A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Melhor da Semana

Melhor da semana: Virtus GTS, Porsche 911 Speedster, o novo Tracker e mais!

Passou a semana procurando um mecânico para trocar a correia dentada do seu Marea? Ficou procurando uma ECU de Zetec Rocam a álcool e por isso não teve tempo de visitar seu site favorito? Não se preocupe: aqui está nosso resumo semanal com tudo o que rolou de mais importante nos últimos dias.

 

Volkswagen Virtus GTS em fotos na fábrica

As primeiras imagens da versão de série do Virtus GTS finalmente foram divulgadas. Elas foram feitas de forma extra-oficial, possivelmente por um visitante da fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo/SP.

O modelo exibe orgulhosamente seu motor 1.4 TSI de 150 cv e um visual praticamente idêntico ao do conceito apresentado no Salão do Automóvel de 2018, com para-choques do Polo GTI e um spoiler tipo “lip” na traseira. A única diferença são as rodas: o conceito usava rodas Brescia de 18 polegadas do Polo GTI, enquanto este modelo fotografado na fábrica usa as rodas Milton Keynes do Golf GTI, porém com 17 polegadas de diâmetro.

Infelizmente não há fotos do interior, mas considerando que a Volkswagen manteve o visual externo, esperamos que os bancos com encosto de cabeça integrado e maior suporte para o corpo seja mantido, bem como o couro preto com costuras vermelhas, o quadro de instrumentos digital e os detalhes vermelhos no painel e no console central. Mecanicamente, ele também deverá manter o câmbio automático de seis marchas do conceito, e deverá ganhar suspensão recalibrada. (LC)

 

Volvo XC90 R-Design no Brasil por R$ 430.000

A Volvo apresentou neste fim de semana a versão esportiva de seu SUV de topo, o XC90 R-Design. O utilitário é equipado com o motor 2.0 Drive-E com turbo e supercharger para entregar 324 cv, mais um motor elétrico de 88 cv com baterias de 10,4 kWh. É o bastante para entregar 412 cv e 65,3 kgfm de torque – que levam o XC90 R-Design de zero a 100 km/h em 5,6 segundos.

Além do visual mais arrojado, com para-choque de desenho exclusivo e para-lamas com alargadores na cor da carroceria, o XC90 R-Design vem com uma boa seleção de equipamentos de série, compatível com o preço.

Entre os itens de segurança estão sete airbags (frontais, cortina, laterais e de joelho para o motorista), proteção contra impactos laterais, alerta de colisão frontal e traseira, alerta de ponto cego e assistente de mudança de faixa. Há também um assistente de estacionamento com câmera de 360° e vista aérea, que funciona a até 10 km/h.

O interior do XC90 R-Design conta com central multimídia com tela de 9” e integração com Apple CarPlay e Android Auto, cluster digital de 12,3” e sistema de som Bowers & Wilkins com 19 alto-falantes, além de ar-condicionado com quatro zonas. O XC90 R-Design também tem suspensão adaptativa e seletor de modos de condução, incluindo um modo puramente elétrico com autonomia de 40 km e velocidade máxima de 120 km/h. O Volvo XC90 R-Design custa R$ 429.950 – R$ 30.000 a mais que a versão Inscription, com o mesmo conjunto mecânico, porém mais voltada ao luxo do que à esportividade.

 

Mercedes-Benz GLB aparece em forma e conceito

A Mercedes agora apresentou o “conceito” do novo GLB no Salão de Xangai. Como seu nome indica, ele será o SUV da Classe B, posicionado entre o GLA e o GLC, porém ganhou um visual mais retangular, inspirado na Classe G. Diferentemente do GLA, que tem uma pegada mais dinâmica, o GLB terá foco na versatilidade e no espaço interno, o que explica sua terceira fileira de bancos, que inclui mais dois lugares além dos cinco convencionais, e seu perfil retangular, com uma linha de teto plana até a extremidade traseira.

O interior — painel, portas e bancos — é compartilhado com os demais modelo das Classes A e B: o quadro de instrumentos é integrado à tela do controle multimídia para formar o sistema MBUX, dotado de assistente virtual capaz de responder a comandos básicos de voz.

Apesar de ser chamado de conceito, este será o visual final do GLB. Esse é um daqueles conceitos feitos a partir do modelo de produção em série — a fabricante instala um conjunto óptico mais elaborado, materiais e detalhes refinados, rodas e pneus especiais e dá a ele um ar de estudo de design. Por isso, tenha certeza de que o GLB não será muito diferente: basta imaginá-lo com as rodas dos atuais GLA ou GLC.

Aliás, a derivação da Classe A significa que ele terá motor transversal — o 2.0 turbo de 190 cv no GLB220, o mesmo 2.0 com  224 cv no GLB250, e uma variação de 306 cv no GLB35 AMG — com tração nas quatro rodas (4Matic variando a distribuição de 80% para a dianteira e 20% para traseira até 50% para cada eixo), mas terá câmbio automatizado de oito marchas e embreagem dupla banhada em óleo, em vez da versão de sete marchas dos demais modelos de sua Classe. Ainda não se sabe se ele terá a versão GLB45 AMG.

A versão de produção deverá ser apresentada em setembro, no Salão de Frankfurt, e ele deverá chegar às lojas em seguida, já como modelo 2020.

 

BMW i8 Roadster no Brasil por R$ 700.000

A BMW começou a vender no Brasil o novo i8 Roadster por R$ 699.950. Assim como a versão cupê, o BMW i8 Roadster é movido por um motor três-cilindros turbo de 1,5 litro, mais dois motores elétricos, um em cada eixo. É o suficiente para entregar 374 cv e 42 kgfm de torque, moderados por uma transmissão automática de seis marchas Aisin. O conjunto leva o BMW i8 de zero a 100 km/h em 4,6 segundos, com máxima limitada em 250 km/h.

Os clientes que encomendarem o BMW i8 na pré-venda receberão, além do carro, o carregador de parede BMW i Wallbox, necessário para carregar as baterias na garagem de casa. A oferta também vale para o BMW i8 Coupé, que custa R$ 649.950, ou exatamente R$ 50.000 a menos que o roadster. As entregas começam no segundo semestre.

 

Aston Martin apresenta o Rapide E

A Aston Martin revelou nesta, no Salão de Xangai, a versão de produção de seu sedã elétrico. No lugar do motor V12 de seis litros normalmente utilizado pelo Rapide, o carro traz um conjunto de baterias de íon de lítio.

O Rapide E é movido por dois motores elétricos, um para cada roda traseira, capazes de gerar 448 kW (609 cv) de potência e 96,8 kgfm de torque – o bastante para levar o carro de zero a 100 km/h em menos de quatro segundos, com máxima limitada em 250 km/h. A Aston Martin também apresentou um carregador de 100 kWh que, pelo que diz a companhia, garante 500 km de autonomia com uma hora de recarga.

De acordo com a Aston Martin, a arquitetura elétrica de 800 volts do Rapide E (mesma capacidade do Porsche Taycan) garante uma entrega de desempenho linear e constante, sem qualquer tipo de prejuízo independentemente do uso. A fabricante afirma que o Rapide E é capaz de dar uma volta completa em Nürburgring Nordschleife sem queda de desempenho.

 

Porsche 911 Speedster revelado

O Porsche 911 Speedster foi apresentado nesta semana no Salão de Nova York. O visual do carro lembra bastante o conceito apresentado no ano passado, apenas com algumas modificações para homologação da versão de produção.

A maior parte das informações a respeito do carro já era conhecida: inspirado no clássico 911 Speedster de 1988, ele tem para-brisa mais baixo e uma capota de tecido mais minimalista, operada manualmente, que parece ter sido feita para não ser usada, além de santo-antônios aerodinâmicos atrás dos encostos de cabeça.

O motor, conforme o previsto, é o flat-six de quatro litros com 502 cv e 47,8 kgfm de torque já usado no Porsche 911 GT3, que é capaz de girar a 9.000 rpm e é acoplado exclusivamente a uma caixa manual de seis marchas. Com isto, o 911 Speedster será capaz de ir de zero a 100 km/h em 3,8 segundos, com máxima de 308 km/h.

A Porsche começará a fabricar o 911 Speedster ainda em 2019, em uma série limitada de 1.948 unidades, referência ao ano em que se iniciou a produção do Porsche 356, primeiro modelo de rua da companhia. Cada uma delas vai custar US$ 275.750 nos EUA, o que equivale a pouco mais de R$ 1 milhão em conversão direta.

 

Chevrolet apresenta novo Tracker no Salão de Xangai

A Chevrolet apresentou nesta semana, durante o Salão de Xangai, a nova geração do Tracker, que também será vendida no Brasil em um futuro próximo. O modelo será sutilmente maior que a atual geração, com um porte próximo do Hyundai Creta e Honda HR-V, e terá motores turbo para tentar recuperar espaço no segmento.

 

Toyota Corolla híbrido flex chega em outubro

A Toyota apresentou nesta semana o novo Corolla Hybrid durante uma cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo de São Paulo. Além do conjunto híbrido, composto por um motor 1.8 flex, um motor elétrico e um câmbio CVT, o novo Corolla também receberá um novo motor 2.0 naturalmente aspirado com injeção direta de combustível. A fabricante ainda não fala em números de potência e desempenho, mas estas informações deverão aparecer nas próximas semanas.

 

Prefeitura de São Paulo proíbe motos nas marginais e irá criar zonas de 30 km/h

Foto: Marcos Santos/USP Imagens

A prefeitura de São Paulo anunciou na quarta-feira (17) seu novo Plano de Segurança Viária com propostas para reduzir a mortalidade no trânsito paulistano. A primeira medida tomada é a proibição da circulação de motos na pista expressa da Marginal Pinheiros no sentido Castello Branco a partir de maio.

Atualmente as motos já são proibidas na pista expressa e na pista central da Marginal Tietê, uma experiência que, segundo a prefeitura, rendeu resultados positivos. Ao longo deste ano, a prefeitura também pretende proibir a circulação de motos no sentido Interlagos da Marginal Pinheiros. A decisão foi tomada depois que o número de mortes no trânsito paulistano deixou de cair em 2018 — com apenas uma morte a menos em relação a 2017.

Segundo os dados divulgados pelo sistema Infosiga, do governo estadual, as maiores vítimas dos acidentes de trânsito na capital paulista ainda são os pedestres e motociclistas — estes últimos foram as principais vítimas dos acidentes na Marginal Pinheiros, o que motivou a proibição.

Além da circulação das motos nas marginais, a prefeitura também irá restringir a velocidade dos carros em algumas áreas da cidade com alta densidade de pedestres, criando novas zonas calmas, com pistas mais estreitas, lombadas, barreiras de proteção para pedestres, semáforos e redução de limites de velocidade para 30 km/h.

 

Mercedes-Benz GLS estreia powertrain V8 híbrido

A Mercedes apresentou ao público na quarta-feira (17) a nova geração do GLS, o modelo de topo de sua linha de SUVs. Como seus antecessores, apesar da letra S sugerir que ele tem alguma relação com a Classe S, ele continua baseado no GLE, porém adota um entre-eixos mais longo e um visual próprio, agora inspirado na nova linguagem de design da marca.

Por dentro sua relação com o GLE fica mais explícita, uma vez que ele tem o mesmo design interno, com as quatro saídas de ar centralizadas, abaixo da tela integrada ao quadro de instrumentos que compõe o sistema MBUX, e uma seleção de materiais que justificam a letra S em seu nome.


A mudança também o deixou mais espaçoso: o entre-eixos é 6 cm mais longo e agora mede 3,14 metros — 10 cm mais longo que o do BMW X7, seu principal rival.

As opções de motorização são as mesmas do GLE: o novo seis-em-linha híbrido M256 de três litros e dois turbos, auxiliado por um motor elétrico de 48 volts instalado entre o bloco e o câmbio, capaz de produzir 367 cv entre 5.550 e 6.100 rpm na versão GLS450 (com 22 cv extras temporariamente na função overboost), ou 435 cv a 6.100 rpm na versão GLS53 AMG (também com 22 cv extras no overboost), que será apresentada futuramente. Ambos serão equipados com o câmbio automático de nove marchas.

Além disso, por ser o modelo de topo, relacionado à Classe S, ele ainda estreia o novo motor V8 biturbo de quatro litros combinado ao motor elétrico de 48 volts, que será usado na versão GLS 580. O número inédito na linha Mercedes foi escolhido para diferenciá-lo dos modelos 500/550 que usam o V8 biturbo sem o auxílio elétrico.

 

Exclusivo para assinantes e crowdfunders

Começamos a semana colocando a mão no vespeiro da discussão sobre radares e CNH após as declarações do governo federal sobre o cancelamento de 8.000 radares em todas as rodovias federais:

Clique na imagem para ver o post

Depois contamos a evolução da ideia de transformar um hatchback compacto em um SUV, tão em voga nesta virada de década:

Clique na imagem para ver o post

Também falamos sobre a importância do trio Jeremy Clarkson, James May e Richard Hammond tanto em Top Gear quanto em The Grand Tour para manter a cultura automobilística viva por mais uma geração:

Clique na imagem para ver o post

Chegamos à segunda parte de nossa breve história dos hot hatches da Volkswagen:

Clique na imagem para ver o post

Contamos a história de 55 anos da linhagem de Corvettes que nunca existiu oficialmente:

Clique na imagem para ver o post

Também publicamos a segunda parte do nosso guia de ornamentos de capô:

Clique na imagem para ver o post

Atendendo a um antigo pedido dos leitores, fizemos um guia completo com os principais tipos de suspensão veicular, explicando seus detalhes, seus prós e contras:

Clique na imagem para ver o post

Explicamos os detalhes do Plymouth Fury usado em “Christine, o Carro Assassino” — da escolha do carro até como ele se regenerava e o que aconteceu com o exemplar:

Clique na imagem para ver o post

Contamos a milenar história de uma das ferramentas de precisão mais simples e essenciais: o paquímetro:

Clique na imagem para ver o post

 

Project Cars

No Project Cars desta semana tivemos a estreia do PC #509, o Mazda MX-5 Miata de primeira geração do leitor Yuri Franzoni, que contou a saga do carro desde a procura, a negociação e o início da restauração:

Clique na imagem para ver o post

 

YouTube do FlatOut

Nesta semana curta publicamos o Extra Stage com a versão sem trilha sonora nem entrevista do Passat GTS Pointer do Gus Loeffler:

 

Especiais do FlatOut

Conhecemos a história de um dos BMW M1 mais especiais de todos — e de como ele passou dez anos estacionado na rua antes de ser leiloado por R$ 700.000:

Clique na imagem para ver o post

Vimos também como era pilotar um Opala da Stock Car nos anos 1980:

Clique na imagem para ver o post

Também lembramos a história do Porsche 360 Carrera Speedster Zagato, que foi reconstruído depois de 60 anos usando apenas fotografias antigas:

Clique na imagem para ver o post

Matérias relacionadas

Melhor da semana: novas multas em 2019, os carros mais vendidos em 2018, Dart Games, novos clássicos e mais!

Leonardo Contesini

Melhor da semana: Bugatti, Koenigsegg e os lançamentos de Genebra, McLaren na Capuava, Project Cars e mais!

Leonardo Contesini

Melhor da semana: avaliação do T-Cross, Mercedes C63 AMG no Brasil, o fim do Taurus e mais!

Leonardo Contesini