A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Mercedes A200 Sedan chega por R$ 140.000, Nissan Leaf lançado por R$ 195.000, o novo Corvette C8.R e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Mercedes Classe A Sedan chega ao Brasil por R$ 140.000

Depois de nove meses desde a apresentação no Salão do Automóvel, a Mercedes finalmente lançou no Brasil a versão sedã de sua Classe A. O modelo é oferecido em duas versões, ambas equipadas com o motor 1.3 turbo de 163 cv e 25,5 kgfm compartilhado com os modelos Renault-Nissan na Europa.

A versão de entrada, Style, sai por R$ 139.900 e vem equipada com quadro de instrumentos digital de 7 polegadas, sistema multimídia com tela de 7 polegadas sensível ao toque, rodas de 18 polegadas, sete airbags (cortina, laterais, frontais e para os joelhos do motorista) e controles de tração e estabilidade. As telas conjuntas são inspiradas no sistema MBUX, porém com aspecto mais simples (no acabamento, inclusive) e menos funcionalidades.

A versão de topo Advance custa R$ 169.900 e substitui as telas de 7 polegadas pelo sistema MBUX, com acabamento mais esmerado e telas de 10,25 polegadas e comandos de voz capazes de controlar volume do rádio, temperatura do ar-condicionado, modos de condução, abertura de vidros e teto solar.

Os dois modelos têm 430 litros de volume no porta-malas e podem acelerar de zero a 100 km/h em 8,1 segundos com máxima de 230 km/h. (LC)

 

Corvette C8 terá versões híbridas…

Além da mudança mais radical de sua história, o novo Corvette C8 também terá versões inéditas equipadas com motores elétricos. Segundo a revista Autocar, que entrevistou fontes ligadas à GM, tanto o motor LT2 quanto a plataforma do esportivo foram desenvolvidos para receber conjuntos eletrificados em breve.

De acordo com a publicação, o Vette terá ao menos uma versão híbrida leve, com sistema de 48 volts, e uma versão híbrida plug-in, que pode ser recarregada na tomada. A fabricante considera ainda uma versão completamente elétrica, mas isso não foi confirmado pelas fontes da revista.

Ainda de acordo com as fontes da Autocar, a versão híbrida leve deverá manter a tração traseira, usando o motor elétrico apenas para produzir potência extra, enquanto o modelo híbrido plug-in deverá usar um motor elétrico no eixo dianteiro, dando ao Corvette tração integral. (LC)

 

… e versão de corrida C8.R já está a caminho

Além dos híbridos, o Vette C8 evidentemente terá uma versão de corrida como todos os seus antecessores. Ele se chamará C8.R e terá um pacote semelhante ao do C7.R, com uma asa traseira fixa, splitters, saias laterais, difusor traseiro, rodas de cubo rápido etc.

Por dentro, ele terá o mesmo estilo do modelo de rua, porém sem os revestimentos que o tornam confortável. O volante e o console central foram substituídos por um novo volante de corridas com quase 20 botões e por um painel com mais comandos.

Ainda não se sabe qual motor irá embalar o C8.R, mas acredita-se que ele deva usar uma versão mais radical do LT2. A mudança de layout do motor, contudo, não irá influenciar em sua categoria no WEC e ele deverá se manter na LM GTE. (LC)

 

Nissan Leaf começa a ser vendido no Brasil por R$ 195.000

A Nissan iniciou as vendas do hatchback elétrico Leaf no Brasil, o modelo chega ao país em versão única pelo preço de R$ 195.000. Inicialmente as vendas serão apenas nas capitais Curitiba, Florianópolis, Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Brasília, com previsão de volume de vendas de 200 unidades por ano.

O modelo escolhido para desembarcar no Brasil é o com conjunto de baterias de 40 kW/h, que proporciona autonomia de 389 km em ciclo urbano e 270 km em ciclo combinado. O motor elétrico do Leaf produz 147 cv e  32,6 kgfm, suficiente para levar o carro de zero a 100 km/h em 7,9 segundos e atingir 144 km/h de velocidade máxima.

O Leaf vem bem equipado e sem opcionais, o modelo conta com acabamento em couro; cruise control adaptativo; alerta de ponto cego; alerta de tráfego cruzado e de mudança de faixa; painel digital; câmera 360° e três opções de cores: preto, prata e branco, com opção de teto preto.

Junto do carro o comprador recebe uma Wallbox, um ponto de recarga rápida que é instalada pela própria Nissan na casa ou onde o consumidor desejar. Pela Wallbox a recarga completa do carro leva oito horas, em uma tomada comum essa recarga leva 20 horas. A Nissan instalou pontos de recarga gratuitos em concessionárias nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre e o Leaf usa o mesmo padrão de cabo dos pontos de recarga da Rodovia Presidente Dutra. (ER)

 

Nissan confirmar que novo Versa virá para o Brasil em 2020 e não vai aposentar o atual

Junto do lançamento do Nissan Leaf veio a confirmação da nova geração do Versa no Brasil. Marcos Silva, presidente da Nissan do Brasil, confirmou que o novo Versa virá do México em 2020, gozando dos benefícios do acordo comercial com o país norte-americano. Isso não significa o fim do Versa nacional, que continuará sendo fabricado e vendido em uma faixa de preço mais acessível.

O Nissan Versa mexicano virá para concorrer com Toyota Yaris, Volkswagen Virtus, Fiat Cronos e Honda City. Ele usa uma versão atualizada da plataforma V do Versa nacional, o motor também é o 1.6 do Kicks, que também é uma versão atualizada do usado no Versa nacional. A maior evolução da nova geração do Versa foi no estilo, no lugar das linhas arredondadas de proporções estranhas entram linhas mais retas e vincos mais fortes, com um teto flutuante seguindo a moda atual.

Por dentro o Versa também evoluiu, usando desenho mais sofisticado no volante e no painel. O quadro de instrumentos agora conta com um velocímetro analógico e uma grande tela digital, igual ao usado no Kicks. É esperado que o Versa virá com o pacote tecnológico do Kicks, como as câmeras 360° e frenagem autônoma.

Não se sabe ainda se a nova geração do Versa virá com esse nome, na Ásia ele é vendido como Almera e o Versa atual é vendido em outros mercados como Sunny e Latio. (ER)

 

Preço médio da gasolina nas bombas cai pela décima semana consecutiva

O preço médio do litro da gasolina, do etanol e do diesel seguem em queda nas bombas pela décima semana consecutiva. De acordo com o levantamento semanal da Agência Nacional do Petróleo (ANP) o preço médio da gasolina caiu 0,9%, passando de R$ 4,378 para R$ 4,338. No início da queda, há dez semanas, o preço era R$ 4,566 — o que representa uma redução de R$ 0,228.

O etanol também segue em queda, porém com uma redução mais sensível, de 0,5%, passando de R$ 2,779 para R$ 2,766. Desde o início da série de quedas do valor médio, o preço do litro do etanol teve uma redução de  R$ 0,361, passando de R$ 3,127 para R$ 2,766.

Quanto ao diesel, sua queda foi a menor de todas, 0,3%. O preço do litro custava R$ 3,555 na semana retrasada e passou a R$ 3,544 na semana passada. Há dez semanas, o litro custava, em média, R$ 3,655. (LC)

 

Blaupunkt Bremen SQR46 volta a ser vendido

O clássico stereo Blaupunkt Bremen SQR46 foi lançado em 1986. E ficou conhecido por ser o toca-fitas de série dos Porsche, mas acabou tornando-se muito popular como item aftermarket naquela época. Agora, a fabricante alemã o colocou de volta no catálogo, mantendo o visual clássico e acrescentando novas funções.

Agora batizado Bremen SQR46 DAB, o aparelho mantém o visual quase idêntico ao original. No entanto, a porta para a fita cassete é, na verdade, uma tampa para a entrada USB e o leitor de cartão. Além disso, o rádio possui conexão Bluetooth e é capaz de sintonizar rádios digitais. Ele pode não ser extraordinário em funções, mas faz o básico que um rádio moderno precisa fazer – e ainda traz a estética perfeita para um painel das décadas de 1980 ou 1990.

Não se encontra os rádios da Blaupunkt no Brasil, apenas alto-falantes e módulos. Assim, caso você queira um, será preciso importar – e pagar caro. Na Alemanha, o Bremen SQR46 custa US$ 449, ou o equivalente a R$ 1.680 em conversão direta. Fora os impostos. (DH)

 

Volkswagen lança nova transmissão manual que promete reduzir consumo e emissões

A Volkswagen apresentou na Alemanha um novo câmbio manual de seis marchas MQ281 que promete reduzir as emissões de CO2 e o consumo. A nova caixa poderá ser combinada a motores com torque entre 20 kgfm e 35 kgfm e terá sua estreia feita na próxima geração do Passat, sendo adotado pelo resto da linha em seguida.

A MQ281 é compacta e usa 1,5 litro de óleo, sem necessidade de troca durante a vida útil de acordo com o fabricante. A VW divulgou poucos detalhes técnicos, limitando-se a divulgar o espectro de relações máximo de 7,89.

Ao contrário do que acontece no Brasil, na Europa ainda há alta demanda por carros com câmbio manual. A produção da MQ281 será feita nas plantas de Barcelona (Espanha) e Córdoba (Argentina), as únicas do grupo VW onde são feitas transmissões manuais. (ER)

 

Um dos dois McLaren F1 LM-Spec que existem será leiloado

O McLaren F1 é um carro especial por si só – um supercarro com motor V12 naturalmente aspirado e três lugares que já foi o automóvel produzido em série mais rápido do mundo, do qual existem apenas 106 exemplares, incluindo cinco protótipos, 28 carros de competição e 64 carros de produção. Sendo assim, existem variantes ainda mais raras e valiosas. É o caso do McLaren F1 LM-Spec, do qual só existem dois no mundo todo.

O McLaren F1 LM-Spec foi criado em 1999, em homenagem à vitória do F1 nas 24 Horas de Le Mans de 1995. Trata-se de uma versão inspirada no carro de corrida, equipada com um novo para-choque dianteiro e uma asa traseira (o chamado High Downforce Package), além de um motor V12 de 6,1 litros e 680 cv igual ao do McLaren F1 GTR – originalmente, o superesportivo vinha de fábrica com “apenas” 627 cv. O F1-LM Spec também vinha com as rodas do GTR, que eram mais leves.

Apenas duas unidades do McLaren F1 foram convertidas para LM-Spec, e uma delas será leiloada em breve. O carro de chassi #018, fabricado em 1994, passou pela conversão cinco anos depois, em 1999. Originalmente, ele era pintado de azul “Midnight Blue Pearl”, com interior preto. Foi seu segundo dono quem decidiu pela conversão, trocando a cor azul pelo prata “Platinum Silver Metallic”, e o interior preto por uma combinação de couro creme e Alcantara bege.

Este carro, em especial, já trocou de mãos algumas vezes antes. Seu atual dono, o colecionador neozelandês Andrew Bagnall, decidiu colocá-lo à venda pela RM Sotheby’s, que leiloará o F1 LM-Spec durante o Monterey Car Week, na Califórnia, mês que vem.

A agência espera arrecadar algo entre US$ 21 milhões e US$ 23 milhões com o McLaren – ou seja, entre R$ 78,5 milhões e R$ 86 milhões. E eles já venderam um LM-Spec antes: o carro vermelho, fabricado em 1998 e convertido em 1999, foi vendido em 2015 por US$ 13,5 milhões (R$ 50,5 milhões) em 2015. (DH)

 

Ecurie LM69: um esportivo retrô inspirado no Jaguar XJ13

A britânica Ecurie Cars, fabricante britânica que é a sucessora espiritual da lendária equipe Ecurie Ecosse, acaba de apresentar uma verdadeira volta ao passado: o Ecurie LM69. Trata-se de um esportivo inspirado no protótipo Jaguar XJ13, protótipo de motor central-traseiro que foi criado para as 24 Horas de Le Mans, mas acabou não correndo por ser considerado obsoleto frente ao Ford GT40.

Talvez ele fosse obsoleto – de fato, o Ford GT40 dominou Le Mans por quatro anos consecutivos entre 1966 e 1969 –, mas o XJ13 era um carro belíssimo, com linhas inspiradas pelo E-Type, e movido por um V12 de cinco litros e 502 cv capaz de levá-lo até os 260 km/h. E foi por isto que a Ecurie Cars decidiu imaginar um futuro alternativo, no qual o XJ13 realmente foi aperfeiçoado e competiu nas 24 Horas de Le Mans de 1969. O resultado foi o LM69.

Segundo a fabricante, que é capitaneada por Alasdair McCaig, filho de High McCaig (o último dono da equipe Ecurie Ecosse, nos anos 1980), o LM69 foi criado com o design e a tecnologia disponíveis em 1969, usando como base o regulamento técnico da FIA para as 24 Horas de Le Mans daquele ano. O ponto de partida foi o Jaguar XJ13, porém a nova carroceria possui um bico mais longo e afilado e, diferentemente do protótipo, é um cupê, e não um roadster.

As informações técnicas a respeito do conjunto mecânico são escassas – a Ecurie Cars diz que o motor é “um V12 exclusivo com comando duplo nos cabeçotes”, e que o carro é todo feito de alumínio. No mais, limitam-se a dizer que fabricarão 25 unidades, refletindo o número necessário para homologação pelo regulamento de 1969. (DH)

Matérias relacionadas

Avião acerta pássaro a 270 km/h, Fiat prepara mudanças para o Uno, a super perua da Jaguar e mais!

Leonardo Contesini

Fotografo bate na traseira de Pagani Zonda F no Uruguai, Paris bane carros a diesel com mais de 17 anos, Mustang vai mal nos crash-tests europeus e mais!

Leonardo Contesini

Qual é a “road trip” dos seus sonhos?

Leonardo Contesini