A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Mitsubishi Eclipse será lançado quinta-feira, Kawasaki Ninja H2 2020 já está a venda no Brasil, Mercedes diz que Project One pode ser mais rápido 919 em Nür e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Mitsubishi Eclipse Cross já pode ser reservado no Brasil

mitsubishi-eclipse-cross-2

A Mitsubishi anunciou a apresentação do Eclipse Cross para esta semana, e já iniciou as reservas do modelo no Brasil. Os valores ainda não foram divulgados, mas os clientes interessados podem reservado o modelo no hotsite EclipseCross.com.br. As vendas e entregas das primeiras unidades começam em novembro.

 

O modelo será posicionado entre o veterano ASX e o Outlander, o que nos dá uma ideia de seu preço. Considerando que o ASX parte de R$ 105.000 na versão com tração dianteira (HPE-S) e R$ 122.000 com tração nas quatro rodas (HPE-S S-AWC), e que o Outlander parte de R$ 147.000 com tração dianteira e motor 2.0, é seguro apostar que o Eclipse Cross com tração dianteira chegue na faixa dos R$ 125.000, enquanto o modelo de tração nas quatro rodas deverá chegar perto dos R$ 140.000 — ambos equipados com o motor 1.5 turbo de 154 cv e câmbio CVT com simulação de oito marchas.

mitsubishi-eclipse-cross-1

O lançamento está marcado para o próximo dia 27 (quinta-feira) às 9h em transmissão ao vivo pela página da Mitsubishi no Facebook. O FlatOut estará presente no evento e terá uma avaliação completa do modelo.

 

Mercedes-AMG volta a dizer que Project One poderia quebrar recorde geral de Nürburgring

mercedes-amg-project-one-prototype-promo

Em março deste ano o chefe da Mercedes-AMG, Tobias Moers, disse que seu novo hipercarro, o Project One, seria capaz de quebrar o recorde geral de Nürburgring Nordschleife. Na ocasião o tempo de volta era 6:11, estabelecido por Stefan Bellof e seu Porsche 956 durante a classificação para os 1.000 Km de Nürburgring de 1983. Nestes seis meses desde a pretensiosa declaração do executivo, a Porsche foi ao circuito com o 919 Evo e baixou ainda mais o tempo, completando a volta em insanos 5:19,5 — quase 45 segundos mais rápido que a marca de Bellof.

Apesar do número parecer imbatível, Moers voltou a afirmar que o Project One ainda é capaz de quebrar o recorde do circuito alemão. “Logicamente vi o vídeo da volta e o achei impressionante. Poderíamos bater o tempo da Porsche no ‘Ring? Provavelmente sim”, disse em entrevista ao site australiano Motoring. “Seria muito próximo, mas acho que conseguimos. Só não sei se tentaríamos”, completou.

S

Moers não explicou claramente os motivos pelos quais não deverá levar o Mercedes ao circuito para uma eventual tentativa de recorde, mas pelo seu discurso ele parece não achar uma competição justa disputar com um carro de corrida que não segue regulamento algum. “Ele não é um carro produzido em série, e o nosso é. O carro deles não pode correr em lugar algum, nenhuma categoria. Não segue regras. Temos que seguir todas as regras de homologação. Poderíamos fazer algumas coisas com a aerodinâmica e remover o ar-condicionado e calçar pneus diferentes. Tenho confiança de que ele conseguiria. Mas não vamos fazer isso”, disse.

O que é uma pena. Com a chegada dos novos hipercarros a briga velada pelo topo de Nürburgring poderia chegar a um nível completamente novo. Por outro lado, Moers mencionou “regras de homologação”, e esse termo tem um sentido ambíguo quando se trata de supercarros — especialmente de um modelo que chegará às ruas perto da novo lançamento das novas regras do Mundial de Endurance (WEC). As tais regras de homologação citadas por ele são as regras impostas pelos governos para homologar um carro para as ruas, ou para colocar o Project One nas pistas?

 

Kawasaki Ninja H2 2020 já está a venda no Brasil

unnamed-2

A Kawasaki anunciou nesta semana o início das vendas da linha 2020 da Ninja H2. Lançada em 2015, ela foi a primeira moto equipada com um motor sobrealimentado original de fábrica, e chega à sua linha 2020 com novidades. A primeira delas é a potência: o motor quatro-cilindros de 998 cm³ ganhou 33 cv e colocou a H2 de volta no topo do ranking das motos mais potentes do planeta. Com 213 cv ela havia sido superada pela Ducati Panigale V4, de 214,1 cv, mas agora abre uma boa margem de vantagem com seus 243 cv para a linha 2020.

unnamed

O aumento na potência foi obtido com a reprogramação da ECU, aumento da pressão do compressor, nova caixa de admissão, filtro de ar com menor restrição e novas velas de ignição. O novo mapeamento do motor também visou tornar a entrega de potência mais progressiva para tornar a moto mais controlável, bem como otimizar o consumo de combustível. Para contrariar o ímpeto sobrealimentado da moto, ela agora vem equipada com freios Brembo Stylema, com sistema de ventilação otimizado pelos espaços maiores nos canais de ar dos discos. O painel agora é equipado com Bluetooth, permitindo integração com smartphones por meio de aplicativo próprio da Kawa. Com isso, o piloto pode receber informações como nível de combustível e da bateria, além de registro de pilotagem (data logging).

unnamed-1

A marca segue oferecendo a Ninja H2 em três versões: a H2 básica, a versão especial Carbon, com carenagem de fibra de carbono e pintura especial, e a versão de pista H2R. Todas são vendidas apenas por encomenda em qualquer concessionária Kawasaki. Os preços são R$ 168.000 para a H2, R$ 178.000 para a H2 Carbon e R$ 357.000 para a H2R. A pré-venda está disponível no site oficial da Kawasaki e vai até 30 de novembro de 2018.

 

Chevrolet Equinox ganha versão PCD de R$ 122.000

chevrolet-equinox-2018

A versão de entrada do crossover Equinox é a mais nova opção da Chevrolet para o público de PCD. O modelo, cotado a R$ 142.990, chega aos R$ 122.000 com todos os descontos e isenções.

2018-chevrolet-equinox-002

Diferentemente do que ocorre com modelos mais baratos oferecidos nesta modalidade, o Equinox LT não passou por simplificações nem teve sua lista de equipamentos de série reduzida. Ele segue oferecido com o motor 2.0 turbo de 262 cv e 37 kgfm combinado ao câmbio automático de nove marchas, e vem equipado com seis airbags, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, sensores de estacionamento, ar-condicionado digital de duas zonas, sistema de chave presencial, sensor crepuscular e sistema multimídia com touchscreen oito polegadas, câmera de ré e compatibilidade com Android Auto e Apple CarPlay.

 

Toyota Century GR volta a aparecer com o Century GRMN

7fce4ed0-toyota-century-grmn-1

Há alguns dias uma misteriosa versão esportiva do Toyota Century foi flagrada pelas ruas da província de Aichi, onde fica a sede da fabricante japonesa e despertou a curiosidade de todos os entusiastas do mundo – a nossa inclusive. A Toyota está mesmo preparando uma versão esportiva de seu modelo mais luxuoso? Com aquele motor V8 e visual de limousine clássica?

d9760c51-toyota-century-grmn-2

Ainda não se sabe. O que sabemos é que, por ora, o carro é um exemplar único feito para o presidente da marca, Akio Toyoda. Desde que assumiu o posto de CEO da Toyota, ele nunca escondeu sua predileção por esportivos, tendo como uma de suas metas tornar os Toyota mais desejáveis. E ele tem conseguido: sob sua batuta a marca lançou o GT 86 e iniciou a parceria com a BMW para desenvolver o novo Supra, além de criar a divisão esportiva GRMN. 

e84c6873-toyota-century-grmn-4

Assim, chega a ser esperado que ele peça uma “limousine” personalizada pela divisão esportiva de sua marca. Não há detalhes sobre o carro, mas sabe-se que ele tem uma série de componentes assinados pela GRMN (como o bodykit, as pinças de freio brancas e o pequeno spoiler traseiro) e usa rodas aftermarket, provavelmente de algum fornecedor parceiro da Gazoo Racing nas pistas (Enkei? Rays?).

b5e0af30-toyota-century-grmn-3

Nosso otimismo espera que o motor V12 também tenha recebido um tratamento especial do pessoal da GR, contudo, alguns modelos da divisão recebem apenas o tratamento estético da divisão — e esse pode ser o caso aqui, especialmente com 431 cv à disposição do pedal direito. 

Infelizmente, apesar de estar circulando com o executivo pelo Japão, o modelo permanece um mistério — como, aliás, todos os esportivos da GRMN, do Supra ao conceito Super Sport. 

Matérias relacionadas

Lancia Delta Integrale pode ganhar nova geração, vendas de carros caem 20% no primeiro semestre, Citroën mata a suspensão hidropneumática e mais!

Leonardo Contesini

Os carros conceito que, felizmente, jamais foram produzidos em série

Leonardo Contesini

A lista de carros de Forza Horizon 2, um carro para Darth Vader, a Ferrari Mais cara leiloada em todos os tempos e mais!

Leonardo Contesini