A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Lançamentos Zero a 300

Novo BMW Série 8: a volta do grand tourer de luxo alemão – com um V8 biturbo de 530 cv

Eis que chega ao fim a espera por um dos lançamentos mais aguardados do ano: o novo BMW Série 8, que retorna após uma ausência de quase vinte anos. O Série 8 original foi fabricado de 1991 a 1999 e, além do design matador (ah, aqueles faróis escamoteáveis…) tinha, na versão de topo, um motor V12 naturalmente aspirado e mais tecnologia do que todos os outros BMW juntos. Os tempos são outros, o novo Série 8 não tem um V12, mas a gente não poderia estar mais ansioso por seu retorno.

O carro foi revelado hoje, véspera da estreia da versão de corrida nas 24 Horas de Le Mans: o BMW M8 GTE, que tem um V8 biturbo e tecnologia híbrida. Com o M8 GTE a BMW voltará ao circuito de La Sarthe após uma ausência de seis anos – a última vez foi em 2011. O novo Série 8 foi desenvolvido paralelamente ao carro de corrida, e a marca bávara garante que esta proximidade contribuiu largamente para o desempenho e as qualidades dinâmicas de seu novo flagship.

bmw_m850i_xdrive_2_023902950a4906dd

Os faróis de perfil mais baixo já usados em um BMW de rua, segundo a própria marca

Sarah Lessmann, diretora global de produtos da BMW, foi bem específica ao definir o novo Série 8. Segundo ela, para a BMW ele não é o sucessor do Série 6, embora efetivamente tenha chegado para substituí-lo. Também não é uma versão cupê do Série 7, com qual divide a arquitetura Carbon Core e dividirá também a linha de montagem em Dingolfing, na Alemanha. Ela diz que o BMW Série 8 na verdade veio para ocupar um nicho a que ninguém dá atenção: o dos grand tourers esportivos de fato. E ela até citou as rivais: o Série 8 veio para trazer desempenho comparável ao do Porsche 911, com o conforto e luxo do Mercedes-Benz Classe S. Segundo ela, o Série 8 vai ocupar este nicho sozinho, e da melhor forma possível.

Um bom começo é o fato de ele ser bem parecido com o conceito. Na verdade, suspeitamos que alguns vão até achá-lo mais bonito que o conceito. A proporção entre os faróis e a grade, por exemplo, ficou mais harmônica – os faróis ficaram um pouco maiores e a grade, consideravelmente menor. As entradas de ar no para-choque dianteiro também ganharam porte mais contido e desenho mais “industrial”, por assim dizer – o para-choque apresentado no conceito durante o Concorso d’Eleganza Villa d’Este de 2017 tinha formas mais orgânicas.

BMW-8-Series-Concept-620x464bmw_m850i_xdrive_92_027b00e10c68084f

 

A versão de produção preservou os vincos nas laterais, e o contorno da área envidraçada se manteve praticamente inalterado. As rodas também têm desenho claramente inspirado no conceito. Dito isto, vieram algumas mudanças inevitáveis: retrovisores de tamanho prático, saias laterais, maçanetas e uma moldura no respiro do para-lama.

BMW-8-Concept-Series-photos-11bmw_m850i_xdrive_12_04f302c3088005cb

Atrás as proporções são mais parecidas, mas o carro de rua traz, novamente, aspecto mais plausível – o conceito era mais futurista. O formato das lanternas traseiras da versão conceitual repete-se apenas nos elementos internos das peças produzidas em série, e há refletores nos para-choques da versão de rua que não estão no 8 Series Concept.

bmw_m850i_xdrive_6_02d802380b6c07cb bmw_m850i_xdrive_7_013001080e1d0965

Entrando no  Série 8, nota-se que as mudanças são mais sensíveis – algo esperado, considerando que o lado de dentro dos carros conceito costuma ser mesmo mais experimental e minimalista. A disposição dos elementos é idêntica, mas no carro de rua há mais botões, saídas de ar funcionais e bancos mais confortáveis. É importante notar, entretanto, que o Série 8 manteve o cluster digital visto no conceito, tornando-se o primeiro BMW (fora o i3 e o i8) a dispensar mostradores analógicos.

bmw_m850i_xdrive_78

A BMW destaca que o interior é luxuoso e “suas linhas e superfícies de orientação longitudinal dirigem o olho para a estrada”. O carro oferece opcionais como carregamento sem fio para celular, sistema de som Bowers & Wilkins Diamond Surround e certos comandos para o motorista com botões de vidro. Os equipamentos de série incluem tela de 10,25 polegadas sensível ao toque, com um sistema que integra os comandos do volante, do painel e da tela para controlar todas as funções do carro, incluindo acionamento por voz e gestos. Além disso, o head-up display tem uma projeção 16% melhor e imagens em 3D.

bmw_m850i_xdrive_3

No geral a gente curtiu o visual do BMW Série 8, que de fato tem mais presença do que o Série 6. Ele não lembra muito o Série 8 original – e, honestamente, não vemos problema nisto. O novo Série 8 é uma homenagem em princípios, não um carro retrô. E é um carro grande: 4.843 mm de comprimento, 1.902 mm de largura, 1.341 mm de altura e entre-eixos de 2.822 mm.

bmw_m850i_xdrive_carbon_package_9_03a2048e08ab05cf bmw_m850i_xdrive_carbon_package_3_026202e70b7d07d6 bmw_m850i_xdrive_carbon_package_6_03ad047908b005df

As fotos acima mostram o carro equipado com pacote M Carbon, que inclui teto, entradas de ar, retrovisores, spoiler traseiro e difusor de fibra de carbono.

A BMW anunciou, de início, duas versões do novo Série 8, que recebeu o código G15: 840d xDrive, com um seis-em-linha movido a diesel de três litros com dois turbos e 320 cv, da qual sequer foram divulgadas imagens; e a que nos interessa, a M850i.

bmw_m850i_xdrive_64

O BMW M850i xDrive Coupe M Performance (nome completo que não vamos usar de novo neste post) é movido pela mais recente evolução do motor N63, com turbos twin-scroll maiores, localizados entre as bancadas de cilindros, e um novo sistema de ignição, além de coletor de admissão redesenhado e injetores de maior capacidade. O M850i tem 530 cv entre 5.500 e 6.000 rpm; o torque é de 76,5 mkgf entre 1.800 e 4.600 rpm.

Uma observação importante: a BMW garante que o ronco do motor é totalmente natural, e que invade a cabine quando desejado de forma natural, sem a necessidade de um sistema para reproduzir o som pelos alto-falantes.

bmw_m850i_xdrive_52 bmw_m850i_xdrive_75

O Série 8 é baseado no Série 7 e, de acordo com a BMW, possui características “inspiradas pelos carros de corrida”, com centro de gravidade baixo, suspensão dianteira por braços triangulares sobrepostos com eixo traseiro multilink, suspensão ativa com amortecedores controlados eletronicamente e direção elétrica adaptativa, além de esterçamento das rodas traseiras e diferencial de deslizamento limitado.

bmw_m850i_xdrive_8 bmw_m850i_xdrive_769

As rodas são de 20 polegadas com pneus Bridgestone de medidas 245/35 na diantira e 275/30 na traseira. Os freios usam discos de 395 mm de diâmetro na dianteira.

bmw_m850i_xdrive_9_021e021e0a7007be

De acordo com a BMW, ainda não há certeza a respeito de outras variantes do Série 8, ainda que a chegada futuramente já seja dada como certa. Também espera-se que um conversível seja lançado nos próximos meses, e possivelmente uma versão Gran Coupé de quatro portas – prenunciada pelo conceito M8 Gran Coupé apresentado na edição deste ano no Salão de Genebra.

bmw_m850i_xdrive_187_01b1010c0d5908de bmw_m850i_xdrive_90_04a8036308c10601 bmw_m850i_xdrive_81_01cc00e10cf308b8 bmw_m850i_xdrive_5 bmw_m850i_xdrive_67 bmw_m850i_xdrive_8 bmw_m850i_xdrive_769 bmw_m850i_xdrive_17 bmw_m850i_xdrive_76 bmw_m850i_xdrive_14 bmw_m850i_xdrive_97 bmw_m850i_xdrive_794 bmw_m850i_xdrive_738

Matérias relacionadas

Pronto Spyder: o roadster de motor central-traseiro que poderia ter salvo a Plymouth

Dalmo Hernandes

Chevrolet 454 SS: a Silverado que obrigou a Ford a criar a F-150 SVT Lightning

Dalmo Hernandes

Um Civic cupê dos anos 90, um belo hatch alemão turbinado, um pequeno fora-de-estrada japonês e as novidades do GT40

Dalmo Hernandes