A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Mercedes Classe X chega em 2019, o ronco do SSC Tuatara, Volkswagen irá manter Fox até 2020 e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

 

Mercedes Classe X chega em 2019 e será vendida com vans e caminhões

Mercedes-X-Class-0

Uma das poucas decepções do Salão do Automóvel deste ano foi a ausência da picape Mercedes Classe X. O modelo já está confirmado para o Brasil e esperávamos que ele fizesse sua estreia no evento paulsitano, mas o próximo disso que conseguimos ver foram suas irmãs de plataforma, a Renault Alaskan e a Nissan Frontier.

A ausência, contudo, não significa que a Mercedes mudou seus planos de lançar a picape no Brasil. Ela ainda está prevista para 2019, porém chegará somente em outubro devido a atrasos na adaptação da fábrica da Renault-Nissan em Córdoba, na Argentina, onde serão produzidas as três picapes. A apuração é do colega jornalista Fernando Calmon.

Como havíamos dito na ocasião do lançamento da Classe X, ela será vendida tanto nas concessionárias de veículos de passeio, quando nas lojas da linha comercial da Mercedes, uma estratégia semelhante à adotada na época do Classe A de primeira geração, também vendido dessa maneira para oferecer um número maior de autorizadas. A Mercedes tem apenas 55 concessionárias de automóveis no País, porém conta com 150 lojas de caminhões e vans. Com isso, a picape será oferecida e assistida em mais de 200 pontos em todo o Brasil.

D407923-Mercedes-Benz-X-Class--Progressive-Exterior

O modelo será oferecido em três versões. A de entrada será a Pure, com para-choques e grade pretos, rodas de aço de 17 polegadas, faróis com lâmpadas halógenas, retrovisores com ajustes elétricos, painel de instrumentos com acabamento texturizado, bancos com revestimento de tecido preto, revestimento plástico no chão da cabine, bancos com ajuste manual e ar-condicionado.

A intermediária será a Progressive, que tem para-choques pintados na cor da carroceria e rodas de liga leve de 17 polegadas, para-brisa térmico, sensor de chuva, bancos de tecido preto, revestimento de couro no volante, no câmbio e na alavanca do freio de mão, soleiras de alumínio, bússola no retrovisor, ar-condicionado e santantônio na caçamba.

D407854-Mercedes-Benz-X-Class--Power-Interior

A versão de topo será a Power, que combina para-choques e grade na cor da carroceria e detalhes cromados no exterior e rodas de 18polegadas, além de faróis de LED e lanternas parcialmente de LED, painel com revestimento de couro, bancos de couro com microfibra, bancos com ajustes elétricos, retrovisor interno eletrocrômico, ar-condicionado digital, sistema keyless e santantônio na caçamba.

Todas serão equipadas com o motor 2.3 turbodiesel da Nissan, com dois turbos e 190 cv, mas a Mercedes já anunciou que a picape terá uma versão V6 diesel.

 

Volkswagen irá manter Fox até 2020

volkswagen-fox-xtreme

Lançado em 2003 o Fox atualmente é o modelo mais antigo da Volkswagen, mas isso não o impede de ter um bom desempenho de vendas — mesmo com a chegada da nova geração do Polo e com o reposicionamento do up! TSI. Por isso, a Volkswagen decidiu que ele fará hora extra no mercado brasileiro, ao menos até a chegada da nova geração do Gol, o que deve acontecer entre 2020 e 2021.

Segundo o site Autos Segredos, os fornecedores de componentes do Fox receberam um comunicado sobre a continuidade da produção do modelo até 2020. Ele continuará produzido na fábrica de São José dos Pinhais, que foi atualizada para fabricar os modelos baseados na plataforma MQB (T-Cross, Golf, Audi A3 Sedan), mas teve sua linha adaptada para manter a produção do Fox, baseado na plataforma PQ24.

Ainda segundo o Autos Segredos, ele continuará equipado com o motor 1.6 8v de 104 cv combinado ao câmbio manual de cinco marchas ou automatizado i-Motion, também de cinco marchas.

 

Ford reajusta preço do Mustang GT

mustang-gt-premium-2018-flatout-15

Quem visitou o configurador da Ford nesta semana deparou com um novo preço de entrada para o Mustang. Lançado no início do ano por R$ 299.990, o muscle car agora parte de R$ 315.990, um reajuste de R$ 16.000. A Ford não mencionou as razões para o reajuste, mas nos parece claro que a desvalorização do real frente ao dólar e a chegada do Edge ST influenciaram a decisão.

Em abril, quando o Mustang foi lançado no Brasil, a moeda americana era cotada a R$ 3,40. Entre agosto e outubro o dólar permaneceu acima dos R$ 4,10, mas voltou a cair e atualmente é cotado entre R$ 3,70 e R$ 3,80. Além disso, a Ford iniciou a pré-venda do Edge ST durante o Salão pelos mesmos R$ 299.990 do Mustang e já adiantou que ele chegará aos R$ 310.000 quando começar o período regular de vendas.

 

Pirelli divulga preview do GP de Abu Dhabi

0-1

Neste fim de semana teremos a última etapa da temporada de 2018 da Fórmula 1 e, como de praxe, a Pirelli divulgou sua prévia para a corrida. A seleção de compostos para o GP de Abu Dhabi é formada pelo supermacio, ultramacio e hipermacio, e foi motivada pela suavidade da superfície de Yas Marina, que não exige dos pneus e permite a adoção dos compostos macios.

0-2 0-3

Além disso, a corrida começa no final da tarde e termina à noite, o que significa que ela acontecerá com temperaturas menores do asfalto. A opção pelos compostos macios também levou em conta que os pneus terão cargas longitudinais maiores que as laterais devido às características de Yas Marina. Ainda de acordo com a Pirelli, a estratégia vencedora nos últimos anos tem sido a de uma única parada, mas a adição do pneu ultramacio pode forçar uma estratégia de mais paradas.

0

“Mais uma vez estamos trazendo uma nomeação de pneu que é um pouco mais macia do que anos anteriores, com o hipermacio selecionado pela sexta vez este ano e pela terceira vez em um circuito permanente. De toda forma, o hipermacio não é inédito para Abu Dhabi, como foi usado há um ano, fazendo de Yas Marina a única pista onde o composto foi testado e usado em corrida. Como ele realmente se comporta em condições de disputa, especialmente na estratégia, vai ser interessante ver – e, claro, essas táticas já começarão na qualificação de sábado. Mais uma vez as equipes terão a chance de testar os pneus do próximo ano após a corrida. Claro que eles vão usar carros de 2018, mas este teste, no entanto, proporcionará uma experiência útil para o futuro” – Mario Isola, gerente de motorsport da Pirelli.

 

Ouça o motor V8 do SSC Tuatara em ação

Depois de anos na prancheta, o SSC Tuatara finalmente está saindo do papel. Para provar que não se trata de um conceito impraticável, a fabricante americana revelou o motor V8 do supercarro há algumas semanas, e agora publicou um vídeo com a usina de força sendo testada na bancada.

Como você já deve saber, o Tuatara pretende quebrar a barreira das 300 mph (482 km/h) e, para isso será equipado com um V8 biturbo de 5,9 litros, com virabrequim plano e limite de rotações em 8.200 rpm. Preparado para queimar E85 (blend de 15% de gasolina e 85% etanol) ele pode produzir até 1.750 cv.

 

Renault Alaskan talvez não seja vendida no Brasil

2-renault-alaskan-2017-1280-03

Você talvez tenha notado que a picape Renault Alaskan não apareceu em nosso post sobre os destaques da marca francesa no Salão. Isso aconteceu porque ela só deu as caras no dia seguinte à publicação do texto, e ficou meio de lado no estande. O atraso não fez muito sentido, afinal a picape era um dos modelos mais aguardados do Salão. Agora, o pessoal do Uol Carros parece ter encontrado o motivo da discrição da Alaskan no Salão.

Aparentemente, a aliança Renault Nissan teme a canibalização da Frontier devido às semelhanças com a Alaskan, especialmente depois que a marca japonesa passou a oferecer o motor 2.5 turbodiesel nas versões de entrada da picape. Além disso, pesa contra a Alaskan a falta de tradição da Renault no segmento. O Duster Oroch, por exemplo, ficou aquém das expectativas de vendas da marca francesa. E ainda há a questão da Mercedes Classe X, que impede que a Alaskan seja posicionada como um modelo mais urbano/luxuoso que a Frontier.

Diante disso, a aliança Renault Nissan ainda não decidiu se o modelo será mesmo vendido no Brasil. Considerando os empecilhos, nos parece pouco provável.

Matérias relacionadas

Pneus para carros antigos: Pirelli Collezione chega ao Brasil! Veja todos os modelos e medidas

Juliano Barata

Salon RétroMobile 2018: veja como foi a edição deste ano do maior salão de carros clássicos da Europa

Leonardo Contesini

Dear Father: um tributo emocionante à Porsche e aos fãs da marca – e outros vídeos épicos

Dalmo Hernandes