A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Mercedes apresenta sedã do Classe A, Ferrari híbrida terá modo 100% elétrico, Focus ST usará motor do Mustang e do RS e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Mercedes Classe A ganha versão sedã

mercedes-a-class-sedan-world-premiere-1

Não é preciso ser bom observador para sacar que o atual sedã da Classe A da Mercedes é o CLA, ainda que ele seja mais um “mini-cupê” de quatro portas que um sedã propriamente dito. Pois os chineses, pelo jeito, nunca consideraram o CLA um sedã de verdade, porque a Mercedes acaba de revelar no Salão de Pequim o novo Classe A L Sedã, que é uma versão de três volumes desta quarta geração do modelo, porém com entre-eixos mais longo, como prefere o público chinês.

mercedes-a-class-sedan-world-premiere-2

 

Em relação ao modelo hatchback, o A L Sedã teve seu entre-eixos alongado em 60 mm, chegando a 2,789. Os motores serão um 1.3 turbo oferecido com 136 cv ou 163 cv, e um 2.0 turbo de 190 cv, ambos combinados ao câmbio de sete marchas e embreagem dupla. As duas motorizações poderão equipar as duas versões do modelo: Sedan e Sport Sedan — esta última com as duas saliências no capô, típicas dos modelos esportivos da Mercedes.

Como seu rival, o BMW Série 1 Sedan, este novo Classe A L Sedã será um modelo exclusivo do mercado chinês, produzido pela joint venture Daimler BAIC. Para os demais mercados, a Mercedes terá uma outra versão do sedã que deverá ser apresentada no Salão de Frankfurt no final deste ano — provavelmente sem a letra L, que identifica os modelos de entre-eixos longo da Mercedes.

 

Novo Focus ST usará motor 2.3 do Mustang e do atual RS

sb1_0565

Lembra que há algumas semanas falamos sobre o fim do motor 2.0 EcoBoost na linha 2019 do Fusion nos EUA? É porque a Ford está, aos poucos, aposentando este motor em favor do seu 2.3 EcoBoost — o que não é um problema em países que, diferentemente do Brasil, não tributam seus carros de acordo com a cilindrada. Isso significa também que a nova geração do Focus ST não será equipada com o 2.0 turbo, mas com o mesmo 2.3 EcoBoost que impulsiona o último Focus RS e a versão de entrada do Mustang.

Segundo os britânicos da Autocar, o Focus ST usará uma variação de 250 cv do motor, e continuará movido apenas pelas rodas dianteiras como seu maior rival, o Golf GTI. Já o modelo RS chega somente em 2020, e dará início à era híbrida nos modelos esportivos da Ford, provavelmente usando o mesmo 2.3 combinado a um motor elétrico de 48 volts para chegar aos 400 cv. A boa notícia é que o ST será equipado somente com o câmbio manual de seis marchas, sem automático ou automatizado como opcionais.

Ainda de acordo com a revista inglesa, o novo Focus ST será mais leve que o antecessor, de 1.437 kg, enquanto sua estrutura será 20% mais rígida. Ainda não há data para o lançamento do hot hatch. Inicialmente a Ford pretendia lançá-lo no final deste ano, mas acabou adiando a chegada do carro para 2019, provavelmente no Salão de Genebra, em março.

 

Ferrari híbrida terá modo 100% elétrico

O volúvel CEO da Ferrari Sergio Marchionne disse há pouco mais de dois anos que um supercarro elétrico da Ferrari era “uma ideia quase obscena” e se orgulhou do fato de a LaFerrari não ter um modo elétrico apesar de ser híbrida. Pois o tempo passou e agora a opinião de Marchionne parece ter mudado, pois a próxima Ferrari híbrida terá um modo de rodagem 100% elétrico. Sim: uma Ferrari que anda sem fazer barulho.

Que a Ferrari está preparando uma nova geração de híbridos não é novidade; já faz mais de cinco anos que a marca vem flertando com a eletricidade, primeiro em uma 599 conceitual e depois com a própria LaFerrari. Agora, como vimos há algumas semanas, a Ferrari já tem um protótipo híbrido em testes fazendo uma arrancada silenciosa, que revelou mais sobre o fato de haver uma Ferrari híbrida em testes do que sobre como ela se comportará. Até por que, embora não seja acessível fora das oficinas da marca italiana, a LaFerrari também tem um modo 100% elétrico que já foi exibido meio sem querer ao mundo em 2014. A nova Ferrari V8 híbrida poderia muito bem ser da mesma forma.

Mas não será. Marchionne disse ao Bloomberg que a próxima Ferrari híbrida precisará ser “mais convencional” e que o carro que está sendo testado atualmente pode “rodar silenciosamente” — o que significa que aquele vídeo que vimos aqui mesmo no Zero a 300, mostra realmente a Ferrari arrancando em seu modo 100% elétrico. É uma confirmação surpreendente, apesar de tantos rumores nos últimos anos. Uma Ferrari silenciosa é algo que jamais pensaríamos ver. Um SUV talvez, mas uma Ferrari elétrica?

Marchionne também confirmou que os próximos modelos híbridos serão apresentados em 2019, mais exatamente no Salão de Frankfurt. Será o fim/início de uma era.

 

Pirelli recria propaganda de 1978 com 41 carros e 22.000 cv

DCIM100MEDIADJI_0013.JPG

Em 1978 a Pirelli decidiu mostrar que entre tantas marcas e modelos de carros diferentes, havia algo em comum a todos eles: os pneus fabricados pela borracharia italiana. Para isso, eles juntaram dezenas de carros em um pátio imenso e os organizaram para formar o P de barriga longa que forma o logotipo da marca. Os carros foram fotografados e filmados e deram origem à campanha “Pneumatici con la P maiuscola” (“Pneus com P maiúsculo”).

f0778a30-3e3b-4bf9-9dcb-ec2bc6e484df_large

Agora, exatamente 40 anos depois da emblemática propaganda, o mesmo P foi recriado na etapa da Blancpain GT Series em Monza, realizada neste último fim de semana. A Pirelli reuniu os 41 carros do grid, de 12 marcas diferentes (Audi, Aston, Bentley, BMW, Ferrari, Lamborghini, Lexus, McLaren, Mercedes, Nissan, Porsche e Jaguar) que, juntos, somam 22.000 cv, para formar seu icônico P barrigudo. Os carros foram reunidos na reta principal de Monza, que fazia parte do antigo Circuito Pirelli, onde a fabricante testava seus pneus.

A ideia, novamente, é reforçar a ideia de que, embora diferentes, os carros usam todos o mesmo pneu — dado que a Pirelli é a fornecedora da categoria, e a Blancpain GT é a categoria com o maior número de fabricantes envolvidas.

 

Ford quer adotar subchassi de fibra de carbono em 2019

Ford-Magna-Carbon-Subframe-

A Magna International entregou nesta semana um protótipo de seu subchassi de fibra de carbono à Ford, que pretende adotar o componente em seus carros a partir do fim de 2019. O protótipo foi instalado na dianteira de um Fusion e, como o equivalente de aço, acomoda o motor, o câmbio e as rodas.

A principal vantagem, obviamente, está no peso reduzido em relação ao similar de aço: subchassi feito de fibra de carbono é 34% mais leve e usa apenas duas peças moldadas e outras quatro peças metálicas para substituir as 45 peças de metal que constituem o subchassi convencional. Além do peso, a fabricação também é mais simples, reduzindo o investimento em ferramental entre 30 e 40%.

O inconveniente do subchassi de fibra de carbono é que, por não absorver impactos como o aço, ele precisou ser projetado para soltar o motor em caso de impactos frontais, e deverá ser usado combinado a ligas de aço de alta resistência caso chegue à linha de produção

Matérias relacionadas

Os 30 anos da Ferrari F40: 14 fatos que fazem dela a Ferrari mais incrível de todas

Leonardo Contesini

Uma aventura de moto pela Serra do Rio do Rastro e pela Serra da Graciosa 

Leonardo Contesini

GT2 Ringmeister, GTI 30 Anos, reposição de estoque e mais! Confira as novidades da FlatOut Official Gear!

Leonardo Contesini