A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História Notícias

Morreu Jessi Combs, a mulher mais veloz do mundo

Poucos dias depois da morte de Ferdinand Piëch, nos chega a notícia de que Jessi Combs morreu ontem (27) em um acidente enquanto tentava quebrar seu próprio recorde de velocidade. Estamos falando de um mundo completamente diferente, de uma personalidade totalmente distinta, mas não podemos deixar de lamentar.

Quem acompanha a série As Mecânicas, no Discovery Turbo, bem como os últimos episódios de Overhaulin’, vai lembrar de Jessi como apresentadora de TV – ela até fez uma ponta em Caçadores de Mitos há alguns anos. No entanto, ela era bem mais do que isto. Ela era especialista em fabricação de chassis,  ela era a mulher mais veloz do mundo sobre quatro rodas.

Jessi Combs nasceu em 27 de julho de 1980 em Rapid City, no estado de Dakota do Sul. Desde pequena ela queria ser piloto de corridas, e por influência da família ela teve contato com carros e outros veículos muito cedo – ela até arriscou um curso de design de interiores e fez uma breve incursão no snowboard, mas o gosto pelos automóveis falou mais alto e, no final da década de 1990, Jessi mudou-se para o estado do Wyoming, onde estudou na escola técnica WyoTech. Em 2004, Jessi graduou-se no curso de Customização Automotiva, onde aprendeu restauração, fabricação de chassis, fabricação de hot rods, acabamento e revestimento. Ainda naquele ano, Jessi foi contratada pela própria WyoTech com a missão de construir um carro para o SEMA Show. A partir daí, ela fez da fabricação e customização de automóveis seu principal meio de vida.

Embora Jessi não planejasse se tornar uma apresentadora de TV, foi exatamente isto que ela se tornou pouco tempo depois, ao ser contratada pelo extinto canal Spike TV (parte da rede Paramount) para apresentar o programa Xtreme 4×4, onde construía jipes e picapes de rua e de competição, permanecendo por mais de 90 episódios. Foi em 2007, enquanto trabalhava no estúdio, que ela sofreu o primeiro grande acidente de sua carreira: uma máquina caiu sobre ela, causando uma fratura na vértebra lombar L3. De acordo com os médicos, o trauma tinha tudo para deixar Jessi em uma cadeira de rodas pelo resto de sua vida, mas em oito meses ela se recuperou totalmente.

Depois do acidente, em 2008, Jessi decidiu deixar o programa Xtreme 4×4. A partir dali, ela participou de uma série de outras atrações em diferentes canais antes de substituir temporariamente a apresentadora Kari Byron na sétima temporada de Caçadores de Mitos, em 2009.

Foi com suas aparições na TV que Jessi adquiriu experiência para, além de construtora de carros, tornar-se também piloto. Além de atuar como dublê, Jessi começou a disputar competições off-road e a participar de eventos de velocidade. No fora-de-estrada, ela já competiu na Baja 1000 e no King of Hammers, tradicional competição norte-americana que combina corridas no deserto e trilhas pesadas. Na edição de 2016 ela foi a primeira mulher a conseguir se classificar no King of the Hammers, ganhando o título honorário de “Queen of the Hammers”.

Também foi em 2013 que ela conseguiu seu primeiro recorde de velocidade – ela chegou aos 640 km/h com o North American Eagle Supersonic Speed Challenger, um protótipo feito com base em um caça Lockheed F-104A-10 e equipado com um motor a turbojato General Electric que, dependendo da configuração, entrega algo entre 42.500 e 52.000 cv. Em setembro de 2018, com o mesmo carro, Jessi conseguiu chegar a impressionantes 777,75 km/h em um percurso de 20 km no deserto de Alvord, no estado do Oregon. Infelizmente o recorde não foi registrado de forma oficial, pois são exigidas duas medições e, com problemas mecânicos, o North American Eagle só conseguiu dar uma puxada.

Foi tentando quebrar seu próprio recorde que, tragicamente, Jessi sofreu seu acidente fatal, novamente no deserto de Alvord. Detalhes a respeito do acidente ainda não foram divulgados, mas as causas já estão sendo investigadas. O que se sabe, é que o acidente aconteceu pouco depois das 16:00 no horário local.

O namorado de Jessi, Terry Madden, fez uma postagem emocionada no Instagram confirmando o ocorrido.

View this post on Instagram

So I don’t know how to say any of this but it all needs said. I have never loved or been loved by anyone as much as this amazing woman @thejessicombs she was truly my unicorn and I enjoyed every single minute that I had with her. She was the most amazing spirit that I have ever or will ever know. Unfortunately we lost her yesterday in a horrific accident, I was the first one there and trust me we did everything humanly possible to save her!! I’m not ok, but she is right here keeping my going-I made her a promise that if this didn’t go well that I would make sure and do good with it, please help me with that, you are all going to see things on news please believe non of them.. we the family have drafted a release and it will come out today with more proper info, but I was just woke up by the media tracking me down and I need everyone of her true friends to do what she would want “take a deep breath, relax” and do good things with this. Please donate to nothing, I know there will be people try, we are finishing the documentary as she wished and the world will know the truth and her foundation will use those funds to do amazing things in this world and make her legacy live on properly. In the coming days her family and I will get the proper channels put together that you can then donate to that foundation but until you hear it from me wait please-I don’t want some asshole profiting off this (all ready had one try to sell us a video)… . . Love you all and thank you all for being such amazing friends to her, she dedicated her life to helping support others dreams and I promise I will continue that.

A post shared by Terry L. Madden (@terry_madden) on

“Não sei como dizer isto, mas precisa ser dito. Nunca amei ou fui amado por alguém tanto como esta mulher incrível, Jessi Combs. Ela era meu unicórnio e eu aproveitei cada minuto que tive com ela. Jessi tinha um espírito incrível, mais do que qualquer pessoa que eu já conheci ou vou conhecer. Infelizmente, nós a perdemos em um acidente terrível, eu fui o primeiro a chegar e, acreditem, fizemos tudo que era humanamente possível para salvá-la”, diz o texto.

Na manhã de hoje, a família de Jessi divulgou uma nota oficial.

É com extrema tristeza, e em celebração de sua vida, que sua família e seus amigos próximos confirmam que a pilota e apresentadora Jessi Combs morreu em um acidente fatal, durante o qual ela tentava quebrar um recorde de velocidade no North American Eagle, no dia 27 de agosto de 2019, em um lago seco no Oregon.

Jessi era conhecida por seu sorriso, sua positividade, e sua busca incansável pela realização de seus sonhos. Sua pilotagem era incrível e ela era uma referência para meninas e mulheres ao redor do mundo. As pessoas que a admiravam e a seguiam se tornaram sua família, todos unidos pela aventura e pela paixão. Seus fãs a idolatravam, e ela vivia para inspirá-los. 

Rodeada por sua família e seus amigos no momento de sua partida, Jessi viveu sem medo e seu legado vive nas incontáveis vidas que ela tocou de alguma forma. 

(…) Um evento para celebrar a vida de Jessi está sendo organizado, e uma fundação será criada para dar continuidade a seus esforços e empoderar mulheres e meninas a seguir seus sonhos.

Matérias relacionadas

The Grand Tour: os carros e a data de estreia do novo programa de Clarkson, Hammond e May

Leonardo Contesini

Jeremy Clarkson dá sua versão de como a equipe do Top Gear foi expulsa da Argentina à força

Dalmo Hernandes

NSU Motorenwerke: o elo perdido entre a Auto Union, a VW e a Audi

Dalmo Hernandes