FlatOut!
Image default
Zero a 300

Mercedes A45 praticamente sem disfarces, o novo fim do Kia Picanto no Brasil, detalhes do próximo Toyobaru e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Toyota 86 e Subaru BRZ podem adotar plataforma Toyota na próxima geração

Agora que a chegada da nova geração do Toyota 86/Subaru BRZ já foi confirmada, começam a surgir as primeiras informações a seu respeito. E, ao que tudo indica, o novo Toyobaru deverá mudar de lado: se o modelo atual usa uma plataforma Subaru, seu sucessor provavelmente será construído sobre uma plataforma da Toyota.

O atual 86/BRZ utiliza uma versão bastante modificada da plataforma do Impreza, retrabalhada para comportar o sistema de tração traseira usado pelo esportivo. Contudo, a nova geração dificilmente seguirá o mesmo caminho: a nova plataforma da Subaru, a SGP (Subaru Global Platform), usada no novo Impreza, não foi concebida para tração traseira – algo de que, segundo as fabricantes, o próximo 86/BRZ não vai abrir mão.

Segundo o site australiano Motoring, que conversou com uma fonte ligada à Subaru, a maior probabilidade é que a nova geração adote a nova platforma TNGA da Toyota, sobre a qual serão feitos os novos Corolla, Camry, RAV4 e Highlander. Esta base é mais flexível que a da Subaru, permitindo a adoção de tração dianteira, integral ou traseira dependendo do modelo. Além disso, é mais leve e oferece maior rigidez à torção. (DH)

 

Kia Picanto deixa de ser vendido no Brasil

Em seus primeiros anos no mercado brasileiro, o Kia Picanto oferecia design bem resolvido, boa seleção de equipamentos e um excelente custo-benefício. No entanto, esta época já passou e, quase esquecido, o Picanto deixou de ser oferecido no site da Kia nesta semana.

O subcompacto foi importado pela última vez no início do ano passado, quando a Kia trouxe 100 unidades da terceira e atual geração do Picanto, todas da versão GT, com motor 1.0 três cilindros de 70 cv e câmbio automático de quatro marchas. Na época, o carro era oferecido por R$ 65.000 reais.

Com o fim do lote, a Kia decidiu tirar o Picanto de linha, deixando vago o posto de modelo de entrada. O que significa que, finalmente, a Kia poderá lançar no Brasil o hatchback Rio, que apareceu no Salão do Automóvel em novembro passado.

Na ocasião, a Kia praticamente confirmou a chegada do Rio ao Brasil ainda em 2019, inicialmente com motor 1.6 flex de 128 cv. O modelo é fabricado no México e, com o acordo de livre comércio entre ambos os países, a promessa poderá se concretizar. (DH)

 

Mercedes-AMG A45 exercita seus 421 cv praticamente sem disfarces

Foto: DCN/Instagram

Mais um dia, mais uma notícia da AMG. Depois CLA 35, do GLB, do GLS e das novidades sobre os próximos SL e AMG GT Black Series, a fabricante alemã agora resolveu testar o próximo AMG A45 praticamente sem disfarces, usando apenas os para-choques camuflados. Isso significa que pela primeira vez podemos ver suas linhas finais, que estão bem mais agressivas que em seu irmão menos atlético, o A35.

Foto: DCN/Instagram

Começando pelo capô, que no A45 tem dois vincos longitudinais, remetendo ao capô com ressalto duplo do     300SL, que foi adotado por todos os modelos AMG há cerca de dez anos. Além disso, ele também tem a grade Panamericana dos modelos maiores, algo que seu antecessor não recebeu. Outra diferença em relação ao A35 são os para-lamas mais largos tanto na dianteira quanto na traseira, embora isso seja mais evidente nos dianteiros, que têm arcos salientes. Na traseira, ele se diferencia pelo spoiler duplo no teto e pelas duas saídas de escape duplas — o difusor parece ser o mesmo do A35.

Foto: DCN/Instagram

Já sabemos que ele terá até 421 cv com uma variação do atual 2.0 turbo da marca, mas esse número aparentemente será obtido com a ajuda de um motor elétrico de 48 volts instalado entre o bloco do quatro-cilindros e o câmbio automatizado de embreagem dupla e sete marchas, que deverá dar origem ao A45 S. Para preencher o espaço entre os 306 cv do A35 e os 421 cv do A45 S a Mercedes-AMG irá oferecer o A45 regular, com cerca de 385 cv.

O lançamento do esportivo está previsto para a segunda semana de setembro, quando começa o Salão de Frankfurt. (LC)

 

Ducati XDiavel Dark recebe nova opção de cor no Brasil

A bela cruiser italiana Ducati XDiavel Dark acaba de ganhar uma nova opção de pintura para o mercado brasileiro: o cinza “Liquid Concrete Grey” que vem se juntar ao preto. Com a pintura cinza, o banco da moto recebe acabamento em couro marrom; com a pintura preta a XDiavel vem com revestimento na mesma cor para o banco.

A Ducati vende a XDiavel Dark no Brasil desde 2016. A cruiser é equipada com um motor dois-cilindros em “L” de 1.262 cm, com comando de válvulas variável, 156 cv a 9.500 rpm e 13,35 kgfm de torque a 5.000 rpm. O câmbio é manual de seis marchas e possui três modos de condução: Urban, Touring e Sport. Além disso, o controle eletrônico de tração oferece oito níveis diferentes de atuação. Seja preta ou cinza, a Ducati XDiavel Dark é vendida por R$ 87.900. (DH)

 

Daimler deverá encerrar parceria com Renault-Nissan

A parceria entre Daimler-Benz e Renault-Nissan, que permitiu à Mercedes lançar sua inédita picape média, está prestes a ser encerrada. Segundo apuração da revista alemã Manager Magazin, o CEO da Daimler, Ola Kaellenius não pretende renovar o acordo com os franco-nipônicos em nome de uma economia de 6 bilhões de euros até 2021.

Os rumores sobre a separação das empresas ganharam força depois que a Nissan anunciou o fim do Infiniti QX30 (baseado no Mercedes GLA), a Daimler anunciou o provável fim da marca smart (que atualmente é baseada no Renault Twingo) e firmou uma nova parceria com os chineses da Geely.

Os rumores também podem explicar a ausência da picape Classe X no Salão do Automóvel e a indefinição sobre o lançamento da Renault Alaskan e da própria Classe X na América do Sul. Caso a parceria seja realmente encerrada, dificilmente a picape alemã será lançada no Brasil. (LC)

 

BMW irá organizar prova M1 Procar neste ano

A BMW irá organizar um breve revival da categoria M1 Procar no próximo mês de julho em Norisring, na Alemanha. A prova será a atração de abertura da etapa local do DTM e reunirá 14 exemplares originais do M1 Procar para disputar uma corrida pela primeira vez em 39 anos.

Os alemães pretendem reproduzir o ambiente original da categoria e já confirmaram a participação de dois nomes da Procar original: o holandês Jan Lammers e o suíço Marc Surer. É possível ainda que Gerhard Berger, principal dirigente do DTM, e Nelson Piquet, vencedor do campeonato em 1980 dêem as caras. (LC)

 

Nissan faz doação para a restauração da catedral de Notre-Dame

A Nissan anunciou nessa sexta (19) que irá doar €100.000 para a restauração da catedral de Notre-Dame, que sofreu um incêndio de grandes proporções na última segunda (15). O fabricante diz que essa doação foi motivada pela boa relação que o fabricante tem com o povo francês e também é para contribuir na restauração dessa catedral gótica icônica.

Além da boa intenção essa doação busca tirar atenção das acusações de Carlos Ghosn, que disse em seu vídeo de defesa que a direção japonesa da Nissan teme o próximo passo da aliança com a Renault. O governo francês já recebeu quase € 1 bilhão para a restauração, a Nissan foi o único fabricante automotivo a contribuir por enquanto. (ER)

 

Renault começa sistema de compartilhamento do Zoe em São Paulo

A Renault vem investindo pesado em carros elétricos no Brasil e está iniciando um sistema de compartilhamento do hatch elétrico Zoe. O preço de lançamento do sistema é de R$ 6 a cada quinze minutos de uso e por enquanto tem apenas um carro disponível em São Paulo (SP). O compartilhamento é feito em parceria com a empresa Joycar.

A Renault já havia disponibilizado o Zoe para compartilhamento com os funcionários das startups residentes do Cubo Itaú. O fabricante francês também tem uma parceria com a construtora MRV, que oferece serviço de compartilhamento do Zoe em um condomínio de Belo Horizonte (MG). O ingresso da Renault no sistema de compartilhamento, tem a ver com a nova filosofia da marca — e do mercado automobilístico em geral, de que é preciso entregar “soluções de mobilidade” em vez de apenas vender carros. (ER)

Matérias relacionadas

Super Special: quando Silverstone se transformou no estágio de rali mais legal do WRC

Dalmo Hernandes

Studebaker: a história de uma fabricante que estava à frente de seu tempo – parte 1

Dalmo Hernandes

Qual é o patrocinador brasileiro mais marcante do automobilismo?

Dalmo Hernandes