Edição diária: 20/06/2019
FlatOut!
Image default
Car Culture Duelo do Dia

O duelo do ano: Volkswagen Golf GTI vs. Honda Civic Si. Qual deles merece seu voto?

Quantos amigos você perdeu nestas eleições? Não se preocupe: se vocês forem amigos mesmo, certamente vão voltar a se falar em um piscar de olhos. Agora, não dá para dizer o mesmo se você curte o VW Golf GTI  e, seu amigo, o Honda Civic Si. Aí, caro leitor, é treta para a vida inteira! Brincadeiras à parte, as eleições acabaram, mas nós vamos abrir o primeiro dia pós-pleito pedindo para você fazer outra escolha: afinal, você vai de Golf GTI ou Civic Si?

Analise muito bem os candidatos e suas propostas, porque este é provavelmente o duelo do ano para os entusiastas. Em um ano, o Golf GTI provou que nunca esteve em melhor forma (algo evidenciado pelo fato de que, antes dele, o que tínhamos era o Golf Mk4, lançado havia quase 15 anos) e tornou-se referência entre os esportivos. Do outro lado, temos a volta daquele que não são poucos os que consideram o melhor esportivo já vendido no País — mais agressivo, mais potente e, desta vez, importado do Canadá.

gti-si (2)

São dois carros completamente antagônicos, porém trazem a mesma proposta: ser uma opção esportiva legítima na faixa dos R$ 100-120 mil, porém com praticidade mais que suficiente para uso diário. De quebra, ambos têm um gigantesco potencial para preparação. Mas vamos conhecê-los (ou recapitulá-los) em detalhes:

O motor do Golf GTI é o já consagrado 2.0 turbo TSI da família EA888. Deslocando 1.984 cm³, o motor entrega 220 cv a 4.500 rpm e 35,7 mkgf de torque a meros 1.500 rpm. Segundo a VW, o 0 a 100 km/h leva 6,5 segundos, enquanto a velocidade máxima fica em 244 km/h. A única transmissão disponível é a DSG, de seis marchas com dupla embreagem e trocas atrás do volante. Quer um GTI com três pedais? Aqui não tem.

gti-si

Mas o barato do Golf não é acelerar em linha reta — bem, não só isto: a suspensão (McPherson na frente, multilink atrás) tem acerto espetacular para tocada na pista sem prejudicar o conforto no dia-a-dia — auxiliada pelos pneus 225/45 que calçam rodas de 17×7,5 polegadas. Em meados de 2013 (na época do Jalopnik Brasil) avaliamos o hot hatch e pudemos constatar, também, que a qualidade de construção, acabamento e dos materiais é irrepreensível.

Já o Civic Si, que avaliamos recentemente, tem um quatro-cilindros de aspiração natural: o K24, cujo nome denuncia o deslocamento de 2,4 litros (2.354 cm³). Com comando de válvulas variável i-VTEC, que atua a partir das 5.000 rpm, o K24 entrega 206 cv a 7.000 rpm e 23,9 mkgf de torque a 4.400 rpm — o bastante para acelerar até os 100 km/h em 7,6 segundos e chegar aos 220 km/h de velocidade máxima.

Como notamos na recente avaliação do Si, o GTI leva vantagem nos números e na modernidade do conjunto, mas o Civic Si tem algo que, para muitos, não tem preço: o câmbio manual de seis marchas, com engates precisos e ótimo escalonamento de marchas. Além disso, seu comportamento dinâmico também é matador. A suspensão usa a mesma configuração — McPherson na dianteira e multilink na traseira — e, mesmo 1,5 cm mais alta do que lá fora, se comporta de forma exemplar. Os pneus são de medidas 225/40, calçando rodas de 18 polegadas.

volkswagen_golf_gti_5-door_us-spec_4

O Golf GTI é um hot hatch e, no Brasil, só é oferecido com quatro portas — mais prático que isto, só se fosse uma perua. Por outro lado, há quem defenda que esportivo de verdade tem duas portas, e este pessoa só vai ter olhos para o cupê quase fastback que se tornou o Civic Si 2014 vendido aqui. Os dois são bem atraentes — o GTI em seu design alemão sóbrio com toques nada sutis de descontração, e o Civic Si em sua agressividade nada velada, e ambos pesam quase a mesma coisa — 1.317 kg para o Golf e 1.359 kg para o Civic.

Também há uma diferença razoável nos valores e na estratégia de mercado: o Golf parte de R$ 101.000 na versão “básica” — que já traz diferencial com bloqueio eletrônico, controle de tração e de estabilidade, ar-condicionado digital dual zone e direção eletromecânica variável, entre outros itens —, podendo chegar a R$ 130 mil com o pacote Premium, que adiciona sistema multimídia com tela de oito polegadas, couro nos bancos, park assist, e faróis bi-xenon. O Civic Si parte de R$ 119 mil e não oferece opcionais — você só pode escolher as cores —, mas os itens de série incluem ar-condicionado digital (single zone), controles de estabilidade e de tração, freios ABS com EBD e BAS, seis air bags, sistema multimídia com tela de 7″ sensível ao toque, câmera de ré, piloto automático e teto solar elétrico — este último, no GTI, é um opcional à parte. Ambos têm freios a disco nas quatro rodas, ventilados na dianteira.

civicsicoupe-barata-19-620x413

É verdadeiramente difícil escolher um lado nesta eleição — no Super Trunfo o Golf vence, mas a diferença não é assim tão grande. E o entusiasta que escolhe um destes carros, repetimos, tem mais razões do que o 0 a 100 km/h: há quem faça questão do câmbio manual e do motor aspirado do Civic Si, mas também há quem escolha a modernidade (e o rendimento superior em baixo regime de rotações) do Golf GTI. Por outro lado, há quem prefira um ou o outro por admiração a suas respectivas linhagens, ou simplesmente curta mais um cupê do que um hatch (ou vice-versa).

Se você ainda não andou em nenhum deles (ou em um só), veja — ou reveja — os vídeos abaixo. Ambos foram feitos no autódromo da Capuava. Ainda que com traçados diferentes, dá para ter uma boa ideia do comportamento de cada um dos carros. Primeiro, o GTI:

Agora, o Si:

Só que é exatamente isto o que queremos que você decida neste duelo especial: se for para escolher um deles, você vai de Volkswagen Golf GTI ou Honda Civic Si? Responda na enquete abaixo e use a área de comentários para justificar seu voto. E sem essa de branco ou nulo, ok?


RESULTADO


Se no domingo a coisa foi apertada, o mesmo não pode ser dito do resultado do nosso duelo: o Golf ganhou com folga, conquistando pela maior potência e conjunto mais moderno, além do preço mais em conta.

Matérias relacionadas

Hemi Dart GSS: mais do que um restomod, a recriação de uma lenda

Dalmo Hernandes

Uma breve história de (quase) todos os hot hatches da Opel/Vauxhall – parte final

Dalmo Hernandes

Os Porsche que não são Porsche: os carros mais incríveis da Ruf

Dalmo Hernandes