A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture WTF?

3002 edsed ér à ahcram me taiF ues egirid onaidni atsirotoM

Não, não é “Dia do Contrário” no FlatOut hoje. Em compensação, todo dia é Dia do Contrário para o indiano Harpeet Devi que, desde 2003, dirige seu Fiat 1100 apenas de marcha a ré — quer dizer, marchas a ré. E por que ele faz isto? Porque sim, oras!

É sério: não há uma grande motivação por trás do peculiar modo de direção de Harpeet Devi, morador da cidade de Bathinda, na Índia — só a de “fazer algo de um jeito diferente de todas as outras pessoas”;. A história é bem direta: Em 2003, o carro de Devi teve problemas no câmbio, que ficou preso na marcha à ré. Longe da cidade e sem dinheiro, ele não viu outra opção que não dirigir alguns quilômetros até uma oficina.

Eles consertaram o carro, mas Devi deve ter gostado da experiência de dirigir “ao contrário”. Ele contou ao Barcroft.tv que começou a dirigir ao contrário regularmente até ganhar confiança para nunca mais guiar seu carro igual a todo mundo. A dedicação foi ao ponto de ele mandar modificar as relações do câmbio para ter uma marcha para frente e quatro para trás — sendo que, na prática, são quatro para a frente e uma para trás,  porque a frente do carro agora fica atrás… bom, algo assim.

Devi garante que se sente mais a vontade dirigindo assim do que como fazia antigamente, e que seu carro agora chega aos 80 km/h rodando para trás. Imaginamos que antes das modificações o carro não fosse muito mais rápido, porque a maioria dos Fiat 1100 comercializados na Índia (e fabricados pela companhia local Premier Automobiles) era equipada com um motor a diesel de 1,3 litro e 40 cv. Certamente o carro de Devi nunca foi exatamente um foguete, para frente ou para trás.

harpeet

Dito isto, continuamos impressionados com a habilidade de Devi, que costura pelo trânsito indiano com desenvoltura em uma posição que muita gente só usa para manobrar (alguns, com muito custo). Mas e a segurança, como fica?

Bem, há um adesivo no para-brisa que diz REVERSE GEAR (“MARCHA A RÉ”) para avisar a quem vem atrás que o Fiat não está na contramão. Para os padrões indianos de segurança deve estar bom, tanto que agora Devi tem uma permissão especial do governo para dirigir assim. Aparentemente, tudo o que precisou fazer foi instalar faróis na traseira do carro.

harpett

E, até agora, o que sua estranha forma de guiar trouxe a Harpeed Devi? Bem, além do título (auto-proclamado, talvez) de BACK GEAR “CHAMPIAN” (“‘CAMPIÃO’ DE MARCHA ATRÁS”, em uma tradução livre, porém literal, se é que nos entendem) estampado na lateral do Fiat, o indiano agora sofre de dores crônicas no pescoço e nas costas. É o preço a se pagar por quinze minutos (ou onze anos) de fama.

 

Matérias relacionadas

Onde há fumaça, há um caminhão de bombeiros da década de 1940 com motor de Dodge Viper

Dalmo Hernandes

Os recordes de Nürburgring: afinal, quais são os carros mais rápidos do Inferno Verde agora?

Dalmo Hernandes

Lendas de Le Mans: 166MM e 375 Plus, as primeiras Ferrari a vencer no circuito de La Sarthe

Dalmo Hernandes
error: Direitos autorais reservados