A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Automobilismo

Mônaco 1982: a corrida de F1 que quase ninguém venceu

No início desta semana, contando a história do British Racing Green, mencionamos a Gordon Bennett Cup de 1903, vencida por um Napier que foi o único carro a terminar a prova entre 48 participantes (sim: 47 carros quebraram ou se acidentaram). O número elevadíssimo de baixas é um perfeito exemplo de como a prova era severa com os automóveis, de como eles eram frágeis, e de como eles evoluíram com o automobilismo. Evidentemente isso não significa que os abandonos deixaram de ser frequentes no automobilismo. Na temporada de 2019 da Fórmula 1, por exemplo, a média de carros que não terminaram suas corridas foi 2,5 por prova. Somente no GP da Alemanha foram seis de 20 carros — um número impressionante para uma corrida moderna. Mas houve um episódio quase surreal, que repetiu o "feito" da terceira edição da Gordon Bennett Cup depois de 79 anos: o Grande Prêmio de Mônaco de 1982. Já imaginou como seria uma prova de F1 em que todos os pilotos abandonam por acidentes, quebras e panes? Foi o

Matérias relacionadas

Ford vs. Ferrari: a guerra de Le Mans | Parte 2: o nascimento do GT40

Leonardo Contesini

British Racing Green: a história da clássica pintura verde dos carros de corrida britânicos

Leonardo Contesini

Sim: nós temos (e tivemos) circuitos de rua no Brasil

Leonardo Contesini