A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Notícias

Morreu o piloto francês Jules Bianchi, aos 25 anos

A família de Jules Bianchi anunciou na noite de sexta-feira (17) a morte do piloto francês. Ele estava em coma havia nove meses, após sofrer um gravíssimo acidente no GP do Japão de 2014. A morte de Jules Bianchi é a primeira resultante de um acidente de corrida da F1 nos últimos 21 anos . Antes dele, o último piloto a morrer em um acidente de corrida foi Ayrton Senna, no fatídico 1º de maio de 1994.

O acidente de Bianchi aconteceu na volta 43 do GP do Japão em Suzuka. Com a pista molhada, o francês perdeu o controle do carro na curva 7 e acertou o guindaste que estava na área de escape para retirar o Sauber de Adrian Sutil, que havia rodado na volta anterior.

Bianchioctor

Jules sofreu um impacto muito forte na cabeça e foi levado diretamente ao Hospital Geral de Mie, na região do autódromo, onde passou por uma cirurgia de quatro horas. Segundo o boletim médico, Bianchi sofrera uma lesão axonal difusa, também conhecida como DAI. Esse tipo de lesão é causado por um choque violento do cérebro com os lados do crânio, e em casos extremos — como o de Bianchi — causa o estado de coma permanente.

Bianchi tinha apenas 25 anos e uma promissora carreira pela frente, visto que era integrante da Academia Ferrari e tinha grandes chances de substituir Kimi Raikkonen nos próximos anos. A ligação com a Ferrari lhe garantiu um lugar na Marussia, que usava os motores italianos e deu um de seus carros ao piloto como parte das negociações dos motores.

07-10-2014-18-36-53

Vice-campeão francês e europeu de kart

Bianchi foi o único piloto das equipes menores, que ingressaram em 2010 na F1, a pontuar em uma corrida, quando chegou em nono lugar no GP de Mônaco de 2014.

Leia a seguir o comunicado oficial da família Bianchi:

É com profunda tristeza que os pais de Jules Bianchi, Philippe e Christine, seu irmão Tom e sua irmã Mélanie, desejam dizer que Jules se foi na última noite no Centre Hospitalier Universitaire (CHU) em Nice, onde foi internado após o acidente de 5 de outubro de 2014 no Circuito de Suzuka, durante o Grande Prêmio do Japão de Fórmula 1.

Jules lutou até o fim, como sempre fez, mas hoje sua batalha chegou ao fim. A dor que sentimos é imensa e indescritível. Gostaríamos de agradecer a equipe médica do CHU de Nice, que cuidou dele com amor e dedicação. Também agradecemos a equipe do General Medical Center, na prefeitura de Mie (Japão), que cuidou de Jules imediatamente após o acidente, bem como todos os outros médicos que se envolveram com seus cuidados ao longo dos últimos meses. 

Além disso, agradecemos os colegas, amigos, fãs e todos que demonstraram afeto por Jules ao longo dos últimos meses, o que nos deu muita força e nos ajudou a lidar com esse período tão difícil. Ler e ouvir as tantas mensagens nos fez perceber como Jules tocou o coração de tanta gente em todo o mundo. 

Gostaríamos de pedir que nossa privacidade fosse respeitada durante essa hora difícil, enquanto tentamos lidar com a perda de Jules”. 

Motor Racing - Formula One Testing - Test Three - Day 2 - Barcelona, Spain

Jules Bianchi era neto do piloto Mauro Bianchi e sobrinho-neto de Lucien Bianchi, piloto belga que disputou 19 corridas na Fórmula 1 entre 1959 e 1968 e venceu as 24 Horas de Le Mans de 1968. Como Jules, Bianchi teve o melhor resultado de sua carreira na F1 em Mônaco, conquistando um terceiro lugar no Grande Prêmio de 1968. Também como Jules, Lucian morreu prematuramente, aos 34 anos, depois de perder o controle de seu Alfa Romeo T33 e bater contra um poste de telégrafo quando se preparava para as 24 Horas de Le Mans de 1969.

 

Matérias relacionadas

Polícia chinesa cria “pena alternativa” para motoristas que ofuscam os outros com o farol alto

Leonardo Contesini

Porsche 919 Evo quebra recorde da F1 Spa-Francorchamps – e quer o recorde absoluto em Nürburgring

Dalmo Hernandes

A Porsche está desenvolvendo um 911 de motor central-traseiro?

Leonardo Contesini
error: Direitos autorais reservados