A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

O novo BMW Série 3 Touring, nova Strada não terá cara de Mobi, Peugeot notificada pelo Procon e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

BMW Série 3 Touring é apresentado

Por mais que SUVs e crossovers tenham tomado o lugar das peruas entre o grande público, as fabricantes premium sabem que ainda há certa demanda por elas. A BMW, por exemplo, mostrou ontem a nova geração da perua do Serie 3, novamente batizada Touring.

O modelo, de código G21, ficou maior que a geração anterior em todas as dimensões: 76 mm a mais no comprimento, chegando a 4.709 mm; 16 mm a mais na largura, passando a 1.827 mm; e 8 mm a mais no comprimento, alcançando os 1.470 mm. O entre-eixos também cresceu, passando a 2.851 mm – 41 mm a mais.

Esteticamente, a perua ecoa as linhas do sedã na dianteira, com uma grade maior e faróis mais afilados na dianteira e lanternas praticamente iguais à do três-volumes. Ao mesmo tempo, a silhueta do carro é muito parecida com a da geração anterior. Por dentro, a situação é parecida: as linhas do painel e dos revestimentos de porta são iguais às do sedã, e o habitáculo é mais arejado e amplo do que na perua antiga, com mais espaço para os ombros e pernas de todos os ocupantes.

A BMW diz que a nova Série 3 Touring ficou 25% mais rígida e 22 kg mais leve que a geração antiga, além de oferecer uma distribuição de peso perfeita, com 50% da massa sobre cada eixo.

A perua será oferecida, a princípio, em três versões a gasolina e três versões a diesel, todas elas sobralimentadas. O BMW 318d e o 320d usam um 2.0 turbodiesel com 150 ou 190 cv, respectivamente, enquanto o 330d tem um seis-em-linha turbodiesel de três litros e 265 cv. Já os modelos 320i e 330i são movidos por um 2.0 turbo a gasolina com potência entre 184 cv e 258 cv, enquanto o M340i xDrive vem com um 3.0 de seis cilindros de 279 cv. Apenas as versões com motor quatro-cilindros a diesel trazem a opção por uma caixa manua de seis marchas. Todas as restantes só podem ser equipadas com o câmbio automático ZF 8HP, de oito marchas.

Neste primeiro momento, a chegada da nova perua do Série 3 só está confirmada para a Europa e alguns países asiáticos. (DH)

 

Nova Fiat Strada aparece com carroceria definitiva

Foto: Marlos Ney Vidal | Autos Segredos

Após meses de especulação, com poucas informações disponíveis e alguns flagras, a futura picape compacta da Fiat – que deverá substituir a veterana Strada – começa a mostrar sua verdadeira face. Até então, os protótipos circulavam com painéis de carroceira do compacto Mobi, mas agora os colegas do Autos Segredos conseguiram imagens da carroceria definitiva.

Ainda sem nome, tratada apenas como Projeto 281, a nova caminhonete mostra novas proporções, com um capô mais baixo e alongado, faróis que (ao menos até onde se pode enxergar) lembram o Fiat Uno e caçamba com paredes altas.

Foto: Marlos Ney Vidal | Autos Segredos

De fato, fontes ligadas à marca já haviam dito à imprensa que uma picape do Mobi não existia – o que faz sentido, visto que as proporções do compacto, especialmente a largura da carroceira e o comprimento do capô, não condizem com uma picape do porte da Strada.

Conforme já foi relatado em outras ocasiões, é dada como certa a adoção do motor Firefly 1.3 de 109 cv na picape, que também deverá oferecer o motor 1.4 Fire Evo de 88 cv como alternativa mais em conta. (DH)

 

Google diz que carros autônomos “ainda estão longe”

Apesar de toda a badalação e deslumbramento com a tecnologia autônoma de veículos nos últimos anos, a automação completa dos automóveis ainda está longe de chegar ao mercado. É o que diz a Waymo, empresa ligada ao Google, que está dando continuidade ao seu desenvolvimento de tecnologias para veículos autônomos.

Segundo o chefe de engenharia da empresa, Dmitri Dolgov, o nível 5 (autonomia total) está longe porque “nem mesmo os humanos são capazes de controlar o carro o tempo todo”, o que indica que a tecnologia ainda precisa de muitos refinamentos e testes mais extensivos antes de ser considerada segura para implementação — se isso um dia acontecer, visto que a autonomia não é algo que depende apenas da tecnologia, mas de uma série de questões legais e ético-morais.

Isso porque apesar de algumas cidades terem liberado testes em suas ruas (uma irresponsabilidade do poder público, em nossa opinião), acidentes aconteceram e houve casos de fatalidades com a Tesla (nível 3) e com o Uber (nível 5). No caso do Uber, o carro detectou o risco seis segundos antes do impacto – tempo suficiente para alertar o motorista e ele reagir — mas o objeto só foi identificado como uma pedestre com uma bicicleta quando era tarde demais para atuação.

Mesmo assim a Uber foi isentada da responsabilidade criminal, que recaiu sobre a motorista, que estava desatenta no momento. (LC)

 

França reforça objetivo de banir carros novos a combustão em 20 anos

Na última terça-feira (11), a ministra dos transportes da França, Elizabeth Borne, disse que uma nova lei de mobilidade que visa facilitar a criação de pontos de recarga de veículos elétricos irá fortalecer o plano de banir os carros a gasolina e diesel .

A proposta foi feita em julho de 2017 pelo ex-ministro do meio-ambiente, Nicolas Hulot, no início do mandato do presidente Emmanuel Macron. Contudo, Hulot renunciou em setembro passado devido à falta de comprometimento de Macron com causas ambientais. Desde então o futuro do plano para o banimento dos carros a gasolina ficou comprometido.

“Temos a meta de atingir a neutralidade de carbono em 2050, e precisamos de uma trajetória plausível, o que inclui a proibição da venda de veículos que consomem combustíveis fósseis em 2040”, disse a ministra à Reuters.

A lei da mobilidade francesa dará aos residentes de apartamentos o direito de solicitar a instalação de estações de recarga nas garagens dos edifícios, além de promover alternativas ao transporte individual melhorando os sistemas ferroviários e criando uma rede autorizada de soluções como bicicletas, scooters elétricas e compartilhamento de carros. A reportagem, contudo, não deixa clara se esta é a vontade do povo nem se há demanda para tal. (LC)

 

Peugeot é notificada pelo Procon pelo uso da palavra “recall” em propaganda

Recentemente a Peugeot deu início a uma campanha de marketing, a “Peugeot Total Care”. Com foco em seus serviços pós-venda e no atendimento em concessionárias, a campanha utiliza a frase “Comunicado de Recall Peugeot”, convocando os clientes a “trocar a sua percepção da marca”.

Acontece que, para o Procon-SP, a campanha é no mínimo problemática – justamente pelo uso da palavra “recall”. Para o órgão de defesa ao consumidor, no Brasil o termo é associado a convocações sérias, para reparo, conserto ou troca de componentes automotivos defeituosos. Com isto, a “convocação” da Peugeot pode induzir os clientes a pensar que se trata de um recall de verdade. A Peugeot, na verdade, “convoca” os clientes a visitarem uma concessionária para conhecer as mudanças feitas no padrão de atendimento da marca.

Em nota, o Procon ainda afirmou que “de forma alguma, opõe-se à inovação e arrojo por parte da empresa, desde que estejam de acordo com as determinações do Código de Defesa do Consumidor”. No entanto, aconselha a fabricante a mudar sua campanha, sob pena de multas ou sanções. (DH)

 

Aston martin anuncia nova fábrica para SUV

O desenvolvimento do DBX, futuro SUV da Aston Martin, está em estado avançado e unidades pré-série já estão rodando em testes finais. O utilitário tem vendas marcadas para iniciar na primeira metade de 2020 e virá com o V8 AMG de quatro litros usado no DB11, podendo receber mais tarde o V12 da Aston.

As fotos do DBX disfarçado divulgadas pelo fabricante mostram o carro em sua forma definitiva, onde é possível ver uma traseira notchback no estilo do Jaguar I-Pace. O disfarce tem também o dragão da bandeira do País de Gales e a frase “investing in Wales”, em referência à nova fábrica onde o carro será feito.

A Aston Martin começou a subir sua nova fábrica em 2016 uma fábrica na vila de St Athan, no País de Gales, em um terreno que pertencia ao ministério da defesa. A nova fábrica será responsável pela fabricação do DBX e dos futuros modelos elétricos da Lagonda. A nova fábrica já gerou 200 empregos na região e tem previsão de gerar mais 550. (ER)

Matérias relacionadas

Novo Eclipse lançado e confirmado para o Brasil, o McLaren F1 mais caro da história, Porsche 917 do filme “Le Mans” arrematado e mais!

Leonardo Contesini

Estes são alguns dos superesportivos mais legais anunciados no GT40

Dalmo Hernandes

Iso Autoveicoli, parte 2: o belíssimo Grifo e a decadência da fabricante italiana

Dalmo Hernandes