A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Notícias

Nova geração do Toyota Supra poderá usar sistema híbrido do carro de Le Mans

Como você já viu e ouviu há algumas semanas aqui mesmo no FlatOut, o novo Toyota Supra já está sendo testado nas ruas e estradas, mas ainda não conhecemos detalhes sobre sua motorização. Há quem diga que ele irá compartilhar os motores 2.0 de quatro cilindros e 3.0 de seis cilindros com o BMW Z5, seu gêmeo alemão. Mas também há rumores de que ele usará um powertrain híbrido desenvolvido pela própria Toyota.

Nesta semana, em uma entrevista à revista britânica Auto Express, o CEO da Toyota Europe, Johan van Zyl, reforçou a hipótese de que o esportivo poderá usar um conjunto híbrido — e que ele poderá ser derivado do TS050 de Le Mans: “Já temos alguns modelos esportivos com powertrain híbrido na Lexus. Mas na Toyota acho que, se podemos ter um carro de corridas com tecnologia híbrida disputando o Mundial de Endurance (WEC), também podemos ter um carro de rua. Não tenho dúvida alguma de que em longo prazo teremos um esportivo Toyota usando eletricidade”.

Embora não seja uma confirmação propriamente dita, a Toyota não tem nenhum outro esportivo em seus planos em longo prazo. Considerando que o ciclo de vida de um modelo dura, em média, sete anos e que o Supra será lançado entre o fim de 2017 e o início de 2018, estamos falando de um carro que deverá ser produzido ao menos até 2024. Nos parece claro que ele esteja falando do Supra.

Além disso, um dos vídeos do protótipo em movimento exibia um ruído semelhante ao chiado de um motor elétrico, e a Toyota Motorsport GmbH — que desenvolve os motores de competição da Toyota — confirmou que há um powertrain turbo híbrido em desenvolvimento, embora não haja mais detalhes. O Toyota TS050, que está disputando a atual temporada do WEC, usa um motor 2.4 V6 e um motor elétrico em cada eixo para produzir um total de 1.000 cv. Logicamente o Supra não terá esse tanto de potência, mas, é certo que ele receberá alguma tecnologia transferida do modelo de competição.

Quanto ao visual ainda é cedo para fazer qualquer aposta. O modelo ainda está vestindo camuflagem pesada, e os únicos elementos estéticos conhecidos são a silhueta da área envidraçada e o teto em bolha dupla — ambos semelhantes aos do conceito FT-1.

Como já dissemos em outras ocasiões, o novo Toyota Supra compartilha sua plataforma com o futuro BMW Z5. Ambos estão sendo testados na Alemanha pelo pessoal do Centro de Testes da BMW M em Nürburgring, e deverão ser fabricados juntos pela Magna Steyr, na Áustria. A produção deve começar em 2018.

Matérias relacionadas

Mazda RX-9: novo esportivo com motor rotativo Wankel pode chegar em 2020

Dalmo Hernandes

Preparadora dá 265 cv ao Fiesta ST e cria o RS que a Ford não fez

Leonardo Contesini

[ Zero a 300 ] Subaru STI, o painel do Audi TT, novo Palio Fire e a queda de Schumacher

Leonardo Contesini