As melhores versões do Volkswagen Passat no Brasil

Dalmo Hernandes 17 setembro, 2014 165
As melhores versões do Volkswagen Passat no Brasil

Em 1973 a Volkswagen lançou na Europa o Passat. Na época, o carro foi considerado um “anti-VW” — afinal, virtualmente tudo o que saía da fábrica em Wolfsburg até então era movido por um motor boxer refrigerado a ar pendurado na traseira. Com o Passat, era tudo ao contrário: um quatro-cilindros em linha com arrefecimento líquido debaixo do capô dianteiro. E deu certo.

Mas isto só foi possível porque o Passat era uma versão mais “popular” do Audi 80 — a VW não precisou desenvolver um carro do zero, dando a ele apenas uma nova configuração de carroceria: em vez de um sedã de duas portas, como era o 80, o Passat tinha um perfil fastback. Contudo, até a coluna C, ambos eram idênticos (com exceção, claro, do emblema das quatro argolas).

passat-story (1)

Na mecânica, a situação se repetia: o motor de quatro cilindros com comando de válvulas no cabeçote, precursor do nosso conhecido AP, também vinha do Audi, bem como a suspensão dianteira independente, do tipo McPherson, e traseira com eixo de torção — sistema responsável pelo comportamento dinâmico exemplar na época.

motor-passat

A receita era tão boa que o Passat foi o carro que desenhou o futuro da VW. Uma prova disso foi que , em 1974, a VW lançou o compacto Golf, que se tornaria o Volks mais vendido no mundo nas quatro décadas que se seguiram. Contudo, outra coisa aconteceu em 1974: o Passat chegou ao Brasil, onde suas novidades também causaram uma revolução — na imprensa, que tinha suas dúvidas quanto ao novo VW; na própria rede de concessionárias do País, onde os mecânicos tiveram que passar por um treinamento pela fábrica para aprender a lidar com as novas tecnologias; e, claro, junto ao público, que não demorou a aceitar a nova cara da fabricante do “carro do povo”.

O Passat de primeira geração durou 14 anos no Brasil, convivendo, inclusive, com seu sucessor — uma das versões da segunda geração do modelo que foi chamado somente de Santana. Depois disso, ele voltou a ser oferecido na década de 1990, desta vez importado da Alemanha, e desde então não deixou mais a linha da Volkswagen no Brasil. Contudo, as gerações mais recentes foram posicionadas em uma faixa mais cara e luxuosa do mercado.

passat-1

Sendo assim, podemos dizer que, em setembro de 2014, o Passat completa 40 anos de Brasil — afinal, mesmo quando não se chamava Passat, ele era um Passat.

Agora… nesse tempo todo, ele certamente teve algumas versões bem atraentes para entusiastas como nós, não é? Pode apostar que sim, e é delas que vamos falar agora.

 

Passat TS e GTS Pointer

passat-story (6)

Com sua traseira de caimento suave, porte relativamente imponente e bom acerto dinâmico, o primeiro Passat, lançado em 1974, praticamente implorava por uma versão esportiva. E o pedido foi atendido com a versão TS.

passat-story (5)

O ano era 1976, e o Passat TS (sigla para “Touring Sport”), que se diferenciava das outras versões pelos quatro faróis circulares na dianteira e pela faixa preta na lateral, trazia um novo motor 1.6 de 80 cv com carburador Solex de corpo duplo que o levava de 0 a 100 km/h em 14 segundos, com máxima de 160 km/h — números excelentes para a época.

passat-story (8)

A primeira reestilização veio em 1979, quando passou a ser utilizada a dianteira do Audi 80, mas com o emblema da VW, e para-choques mais largos — modificações que trouxeram um ar mais moderno e ainda agradável, embora a maioria prefira o modelo clássico. O TS acompanhou a remodelação.

passat-story (2)

Nos anos seguintes o Passat foi perdendo mercado com a chegada do Monza (que se tornaria o carro mais vendido do Brasil entre 1984 e 1986). Para combatê-lo, a VW promoveu mais uma reestilização, desta vez dando a ele ao carro quatro faróis retangulares. Foi neste ano que surgiu a versão mais aclamada do Passat: o GTS Pointer.

Usando um motor 1.8, o mesmo do Santana e do Gol GT, o Passat GTS Pointer tinha 99 cv e um ótimo acabamento interno, com novo painel e novas forrações. Ia de 0 a 100 km/h em 11 segundos, com máxima de 175 km/h.

passat-story (3)

Em 1985 toda a linha recebeu para-choques envolventes de plástico, nesta que foi sua última atualização antes de sair de linha em 1988. Enquanto isso, a segunda geração do Passat seguia firme e forte por aqui, mas com outro nome: Santana.

 

Santana Sport e Executivo

passat-story (9)

O Santana foi lançado em 1984. Embora fosse um sedã médio e, naturalmente, sua proposta fosse mais conforto do que esportividade, isto não impediu que versões com visual mais esportivo fossem oferecidas, como Santana e a Quantum Sport da primeira geração, de 1990, e o Santana Sport da segunda geração, de 1993 (acima).

santana_ex_01_800

Também não podemos esquecer do Santana Executivo, um dos carros mais luxuosos do Brasil na época, com motor 2.0 de 114 cv com injeção multiponto Bosch (primazia em um carro de luxo nacional). Ele vinha em três cores — vermelho, preto e azul — e tinha rodas BBS douradas, spoiler traseiro, bancos de couro e teto solar. Podia ter câmbio manual ou automático.

Hoje em dia, é cada vez mais raro encontrar um Santana EX em bom estado e a um preço justo — situação que deve ficar ainda mais crítica daqui para a frente, visto que em 2014 o Santana completa 30 anos e já pode começar a receber a placa preta. Leia toda a história do Santana aqui!

 

Invasão alemã

passat-story (4)

O ano de 1994 viu a volta do Passat, com o modelo de quarta geração. Na verdade, a quarta geração era baseada na terceira, mas com interior revisto e todos os painéis da carroceria diferentes. Era um estilo tipicamente alemão, na época, e modelos nacionais como o Santana e o Logus foram inspirados nele.

Tivemos duas versões deste Passat: GL, com motor 2.0 de 116 cv, e Exclusive, com motor VR6 de 2,8 litros e 174 cv a 5.800 rpm e 24 mkgf de torque a 4.200 rpm. As duas eram recheadas e bem equipadas mas, claro, vamos falar é da que tinha mais cilindros.

viarsix

O Passat VR6 tinha ar-condicionado, trio elétrico, bancos em couro, airbag duplo, freios ABS e podia vir com câmbio automático de quatro marchas. Não é uma lista impressionante hoje em dia, mas era tudo o que se esperava de um bom sedã médio naquela época — e ainda tinha o belo ronco do motor VR6, que o fazia chegar aos 100 km/h em 8,7 segundos com máxima de 224 km/h.

Foi com a quarta geração que o Passat começou a consolidar a imagem de carro de luxo que tem hoje no Brasil. O substituto do Audi 80 na época foi o A4, que compartilhou a plataforma com o novo Passat. Foi uma revolução estética com as linhas retas bem marcadas dando lugar a formas mais arredondadas, fluidas e limpas.

volkswagen_passat_b5_1

A quinta geração do Passat ainda está fresca na memória: foi vendido de 1998 até 2004 com uma atualização no meio do caminho, e usou vários motores que hoje são cultuados pelos fãs de Volkswagen e Audi, como o 1.8 turbo de 150 cv e o V6 2.8 de 190 cv. Todas as versões eram importadas da Alemanha e eram bons carros quando novos — contudo, a manutenção mais cara exigida exigida pelos novos motores acabou tornando difícil encontrar um bom exemplar à venda por um preço razoável hoje em dia — os mais baratos estão detonados, e os melhor conservados custam caro.

 

Duas letras: CC

Volkswagen Passat CC

Com a sexta geração, lançada em 2005, o Passat se tornou o modelo topo de linha da Volkswagen, adotando os motores FSI que são usados até hoje em vários modelos da Volks e da Audi. Contudo, a esportividade foi resgatada com um carro especial: o Passat CC.

cc (1)

Lançado em 2008, o sedã com cara de cupê tinha três opções de motor: 1.8 turbo de 160 cv, 2.0 turbo de 200 cv (211 cv a partir de 2011), e a versão mais recente do motor VR6, com 3,6 litros e 300 cv — esta última aliada à tração integral 4Motion. E o VR6 foi o único Passat CC a ser oferecido no Brasil até abril deste ano, quando o modelo ganhou uma versão “de entrada” com motor 2.0 TSI de 211 cv (o mesmo do Jetta).

cc

Em 2012 o Passat CC foi reestilizado, adotando a identidade visual mundial da marca, e virou apenas CC. A mudança desagradou parte dos fãs, que preferiam as linhas anteriores à reestilização pois elas tinham mais personalidade. Mas mudanças de cara e de nome não são exatamente novidades na história do primeiro VW com motor refrigerado a água a fazer sucesso no mundo todo — e que teve sua oitava geração, a B8, apresentada em julho último.

Ainda maior, com estilo mais imponente e luxuoso (além de adotar, pela primeira vez, um cluster de instrumentos digital), o Passat B8 ainda não tem data para sua estreia no Brasil. Na Europa ele começa a ser vendido em novembro.

volkswagen_passat_30

[Fotos: Pedro Ruta Jr, Acervo Quatro Rodas, Santana Fährer Club, Volkswagen]

  • Victor Braga E Bravo

    Meu pai já teve um branco (Mk1 – BR), lembro muito do carro quando criança. Pena que ele o revendeu e eu nunca mais vi o carro. Tenho uma foto ainda (não está comigo aqui agora), depois vou dar uma pesquisada na placa para saber o destino dele. É bem provável que já tenha virado sucata. rs

  • sempre achei lindo Passat TS e seus 4 faróis rs pois me lembra o golf mk1

  • Rodrigo Alves

    Passat, sempre curti! Praticamente cresci na família Santana kk’ Durante a minha infância meu pai teve um Santana CD 85, depois um GLSi 93 (com direito a Recaros) e mais tarde um 2.0 Mi 98…Sempre curti a linha Passat do B1 ao B7, mas o B2 (Santana) é minha paixão!

  • Thiago CV

    Passat é um dos carros mais legais que já tivemos! A última versão oitentista então… Era muito desejada na época, assim como o Monza e o GOL!

    Esse desenho do fim da janela traseira tbm é muito bonito, além dos 4 faróis!

    Passat TS igual ao da capa da matéria faz parte da minha infância! Foi um carro de família por alguns anos! Alias, vários Passat’s! Do farol único e quadrado ao quatro faróis!

    Tbm foi o carro que me fez me interessar por mecânica! Quando criança eu adorava de desmontar um carburador de corpo duplo… Um tal de Solex! Era legal ouvir o motor respirando sem a tampa preta em cima do carburador!

    Depois na adolescência, com outro Passat, foi onde eu aprendi a descobrir os limites do carro e consequentemente dirigir bem!

  • Rafael Fernando

    Eu tive um surf 80, me roubaram ele depois de um mês :(

  • Paulo Caluta Jr.

    Não falaram dos Dacons.
    Apesar de não terem sido feitos pela própria volks, acho que deveriam constar aqui.

  • Lucas Timm

    É dos poucos carros da Volkswagen que eu realmente sou fã. Pena que hoje não somos mais tão bem servidos de versões como nas décadas passadas.

  • felipereira

    Os Passat antigos tinham estilo! Um dos únicos carros da VW que eu sou fan.(talvez porque cresci dentro de um…hehe)

    Mas essa Passat Variant…..poutz, olho pra ela e imagino um senhor de 75 anos dirigindo na faixa da direita a 40km/h. Pra mim um dos carros mais sem graça.

  • Gustavo

    esse b8 lembra a frente das bmw

  • Parabéns pela matéria do Passat para mim todos são interessantes, mas o GTS 1.8 é o que eu mais gosto(não que não goste do resto, longe disso, gosto de todos eles) mas esse GTS 1.8 chama atenção e o AP 1800 garante o desempenho.

    Vamos lá Passat e Santana basicamente são a mesma base com alterações pequenas e eles estão aqui:

    http://falando-sobre-carros.blogspot.com.br/2014/07/plataforma-b-da-volkswagen-plataforma.html

    A do Passat IV é basicamente a mesma do Golf MK3 com alterações e esse vem do antigo Polo Classic.

    http://falando-sobre-carros.blogspot.com.br/2013/08/plataforma-da-volkswagen-plataforma-que.html

    E lógico essa última a penúltima geração tem a mesma base PQ35 do Jetta(só que no Passat ganhou alterações e foi renomeada PQ46 que é a mesma PQ35 com entre – eixos maior e ela está aqui:

    http://falando-sobre-carros.blogspot.com.br/2014/05/plataforma-pq-35-volkswagen-jetta-e-sua.html
    Agora o Passat feito na mesma base do A4 eu não tenho artigo.

  • GabrielF100

    Uma pergunta, o Passat b5 saiu com o v6 audi também?

  • Douglas Bueno Faustino
    • Dani

      Completamente excelente

  • Rodrigo Sublime

    A 5ª geração sempre foi meu xodó…

  • Ainda terei meu Passat TS ou um GTS Pointer para fazer meu project car.

  • 120 mil…

  • Fabiano Do Prado

    Passat 75 LS. carro guerreiro, motor original

    • thiagones80

      Era a versão com os 4 faróis redondos na frente, ou o de dois faróis?

      • Gábrio Erthale

        Um só.

      • Fabiano Do Prado

        2 faróis, o de 4 faróis redondos só saiu a partir de 76.

    • Fórmula Finesse

      Rsrsrsr…sei não essa águia nazista sobre o logo volks!

  • Barba

    Faltou os passat pré 2011, com os faróis redondos e o vr6 de 250 cv

  • Marcos Amorim

    Um dos melhores Volks feitos por aqui, com uma suspensão traseira que até hoje muita gente jura ser eixo rígido. Fez sucesso no automobilismo, desde rali até Divisão 3, mas ficou famoso mesmo no Marcas e Pilotos, sobretudo na era turbo.
    Um detalhe interessante é que o formato da traseira do Passat, com o meio mais fundo que as laterais, possui função aerodinâmica.

    Agora sobre o CC, dá tristeza saber que o protótipo do relançamento do Voyage tinha a traseira inspirada nele, muito mais bonita que aquele negócio sem graça que foi ser produzido.

    • Leonardo Mendes

      Na época que vazaram as projeções do Voyage a Peugeot estava lançando o 207 Passion… todo mundo caiu matando, “Peugeot OWNED!” e tal e coisa comparando um ao outro.
      Quando saiu o Voyage definitivo ficou todo mundo decepcionado… confesso que eu também, criaram uma expectativa absurda e o resultado foi mais que conservador.

      A Saveiro também sofreu do mesmo mal.

      • thiagones80

        A saveiro ainda dá pra entender, já que as versões básicas viram frota. Mas o voyage ………… poderia ser o sedan mais vendido dos pequenos com aquele visual.

      • Lucas Lira Oliveira

        O Voyage seria assim né? Não sei porque não veio assim, muito linda essa traseira…

  • Mr. Dammit

    Aqui em casa tivemos um Passat LSE quatro portas bem surrado e que só sabia quebrar. Mas ele tinha painel de neon em plena era tunning! Contudo, era um carro até que interessante…

    E toda vez que vejo um Passat B3 e B4, logo me vem à cabeça um Santana “gordo”…

  • Paulo Freire

    Detalhe que o Passat trocou a posição dos motores algumas vezes de tranversal [B1] para longitudinal [B2], de volta ao transversal [B3 e B4], longitudinal novamente [B5] e voltando as origens [B6 e B7].

    • Alexandre Fabian

      O Primeiro Passat tem motor longitudinal, como mostra a terceira foto do post!
      Passat com motor transversal => plataforma compartilhada com o Golf.
      Passat com motor longitudinal => plataforma compartilhada com a Audi

      • Paulo Freire

        Verdade, erro meu. O B1 e o B2 são longitudinal, mas o resto da cronologia seque a mesma.

      • Marco Tulio Bruning

        Tenho um VR6 e prefiro os transversais, pra mim é mais DNA VW! Quero trocar por um B6 3.2… que tb é um VR6 na verdade!

  • Lucas Lira Oliveira

    Gostava demais dessa identidade visual da VW do Passat B6, até hoje acho muito bonito os faróis e a grade em V, tanto ele quanto o Polo, mas o B8 veio um espetáculo!!! Trouxe a beleza de volta que não tinha tanta na B7…

    • Guilherme Bugmann

      B6 com essas rodas é lindão! 😛

      Infelizmente tenho que vender o meu (da foto) ;(

      • Lucas Lira Oliveira

        Ôh rapaz que dó!! Está muito lindo!!!

  • thiagones80

    Meu pai teve uma versão que raramente se via: Um 1975 LS, com a frente do TS (4 faróis redondos) só que numa rara versão de 4 portas (não era o 5 portas, o que ajudava a não ter tão barulhento) e uma cor muito louca: Dourado.

    Comprado em 85, ficou uns bons anos com a família!

    Não aprendi a dirigir nele…. mas está bem vivo em minha memória. Um belo carro…

    • Leonardo Mendes

      Meu pai dizia que depois do lançamento do TS os donos das outras versões trocavam as frentes pra modernizar o carro… é bem possível que tenha sido esse o caso do seu LS.
      Agora eu nem sabia que a versão 4 portas existia antes do LSE, essa foi novidade pra mim.

      • thiagones80

        É existia sim, alguma versão que caiu do caminhão que ia pra Argentina e foi vendida por aqui. Rara mesmo, só lembro de bem poucos, até pq ninguém queria carros 4 Portas (brasileiro e suas manias… se bem que hoje ninguém quer o de duas portas. ou seja, sempre extremos)

        Quanto a frente, faz sentido. Mas foi muito bem feito, pq mesmo quando o carro tava bem surrado não tinha sinais de má adaptação.

  • ViniciusVS

    Iraque…

    • Rafael Lopes

      BF3 e varios Passat explodidos. kkkk

  • GSB

    Sou suspeito para falar, mas… o CC é lindo pra car****, e continuou mesmo com a padronização da VW, apreço maior só pelo Phaenton W12

    http://www.powerful-cars.com/images/vw/2007-phaeton-w12-lwb-11.jpg

    http://www.powerful-cars.com/images/vw/2007-phaeton-w12-lwb-13.jpg

    • Maycon Correia

      Esse é o senhor vw. Um desse veio para cá e a vw não achou comprador, não sei se sucatearam ou despacharam de volta, mais se alguém o comprou por aqui w12 e top de linha, mesmo que pagando a fortuna zerou a vida.

  • Matheus Utzig

    Bah, como fã de AP (queria ter aquela parati CL 88 do meu pai novamente…) eu gosto dos Passat antigos e Santana. Não sei em outros lugares do nosso Brasil, mas aqui no sul o pessoal é bem forte nesse segmento de carros. Segue duas imagens, um Passat TS e um Santana 2p, ambos de amigos meus. https://scontent-a-gru.xx.fbcdn.net/hphotos-xfp1/v/t1.0-9/q82/p180x540/10423719_1507678462795865_4630765626198935667_n.jpg?oh=4629a0c40090960580b1777a35aa937d&oe=54D10D87 https://fbcdn-sphotos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xaf1/v/t1.0-9/10615486_538756939558076_5519922239634488046_n.jpg?oh=9d5405bf9b5dc22c93c8ca894c85f7fd&oe=54C92DFD&__gda__=1418111308_e60a5547ed9ec3ab5d676767cad1b555

    • JeanAv

      Lindão esse Santana hein!

    • Lucas Lira Oliveira

      Nossa que Santana lindo!!! Demais!!! Que versão é essa?! Pena que não se encontra mais um assim à venda rsrs…

  • Tales Cardoso

    Cara, eu curto demais a 5ª geração !

  • Além de ter minha infância nutrindo amores por um GTS do meu pai, recentemente tive um TSi 2012, vendi semana passada, completíssimo, e a gente vê hoje em dia o pessoal penando por potência, com um chip, intake, filtro, escape, tirei o limitador e com pouco dinheiro joguei os 220cv para 300+ e um carro que me serviu muito bem nesses 2 anos. Só uma pena que o anterior era um civic Si manual, e aí não teve como não manter uma comparação. Mas sou grande simpatizante desses carros.

  • laguiar

    Meu pai teve alguns Passats quando eu era criança… eu (e ele) adorava o carro… aprendi a dirigir praticamente em Passat e Fusca.

  • Ricardo Rios

    O avô da minha mulher tem essa reliquia na garagem…

    • thiagones80

      LIndo demais. Essas lanternas com os traços pretos eram o TOP do Top na época. rs

      Bela cor tbm, raro de ver.

    • BJONNES

      o coroa tem bom gostos ta impecável

  • Guzats

    E o Passat Protect? E os derivados, tipo o EOS? E o Phaeton?

  • Fórmula Finesse

    GTS Pointer…184/185 km/h reais (Motor 3) em 1985; rivalizando com Opala Coupê seis cilindros (terrível a expressão “6cc”!) em velocidade máxima, e provavelmente o carro mais estável em condução esportiva daqueles anos.
    Um ícone da velocidade no Lizarb, sendo sempre medida de desempenho para os demais carros.

    • Chiocca GTi

      opala 6CC CaneCos
      uhaehuhuaehuaehuaehuae

      To muito afim de trocar o polinho num opala 6 cilindros hahahha

      • Fórmula Finesse

        Não faça isso! hehehe

        • Chiocca GTi

          Hahahahah pq ? o polo ta parado ,comprei outro carro , dai queria um opalao envenenado pra rodar no fds hahah bem malvado o opala hahah

    • AstolphoGM6

      Quando falam 6cc me vem a cabeça um Rádio Controle, não um L6 de 250ci hauahauhauahauh Costumo escrever 6cil.

    • Pé de Pano

      6cc = ceis cilindros xD

  • Leonardo Mendes

    Achei que eram as melhores versões do Passat nacional, tomei até um susto quando vi o Santana ali no meio…rs.
    Pra mim a lista ficaria assim:
    – Surf;
    – TS;
    – GTS 1.8;
    – LSE;
    – Special.

    É notável como o TS entre 79 e 82 perdeu em ousadia visual, parece que entrou pro programa de proteção a testemunha de tão discreto que ficou.

    • Acelera!

      Hahahaha entrou no programa de proteção à testemunha, eu ri alto aqui

    • Guilherme70s

      Velho, seus comentários estão se tornando épicos! Hoje pela manhã também li algo genial vindo de sua pessoa…

    • AstolphoGM6

      Nessa sua lista eu colocaria o 4M antes do Surf!

      Essa do programa de proteção a testemunhas foi foda… lembrei do episódio do Poker no “Um Maluco no Pedaço” huhauaha

    • Maycon Correia

      Haha programa de proteção de testemunhas era o flash que era quase um special com motor câmbio volante e painel do pointer. Mecânica animal e aparencia de passat gl ou special com calotas de gol gl 87

  • Adilson Pedro Scheid

    PASSATÃO! Não é mais novidade, mas continua sendo o nº 1 da VW!

  • Julio GTB S2

    Além do TS e GTS, sempre curti aquele passat Iraque exportação com estofamento vermelhão.

    • Gábrio Erthale

      Meu pai teve um vinho com interna vinho, iraquiano 1.8… Carro inesquecivel, cumpriu seu papel com força. Sinto muitas saudades, ainda terei um do mesmo modelo.

    • E quatro portas :)

      • Fabiano Do Prado

        4 engates, radiador de cobre e AC de série

        • Marcos Amorim

          Já pensei em procurar esse radiador para o GTS mas fiquei no de GTi com ar condicionado mesmo.
          Agora a meta é ainda ter um Iraque com o interior todo original.

  • Guilherme70s

    Quanto ao Passat de primeira geração, todo o meu respeito ao seu estilo único, típico das linha limpas e de bom gosto da Audi;

    Quanto ao Santana, para mim é Santana, e não mais Passat… Aí teríamos que o Opala ainda estaria vivo com o Omega, o Chevette com o Corsa, e o 147 com o novo Uno…

    Quanto ao CC, a primeira versão era bastante estilosa, mas acredito que não tinha “nome e glamour” suficiente para encarar concorrentes como BMW e Mercedes e, até mesmo dentro de sua casa, com os Audi maiores, o que levou a se tornar tímido em vendas. Agora nesta última versão, mesmo com todos os seus recursos, não me parece mais que um Voyage com 3 anos de academia e um banho de shopping…

    • Thyago Szoke

      O Santana é a versão sedã do Passat europeu. Curioso notar que muita coisa é compartilhada entre o Passat de primeira geração e o de segunda geração, como partes do assoalho, do cofre do motor, etc. Aqui foi vendido de forma independente visando um posicionamento de veículo de luxo, mas lá fora não fez tanto sucesso…

    • Rodrigo

      não, Guilherme. Acho que vc não entendeu mas o Santana é SIM a continuação natural do Passat. Simplesmente foi uma nova geração do carro europeu que, no Brasil, foi lançada com outro nome e chegou a conviver junto. História semelhante à da dupla Chevette/Kadett (= Opel Kadett C/Opel Kadett E)…

      • Guilherme70s

        Perfeito, é realmente a continuação do Passat sim, mas é errado dizer que o carro da VW completou 40 anos, pois em 88 ele “morreu” e só retornou com a importação do novo modelo europeu. E ao passo que Santana e Passat conviveram juntos, não se pode dizer que o Santana foi o Passat em seu tempo, já que a versão anterior do Passat ainda existia.
        Pense que desta forma, por exemplo, teríamos que o Chevette começou a linha pequena/média da GM, se tornou o Kadett (conviveu com o mesmo simultaneamente, mas é sua evolução natural), sendo que este se tornou o Astra, que posteriormente deus espaço ao Cruze… Assim o Chevette é o tataravô do Cruze…(?)
        Para mim cada carro existe enquanto ainda preserva sua essência, sua produção e principalmente, seu nome. Até mesmo porque um carro realmente bom consegue propagar seu nome por vários anos, mesmo com o passar do mercado (por ex. Kombi).

        • Marcos Fortes

          o cruze não é o sucessor “espiritual” do vectra nam?

          • Mais ou menos. O projeto foi feito a partir do Astra, que teve como antecessores (resumindo muito), o Kadett e o próprio Chevette.

            A questão é que nosso último Vectra aqui foi uma versão diferente do Astra europeu em 2006. O sucessor do Vectra na linhagem da Opel foi o Insignia.

      • Marcos Fortes

        tanto que esse ano ou próximo ele volta(talvez com a carroceria compartilhada com o jetta)

  • Thyago Szoke

    Boa, Dalmo!

  • Ubiratã Muniz Silva

    Eu incluiria aí o primeiro Santana CD. Tem mérito de ser o primeiro modelo de luxo (pros padrões brasileiros é claro) da VW Brasil. Aliás, por ser raro encontrar um em bom estado, é um candidato claro a futuro clássico brasileiro.

  • Fuscao
    • odaiVecoV

      Belas maquinas.

    • Eduardo Yamane

      Esta foto é em Goiás?

      • Fuscao

        Não, no RS.

        • Maycon Correia

          Opa sou fã de passat pointer desde criança, meu pai teve um pointer gts 85 prata sem os opcionais e depois dois flash 87, um branco semi novo e depois um vermelho com 30 mil km em 1997. Sendo esse o meu primeiro carro aos 13 anos. Bateram nele e tivemos de vender. Hoje ele se encontra no rs em alecrim.. Me deixou uma saudade extrema e sem outro para por no lugar. Me sobrou o carro que atende pelo seu apelido aqui. Um fuscao 1500 ano 1970 terceiro dono impecável. Mais bem sincero preferia um pointer ou flash…
          Ah e para salientar, os opcionais juntos são rarissimos, com o seu só vi 3 até agora. O prata seu, um branco89 e um preto ônix 86.

          Felicidades e cuide bem desses devoradores de asfalto

    • Mateus Henrique

      Esse teto solar do Passat prata é original ? Ficou muito bonito, nunca tinha visto um antes. Parabéns pelas maquinas, muito top.

      • Fuscao

        Sim, original de fábrica, só haviam 2 opcionais, teto e AC, e o prata tem os 2 (o vermelho tem só AC).

        • Marcos URS4

          É serio o teto Original????? Parece Webasto

          • Fuscao

            Na verdade é fabricado pela webasto-karmann Ghia, mas vinha de fábrica na época, existe alguns com teto adaptado, mas o do prata é original, que se nota pelo corte do teto, que no adaptado é só um buraco, e no original tem vários, e pelo forro de teto, que não tem as primeiras “costuras” (na verdade é aquela costura eletrônica, que só forros originais tem).

          • Marcos Amorim

            Dessa eu não sabia, só tinha visto os adaptados ainda nos anos 80, até mesmo no Gol GT, nunca tive qualquer informação que chegou a ser um opcional.

          • Fuscao

            Vinha de fábrica como opcional mesmo, olhe aqui um recorte de uma 4 rodas (não lembro de qual mês de 88):

            http://i.imgur.com/91Hz7zx.png

    • FearWRX

      Caramba, até com teto solar? Esse é raridade.

    • Lamborghinista

      Zerou a vida, cara, não basta um, tem que ter dois!! haha, parabéns pelo carrão!!

    • Saulo

      cacete, então é verdade? Existe ele c teto!

      Jovem, vc tem noção das raridades que vc possui?

    • Lucas Lira Oliveira

      Essa história eu conheço, rsrs, acompanhei pelo YouTube e em algum fórum, o GTS vermelho ficou zerado de novo!!! Parabéns cara!!! Acessem aí galera e vejam a evolução: https://www.youtube.com/user/FuscaoRS/videos

  • Guilherme Rezende

    Sou apaixonado pela a Quinta Geração,queria muito uma Passat Variant 99 1.8 Turbo.

  • odaiVecoV

    Quando lançando aqui foi um baque, um grande avanço para a VW. Só em 2012 com a saída de linha da parati é que traços do dna do passat b1 foram extintos na vw .

    • Pedro Jungbluth

      bem, teoricamente o gol G4, fabricado até o fim do ano passado, ainda tinha esse DNA na suspensão, mesmo com o motor 1.cocô dele.

  • LMSCWB

    Um Pointer GTS 1987 quase foi meu primeiro carro, em 1997. O dono estava pedindo R$ 5.000 (o que era uma boa grana na época), eu tinha R$ 2.000, mas meu pai não pôde me ajudar com a diferença. Ao invés do Passat, eu acabei comprando uma moto Honda Dream, que custava exatamente isso, R$ 2.000. Só fui comprar meu primeiro carro alguns anos depois, em 2001, um Clio 1.0 completo. Na época ele saiu por R$ 24.000.

  • Ivan Miotto

    Não podemos esquecer do passat 3.2, que esta virando um bom usado

  • Alfista156

    Esse CC 2008 é pornográfico!

  • AstolphoGM6

    Um modelo do Passat que curto Muito, mas nunca vi pessoalmente é o 4M da década de 70… Raríssimo!!

    http://2.bp.blogspot.com/-0XZCTtvMqlQ/Tp69ToyJgDI/AAAAAAAAADA/A64nfPVLNjI/s1600/prop_77_4m1.jpg

    • saosao

      Eu vi uma dessas, era do meu pai. Mas como eu era bebê, não me lembro… só sei pq ele contou e pq tem fotos com a gente no capô…

      • AstolphoGM6

        Cara, seu pai teve uma relíquia nas mãos…. é um dos Passat mais Raros que teve!

    • DI ZAZZO

      Vi um desses em poços de caldas…
      Mas infelizmente era só uma sucata andando. Triste.

      • AstolphoGM6

        Triste ver um 4M assim hein… triste ver qualquer clássico assim na verdade…

    • gigio morengue

      e se eu te disser,que um vizinho meu tem, e que usa pra vender ovo na feira de quarta do meu pedaco? kkkk,realmente uma pena enorme,o carro com um bom trato ficaria lindo,mas ja tem muitos sinais do tempo

      • AstolphoGM6

        Que judiação cara… o maluco ta com uma lenda na mão (muita gente nem sabe que existiu) e mal sabe disso…

    • Matheus Utzig

      Vi de perto um 4M IGUALZINHO a esse do Folder. Estava a venda na Expoclassic desse ano. Muita gente não olhava pra ele, mas eu já tinha noção da raridade que é!

      • AstolphoGM6

        Passa batido pela maioria das pessoas, pensam que é um Passat ls marrom, com a grade do TS… Sabe de Nada Inocentes! kkkkk

    • Luiz Carlos Fernandes

      saber que perdi a oportunidade de comprar um ts 78 que era de um tio meu e ele queria so 5k com motor 2.0 e caixa 5m…

      • AstolphoGM6

        Puta Merda!!! Se tava sem grana mano? Já passei por essas paradas também, a oportunidade aparece quando a gente ta Liso! kkkkk

    • http://tijucas.olx.com.br/passat-surf-1981-rarissimo-ts-gts-pointer-iid-636715377

      Esse também é bastante raro, claro não tanto quanto o 4M.

      • AstolphoGM6

        Eu nem sabia que tinha o Surf na década de 80!!! =D

        Esse ta bonito demais, interáço, e o preço está até bom para um carro desses!

        Ps: Curto demais essa frente de 80 com os farolzão quadrado

  • samucaSDMF

    Uma tunnagem que eu fiz numa Parati LS que eu tive foi por o spoiler da primeira geração do Passat GTS,ficou interessante,eu mandei pintar na cor do carro pra não ficar muito em evidência.

  • VanKindenser

    Feliz por manter um personagem dessa história vivo!!

    • filipe santos

      O seu esta bem bonito cara! Parabens… mas por favor… nao ” intupa ” ele de som! kkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Falo disso q meu vizinho tem um Passat branco, do mesmo modelo do seu ( so nao sei o ano ) mas o cara socou tanto som … que ja estorou com o carro todo :( pena!

  • Lamborghinista

    Perto de casa tem uma Passat Variant, dessas importadas dos anos 90, mas acho que é a versão GL, põe a inscrição na traseira diz apenas “Passat”, e não “Passat VR6” :/ lindona, verde, em bom estado de conservação, vou até tirar uma foto 😀

  • mario

    Quando tinha 17 anos perdi a oportunidade de ter um 82 muito lindo,o dono do carro trabalhava com vendas e precisava de uma moto e propôs trocar na minha cg 03,eu otário não troquei e me arrependo muito. :/

  • BJONNES

    saudades do meu foi meu primeiro carro muito bom de guiar
    até hoje arrependo de te-lo vendido

  • Bruno Silva

    Eu estava presente no dia que rolou a seção de fotos do TS Verde dessa matéria, muito bacana ver a imagem em rede mundial, Parabens ao Flatout.

  • gigio morengue

    meu pai tinha um TS 76 que ele restaurou com meu tio e colocou o famoso motor do gol GTS 1.8 a gasolina,com um weber duplo 44,carro lindo,meu pai sempre elogia o carro de como era bom,espacoso, potente, otimo comportamento dinamico, entre tantos carros que o meu pai teve,inclusive um dodge charger RT 71, este ele sempre diz que foi o melhor que ele teve

  • Michel R.

    Esse é o passatão do meu pai, o modelo LSE mais conhecido como “iraquiano” pois era fabricado no Brasil e exportado para o Iraque. Está em circulação normal, todo dia é usado, também é usado em viagens curtas(150Km). Já seria a hora de fazer uma restauração completa no azulão, se alguém se interessar está a venda!

    • Lucas Lira Oliveira

      Belíssimo!!! Muito bem conservado!

  • Carlos Lins

    E pensar que já tive um VR6 azul… Quando tiver dinheiro um dia na vida arrumo outro e deixo zero

    • Marco Tulio Bruning

      É o que estou fazendo ehehehe

      • Carlos Lins

        Olha isso, bonito demais, bateu saudade agora! hahaha

      • Lucas Lira Oliveira

        Belíssimo!!! Qual o ano dessa joia?! Pagou quanto?

        • Marco Tulio Bruning

          É um 1995, VR6 Exclusiv mecânico completo com teto e bancos esportivos. Realmente está uma joia, com 258.000 Km hehehehe e redondinho não baixa uma gota de óleo nem água, funciona absolutamente tudo!
          Paguei R$ 9.990 há um ano, e já investi mais metade disso (fora o som). Um grande achado :))))

          • Lucas Lira Oliveira

            rapaz, muito bom!!! Cuida bem mesmo pois ele merece!!! Essas rodas são 18″?

          • Marco Tulio Bruning

            17 X 7,5″ originais do Audi TT…
            Valeu pelo elogio!

          • Lucas Lira Oliveira

            😉

      • caike_gasparin

        3 palavras: QUE MARA VILHA

  • Clayton Nemezio

    Só eu achei a B8 Variant beeeeeem parecida com a BMW 3-series SW??

  • Bill

    Meu amor pelos VW’s começou num Passat Flash 87 do meu pai.. Carro que aprendi a dirigir..

    https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQhATX-hdtzsQIx0O-AFAQkaiNjonSn5MXxK0E8b7imYs_lFQnr

  • Jonatas Souza

    Alguem pode me explicar qual a vantagem desse motor VR6, só percebi a leveza como um diferencial comparado ao v6 ou o 6 em linha. É compacto e leve, mas ainda assim me parece de dificil manutenção

    • Marco Tulio Bruning
    • Marcos Fortes

      a manutenção dele é semelhante aos v6 (pela organização dos cilindros)… no mais, ele tem um pouco mais de torque que um “em linha” (até porque ele n deixa de ser 6 em linha), só que mais compacto que um v6zão tradicional(90°)… acredito que as peças sejam as mesmas dos atuais FSI (se pa os antigos tinham peças em comum com o AP)

    • Giorgio Artencio Nazari

      A idéia era ter 6 cilindros ocupando o espaço de 4, o VR6 é pouca coisa mais comprido que um L4 e muito menos largo que um V6, ainda com a vantagem de ter apenas um cabeçote

  • Marco Tulio Bruning

    Teria esse fácil:

  • Marco Tulio Bruning

    O mais esportivo na minha opinião é o B3

  • Marco Tulio Bruning

    A Grande Família (1)

    • Rodrigo Piasecki

      Quantia de cores daquele tempo me encanta. Hoje está tudo tão cinza :/

  • Marco Tulio Bruning

    A Grande Família (2)

  • Pedro Jungbluth

    Que bom o Flatout falar do Passat. Com a demonização do motor AP que se faz aqui, nunca achei que veria isso.
    Um site que fala sobre a cultura gearhead mas que se nega a falar do motor que mais é preparado no país e portanto mais interligado com a cultura de preparação de carros.

  • Guest

    Minha versão pra Passat!

  • Flavim Custom

    Meu ex-Passat variant! Saudade é mato!

    • Lucas Lira Oliveira

      Belíssimo!!!

    • d_mach1

      Lindo carro! Essas cup 3 são originais?

  • Guest

    Amo os passats, tenho um super raro, 2004, 1.8T cambio mecanico e teto solar, unico no Brasil.

  • Rodrigo Pantera

    Amo os passats, tenho um super raro, 2004, 1.8T cambio mecanico e teto solar, unico no Brasil. Meu xodô

  • Eduardo Azevedo
  • guimmachado

    Vi um 98 V6 manual pra vender há algum tempo. Nunca mais achei outro.

  • victor teixeira

    esse passat cc vr6 é um tesão do caralho

  • Marco Tulio Bruning

    R36 em seu ângulo mais visto 😉

    • Lucas Lira Oliveira

      não conhecia essa versão!!! TOP!!! Deve andar pouco hein?! kkkk…

  • Marco Tulio Bruning

    Save the Wagons!

  • Guest

    Meu pai tem um gts pointer que ficou parado 7 anos no lago sul 118.000 kms originais, por enquanto tenho só uma foto porque estou pelo iPad se quiserem depois posto outras melhores, era uma foto da moto mais da pra ver mais ou menos como ele e!!!

  • jeferson rodrigo

    Meu pai tem um gts pointer que ficou parado 7 anos no lago sul 118.000 kms originais,algumas fotos dele.

  • Rodrigo Pantera