A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Projetos Gringos

Mike Ryan: o piloto que faz drift, sobe Pikes Peak e salta sobre carros de Fórmula 1… de caminhão!

Há uma parcela significativa de leitores do site que, além dos carros, também admiram os caminhões. De fato, eles são fascinantes: enormes, barulhentos, potentes e, com o cara certo ao volante, podem fazer coisas incríveis. Se “cara certo” em questão for Mike Ryan, melhor ainda.

Mike Ryan está na ativa como piloto dublê desde 1977 e, desde 1982, é dono da Picture Vehicles Unlimited, que fornece carros para uso em filmes de Hollywood. Contudo, ele ficou famoso de verdade ao volante de seus caminhões, com os quais já subiu Pikes Peak, correu nas planícies de sal de Bonneville e até fez sua própria versão da Gymkhana de Ken Block. Sério, o cara sabe o que fazer com um bruto nas mãos.

Estamos falando de um cara que também pilotou motos no deserto e até foi piloto de lanchas de competição, mas começou a ganhar notoriedade mesmo no fim de 2012, quando este vídeo, no qual ele e um Mustang de terceira geração (que anda sobre duas rodas) fazem manobras no circuito de Irwindale, nos EUA:

Foi o começo de uma sensação na internet, com os vídeos de Ryan alcançando 1,5 milhão de visualizações no YouTube em seis meses com seus vídeos nos quais provava que era possível, sim, andar rápido e deslizar de lado com um caminhão. A primeira grande produção foi Size Matters, no qual ele disputa uma “corrida” em um circuito fechado contra um carro de drift.

A sequência — ainda mais parecida com um vídeo da série Gymkhana, veio neste ano e nós até a mostramos aqui:

Obviamente, seu caminhão não é qualquer caminhão: trata-se de um Freightliner Cascadia todo modificado, equipado com um seis-em-linha a diesel de 14 litros. Atualmente, o motor conta com um turbocompressor e um supercharger para entregar mais de 2.400 cv e 691,3 mkgf de torque (!!!) — para se ter uma ideia do nível da preparação, originalmente este motor, o Detroit Diesel, DD60, entrega perto de 500 cv.

Contudo, este caminhão não foi feito para encenar manobras: ele corre mesmo, e deu a Ryan o atual recorde da subida de montanha de Pikes Peak na categoria Big Rig de eixo simples, com um tempo de 12:38 em 2012. Em 2014, ele acabou saindo da pista e caindo pelo precipício com o caminhão, mas felizmente não sofreu ferimentos graves.

Mas nem sempre Ryan pilota seu próprio caminhão: às vezes ele apronta com os caminhões de outras pessoas, como quando fez drifts com um daqueles gigantescos caminhões usados na mineração — 200 toneladas de metal dando powerslides perigosamente próximo a objetos caros e valiosos.

A última de Ryan, porém, também foi a mais impressionante: ele foi chamado pela equipe Lotus para saltar de uma rampa com um caminhão (com carreta!), feito que por si só já seria impressionante. Só que a equipe de Fórmula 1 quis tornar as coisas ainda mais interessantes colocando um de seus carros de Fórmula 1 para passar por baixo do caminhão no momento exato em que ele decola.

O objetivo principal era quebrar o recorde de distância em um salto com uma carreta — o que Ryan conseguiu, ao percorrer 25,47 metros no ar. Contudo, o que impressiona é a visão da parte debaixo do caminhão que o piloto do bólido da Lotus tem enquanto passa sob ele. A impressão é que um desastre está prestes a acontecer mas, felizmente, tudo dá certo — que dizer, o caminhão Renault provavelmente ficou inutilizável com o impacto na aterrissagem.

Antes do salto, diversas simulações computadorizadas foram feitas para determinar as condições ideais para o feito: a velocidade do caminhão, o ângulo da rampa e o comportamento da carreta durante o salto. O vídeo do making of, que pode ser visto aqui, explica melhor como foram feitos os preparativos.

Só que, depois desta, ficamos imaginando como Mike Ryan fará para se superar na próxima vez. Alguma ideia?

Matérias relacionadas

Este cara gastou R$ 20.000 para ter um Tesla Model S 100% funcional. Mas como?

Dalmo Hernandes

Motor V8 e 455 cv em uma Toyota Hilux: o jeito certo de comemorar um recorde

Gustavo Henrique Ruffo

Isto parece uma Kombi velha, mas na verdade é um restomod com motor de Jetta perfeito para camping

Dalmo Hernandes