FlatOut!
Image default
Notícias

Morreu o piloto francês Jules Bianchi, aos 25 anos

A família de Jules Bianchi anunciou na noite de sexta-feira (17) a morte do piloto francês. Ele estava em coma havia nove meses, após sofrer um gravíssimo acidente no GP do Japão de 2014. A morte de Jules Bianchi é a primeira resultante de um acidente de corrida da F1 nos últimos 21 anos . Antes dele, o último piloto a morrer em um acidente de corrida foi Ayrton Senna, no fatídico 1º de maio de 1994.

O acidente de Bianchi aconteceu na volta 43 do GP do Japão em Suzuka. Com a pista molhada, o francês perdeu o controle do carro na curva 7 e acertou o guindaste que estava na área de escape para retirar o Sauber de Adrian Sutil, que havia rodado na volta anterior.

Bianchioctor

Jules sofreu um impacto muito forte na cabeça e foi levado diretamente ao Hospital Geral de Mie, na região do autódromo, onde passou por uma cirurgia de quatro horas. Segundo o boletim médico, Bianchi sofrera uma lesão axonal difusa, também conhecida como DAI. Esse tipo de lesão é causado por um choque violento do cérebro com os lados do crânio, e em casos extremos — como o de Bianchi — causa o estado de coma permanente.

Bianchi tinha apenas 25 anos e uma promissora carreira pela frente, visto que era integrante da Academia Ferrari e tinha grandes chances de substituir Kimi Raikkonen nos próximos anos. A ligação com a Ferrari lhe garantiu um lugar na Marussia, que usava os motores italianos e deu um de seus carros ao piloto como parte das negociações dos motores.

07-10-2014-18-36-53

Vice-campeão francês e europeu de kart

Bianchi foi o único piloto das equipes menores, que ingressaram em 2010 na F1, a pontuar em uma corrida, quando chegou em nono lugar no GP de Mônaco de 2014.

Leia a seguir o comunicado oficial da família Bianchi:

É com profunda tristeza que os pais de Jules Bianchi, Philippe e Christine, seu irmão Tom e sua irmã Mélanie, desejam dizer que Jules se foi na última noite no Centre Hospitalier Universitaire (CHU) em Nice, onde foi internado após o acidente de 5 de outubro de 2014 no Circuito de Suzuka, durante o Grande Prêmio do Japão de Fórmula 1.

Jules lutou até o fim, como sempre fez, mas hoje sua batalha chegou ao fim. A dor que sentimos é imensa e indescritível. Gostaríamos de agradecer a equipe médica do CHU de Nice, que cuidou dele com amor e dedicação. Também agradecemos a equipe do General Medical Center, na prefeitura de Mie (Japão), que cuidou de Jules imediatamente após o acidente, bem como todos os outros médicos que se envolveram com seus cuidados ao longo dos últimos meses. 

Além disso, agradecemos os colegas, amigos, fãs e todos que demonstraram afeto por Jules ao longo dos últimos meses, o que nos deu muita força e nos ajudou a lidar com esse período tão difícil. Ler e ouvir as tantas mensagens nos fez perceber como Jules tocou o coração de tanta gente em todo o mundo. 

Gostaríamos de pedir que nossa privacidade fosse respeitada durante essa hora difícil, enquanto tentamos lidar com a perda de Jules”. 

Motor Racing - Formula One Testing - Test Three - Day 2 - Barcelona, Spain

Jules Bianchi era neto do piloto Mauro Bianchi e sobrinho-neto de Lucien Bianchi, piloto belga que disputou 19 corridas na Fórmula 1 entre 1959 e 1968 e venceu as 24 Horas de Le Mans de 1968. Como Jules, Bianchi teve o melhor resultado de sua carreira na F1 em Mônaco, conquistando um terceiro lugar no Grande Prêmio de 1968. Também como Jules, Lucian morreu prematuramente, aos 34 anos, depois de perder o controle de seu Alfa Romeo T33 e bater contra um poste de telégrafo quando se preparava para as 24 Horas de Le Mans de 1969.

 

Matérias relacionadas

BMW M4 DTM Champion Edition: 500 cv e inspiração nas pistas para comemorar o título

Leonardo Contesini

Petrobras estuda baixar o preço da gasolina ainda neste ano

Leonardo Contesini

Maconha pode não contribuir com aumento no risco de acidentes, diz estudo

Dalmo Hernandes