A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Novos detalhes da nova Strada, Porsche 911 e Camaro híbridos, Lancia Stratos com motor Cadillac e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Fiat revela nova imagem da nova Strada enquanto protótipo é flagrado em testes

A Fiat revelou nesta segunda-feira (9) mais uma imagem da nova geração da picape Strada. Desta vez, eles viraram o carro e mostraram a traseira da picape. Como esperado, ela tem forte inspiração na Toro, com as lanternas estendendo-se pelas laterais e a marca FIAT ocupando o destaque na tampa da caçamba.

Por se tratar da mesma picape da outra prévia, da dianteira, esta é a traseira da versão Volcano, que ocupará o topo da linha com sua cabine dupla, retrovisores do Argo, visual abrutalhado, mas ainda estreita como o Uno e o Mobi. Ainda não há detalhes sobre o conjunto mecânico, mas, segundo rumores dos arredores da fábrica, ela será equipada com o motor 1.3 FireFly, e não com o 1.8 Etorq do Argo.

Além da foto oficial divulgada pela Fiat, o modelo de entrada, com cabine simples, para-choques pretos e rodas de aço, foi divulgado por um usuário do Instagram, aparentemente fotografada em um dos pátios da fabricante. Nesta imagem é possível ter uma noção de suas proporções e seu porte: note que há um Mobi logo atrás para entregar a origem da dianteira e da largura da picape.

 

Curiosamente esta versão Working será equipada com o motor 1.4 Fire, de 88 cv. Esse motor continuará nesta versão de entrada e na geração anterior, que continuará sendo produzida. As demais versões serão equipadas com o FireFly. Contudo, é provável que quando a Fiat decidir encerrar a produção da primeira geração — o que deve acontecer em cerca de dois anos — o motor 1.4 deverá ser aposentado juntamente da picape e todas as Strada de nova geração serão equipadas com o 1.3 FireFly.

O lançamento da nova geração da Strada deve acontecer em abril, com o modelo antigo mantido na casa dos R$ 45.000-R$ 50.000, e a nova geração variando de R$ 60.000 a R$ 95.000. (Leo Contesini)

 

Estaria a Chevrolet planejando um Camaro elétrico?

De acordo com alguns boatos que circularam em 2019, o Chevrolet Camaro está com os dias contados – ele sobreviverá ate´2023 e, depois disto, sairá de linha sem deixar substituto. Tais planos jamais foram confirmados oficialmente pela Chevrolet, mas fazem sentido considerando o atual momento da indústria, especialmente nos Estados Unidos.

Isto posto, há quem acredite que o Camaro pode sobreviver caso se torne um carro elétrico. E um teaser revelado pela Chevrolet durante um evento para apresentar suas novas baterias – a linha Ultium – pode ser um sinal.

Uma das imagens mostradas durante a apresentação, descrevendo a forma como as baterias Ultium serão montadas, trazia a silhueta de um cupê muito parecido com o Camaro – capô longo, teto baixo e traseira curta, com formas retilíneas e as mesmas proporções do muscle.

Nada é oficial, evidentemente, mas a GM está investindo bastante na eletrificação de sua linha. A volta do Hummer, que no passado era um símbolo do consumo exacerbado de combustível, como picape elétrica, nos diz que a ideia de um Camaro elétrico não é assim tão absurda – e talvez a General Motors pense que um Camaro elétrico é melhor que nenhum Camaro. Se o público pensará a mesma coisa, aí é outra história. Fiquemos atentos. (Dalmo Hernandes)

 

Porsche confirma testes de 911 híbrido

Sim, é isto mesmo: a Porsche confirmou oficialmente que está testando uma versão híbrida do 911. Mas tenhamos calma – não é como se o 911 fosse adotar um motor elétrico amanhã. Longe disso, na verdade.

De acordo com os britânicos da Auto Express, que conversaram com Michel Steiner, membro do setor de pesquisa e desenvolvimento da Porsche, há um caminho grande para percorrer antes de colocar nas ruas um 911 que pode ser ligado na tomada.

“A plataforma híbrida está pronta, e nós já temos protótipos. Eu mesmo já dirigi um, e é divertido”, disse Steiner à publicação inglesa. Entretanto, há diversas questões a resolver, de acordo com ele: a Porsche precisa, por exemplo, decidir se o sistema híbrido será mais voltado à performance ou à economia de combustível. E não é só isto.

A também britânica Autocar falou com Frank-Steffen Walliser, o chefe do departamento de esportivos da Porsche, e ele apresentou outras questões. “É muito difícil fazer um 911 híbrido pela forma como ele é construído. Nós queremos que ele continue sendo um 2+2, queremos manter um porta-malas decente e não queremos destruir o formato do 911”, observou Walliser, que acrescentou: “Além disso, não estou pronto para aumentar o peso do carro desse jeito. Se for para fazer um híbrido, seria mais fácil fazer um carro totalmente novo”.

Por isso, podemos respirar aliviados: pela forma como as coisas andam, não veremos um Porsche 911 híbrido nesta geração – é infinitamente mais provável que esta variante chegue depois de 2026, que é quando um 911 totalmente novo deverá estrear. (Dalmo Hernandes)

 

Novo Stratos pode usar motor Cadillac Blackwing

Nascido como uma versão modificada da Ferrari F430 com uma bela carroceria retrô projetada pela Pininfarina, o novo Stratos teve uma história tortuosa – ele foi anunciado em 2010, foi interrompido por exigência da própria Ferrari, hibernou por mais alguns anos e, enfim, em 2018, foi retomado por uma empresa chamada Manifattura Automobili Torino (MAT) em 2018.

A MAT anunciou no ano passado que o novo Stratos começaria a ser fabricado em 2020, mas havia ainda uma questão importante: se não for com mecânica Ferrari, como o Stratos será? A resposta pode estar na Cadillac.

Recentemente a fabricante americana anunciou que seu motor Blackwing, V8 biturbo de 4,2 litros e 558 cv usado no CT6-V, seria descontinuado. O que é uma notícia triste, pois ele foi lançado em 2019 e foi o primeiro V8 biturbo da Cadillac – um motor avançado, com comando duplo nos cabeçotes, injeção direta de combustível e desativação dos cilindros.

De acordo com o site Hagerty, a MAT tem um acordo com a General Motors e o novo Stratos poderia ser o recipiente perfeito para o V8 Blackwing – ligando os pontos, o esportivo retrô seria a chance de salvar o motor, que caso contrário não teria aplicação alguma. E, considerando o alto volume de produção do motor, talvez a fabricante italiana até possa aumentar a quantidade de exemplares produzidos. Inicialmente, seriam apenas 25 carros, que utilizariam a mecânica de exemplares doadores da F430.

Seria este o fim da novela do novo Stratos? Estamos torcendo para que sim. (Dalmo Hernandes)

 

Próximo BMW M2 dará origem à linhagem rival dos AMG 45

BMW M2 CS

Apesar da Série 1 e do Série 2 Gran Coupé, a nova geração do BMW M2 ainda terá dois anos de mercado antes de ganhar uma sucessora. Quando isso acontecer, o modelo continuará oferecido como cupê, porém dará origem a uma linhagem que irá rivalizar com a linha 45 da Mercedes-AMG.

Contudo, somente o M2 irá manter a plataforma de tração traseira, que será a mesma do Z4. Ele também será equipado com o motor S58, já usado pelos X3M e X4M, porém com menos potência, algo na casa dos 400-420 cv. Os modelos baseados na plataforma CLAR, com motor transversal e tração dianteira/integral, não comportam o seis-em-linha entre as torres da suspensão, mas terão o mesmo nível de potência do novo M2 usando uma versão de alto desempenho do 2.0 turbo dos atuais M135i e M235i — possivelmente equipada com um sistema elétrico de 48 volts.

O cupê de quatro portas irá rivalizar com o CLA45 da Mercedes e o Audi RS3 Sedã, terá tração integral e se chamará M2 Gran Coupé. Já o hatchback não será batizado M1, já que este é o Santo Graal da BMW e, nem mesmo o antecessor do M2 usou este nome, sendo batizado Série 1 M Coupé. Não se sabe ainda qual será o nome do hatchback, mas é possível que ele acabe se chamando mesmo Série 1 M.

O M2 terá tração traseira e câmbio manual, mas seus irmãos de quatro cilindros seguirão os concorrentes, combinando um câmbio automático (ok, eu sei que AMG e RS usam automatizados, mas você entendeu) e tração integral. (Leo Contesini)

Matérias relacionadas

Lavar carro em SP poderá render multa de R$ 1.000, Velozes e Furiosos 7 ganha mais um trailer, Bugatti Veyron chega ao fim em março e mais!

Leonardo Contesini

Jeep Wrangler Rubicon chega por R$ 420.000, Audi e-Tron Sportback será lançado neste ano, o recall da McLaren e mais!

300 SLS: a história (e o renascimento) dos Mercedes de corrida desaparecidos há 50 anos

Leonardo Contesini