A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Lançamentos Projetos Gringos Segredo

O canto do cisne: última geração da HSV Maloo deverá ser a picape mais rápida da história

A Austrália é um país com fama de exótico e perigoso, onde tudo pode te matar. E eles tem um mercado automotivo bem peculiar, com uma história permeada por carros desejáveis que só existem por lá. As Utes, por exemplo — picapes derivadas de sedãs e cupês de tração traseira com a caçamba unida à carroceria. E algumas delas também podem te matar caso você não tenha cuidado.

Só que elas estão com os dias contados na terra dos cangurus — na verdade a Holden, divisão australiana da General Motors, vai deixar de produzir carros em 2017 (Ford e Toyota também, em 2016 e 2017, respectivamente), o que significa o fim do Holden Commodore, que já veio para o Brasil como Chevrolet Omega, e de sua variação utilitária, a Holden Ute. E isto também significa o fim da picape mais rápida do mundo — a HSV Maloo R8.

maloo-1 (9)

As Utes surgiram, reza a lenda, da necessidade de um casal de fazendeiros — eles precisavam de um carro versátil, com o qual pudessem “ir à missa no domingo e levar os porcos ao mercado na segunda-feira”. Eles escreveram uma carta para a a Ford, que usou a criatividade de um jovem designer para transformar um cupê, o Ford Model 40, em uma picape utilitária e confortável. O resto, dizem, é história (e você pode lê-la aqui!).

Se a Ford australiana criou a Ute, a concorrência não demorou a aparecer com sua própria versão — a Holden Ute, em 1951, dando início a uma das rivalidades mais ferozes do mundo automotivo. E hoje em dia o título de picape mais rápida do mundo pertence exatamente a uma Holden — mais precisamente, a HSV Maloo, versão extrema criada pela Holden Special Vehicles.

ute

A divisão de performance da Holden, estabelecida em 1987, apresentou a primeira geração da Maloo (que significa “trovão” em dialeto aborígene) em 1990, dotada de  um V8 de cinco litros com 244 cv a 4.600 rpm e 40,8 mkgf de torque a 3.800 rpm. Não parece muito, mas era o suficiente para chegar aos 100 km/h em pouco mais de sete segundos.

A cada nova geração e atualização da linha Commodore, a HSV Maloo ganhava mais potência, porém seus encantos não eram conhecidos por tanta gente assim — até que, em 2006, algo aconteceu: a “super Ute” australiana se tornou a picape mais rápida da história — com recorde oficial do Guinness Book e tudo.

maloo-1 (6)

Até então, a picape mais rápida do mundo era a Dodge Ram SRT-10, um monstro gigantesco que usava o motor V10 de 8,4 litros do Viper. Calibrado para render 507 cv a 5.600 rpm e 72,6 mkgf de torque e acoplado a uma caixa manual Börg-Warner de seis velocidades, o motor era capaz de levar a Ram SRT-10 aos 100 km/h em 4,9 segundos, com máxima de 245 km/h — nada mau para um leviatã de 2.330 kg (a versão de cabine dupla, que pesava 2.548 kg, levava 5,6 segundos e chegava aos 248,7 km/h).

Esta, por sua vez, usurpou o trono da Ford F-150 SVT Lightning e seu V8 Triton de 5,4 litros supercharged de 385 cv, capaz de levá-la aos 100 km/h em 5,1 segundos com máxima de 237,7 km/h.

Acontece que, em junho de 2006, uma picape derivada de um sedã apareceu, com um V8 de seis litros e 405 cv a 6.000 rpm e 54 mkgf de torque, e teve sua velocidade máxima aferida em 271,44 km/h. A HSV Maloo R8 se tornou a picape mais rápida do mundo — recorde que permanece com ela até hoje, nove anos depois — ainda que os americanos não gostem muito disso. Para eles, a Ute sequer é uma picape “de verdade” — quando os veículos americanos fazem suas listas de picapes mais rápidas, eles simplesmente ignoram a picape australiana.

maloo-1 (8)

E agora, com o fim marcado da Holden — e, consequentemente da HSV —, a divisão de alta performance decidiu dar à HSV Maloo seu canto do cisne. A quarta geração da picape, que foi atualizada no ano passado, traz hoje em dia um V8 LS3 de 6,2 litros e 431 cv, mas o site News.com.au afirma que as concessionárias da Holden já cantaram a bola: a última leva da HSV Maloo  R8 ganhará muito, mas muito fôlego extra graças a um compressor mecânico semelhante ao do Camaro ZL1, passando a se chamar Holden Maloo GTS.

Segundo o site, trata-se de um projeto no qual a Holden vem trabalhando há algum tempo, mas só revelou às concessionárias nesta semana. Ainda não existem números, porém estima-se que a potência passe dos 430 kW — o que, no nosso sistema de medidas, dá pouco mais de 584 cv. O 0-100 km/h deverá ser feito em 4,5 segundos — mais rápido do que um Porsche 911 Carrera, que leva 4,8 segundos.

maloo-1 (1)

A picape das fotos é a HSV Maloo R8 atual, com V8 naturalmente aspirado de 6,2 litros e 431 cv

Por fim, o News.com.au diz que a Holden Maloo GTS será produzida em série limitada de, no máximo, 150 unidades, tornando-se um colecionável instantâneo. Elas deverão chegar às concessionárias australianas até o fim do ano, custando AU$ 85 mil (R$ 185 mil, sem impostos).

É claro que nada disso ainda foi confirmado oficialmente pela Holden ou pela HSV. A única coisa de que temos certeza é que a Holden Maloo GTS seria uma adição e tanto ao legado das Utes australianas, e uma despedida de respeito. Vamos torcer para que tudo isto seja real!

Matérias relacionadas

VTEC kick de volta? Civic Si 2014 começa a ser vendido nos EUA e deve vir ao Brasil – conheça os detalhes

Dalmo Hernandes

Ruf CTR 2017: visual clássico, carroceria de fibra de carbono e mais de 700 cv

Dalmo Hernandes

Passo a passo: sketch de Opala, por Leo Cast!

Juliano Barata