A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #351

Mitsubishi Pajero TR4 off-roader: a história do Project Cars #351

Bom, pessoal, acho que todos aqui já me conhecem. Sou o Diógenes do Project Cars #36, o Fiat Tempra V6. Calma, eu não desisti do Frankenstein — esse Pajero TR4 2011 é o meu carro do dia-a-dia (pelo menos por enquanto).

Mas vamos à minha história: meu pai tem uma roça em uma cidade próxima da cidade onde moro, coisa de 30 km e na época ele tinha uma D-20 cabine dupla feita pela Brascar. Sempre que chovia era complicado de subir a estrada de chão, mas tinha um detalhe, meu pai sempre subia. A D-20 era 4×2, mas isso pouco importava: ele ia rabeando de lado, quase encostando nos barrancos e mesmo assim subia até a nossa roça. Havia outras roças antes de chegar a do meu pai, mas ninguém conseguia subir como ele e eu achava isso o máximo. Foi nessa subida que o mosquitinho do off-road me pegou. Eu devia ter uns 10 anos na época.

Sempre fui apaixonado por carro desde pequeno, e agora também tinha ficado apaixonado por lama. A roça sempre teve caminho de terra e é assim até hoje. Depois que consegui tirar minha CNH eu passava pelas poças de lama quando tinha que ir para lá com todos os meus carros, sem exceção. Lembro de uma vez que eu subi com meu carro e outros parentes não conseguiram, desci a pé e subi o carro deles, aquilo para mim era diversão pura e por conta disso meu sonho sempre foi ter um 4×4. Quando a Mitsubishi lançou meu carro, em 2010, eu tinha colocado na cabeça que um dia ainda teria aquele carro. Como era muito caro, na época, isso acabou se afastando um pouco dos meus pensamentos. Segui minha vida normal, tive outros carros, até que em 2013 apareceu uma oportunidade de pegar uma Pajero TR4 2011 do jeito que eu queria. Paguei um valor bem inferior ao que ela valia, inclusive eu já tinha outro carro, acabei fazendo um empréstimo, para pagar a Pajero e ter tempo de vender meu outro carro. Enfim, eu era o novo proprietário de uma Pajero TR4 2011 4×4 Manual com 25.000 km.

Foi aí que minha paixão por off-road aflorou ainda mais. Eu estava todo feliz com a TR4, ia pra roça do meu pai e a estrada de terra parecia asfalto. Já estava no céu, mas o que eu mais queria não estava tendo, que era lama. Na época que eu comprei a Pajero estava uma seca brava, praticamente não chovia e quando chovia era muito rapidamente, então o meu desejo de ter um 4×4 e enfiar na lama não estava dando certo.

Como meu 4×4 era mais de asfalto que de terra, resolvi investir em conforto de habitáculo: instalei bancos de couro, apoio de braço, central multimídia e volante multifuncional de Triton. Pronto: já era única, ninguém tinha tido essa idéia e quem teve não tinha peito pra fazer. A minha TR4 originalmente vinha com rodas 17’’, e já estava até planejando colocar umas rodas 18’’, porque a única estrada de chão que ela pegava era a da roça do meu pai, mas finalmente a história mudou.

IMG_20140621_111219

 

Já estava com a TR4 havia quase um ano e, pesquisando na internet, achei um grupo no facebook (Pajero TR4 Brasil) onde o assunto principal era a TR4. Comecei a freqüentar e ver as histórias, fotos, vídeos, manutenções e modificações, e o espírito off-road começou a voltar. Comecei a aprender muitas coisas e comecei a fuçar na minha TR4 — experiência para mexer eu já tinha, devido ao Tempra V6.

A primeira modificação foi levantar a traseira, que eu fiz com base nos comentários da página do facebook. Quando você leva três passageiros na traseira a suspensão dá fim de curso. Eu só queria resolver isso, somente isso e nada além disso, mas você sabe como são essas coisas… foi um começo sem fim.

IMG_20140706_204115

Troquei as molas traseira por molas dianteiras de Courier 1.6 e pronto, problema resolvido. Não dava mais fim de curso na traseira, mas a frente ficou baixa. Solução? Subir a dianteira também. Na própria pagina do facebook, encontrei arquivos que ensinavam como fazer. Peguei as instruções, levei ao torneiro que fazia as peças do Tempra e pronto: estava feito meu calço dianteiro, agora meu carro estava 5 cm mais alto – ou, como chamamos no mundo off-road, estava com lift de 2’’. Já estava me achando todo, meu carro agora estava mais alto, passava pelos meio-fios com muito mais facilidades, mas ainda era um off-road de shopping.

Pouco tempo depois houve o encontro nacional da página do facebook em Lavras Novas/MG próximo a Ouro Preto, distante 95 km de BH, onde eu resido, e esse foi o divisor de águas do meu projeto e posso dizer até da minha vida. Mas isso fica para o próximo post !

IMG-20131227-WA0009

Até mais! E não se esqueçam do PC # 36 — ele continua firme e forte

Por Diógenes Moreira, Project Cars #351

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Project Cars #163: a história do meu Citroën Xsara VTS 2.0 16v

Leonardo Contesini

Project Cars #317: a história do meu Ford Focus Mk2 turbo com GNV

Leonardo Contesini

Ford Ka Supercharger: comprar, torrar os neurônios e manter o Project Cars #46

Leonardo Contesini