A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Novo Golf “vaza” antes do lançamento, Equinox fica R$ 12.000 mais barato, T-Cross terá versão PCD e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Golf Mk8 aparece antes da hora em fotos “vazadas”

Sem sem surpreender a ninguém, vazaram ontem (23) algumas imagens oficiais do novo Volkswagen Golf – fotos de qualidade, com boa resolução. Ou seja: boa parte da espera chegou ao fim, e agora sabemos como é a oitava geração do hatchback.

Como esperado, a Volks manteve o perfil clássico, com a coluna “C” bem larga, linha de cintura alta e formas limpas e elegantes. O que mudou bastante, porém, foi a dianteira: agora, grade e conjunto óptico são mais estreitos, e ficam em uma posição mais baixa. Os faróis possuem um contorno irregular, com um filete iluminado que se destaca na parte superior, e causa a ilusão de que faróis e grade são uma só peça. O para-choque dianteiro agora trás uma entrada de ar maior.

Na traseira, vê-se lanternas de contorno irregular, mas horizontais e elevadas, como no antigo. No geral, é um Golf com uma nova assinatura de estilo, mas a mesma essência, sob quase todos os ângulos. As fotos mostram o Golf R-Line e o Golf GTE, sendo que este último tem um conjunto dianteiro mais agressivo, com grade do tipo “favo de mel”, e detalhes em azul nos faróis.

No interior, a evolução é menos discreta. Agora, como é costume entre os designers automotivos, a arquitetura do painel de instrumentos é horizontal, com formas mais esbeltas e minimalistas; a central multimídia é ligada à moldura do quadro de instrumentos; e o volante é uma peça inédita.

A Volkswagen ainda não dá detalhes técnicos a respeito do novo Golf – teremos de esperar ainda algumas horas –, mas é dada como certa a manutenção da família de motores TSI, em versões 1.0 três-cilindros, e 1.5 e 2.0 quatro-cilindros, provavelmente incluindo algum tipo de eletrificação. Na Europa, também haverá modelos com motor 2.0 turbodiesel. Para o ano que vem, espera-se as versões esportivas GTI, GTE e R.

A fabricante já afirmou que, em um primeiro momento, não pretende dar uma versão elétrica ao Golf Mk8, a fim de evitar concorrência interna com o recém-lançado Volkswagen ID.3.

Saberemos mais daqui a pouco – fique ligado no FlatOut para conferir o post de lançamento, que será publicado hoje. A apresentação está marcada para as 15:30, horário de Brasília. (DH)

 

Yamaha interrompe desenvolvimento de automóveis por tempo indeterminado

Embora seja bem mais conhecida por suas motocicletas, a Yamaha Motor também atua no segmento dos carros, prestando consultoria a fabricantes no desenvolvimento de motores (como o do Ford Taurus SHO) e, ocasionalmente, apresentando conceitos de quatro rodas, como o Yamaha OX99-11. Quer dizer, eles costumavam fazer isto: a empresa japonesa anunciou que está encerrando todos os seus projetos automotivos por tempo indeterminado.

Isto é relevante porque, em 2015, a Yamaha apresentou no Salão de Tóquio o Sports Ride Concept, um esportivo de motor central-traseiro feito sobre a plataforma iStream, de Gordon Murray, com monocoque de fibra de carbono e peso de apenas 750 kg. Na época, falava-se na possibilidade de colocar o Sports Ride Concept em produção, com uma série de pelo menos 1.000 unidades. O conjunto mecânico ainda não havia sido definido e, pelo visto, nunca será.

Segundo os britânicos da Autocar, o porta-voz da Yamaha, Naoto Horie, afirmou que os carros não fazem mais parte dos planos da Yamaha, nem mesmo a longo prazo. Segundo ele, foi o próprio presidente da Yamaha, Yoshihiro Hidaka, quem tomou a decisão. “Não conseguimos encontrar um jeito de fazer um carro que se destaque da concorrência, que é muito forte”, completou Horie. “O esportivo, em particular, tinha muito apelo para nós entusiastas, mas o mercado é difícil.”  (DH)

 

Jaguar XE chega a 2020, parte de R$ 246.000

A Jaguar apresentou ontem (23) a linha 2020 do sedã XE. E o carro muda pouco: ele agora tem faróis full LED, grade redesenhada, novos para-choques e novas rodas, enquanto o lado de dentro adota um quadro de instrumentos digital, com tela de 12,3 polegadas; central multimídia com tela de 10 polegadas; e uma terceira tela, logo abaixo da central, para controlar o ar-condicionado e outros sistemas do veículo.

A princípio, a a única versão disponível é a R-Dynamic S, com motor 2.0 turbo Ingenium de 250 cv e câmbio automático de oito marchas – que agora, em vez do seletor giratório (que podia ser um tanto irritante), utiliza uma alavanca mais tradicional.

O preço inicial é de R$ 245.900. Um pacote fixo de opcionais, que inclui pintra metálica, carregador por indução, teto solar e rodas de 18 polegadas, leva o preço a R$ 267.750. (DH)

 

Subaru Levorg antecipa nova geração do WRX

A Subaru apresentou no Salão de Tóquio nesta semana uma prévia da nova geração do Subaru Levorg, a perua do WRX vendida somente no Japão. Apesar de não ter a menor chance de vir para o Brasil, ela antecipa a nova geração do WRX, que deverá ser trazida como todas as antecessoras.

O design não traz grandes novidades, apresentando um estilo evolutivo — aparentemente um padrão do momento — mantendo a grade destacada e os faróis incisivos, porém com um novo elemento de LED incorporado como luz diurna, remetendo às linhas conceituais do Subaru Viziv. Por baixo da carroceria, contudo, é onde as mudanças aconteceram.

Primeiro, ele agora é baseado na plataforma Subaru Global, que estreou em 2017 com o Impreza. Depois, ele vem equipado com um motor 1.8 turbo com injeção direta e injeção estratificada, trabalhando com razão estequiométrica enxuta (menos combustível por partes de ar). Considerando que o motor EJ20 foi aposentado, parece claro que o próximo WRX irá usar uma variação mais radical deste novo 1.8 turbo, que deverá chegar aos 250 cv.

Lançado em 2015, o atual WRX deverá ser substituído até 2021, o que significa que veremos a próxima geração entre o final de 2020 e o início de 2021. (LC)

 

Volkswagen terá versão PCD do T-Cross

Com as vendas de crossovers compactos em alta no segmento PCD, a Volkswagen decidiu pegar sua fatia do bolo. A fabricante irá lançar em novembro a versão Sense do T-Cross, destinada ao segmento para pessoas com deficiência. O modelo deverá ser oferecido por R$ 69.990 e, com todos os descontos e isenções, poderá chegar aos R$ 57.690.

Por esse preço a versão Sense terá o motor 1.0 TSI de 128 cv e 20,4 kgfm com o câmbio automático de seis marchas, sensor de estacionamento traseiro, sistema multimídia, controle de estabilidade e bancos de tecido, um pacote semelhante ao do Polo Sense. As primeiras unidades deverão ser entregues em janeiro de 2020. (LC)

 

Chevrolet Equinox tem preço reduzido em até R$ 18.900 em reajuste

A Chevrolet fez um reajuste dos preços do Equinox e baixou o preço das duas versões do SUV. A versão de entrada LT baixou de R$ 151.390 para R$ 132.490, um desconto de R$ 18.900. Já a topo de linha Premier teve o preço reduzido de R$ 172.90 para R$ 159.990, R$ 12.100 a menos no valor.

Essas reduções buscam em aumentar a participação do modelo no competitivo mercado de SUV, deixando os preços mais próximos de concorrentes que como o Jeep Compass e o Volkswagen Tigual Allspace. O SUV da Chevrolet está em quarto lugar nas vendas da categoria. O Equinox não recebeu mudanças na motorização ou no pacote de equipamentos junto do reajuste de preços. (ER)

 

Daihatsu apresenta o novo Rocky, carro que deverá inspirar o futuro SUV compacto nacional da Toyota

A Daihatsu apresentou no Salão de Tóquio a versão de produção do Rocky, seu novo SUV compacto que compartilhará plataforma com um futuro SUV da Toyota confirmado para ser produzido no Brasil. O nome Rocky foi resgatado de um jipe compacto que a Daihatsu vendeu entre 1989 e 2002, mas o novo Rocky usa estrutura tipo monobloco com tração dianteira ou integral, ao contrário do antigo que usava chassi tipo escada e tração 4×4 com reduzida.

O novo Rocky usa a variante curta da plataforma TNGA, a mesma do novo Corolla. As medidas são bastante compactas, 3,99 m de comprimento, 1,69 m de largura e 2,52 m de entre-eixos, o comprimento e a largura estão no limite para poder enquadrar o carro na categoria de carros compactos da legislação japonesa. O comprimento abaixo de quatro metros também enquadra o Rocky na faixa mais baixa de taxação do mercado indiano. O peso também é mínimo: 980 kg.

O nosso palpite e de que no Brasil o carro será diferente, com estilo adequado a linha Toyota e medidas maiores para agradar ao gosto brasileiro. O que deve ser aproveitado do Rocky no SUV nacional da Toyota é o motor 1.0 turbo de três cilindros, que produz 98 cv e 14,3 kgfm, equipado com cambio manual de seis marchas ou CVT. O Rocky passa a ser o menor SUV feito pela Toyota e representa o incio da ofensiva da marca no popular mercado de SUV compactos. (ER)

Matérias relacionadas

Ford inicia produção do novo Ka, Fiat Chrysler abre vagas para trainees, os primeiros detalhes do novo Volvo XC90 e mais!

Leonardo Contesini

Um Mercedes AMG GT R ainda mais radical, Dodge Viper ganha preparação com 765 cv, Aston Martin revela Vanquish Volante Zagato e mais!

Leonardo Contesini

Jeep terá mais lojas para o Renegade, o futuro sem motoristas da Tesla , Ferrari 458 ganha body kit “FXX K” e mais!

Leonardo Contesini
error: Direitos autorais reservados