FlatOut!
Image default
Zero a 300

Mercedes-AMG GT C chega por mais de R$ 1 milhão, a morte do pai do Ford Maverick, novo TVR já tem data de lançamento e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Mercedes-AMG GT C Roadster e AMG GT R chegam ao Brasil por R$ 1.065.000 e R$ 1.200.000

mercedes-amg_gt_c_roadster_14

Além do novo C300 Sport, a Mercedes-Benz também começou a vender nesta última semana os AMG GT C Roadster e AMG GT R — que já haviam sido apresentados no país no início do ano.

O AMG GT R, como já havíamos dito há algumas semanas, chegará custando R$ 1.199.900 (um jeito mais vistoso de falar um milhão e duzentos mil). O modelo, que é o carro de tração traseira mais rápido de Nürburgring, vem equipado com uma variação de 585 cv e 71,3 mkgf do V8 4.0 biturbo da AMG, capaz de levá-lo aos 100 km/h em 3,6 segundos e à máxima de 318 km/h.

Além da potência exclusiva, o modelo diferencia-se dos demais por sua inspiração na versão GT3, de pista, que resultou nas bitolas mais largas, splitter frontal e asa traseira. O GT R também tem eixo traseiro esterçante, câmbio de embreagem multidisco e sete marchas e diferencial eletrônico.

O AMG GT C Roadster, atualmente o segundo modelo mais radical da linha AMG GT, será vendido por R$ 1.064.900. Ele também terá o sistema de esterçamento das rodas traseiras e o diferencial eletrônico, porém com bitolas na medida padrão do modelo ele mantém a carroceria original e o motor V8 tem “apenas” 557 cv e 69,3 mkgf em vez dos 585 cv e 71,3 mkgf do GT R.

Com esse conjunto o roadster vai do zero aos 100 km/h em 3,7 segundos e à máxima de 316 km/h.

 

Morreu Tom Tjaarda, designer do Ford Maverick e do De Tomaso Pantera

tjaarda02

O designer Tom Tjaarda, famoso por ser o criador do Ford Maverick, do Fiat 124 original e do De Tomaso Pantera, morreu nesta última quinta-feira (1º) aos 82 anos.

Americano descendente de holandeses, Tjaarda formou-se arquiteto pela Universidade de Michigan e em seguida mudou para Turim, onde começou a projetar carros. Tjaarda passou pelo Studio Ghia, Pininfarina, De Tomaso e Fiat antes de abrir seu próprio estúdio, a Dimensione Design.

mr_tom_tjaarda

Ao longo de sua carreira Tjaarda foi o responsável por modelos como as Ferrari 330 GT 2+2 e 365 GT California, o Ford Maverick e o Fiesta de primeira geração, os DeTomaso Longchamp e Pantera e, mais recentemente, o interior do Lamborghini Diablo.

 

Novo TVR será revelado em setembro deste ano

2018-tvr-griffith

A TVR anunciou nesta segunda-feira (5) que o primeiro modelo de seu retorno ao mercado será apresentado durante o tradicional Goodwood Revival, na Inglaterra, no próximo dia 8 de setembro.

TVR-1

O modelo, como já dissemos aqui, está sendo desenvolvido em parceria com Gordon Murray (o pai do McLaren F1, caso você tenha esquecido) e usará um motor V8 5.0 da Cosworth. O modelo usará o método de construção iStream Carbon, desenvolvido por Murray, que consiste em paineis de fibra de carbono colados em uma estrutura tubular.  A TVR pretende lançar uma série especial inicial batizada “Launch Edition”, que custará menos de 90.000 libras (cerca de R$ 375.000).

TVR-New-01

A marca divulgou nesta segunda um novo teaser, mostrando uma das saídas de escape, posicionada atrás da caixa de roda dianteira.

 

Lamborghini irá desenvolver próteses de fibra de carbono

lamborghini-carbon-fiber-houston-methodist-6

A Lamborghini foi uma das primeiras fabricantes a usar fibra de carbono em seus carros, e agora poderá ser a uma das pioneiras a colocar fibra de carbono no corpo humano. A fabricante italiana assinou um acordo colaborativo com o Instituto de Pesquisa Houston Methodist para auxiliar em pesquisas sobre o uso do material compósito em aplicações médicas.

A Lamborghini irá pesquisar a viabilidade de usar fibra de carbono em próteses e espera desenvolver materiais mais leves, resistentes e mais toleráveis pelo corpo humano.

 

Chris Harris volta a acelerar o Nissan GT-R em Top Gear

O Nissan GT-R já está por aí há dez anos, e ainda é substancialmente o mesmo carro de 2007, tendo passado por apenas alguns upgrades pontuais como o aumento de potência e modificações em sua eletrônica.

Embora ele não seja mais celebrado como foi em seus primeiros anos, sua ficha técnica e seus tempos de volta em qualquer circuito deixam claro que ele ainda é um esportivo de alto desempenho, mas… como ele se sai avaliado agora, com dez anos de estrada?

É o que Chris Harris responde em seu mais recente vídeo no site de Top Gear. Harris pegou emprestado a versão mais recente do esportivo, com 570 cv, e o avaliou na estrada, nas ruas e na pista. Segundo o britânico, o carro ainda é páreo para qualquer esportivo a venda atualmente quando se trata do desempenho em pista e, embora ainda seja um carro firme demais, o novo acerto da suspensão deixou o carro mais agradável na estrada.

Matérias relacionadas

Qual foi o melhor ou mais importante lançamento de 2017?

Dalmo Hernandes

Este cara usou sua Toyota Tundra para socorrer vítimas dos incêndios da Califórnia – e agora ganhou uma picape nova

Dalmo Hernandes

Autolatina: os carros de quando VW e Ford se uniram

Juliano Barata