A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

O lendário Plymouth Barracuda “Hemi Under Glass” capotou com Jay Leno dentro dele

Esta é uma daquelas manchetes que parecem não fazer muito sentido mesmo que sejam bem simples. Fica mais fácil se você souber de que carro estamos falando quando nos referimos ao Hemi Under Glass. É mais fácil saber quem é Jay Leno, o apresentador queixudo que tem uma das coleções de carros mais fodásticas do planeta — e, consequentemente, acesso a praticamente qualquer coisa sobre rodas neste mundo. Mesmo que esta coisa seja um carro de arrancada lendário que já está há quase 50 anos nas dragstrips.

Aqui, é preciso um pouco mais de contexto. Pois bem: Hemi Under Glass é o nome de uma série de carros de arrancada promocionais feitos pela Hurst entre 1965 e 1975, sempre sobre o Plymouth Barracuda. A fabricante de transmissões pintava os carros de preto e dourado e competia com eles em arrancadas. A ideia foi de George Hurst, dono da fábrica de transmissões, que decidiu ver o que aconteceria caso um Hemi 426 fosse colocado na traseira do Barracuda.

1966-hurst-hemi-under-glass-replica-001-1

Eles logo descobriram que era inútil tentar fazer com que o carro ficasse sobre as quatro rodas quando acelerava — o peso do V8 na traseira aumentava muito a transferência de peso na hora da arrancada. Nada disso impediu que os Hemi Under Glass fossem rápidos: conta-se que eles eram capazes de fazer o quarto-de-milha (402 metros) em menos de dez segundos na época, quase sempre andando apenas sobre as duas rodas de trás do início ao fim da pista. E eles decidiram aproveitar esta característica peculiar para transformar o HUG em um carro de exibição.

65HH2

O nome Hemi Under Glass foi sugestão de Ray Brock, editor da Hot Rod Magazine na época, inspirado pela visão do motor Hemi sob o enorme vidro traseiro do Barracuda, e o piloto escolhido pela Hurst foi um cara chamado Bob Riggle, que também era mecânico e piloto de testes na Hurst, e foi um dos únicos caras loucos o suficiente para pilotar o Barracuda — que, em certo momento, teve uma janela cortada na parede-corta-fogo para que o Riggle tivesse um mínimo de visibilidade da pista.

Hoje em dia ele tem 80 anos e, desde aquela época, tem se dedicado a pilotar seus Hemi Under Glass em arrancadas de exibição por toda a extensão dos EUA. Ele é dono de algumas réplicas do carro original (que foi construído em 1965 e acabou destruído no ano seguinte), e já teve em sua garagem um HUG original de 1967 — carro que foi leiloado em 2014 pela Mecum Auctions.

1969-hurst-hemi-under-glass-replica-004-1

E foi em um de seus carros que Riggle, que continua pilotando, levou Jay Leno para uma demonstração no circuito oval de Irwindale Speedway, que fica no sul da Califórnia. Sendo o Hemi Under Glass um carro projetado especialmente para wheelies, o carro deveria simplesmente empinar sobre as rodas traseiras  com Bob Riggle ao volante e Jay Leno no banco do carona. Só que não foi bem isto o que aconteceu…

O carro, que ficou pronto em 2010, tem um Hemi com deslocamento ampliado de 426 cm³ para 468 cm³ (de 7,0 para 7,7 litros) e, equipado com um compressor mecânico, entrega nada menos que 2.500 cv para as rodas traseiras. Se tanta potência já torna difícil de controlar qualquer carro de arrancada, imagine um que foi feito para andar apenas sobre as rodas traseiras!

Se Jay Leno diz que andar de carona com Bob Riggle é um sonho de infância realizado, poucos segundos depois as coisas mudam completamente: Riggle perde o controle do carro na hora de frear e capota, rolando sobre o teto antes de repousar novamente sobre as quatro rodas. A edição da filmagem de dentro do carro faz parecer que o carro capotou várias vezes, mas não foi isto o que aconteceu.

Pelo que dá para ver, foram vários os fatores que levaram o carro a capotar. Aparentemente, Riggle achou que não teria espaço suficiente para desacelerar na reta do oval e, por isso, decide desviar para a esquerda, acompanhando o traçado da pista. Acontece que ele fez isto em um carro com eixo rígido na dianteira que ainda estava assentando a suspensão depois de um wheelie. É claro que uma virada brusca no volante desequilibraria as coisas.

Além disso, aparentemente o carro passou sobre uma irregularidade no piso enquanto acelerava — dá para ver que ele já vinha “quicando” havia alguns instantes. Os pneus de arrancada também não ajudam: com paredes bem flexíveis, eles foram feitos para se deformar e, consequentemente, ganhar aderência — eles grudaram no asfalto. Por fim, precisamos lembrar que o motor hemi está instalado bem alto no carro, elevando o centro de gravidade. Com a transferência de peso lateral brusca, estranho seria se o carro não tivesse capotado.

O que importa é que Jay Leno e o veterano Bob Riggle saíram ilesos do acidente — ainda que a gaiola de proteção e os cintos de competição tenham feito seu trabalho muito bem, qualquer um dos dois podia ter tido o braço esmagado pela carroceria — é comum que os braços sejam atirados pela janela, e é por isto que os carros de corrida costumam ter aquelas redinhas. Agora, o Hemi Under Glass não teve tanta sorte, sofrendos danos cosméticos bem severos. de acordo com alguns boatos em fóruns, ele deverá receber uma nova carroceria em uma futura restauração. Aliás, o motor continuou funcionando depois do acidente — Riggle teve que desligá-lo!

irw

O segmento foi gravado no início do ano e faz parte da segunda temporada do programa Jay Leno’s Garage, que é transmitido pela CNBC nas noites de quarta-feira. A estreia da temporada foi no último dia 15 de junho, e o episódio com o capotamento do Hemi Under Glass vai passar na próxima quarta (29).

 

Matérias relacionadas

Gearhead Design: esculturas de autódromos sob encomenda para você!

Juliano Barata

15 carros que custam o mesmo que o novo Corvette C8 no mercado americano

Dalmo Hernandes

Racing Specification: o real significado de R-Spec (ou Spec R)

Dalmo Hernandes