Mercedes Classe C ganha versão híbrida no Brasil, nova geração do Audi A6 estará no Salão, Porsche promete manter comandos e câmbio manual em seus carros e mais!

Leonardo Contesini 11 outubro, 2018 0
Mercedes Classe C ganha versão híbrida no Brasil, nova geração do Audi A6 estará no Salão, Porsche promete manter comandos e câmbio manual em seus carros e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Mercedes Classe C ganha facelift e versão híbrida no Brasil

img-5011

A Mercedes-Benz apresentou nesta semana o facelift da atual geração da Classe C (W205) no Brasil. O modelo ganhou retoques sutis no visual, mas suas principais mudanças estão sob o capô, com motores recalibrados e até um powertrain híbrido leve.

O modelo de entrada da linha é o C180, que se divide em duas versões: Avantgarde e Exclusive. Ambas são equipadas com o mesmo motor 1.6 turbo de 156 cv da primeira fase do W205 e diferenciam-se apenas pelo acabamento e elementos estéticos — além do preço, claro. O Avantgarde sai por R$ 188.000 enquanto o Exclusive custa R$ 1.000, chegando aos R$ 189.000.

img-5024

Logo acima vem a principal novidade, o C200 EQ Boost, a primeira versão híbrida do Classe C no Brasil, que custa R$ 229.000. O powertrain é do tipo “mild-hybrid”, que pode ser traduzido como “híbrido leve”, pois utiliza apenas um pequeno motor de 48 volts auxiliar batizado BSG, substituindo o motor de partida e alternador, e também atuando como gerador. Durante as acelerações o BSG fornece 14 cv e 16,3 kgfm extras, suplementando a entrega de potência enquanto o turbo do motor 1.5 de 183 cv e 28,5 kgfm não atinge sua pressão de trabalho. O sistema, contudo, não substitui a rede de 12 volts, que continua usada para faróis e demais componentes elétricos comuns do carro. Com o câmbio automático de nove marchas e o motor elétrico fornecendo a potência extra o C200 EQ Boost vai de zero a 100 km/h em 7,7 segundo e chega aos 239 km/h.

img-8599

No topo da linha comportada (porque ainda há os AMG mais acima) está o C300 Sport, equipado com um 2.0 turbo agora com 258 cv em vez dos 245 cv da primeira fase. A versão custa R$ 260.000 e vem equipada com o kit estético AMG.

img-3699

Todas as versões são equipadas com faróis de LED, ar-condicionado de duas zonas, volante multifuncional, sistema multimídia com Android Auto e Apple CarPlay, sistema de chave presencial, câmera de ré, airbags frontais e de cortina, Isofix e controles de tração e estabilidade.

img-8296

A versão C200 EQ Boost ganha teto solar e quadro de instrumentos digital, bem como retrovisores anti-ofuscantes. O C300, além destes equipamentos do C200 ainda ganha suspensão esportiva, assistente de estacionamento autônomo, airbag para os joelhos do motorista, sistema de reforço do ronco do motor pelos alto-falantes e rodas de 18 polegadas.

O modelo fará sua estreia ao público no Salão do Automóvel, no início de novembro, mas as vendas começam somente no ano que vem.

 

Audi irá apresentar o novo A6 no Salão do Automóvel

a181735-large

Quem também estará no Salão do Automóvel é a nova geração do Audi A6. O modelo será oferecido em duas versões, equipadas com o motor 2.0 de 245 cv ou o V6 de 3.0 de 340 cv, também combinados a um motor elétrico de 48 volts para proporcionar um reforço de potência e ajudar na economia de combustível.

a181730-large

A versão de entrada, 2.0 Prestige Plus, terá rodas de 19 polegadas, teto solar, faróis de LED, cruise control adaptativo, câmera de 360 graus e quadro de instrumentos “Virtual Cockpit”.

a181737-large

O modelo V6 Performance, além do motor mais potente, ganha bancos esportivos, rodas de 20 polegadas, assistência de mudança de faixa, monitoramento de ponto cego e sistema de áudio Bang & Olufsen.

 

O primeiro trailer do programa de Ken Block

Há exatamente um ano noticiamos aqui mesmo no Zero a 300 que Ken Block, o vendedor de tênis mais gearhead do planeta, teria uma série própria no Amazon Prime. Agora, depois de 12 meses, o piloto finalmente divulgou o primeiro trailer da série, batizada The Gymkhana Files.

De acordo com o teaser, a série irá mostrar como surgiu a ideia para os vídeos Gymkhana e como eles foram feitos, além de levar os carros de Block para andar de lado em diferentes países de todo o mundo — de sua picape Ford dos anos 1970 aos Mustang Hoonicorn e, muito provavelmente, seu RS200.

A série estreia em 14 de novembro no Amazon Prime, que segue engrossando o lado entusiasta de seu catálogo.

 

Porsche quer manter o câmbio manual – e o volante e pedais – para sempre

porsche-innodrive-system_100509733_m

Agora que os EUA autorizaram o lançamento de carros sem volantes e pedais — e que os câmbios manuais estão se tornando exceção, e não regra — o CEO da Porsche North America, Klaus Zellmer, veio ao público dar uma declaração reconfortante: seus carros sempre terão câmbio manual, volante e pedais.

Apesar de estar desenvolvendo sistemas autônomos e semi-autônomos, a Porsche adotou um discurso semelhante ao da BMW M a respeito destes recursos. Para eles, o sistema autônomo é um recurso para ser utilizado em situações “desagradáveis” do trânsito, como congestionamentos. Em outras palavras, esses sistemas devem ser a exceção nos carros, e não a regra, e é por isso que eles pretendem manter os comandos em seus carros.

2018-porsche-911-carrera-t

“Isso não significa que a Porsche irá oferecer um carro autônomo, do chamado Nível 5, que pode se conduzir sem a necessidade de intervenção humana. Em vez disso, a Porsche permitirá que o carro assuma o comando quando o motorista não quiser dirigir, mas o motorista sempre terá a opção de pilotar. Nosso plano é sempre ter uma direção, pedais e até mesmo um câmbio manual”, disse Zellmer durante a Rennsport Reunion VI, realizada no mês passado.

 

Pirelli explica diferenças entre validade e garantia de pneus

2010-201134-pirelli-tyres-world-rally-championship-2008-rd-11-new-zealand-28-31-08-2008-n1

Desde outubro de 2016, todos os pneus de carros de passeio fabricados no Brasil devem receber a etiqueta de eficiência energética, parte do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), coordenado pelo Inmetro. No entanto, a etiqueta dos pneus leva apenas três fatores em conta: economia de combustível, frenagem no molhado e emissão de ruídos externos.

Uma outra questão que ainda gera muitas dúvidas é a validade dos pneus. Qual é, afinal, a validade de um pneu? Ela é determinada pela garantia do produto? A validade do pneu é indeterminada, motivo pelo qual não consta uma data de validade no produto.

Já a garantia é um prazo dado pelo fabricante, contra falhas de projeto, matéria prima e mão-de-obra, ou seja, contra qualquer defeito de fabricação que venha ser constatado durante o uso, excluindo-se desta garantia as avarias de natureza acidental e aquelas decorrentes de uso inadequado do produto. No entanto, é plenamente possível que um pneu ainda esteja em boas condições de uso mesmo após o término da garantia que, no caso da Pirelli, é de cinco anos a partir da data de compra.

Mas se a validade do pneu é indeterminada, como o consumidor pode saber se o pneu está em boas condições na hora da compra? O primeiro passo é ir a uma loja especializada, que terá profissionais treinados para auxiliar na compra dos pneus. Vale também conferir como os pneus são armazenados. A armazenagem incorreta pode fazer com que o pneu sofra deformações e a borracha perca algumas de suas propriedades.

Além disso, o pneu não deve ter contato com derivados de petróleo e outros produtos químicos que possam agredir e deteriorar a composição química dele. Pneus destinados à veículos superesportivos com índices de velocidade “Y” ou “ZR” precisam de uma atenção ainda maior. Recomenda-se, como precaução, que pneus com 10 anos ou mais da data de fabricação, inclusive o estepe que talvez nunca rodou, sejam substituídos independente da condição. Também é recomendado controlar sempre os pneus e observar se há cortes, rachaduras, bolhas ou qualquer coisa que possa parecer anormal. 

 

Ford GT passa por recall por risco de incêndio

2018-ford-gt-67-heritage-edition-2

Vejam só, nem mesmo os supercarros especiais escapam de recalls. Apesar de produzir o Ford GT de forma limitada e escolher a dedo seus compradores, a Ford convocou todos os 194 proprietários do carro nos EUA e Canadá para o reparo de um vazamento que pode iniciar um incêndio no carro.

Segundo a marca, pode ocorrer um vazamento no fluido hidráulico de válvulas posicionadas abaixo da bancada direita do motor. Caso isso ocorra, o fluido pode entrar em contato com o coletor de escape aquecido e iniciar um incêndio. Até agora houve registro de incêndio, mas a Ford afirma não ter relação com o problema.

O reparo é relativamente simples, e envolve apenas uma reprogramação para impedir que o sistema atinja uma pressão muito elevada, o que causa o vazamento.

 

Futuro Jaguar F-Type 2+2 poderá usar motor BMW

Z1825

A essa altura você deve saber que a Jaguar está planejando um novo esportivo para ser posicionado acima do F-Type — ou até mesmo substituindo o F-Type. Ele será sutilmente maior e terá um banco traseiro para dois ocupantes não muito grandes (2+2) e deve chegar em 2020.

Até agora não se sabe muito sobre ele, mas a revista britânica Car apurou que o futuro modelo usará uma versão atualizada da atual arquitetura de alumínio que será ainda mais leve, e que o carro aponta sua mira para o Porsche 911.

Mas a parte realmente intrigante é que, além dos motores Ingenium de quatro e seis cilindros, o modelo poderá usar um motor V8 de 4,4 litros fornecido pela… BMW?! Ainda de acordo com a Car, o motor terá 567 cv e irá substituir o atual 5.0 supercharger usado pela Jaguar Land Rover, mas não se sabe ainda se ele irá substituir o powertrain atual nos demais modelos do grupo.