A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Nissan GT-R faz o drift mais veloz da história, o novo Camaro Z/28 (que pode ser V6 turbo), Jeep Hellcat chega em julho e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Nissan GT-R estabelece recorde de drift mais veloz já realizado

2016-nissan-gt-r-drift-record-4

Depois do teaser anunciando um novo recorde mundial, a Nissan finalmente revelou qual foi a nova façanha do GT-R Nismo: o drift mais rápido de todos os tempos.

2016-nissan-gt-r-drift-record-2

Com a revelação descobrimos também que não se tratava de um Nismo GT-R comum, e sim uma versão especialmente preparada para a tentativa do recorde. A potência foi aumentada para 1.380 cv e a transmissão modificada para enviar a força apenas para as rodas traseiras. Ao volante estava o campeão japonês de drifting Masato Kawabata. Ele levou o carro aos 305 km/h na pista de 3 km do aeroporto de Fujairah e iniciou a manobra com um ângulo de 30 graus.

2016-nissan-gt-r-drift-record-3

 

A velocidade oficial da manobra foi de 304,96 km/h, marca que espancou o recorde anterior do polonês Jakub Przygonski, que conseguiu uma  velocidade de entrada de 256 km/h com um Toyota GT 86 de 1.068 cv em um aeroporto próximo a Varsóvia, em 2013.

2016-nissan-gt-r-drift-record-5

Infelizmente a Nissan ainda não divulgou o vídeo do recorde, mas imaginar como é deslizar de lado controladamente a mais de 300 km/h é mais que suficiente para compreender a grandeza e a dificuldade deste recorde.

 

Jeep confirma lançamento do Grand Cherokee Hellcat

Captura de Tela 2016-04-07 às 12.14.26

Não é novidade que a Jeep pegou emprestado o motor Hellcat dos seus primos da Dodge para se divertir um pouco. Primeiro eles colocaram o motor em um conceito baseado no Wrangler para o evento anual da marca em Moab. Enquanto isso, o Grand Cherokee “Hellcat” continuava a ser desenvolvido nos galpões da fábrica.

O modelo já foi flagrado em testes anteriormente, e sua produção já foi confirmada pelo CEO da marca. Agora, a novidade é a data de lançamento: julho de 2017, de acordo com os australianos da revista Wheels. Sim ainda falta mais de um ano, mas aparentemente tudo está de acordo com os planos da FCA anunciados em 2014. Também por isso ainda não sabemos muito sobre o nome ou se o motor será usado com calibragem para produzir os mesmos 717 cv do Challenger e Charger.

O que se sabe é que ele será posicionado acima do Grand Cherokee SRT, que tem 481 cv. Quanto ao nome, a imprensa americana fala que ele se chamará “Trackhawk”, mesmo nome especulado para a eventual versão esportiva do Renegade e condizente com a nomenclatura de versões atualmente usada pela Jeep. Também segundo a imprensa americana, mais exatamente o pessoal da Road & Track, o Grand Cherokee Trackhawk deverá completar a aceleração de zero a 100 km/h em 3,5 segundos e superar a máxima de 253 km/h do SRT. Um palpite FlatOuter? Algo entre 270 e 280 km/h.

 

BMW M4 CS: uma versão comportada do GTS

BMW-M4-CS

Se você acha o BMW M4 pacato demais perto dos seus rivais, mas acha que o GTS compromete muito do conforto e conveniência, o próximo lançamento da marca alemã pode ser o esportivo que você esperava. O novo M4 CS será posicionado entre as duas versões, combinando elementos de performance da GTS com o conforto do M4 comum. Só tem um pequeno problema: ele será vendido somente na Espanha. E serão feitas somente 60 unidades.

O modelo ganhará de volta o banco traseiro que foi removido do GTS, o que o tornará um pouco mais pesado que a versão radical, mas ainda 40 kg mais leve que o M4 comum. O ganho de potência também será menor: em vez dos 500 cv do GTS ele terá cerca de 465 cv — ainda assim um aumento de mais de 30 cv em relação aos 431 cv do M4. A velocidade máxima também ficará entre os dois modelos atualmente oferecidos: 280 km/h — 25 a menos que o GTS e 30 km/h a mais que o M4.

BMW-M4-GTS-16

BMW M4 GTS

As rodas e a asa traseira serão as mesmas do GTS, porém as rodas serão pintadas de prata, em vez do tom dourado/bronze/laranja. Os bancos dianteiros também serão diferentes do GTS, porém exclusivos do CS. Mais detalhes sobre o modelo serão apresentados nas próximas semanas.

 

Novo Camaro Z/28 já está em testes

chevy-camaro-z-28-spy-photo

A nova geração do Camaro está aos poucos ganhando as versões tradicionais da linha. Primeiro veio o SS, depois o ZL1 em forma de cupê e conversível e tudo indica que o próximo da lista será o Z/28. O modelo foi flagrado pelo pessoal do Motor1 no campo de testes da GM em Milford. As fotos não revelam muito do carro, mas ele certamente terá um splitter frontal, respiros no capô e um spoiler traseiro como a geração anterior, além de duas saídas duplas de escape.

Por dentro ele deverá ter bancos esportivos da Recaro, além de uma série de modificações para reduzir ainda mais o peso do modelo — algo que a nova plataforma já fez muito bem. Agora, a maior novidade poderá estar sob o capô do muscle car: em vez do V8 de sete litros, ele poderá ser equipado com um V6 3.6 biturbo. Sim: é uma traição às suas raízes, mas você lembra o que aconteceu na última vez que a GM fez um esportivo com um seis-cilindros biturbo de 3,6 litros, não é mesmo?

Seja qual for o número de cilindros, o Z/28 também será equipado com um diferencial de deslizamento limitado, suspensão esportiva, radiadores de maior capacidade e freios Brembo de carbono-cerâmica.

 

 

Land Rover irá vender modelos clássicos restaurados

2016-LRSeriesI-01

O fim do Land Rover Defender não significa exatamente que a Land Rover deixará de vender o modelo. A divisão de clássicos da marca, Land Rover Classic (parte da Jaguar Land Rover Classic) anunciou uma série de 25 exemplares do Série I — o primeiro modelo do jipe que viria a ser conhecido como Defender — que será restaurada e ofera ao público em uma série especial chamada “Reborn”.

2016-LRSeriesI-02

Os modelos foram escolhidos criteriosamente pelos especialistas da Land Rover e restaurados de acordo com suas especificações originais — o que inclui a paleta de cores. Os compradores poderão acompanhar cada etapa da restauração nas oficinas da Land Rover, localizadas na antiga fábrica do Defender original, em Solihull, na Inglaterra. Os preços não foram divulgados, mas se uma restauração na sua garagem já sai caro, imagine na fábrica que produziu o carro.

Matérias relacionadas

A nova cara da Ford Ranger, Pirelli será vendida aos chineses, Christian Fittipaldi vence as 12 Horas de Sebring e mais!

Leonardo Contesini

Lamborghini SVJ em Nürburgring: destrinchamos o carro e a volta recorde de 6:44,97

Leonardo Contesini

Suzuki Swift Sport chega à nova geração mais leve e com motor turbo

Dalmo Hernandes