A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #167

Muscle pickup: a história da Dodge Ram 1500 V8 de Alex Veigantt, o Project Cars #167

Fala, galera do Flatout! Sou Alex Veigantt, Engenheiro Mecânico, apaixonado por carros e por personalização automotiva. Vou apresentar aqui o projeto de uma pick-up Dodge RAM 1500 1995, montada peça a peça por mim e por meu pai.

Antes de iniciar, vou contar de modo breve meu histórico nesse mundo automobilístico. Desde de criança sempre fui meio maluco por carros, sempre incentivado pelo meu velho que sempre alimentou essa minha loucura com muitas revistas Quatro Rodas, corridas de Fórmula 1, Fórmula Indy, Stock Car, F- Renault etc. Tanto eu quanto meu pai sempre fomos apaixonados pela família Fiat Marea/Brava. Tivemos em casa desde o lançamento em 1999, um Brava e três Marea — dois deles foram 2.0 e o último 2.4, todos na versão sedã — e meu sonho era um dia ter um Marea Turbo.

Meu primeiro carro, em 2002, foi um Fiat Palio 1.0 16V Fire Turbo (na época fui condenado por turbinar um carro 1.0, com acelerador eletrônico, coletor de admissão de plástico e FIAT ainda por cima), mas em 2006 assumi o Marea 2.4 ano 2002 de meu pai. Começava ali meu primeiro grande projeto (que merecia um Project Cars só dele). Resumindo esse Marea teve teto solar original instalado e funilaria toda pintada na cor original feita pelo meu pai e eu (nessa época eu morava fora do Brasil e ajudei dando as coordenadas para que ele executasse aqui), motor turbo forjado com 320cv  a 0,5 bar de pressão, suspensão, rodas, interior em fibra de carbono, freios etc. Tenho esse Marea até hoje! Dai em diante tive alguns outros carros, porém o mantive originais pois o Marea sempre andava em paralelo.

Meu pai sempre foi apaixonado por pick-ups grandes. Quando eu era muito novo ele tinha uma Chevrolet C-10 azul, que ele chamava de “Trovão Azul”. O Trovão Azul foi vendido quando eu ainda era pequeno e desde então ele nunca mais havia tido outra pick-up. Em 2001, encontramos uma Dodge RAM 1995 com motor V8 Magnum 5.2litros a gasolina a venda em SP. A cor original dela era verde escuro, com para-choques, retrovisores e rodas cromados. A paixão foi imediata. Esse era o carro de lazer do meu pai nos finais de semana. Eu usava sempre que podia.

n586764817_2105951_6116947

Depois de um tempo fizemos a pintura da carroceira na cor verde original, porém o resultado não ficou bom. Após uma chuva de granizo inesperada, a lataria da pick-up ficou bem feia e fez com que desanimássemos um pouco com ela por algum tempo. Mais tarde decidimos refazer a pintura, porém com uma cor diferente e com outras mudanças. Nessa época eu morava na China e incentivei a distância o projeto.

Quando começamos o projeto, iniciamos a desmontagem e paramos em seguida por estarmos com o orçamento limitado. O carro ficou parado por um ano e meio, parcialmente desmontado, em um galpão. Quando voltei da China no início de 2011 decidimos retomar o projeto. Levamos o carro pra casa e desmontamos pessoalmente toda a carroceria, deixando só o chassis sem nada parafusado! Nossos finais de semana eram só da pick-up. Fizemos a decapagem do chassis e suspensão com ácido e fizemos a repintura em preto fosco original. Fizemos a montagem de todas as buchas da suspensão em poliuretano da suspensão da Prothane.

 

Após finalizada a montagem do chassis e suspensão,ainda em casa, remontamos a carroceira e levamos ela para um galpão onde fizemos toda a preparação final da carroceira para pintura. Fizemos tudo dentro com um funileiro dedicado ao projeto. Todo material usado foi PPG da linha ACS com acompanhamento do consultor da própria PPG.

A cor escolhida inicialmente era uma cor da Lamborghini Gallardo, um laranja perolizado , tri-coat muito bonito porém muito difícil de pintar. Fizemos alguns testes de pintura em uma chapa para definir a formula final da pintura.

Após finalizar os detalhes de funilaria, instalação do para-choque estilo shaved com duas saídas de escape, partimos para pintura. Após a aplicação do Fundo prata, aplicamos a camada base de laranja seguido da camada de pérola. A aplicação da perola é extremamente difícil de se executar uma vez que qualquer variação na pressão no ar, no leque da pistola, na velocidade de aplicação pode deixar a pintura manchada.

O resultado não foi o esperado devido à dificuldade de aplicar a pérola de maneira uniformes num carro tão grande. O resultado dessa primeira tentativa foi um tom puxando para o dourado, que apesar de muito bonito, não era o que estavamos buscando.

Voltamos a início e decidimos trocar a cor por um laranja metálico mais simples, com base de poliuretano, e com o resultado semelhante. Desenvolvemos a cor exclusiva baseada na formula de uma cor utilizada pela Kawasaki em suas motos. Fizemos algumas modificações até aprovarmos a cor final. Assim partimos novamente para a pintura. Fizemos algumas alterações na especificação do verniz utilizado que trouxe um resultado melhor que o PPG originalmente utilizado.

No próximo post mostrarei a finalização da pintura, a montagem do motor, interior e acabamentos. Enquanto isso, fiquem com o sketch do objetivo final:

Até mais!

Por Alex Veigantt, Project Cars #167

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Project Cars #479: a desmontagem, a funilaria e o início da restauração do meu Fusca 1200 1965

Leonardo Contesini

Project Cars #91: escolhendo a melhor suspensão e as rodas para o meu Polo GTI 2.0 TSI

Leonardo Contesini

Project Cars #502: chegou a hora de construir o protótipo do novo Puma de rua!

Leonardo Contesini