FlatOut!
Image default
Car Culture Projetos Gringos

Mustang Agent 47 Harbinger: um pro-touring à moda antiga feito com o que há de melhor hoje

Uma das coisas mais legais de ser um entusiasta de muscle cars hoje é a existência de empresas como a Dynacorn, que fabrica carrocerias e monoblocos antigos usando materiais e tecnologias modernos. Já falamos sobre eles aqui, mas não mostramos o potencial delas. Agora chegou a hora de fazer isso: este é o Agent 47 Mustang Harbinger que, com, este nome, só pode ser um carro matador, não é?

O Harbinger é um daqueles muscle cars com mecânica clássica — motor V8 preparado e tração traseira, e suspensão totalmente modificada para transformá-lo não só em um devorador de retas, mas em um muscle car que também sabe o que fazer quando a pista muda de direção.

harbinger (7)

A Agent 47 (ou simplesmente A-47) surgiu em 2005, com o objetivo de criar um muscle car com visual antigo, porém tudo por baixo atualizado de modo que o padrão de desempenho seja atual. Quão atual? O suficiente para deixar para trás esportivos modernos e que foram feitos para devorar curvas.

Para muscle cars, este tipo de restomod se se chama pro-touring — e o Agent 47 Harbinger é o pro-touring mais fodástico de todos os tempos… nesta semana.

O mais interessante de se trabalhar com carrocerias prontas e modernas, como as da Dynacorn, é o fato de poder concentrar todo o trabalho na mecânica — afinal, a carroceria (no caso, reprodução da de um Mustang 1969) já está ali, nova e resistente, sem precisar de qualquer tipo de restauração. Pode tirar um pouco da graça de quem curte restaurar carrocerias antigas, mas permite, logo de cara, se cuide da parte mais barulhenta e suja de graxa: o motor.

harbinger (11)

Isto não significa, claro, que a carroceria não seja modificada — na verdade, novinha em folha e muito mais resistente, ela é perfeita para isso. Sendo assim, o A-47 Harbinger recebe para-lamas alargados de fibra de carbono e componentes aerodinâmicos (aerofólio, splitter, saias laterais) de fibra de vidro. A razão para isso você já conhece: reduzir peso ao mesmo tempo em que se melhora a aerodinâmica do carro.

Mas o diferencial do Harbinger está nos detalhes: o acabamento é dos mais caprichados, com cada peça feita sob medida encaixada de maneira impecável e um interior racer que não deixa de ser acolhedor, com enormes bancos de couro Recaro com encostos de cabeça “flutuantes” e um painel customizado que segue as linhas básicas do original, porém abriga um cluster com instrumentos AutoMeter, além de pedais de competição e revestimentos de couro e Alcantara por todos os lados. Dando conta da segurança, a Agent 47 instalou no Harbinger uma gaiola de proteção de 12 pontos.

harbinger (16)

O visual não tem frescuras e diz logo a que veio. Este é um carro rápido, com pneus borrachudos e rodas largas, sem emblemas e com filtros de ar cônicos aparentes em cada uma das extremidades da grade. O capô (de fibra de vidro) tem entradas de ar do tipo “ram air”, e o para-choque mantém um desenho clássico e pode ser fabricado em aço ou fibra de carbono, e fica acima de um spoiler dianteiro com dutos que levam ar frios para os freios. Freios que, aliás, são da Willwood, com discos de 14 polegadas e pinças de seis pistões na dianteira e quatro pistões na traseira.

harbinger (8)

Protegendo os freios, o carro usa rodas Forgeline feitas sob medida para a Agent 47, com inspiração nas clássicas Minilites e medidas de 18×9,5 polegadas na dianteira e 18×11 polegadas na traseira. Os pneus são Toyo RA1, mas o cliente pode optar também por um jogo de Nitto NT-01 ou BFG G-Force Rival. Na verdade, este é um dos detalhes mais legais do Harbinger: embora a A47 ofereça as especificações padrão, o cliente pode modificar vários aspectos como os já citados pneus, mas também rodas (desde que tenham diâmetro e offset compatíveis), detalhes de acabamento e até o motor.

harbinger (10)

O interior também traz um console central feito sob medida com os comandos dos faróis, lanternas, limpadores de para-brisa e outras funções do carro, além de um porta-objetos que acomoda perfeitamente seu smartphone e um botão start/stop — afinal, estamos em 2014.

O pacote padrão do Harbinger inclui o motor de V8 Coyote de 302 pol³ (cinco litros) em uma variedade de especificações — uma delas é tem respeitáveis 420 cv. Se não suficiente, você pode optar pelos motores Modular Aluminator, baseados no Coyote, porém com preparação Ford Racing para entregar mais de 500 cv. A transmissão é a Ford T-56, manual de seis marchas.

O mais importante em um projeto pro-touring como este, porém, é a suspensão, e a Agent 47 se orgulha de oferecer um sistema com braços sobrepostos e amortecedores do tipo coilover na dianteira e 3-link na traseira. Os amortecedores podem ser ajustáveis ou não — mais uma vez, fica à escolha do cliente.

harbinger (6)

O detalhe é que o Harbinger é vendido como um chassi rolante, e estes conjuntos de motor e câmbio são opcionais. Sendo assim, você pode comprar o carro sem motor e câmbio e instalar outros, de sua preferência, ou fazer o contrário: levar seu Mustang 1969 para a sede da A47 em Vista, na Califórnia, para que ele seja transformado em um Harbinger. Mas é claro que isso não sai barato: o chassi rolante custa US$ 59.900 (R$ 137 mil, em conversão direta). O valor pode dobrar se você quiser um carro montado.

Dito isso, este é um dos restomods mais legais que já vimos. Ah, você quer saber se ele anda? Claro que anda:

Ele é um daqueles muscle cars que fazem curvas — do tipo que desafia os sentidos e irrita os detratores dos carrões americanos. Nós, como um site de cultura automotiva universal que dá valor a qualquer tipo de veículo sobre rodas, simplesmente adoramos.

harbinger (5)

harbinger (19)

Matérias relacionadas

Unit 2: o depósito secreto dos carros de corrida aposentados da McLaren

Dalmo Hernandes

Um BMW Série 3 com motor V8 AMG feito para drift: qual é o tamanho da heresia?

Dalmo Hernandes

Amor gearhead: este casal se conheceu graças aos carros – e estão juntos até hoje por causa deles

Dalmo Hernandes