma nova parceira: a Williams Advanced Engineering, uma subsidiária da Williams Grand Prix Engineering que, paralelamente à Williams Racing, atua no desenvolvimento de novas tecnologias. A subsidiária também fornece as baterias para a Fórmula E  desde 2014. E, ao que tudo indica, é justamente graças a sua experiência com baterias que a empresa foi contatada pela Lotus. De acordo com a Autocar, a Lotus já está trabalhando no desenvolvimento de um hipercarro elétrico, chamado internamente de “Omega”, com parte do processo de reposicionamento da marca no mercado. Neste cenário, é possível que a WAE fique encarregada de desenvolver as baterias para o carro. O Lotus Omega deverá custar pelo menos £ 2 milhões (cerca de R$ 9,8 milhões em conversão direta), e acredita-se que ele será movido por pelo menos dois motores elétricos, com tração nas quatro rodas.

 

YouTube do FlatOut

Nesta semana tivemos três novidades em nosso canal do YouTube. A primeira foi o Vlog 04 do nosso Sandero RS, no qual falamos sobre a montagem do kit RS200 da Ordospec…

… depois estreamos o novo quadro FlaTalk, no qual o editor-chefe Juliano Barata fala o que achou do novo Toyota Supra — que é, de longe, o esportivo que mais dividiu opiniões nos últimos tempos.

E por último, contamos como foi o primeiro encontro dos FlatOuters, um churrasco que rolou na sede dos nossos parceiros da Redentora e foi o primeiro de vários eventos que faremos com (e para) os crowdfunders.

 

Especiais do FlatOut

Nesta semana contamos como foi a etapa de customização do nosso Sandero RS, que ganhou bancos com as faixas do FlatOut feitos pela própria Renault e também detalhamos o projeto de preparação do motor, em um material complementado pelo vídeo acima:

Clique na imagem para ver o post

Também conhecemos o Porsche 916 Brutus, o protótipo do 914 com motor flat-6 que jamais virou realidade:

Clique na imagem para ver o post

Os parceiros do IQ Seguros explicaram tudo o que você precisa saber para conseguir um seguro mais adequado ao seu perfil, uma vez que nem tudo o que é oferecido é realmente necessário para todos os motoristas.

Clique na imagem para ver o post

Contamos a história do pneu Continental, que não era um pneu da Continental, mas era símbolo de status dos anos 1950 e 1960…

Clique na imagem para ver o post

… e contamos a história da “versão de quatro rodas” da Suzuki Hayabusa, o Hayabusa Sports Prototype:

Clique na imagem para ver o post

Por último, atualizamos nossa lista com os melhores programas e filmes sobre carros, com carros, em carros (e motos, caminhões e afins) disponíveis no Amazon Prime Video e no Netflix.

Clique na imagem para ver o post

 

Exclusivo para assinantes e crowdfunders

Começamos a semana com mais um capítulo da nossa série Lendas do WRC, nesta semana com a história do lendário Walter Röhrl…

Clique nas imagens para ver as duas partes do post

… e também contamos a história do lendário designer Marcelo Gandini através de seus carros.

Clique nas imagens para ver as duas partes do post

Também contamos a história da Honda CG125, a moto que marcou a história das motos no Brasil e foi a mais vendida por mais de 30 anos:

Clique na imagem para ver o post

Avaliamos o novo Mercedes-Benz A250 Vision e descobrimos se vale a pena pagar mais caro por tecnologia ou ficar com o C180 Avantgarde:

Clique na imagem para ver o post

Falando em Mercedes-Benz, conhecemos a misteriosa história da AMG 500TE, a primeira perua V8 da Mercedes-Benz, que ninguém sabe como foi feita:

Clique na imagem para ver o post

Contamos a história da invenção do estepe — que, apesar de ser algo óbvio, não existia nos primeiros anos do automóvel:

Clique na imagem para ver o post

Também contamos a história do torquímetro, um equipamento fundamental para montar praticamente todos os sistemas mecânicos de um carro:

Clique na imagem para ver o post

E analisamos mais uma vez os resultados estatísticos de fatalidades do trânsito de São Paulo e questionamos a correlação feita entre mortes e velocidade nos últimos anos.

Clique na imagem para ver o post

Matérias relacionadas

Melhor da Semana: os novos Corvette, Prisma e CLA35 AMG, Copa Hyundai HB20, DS3 de 400 cv e mais!

Leonardo Contesini

Um McLaren em homenagem a Ayrton Senna, a novela das placas do Mercosul, um DeLorean à meia-noite e o melhor da semana no FlatOut e no YouTube do FlatOut!

Leonardo Contesini

Melhor da Semana: Porsche 992 no Velo Città, 8.000 radares cancelados, o novo Mercedes-AMG A35 e mais!

Leonardo Contesini