O novo carro autônomo do Google não tem volante nem pedais – mas você não precisa se preocupar com isso

Leonardo Contesini 30 maio, 2014 87
O novo carro autônomo do Google não tem volante nem pedais – mas você não precisa se preocupar com isso

Já faz quatro anos que o Google vem trabalhando com carros autônomos. Quando tudo começou, em 2010, a ideia de andar em um carro sem motorista parecia mais uma excentricidade da gigante da tecnologia. Mas quando fabricantes tradicionais como BMW, Mercedes e Volvo começaram a trabalhar em suas versões de carros autônomos a ideia tornou mais aceitável — especialmente porque ela vem sendo apresentada como uma forma de auxiliar os motoristas na prevenção de acidentes, muito mais do que transformá-los em passageiros ao volante.

google-self-driving-car-brin-page-schmidt

Só que isso pode estar prestes a mudar. Na última quinta-feira (29) o Google apresentou sua terceira geração de carros autônomos, uma frota de 100 veículos elétricos capazes de chegar a 40 km/h, e que não têm volante, pedais e nem mesmo sistema de áudio. Na cabine, tudo o que você encontra além dos bancos é um botão de partida/desligamento do motor e uma tela que exibe o roteiro pelo qual o carro irá “dirigir”.

O Google acha que a tecnologia desenvolvida por eles é suficiente para levar humanos do ponto A ao ponto B em segurança e conforto. Você só precisa acessar um aplicativo de smartphone e indicar o destino desejado. O resto o “carro” faz por conta própria.

É assim que os carros autônomos do Google enxergam o trânsito (veja mais aqui)

A ideia parece assustadora, afinal, que tipo de maluco entra em um carro sem interface de comando que anda sozinho com base nas informações programadas por um software e encara o trânsito das ruas? Mesmo que ele seja planejado para o trânsito do futuro, o Self Driving Car do Google não tem nenhum tipo de controle — o que, de certa forma, faz dele um robô. Nós usamos muitos robôs atualmente, mas não confiamos vidas nem a integridade física das pessoas a eles. Até mesmo os trens de metrô, que são totalmente programáveis, têm um maquinista pronto para entrar em ação caso algo dê errado.

É exatamente esse o problema. Você está eu seu carro autônomo, lendo emails, curtindo no Facebook ou lendo o blog do Greenpeace quando, por qualquer motivo, o carro encontra um problema. Pode ser um bug de software, ou uma rua interrompida por um acidente que acabou de acontecer e não está previsto pelo Waze. Hora do humano assumir. Imediatamente.

Nessas situações, carros autônomos precisam passar o controle a um motorista de forma rápida, segura e imediata. O que um motorista que passou os últimos 20 minutos distraído com o Facebook poderá fazer quando topar com uma situação emergencial? Ele estará totalmente sem noção do que está acontecendo lá fora e de repente precisa assumir o controle para evitar um acidente.

Um dos maiores desafios encontrados pelos pesquisadores e desenvolvedores de carros autônomos é essa transição do modo autônomo para o manual. Como alertar o motorista de que algo está errado e deixá-lo ciente de tudo o que está acontecendo lá fora e com o carro? Isso é algo que ainda está sendo pensado pelos pesquisadores, mas o Google simplesmente decidiu confiar 100% na tecnologia eliminando o modo manual.

Segundo Sergei Brin, o co-fundador do Google, a decisão de eliminar comandos foi feita há um ano, depois que os funcionários da empresa usaram os carros autônomos para ir ao trabalho sem relatos de acidentes. Contudo eles perceberam que a intervenção do motorista em emergências não funcionaria (em certos casos ela pode ser pior do que um acidente no autônomo) e assim, fizeram o novo carro sem nenhum tipo de comando manual.

Para manter o carro em segurança, contudo, eles instalaram sensores eletrônicos com alcance de 180 metros em 360 graus e a dianteira é feita de um tipo de espuma deformável para não machucar pedestres em caso de atropelamento. Além disso, o limite de velocidade é 40 km/h. Brin ainda disse que conhece os sistemas da Mercedes, BMW e Volvo, mas considera que eles são apenas “suplementares” e que isso não é suficiente para o Google, que tem o objetivo de criar tecnologias “transformadoras”, como a empresa tem feito até agora.

Mas você não precisa se preocupar: o novo carro autônomo do Google tem tudo para se tornar apenas mais um fetiche tecnológico da empresa mais ambiciosa do planeta. Ele nunca vai chegar às ruas. Ao menos não como o conhecemos ontem. Por quê?

Dois dias antes da apresentação do novo Google Self-Driving Car, o Departamento de Veículos Motorizados da Califórnia (o Detran de lá) publicou as primeiras leis estaduais sobre o tráfego e circulação de carros autônomos do Estado — uma exigência do Senado americano, que determina que cada estado faça suas leis até 1º de janeiro de 2015.

iaioduc7xgc6mlws3gzx

A lei californiana determina que carros autônomos poderão circular somente se houver um motorista ao volante, que deve estar em plenas condições de dirigir — o que significa que ele não pode estar dormindo ou sob influência de álcool ou drogas, e deve ser habilitado. Além disso, ele precisa ser capaz de interferir na direção do veículo em casos de emergência, e não pode haver nenhum mecanismo ou sistema que impeça ou dificulte sua atuação. Em termos gerais, os legisladores ainda agem com prudência ao criar as leis para carros autônomos ou baseados em tecnologias que possam dificultar, atrapalhar ou impedir o controle dos carros em caso de emergência, o que impede a homologação e a circulação de carros como o coala robótico do Google.

A nova lei também determina que o motorista de carros autônomos precisará ter uma habilitação especial, obtida após treinamento específico feito pelo próprio fabricante do veículo. E os critérios para se candidatar à habilitação são mais rígidos do que qualquer um poderia imaginar: o motorista não poderá ter recebido multas nos últimos três anos, não poderá ter se envolvido em acidentes (mesmo como vítima) nos últimos três anos, e não pode ter se envolvido em nenhuma ocorrência relacionada ao uso de álcool ou drogas nos últimos dez anos (!).

mickey1

Além disso, o motorista que manchar este currículo impecável por causar um acidente com um carro autônomo, será responsabilizado pela conduta da máquina em modo automático — ou seja: quem opta por deixar o carro dirigir sozinho, está assumindo os riscos e a responsabilidade por qualquer eventualidade.

Sendo a primeira legislação desse tipo no mundo, a lei da Califórnia para os carros autônomos deve servir como referência para futuras legislações em todo o mundo, ao menos em um primeiro momento. Assim, seu próximo carro talvez até poderá saber dirigir sozinho, mas a palavra final ainda será do motorista operando um volante, pedais e alavancas.

  • Alan Carvalho

    Isso seria o resultado do “cruzamento” de um smart com uma Isetta?

    • Felipe

      Smart teta? Tem um iPad integrado? Hahahaha

  • Leonardo Mendes

    Certeza que usaram o Jigglypuff como base pro desenho desse carro.

  • brunobaccinc

    Que palhaçada, carro é feito pra poluir, é feito pra ter um cara guiando, é feito pra sentir a emoção de comandar uma máquina, é feito pra escutar o belo ronco de um V8, etc, etc, etc. Eu sou totalmente contra essas leis de emissões e blá blá blá, carros híbridos, elétricos e essas porcarias todas. Que saco isso kkk

    • brunobaccinc

      Tambem acho (e espero) que não tirem nossas combustões, mas é um pé no saco esses carrinhos “políticamente corretos” hahahah. Infelizmente. Claro que vai ter algumas carangas que nós, petrolheads, vamos adorar daqui alguns anos, mas vai cada vez ficar mais restrito, eu acho…

      • Guest

        hahahahahah daí “se embroca”. Falando em engenharia mecânica, eu to concluindo o E.M. e só tinha em engenharia mecânica na cabeça sabe, pra mexer com motor, carro, e tudo que esteja relacionado com isso, só que tem um problema, eu sou péssimo em matemática e física kkkk as unicas materias que vou abaixo, pode me dar umas dicas de como é a facul e tal pq to pensando em fazer outra coisa, e deixar pra lidar com essas coisas de carros mais como um hobby do que como uma profissão. Essas ultimas semanas na escola tivemos a Feira das Profissões, e foi meio broxante por essa parte. (Desculpa o incomodo, cara!) hahahah

      • Pé de Pano

        Assim esperamos! Mas as vezes me pergunto, com tanta tecnologia, não existe um modo de criar um carro a combustão que não poluísse? Ou uma gasolina feita em laboratório? Já pensou que legal mas não custa sonhar né? Assim nossos bons e velhos a combustão seriam para sempre!

        • mlpilla

          Faz o carro com combustível à base de hidrogênio e está tudo resolvido. Só sai água do escape. O problema é gerar e guardar o hidrogênio.

    • Hugo94

      Ecochato domina o mundo

    • Al Binnu

      eu ouvi ou li em algum lugar que antigamente as pessoas usavam cavalos por necessidades, mas ai surgiu os carros, e hoje em dia quem anda de cavalo é que realmente curti, tipo hípica e essas coisas. E que com o automóvel como conhecemos hoje, não vai ser diferente, os autódromos vão se tornar as hípicas do futuro, isso porque daqui a pouco as ruas vão ser dominadas por essas bostas totalmente autônoma, sendo assim declaro que meu daily driver é uma bicicleta caiçara e ela é bem mais emocionante do que esses coisas autônomas, e quando cai a corrente eu ainda sujo minha mão de graxa, tem coisa mais legal, rsrsrsr o bom é que sobra dinheiro só pro meu Project… rsrsr

    • Saci d’ Patinete

      Tem que poluir quem que fazer fumaça!!

      http://i1.ytimg.com/vi/meI6ZTEmCC4/hqdefault.jpg

    • Drone

      acho que os carros com motores a combustão vai ser para poucos, para ricos.

    • Grandma Driver

      Éh… issAêhhhh. Barulho, fumaça e o escambau. TODO mundo, não é só um ou outro não, porque um ou outro é moleza. Ônibus também, e a noite toda.

      Vou mandar estes dois caras para a sua porta a noite, tocar uma música:
      http://www.youtube.com/watch?v=4LRNiz6GrTg

      http://www.youtube.com/watch?v=1VKIVj8a5kE

      Curtiu o Rock ‘n’ Roll? E a técnica? Tocam demais!

  • Fernando Biazon

    Broxante….

  • André K

    Parece ser ideal para um comercial do bom negócio ponto com… Vergonha alheia feelings

    _________
    42

  • Isso é o futuro amigos… carros que conversam entre si. E a lei californiana nada mais é do que lobby das montadoras que não querem carros elétricos nas ruas. Os benefícios estão muito acima dos malefícios de uma “viagem chata”. Quantas vidas serão poupadas… engarrafamentos que não existirão mais… isso só pra citar duas vantagens.

  • Thiago CV

    Aaaaaaaiiii que futuro mais broxante… Estamos vivendo a melhor época de nossa hera!

    Pelo visto teremos mais uma evolução nas nossas formas! Ou seja, teremos olhões, perns finíssimas, dedos mais cumpridos e talvez um cérebro menor!

    Poxa, nem dirigir meus bisnetos não vão poder mais!?

    Desejo às gerações futuras que a reprodução não seja assexuada e que o sexo não seja via realidade virtua (tipo aquele filme com o Stalone, O Demolidor, onde ele acorda no futuro depois de ser descongelado e é um futuro que estamos vendo tomar forma, pois o carro lá é tipo esse do Google)

    http://youtu.be/FlpPR_GgwEc

    • Nicolas Pancheski

      é nesse estilo de carro autonomo que eu gosto ou seja aquele que vc pode botar no modo manual quando quiser…

      • Ricardo Marostica Giacomini

        Ou o do filme Eu Robo.

        • Grandma Driver

          “Robô”

          • Ricardo Marostica Giacomini

            meu teclado nao tem acentos

  • Juliano Henrique

    Quero morrer a tempo disso não dominar o mundo. Sério !

    • Grandma Driver

      Calma. O mercado tem a sua força. Isto é só publicidade. Tem que existir o controle manual para as manobras incomuns.
      Nem a TV acabou com o rádio. Nem o cinema acabou com o teatro, etc.
      Estão aí YouTube, podcasts… internet. Ainda vendem iPod quando quase todo mundo não desgruda do seu smartphone (todos eles tocam música).

      Vou mandar estes caras tocarem no seu enterro:
      http://www.youtube.com/watch?v=7tFnCNiiX-s

    • Reginaldo Ferreira Campos

      Cuidado com o que se deseja. No moedor de carne que é o trânsito brasileiro ele pode acontecer mais cedo do que espera.

  • Guest

    Boa sugestão… Aproveitando o seu OFF…

    Quem quiser ver o rally de Erechim ao vivo….

    http://tvcomrs.clicrbs.com.br/pagina/ao-vivo.html

    • Bruno Wailand

      este link aqui http://rallyerechim.com.br/aovivo ta funcionando ai? eu to tentado assistir, mas esse que tu mando ta passando só propaganda. Tu sabe a hora que começa a transmissão?

  • Elton Ogg

    Se servir para tirar os meia-rodas do transito e permitir quem sabe dirigir de verdade possa continuar usando seu possante, até passa..

  • HighwayStar_84

    Hahahahaha!!! Que carrinho feio!!!

  • andwolf

    Cara sinceramente, eu usaria sem problemas um carro desse no meu dia a dia, pensa que lindo, você acorda para ir trabalhar, e não precisa se preocupar com o transito, pode fazer algo mais útil no caminho, por exemplo dormir!!, Você nunca mais vai gastar com estacionamento, porque simplesmente você pode mandar o carro para casa, ou melhor, pode utilizar um sistema de empréstimo, dai nem comprar um desse você vai precisar, apenas alugará sob demanda a hora que precisar.
    Mas o que me deixa com medo, é que iremos passar por um memento de transição, onde um belo dia teremos carros autônomos e carros manuais nas ruas, dividindo o mesmo espaço, ou seja os algoritmos que dirigem o carro devem ser extremamente a prova de falhas, exaustivamente testados. O problema é quando esse momento terminar, e alguém surgir com a ideia “Ei, por que ainda temos carros manuais??” e ai vai começar uma caça as bruxas, a nós gearheads.

    • mlpilla

      Difícil ser pior que os motoristas com quem convivo.

      • Bruno PR

        Agora imagina esses carros autônomos lidando com esses motoristas de merda? Será que o computador tem consciência de como agir ao levar uma cortada brusca, Será que a reação do computador é rápida o suficiente para freadas de emergência e outras coisas desse tipo? É complicado.

        • Ricardo Marostica Giacomini

          Ate os autônomos se tornarem populares/acessíveis no Brasil, essa tecnologia já vai estar bem mais madura.

        • mlpilla

          Provavelmente a reação do computador vai ser muito mais rápida que a do ser humano. Se não for agora, em seguida será. Lei de Moore.

        • andwolf

          A resposta dos sensores já é mais rápida, que a nossa. E acredito que os algorítimos utilizados no projeto são aqueles que aprendem com o tempo (inteligência Artificial), por isso o Google da o carro aos seus funcionários, para eles usarem no dia-a-adia, assim coletando o máximo de dados aproveitáveis, e refinando uma rede neural. Mas ainda vai levar um tempo para atingir um nível de segurança global, por exemplo, o transito em Nova Deli é diferente do transito em Londres, então acredito que isso geraria aperfeiçoamento local, ou seja, o algoritmo deveria se adaptar para aquela região. Um fato interessante seria ver uma volta ao mundo em um carro assim, no mínimo ele iria deparar com estradas de terra sem sinalização.

  • Lucca

    OFF: Bem que o Flatout! podia abrir uma brecha para a melhor propaganda de carros para essa nova da Mercedes do Japão:

    https://www.youtube.com/watch?v=_AkgJZGspCM

  • Marcos Amorim

    Aí eu lembro dos excelentes textos do AAD no AE, da série “A inteligência das máquinas”, e fico com ainda mais medo desses carros…

  • RaphaelXocaravan19784100
    • Hugo94

      Eu tenho ate hoje e estou velho demais.

      • RaphaelXocaravan19784100

        Os meus já eram

    • Vitor Augusto Pança

      Eu ainda tenho os meus! kkkk

    • Diego Felipe

      E esses ai nem são geloucos, são gelocósmicos. Geloucos foram os primeiros… Ainda os tenho.

  • Pé de Pano

    Nada contra esses carrinhos, que aliás, fará um grande favor em tirar certas pessoas do volante, e claro vai dá para tampar a boca desses ativistas por algum tempo, no entanto, espero que o bom e velho 3 pedais (ou 2) perdure por árduos tempos.

  • Pé de Pano

    Opa! Sensacional! Isso é novidade para mim, no entanto tenho uma dúvida, foi o motor de um OPALA mesmo? (Sim eu li teu comentário) mas ficou um ar de indagação rsrs, é até estranho uma coisa dessa.

  • Lucca

    Que comece a “eletrodomesticalização” dos carros! (a propósito, ele parece uma geladeira com rodas)

    Completamente sem sal e sem emoção.

    • Thales Sobral

      Ou seja, perfeito para a maioria dos usuários. E que continuem vendendo os carros com volante e pedais pra quem “gosta de ter trabalho”.

      • Lucca

        Eu fico imaginando como é você ver a morte chegando e ficar só assistindo.
        Como o texto fala, é radical demais tirar TODO o controle da máquina, nem em aviões e trens foi feito isso, ao menor erro você ainda tem a chance de assumir o controle.

        • Reginaldo Ferreira Campos

          Nos carros atuais isso já existe. Você pode até dirigir o seu carro, mas não aquela carreta vindo contra você de supetão.

          • LucasMoraisdaSilva

            Alarmismo barato!

    • Reginaldo Ferreira Campos

      A “eletrodomesticalização”dos carros começou quando Henry Ford começou a montá-los como liquidificadores.

      • Lucca

        Como algo que queima gasolina pode ser chamado de “ELETRO”??

        E até hoje a muito mais interação entre pessoa e máquina com carros do que com qualquer outro aparelho vendido por aí.

        Em um ponto parecido, jamais trocaria um TAG Hauer ou Omega por esse novos “smartwatches” da moda. Qualquer sistema mecânico é superior aos elétricos. Seria bom você ler esse texto para entender o que eu e os colegas do site pensam sobre isso:

        http://quatrorodas.abril.com.br/blogs/coluna-do-jeremy-clarkson/2014/04/28/pra-que-serve-isso/

        • Reginaldo Ferreira Campos

          A “eletrodomesticalização” a que me referi, foi a de carros serem fabricados em uma linha de produção, tal qual, um liquidificador. E essa de um sistema elétrico ser superior a um mecânico é ilógico. Todos são mecânicos.

  • ÉderKS

    Carros que te levam do ponto A ao ponto B sem você ter que dirigir já existem. Chamam-se táxis.

  • Ricardo Marostica Giacomini

    Acho uma ótima ideia esses carros, sendo que tenho certeza que os autônomos dirigem melhor que muita gente.
    Vejo tanta gente reclamando aqui, mas claro que ninguém aqui vai ser obrigado a ter um desses, isso quando forem comercializados, o que tomara um tempo, ate se tornarem populares aqui no BR vai demorar bastante ainda, ate la os autônomos estarão bem mais maduros.
    Prevejo um futuro em que pessoas que gostam de dirigir terão um autônomo pra encarar o transito, ir ao trabalho e resolver coisas familiares e um carro tradicional pra se divertir aos fins de semana.

    • Grandma Driver

      Este é o ponto. Muitos não gostam de dirigir, e dirigem porque é o jeito. As aulas da auto-escola não foram mais do que aborrecimento. Não apreciam a operação deste tipo de máquina, e para muitos é tão sem graça como para muitos é o operar de um elevador. Gostam da liberdade e individualidade proporcionada, etc. Da mesma forma que quem compra um carro de extremo luxo procura algo completamente diferente de quem compra um carro esporte (no tocante ao dirigir).
      Como quando antes dos automóveis, as maioria das pessoas tinham cocheiros, não ficavam ouriçados em pilotar as suas carruagens.
      Será muito melhor se os que não quiserem uma máquina puder fazê-lo, e ainda assim terem a sua individualidade e personalidade (e é por isto que quem tem um motorista não anda de “táxi” etc), e os que quiserem efetivamente dirigir serem cobrados de forma mais eficiente na questão de aprendizado (e não neste adestramento meia-sola atual). Quem quiser dirigir vai ter MESMO que saber, e nisto o trânsito tenderá a ser um pouco melhor (as máquinas por norma cumprirão as leis e contribuirão com sua inteligência para um trânsito mais fluido).

  • Marcos Alvarenga

    !!! Este programa efetuou uma operação ilegal e será fechado !!!
    CRAAAAAAAAAAAAAAAAAAASSSSSSSSSSHHHHHHHHHH!

    • ovelho306

      vc lembra da carta da GM ao Bill Gates sobre a comparação feita por ele entre a indústria automobilística e a indústria de software&hardware?

      • Saci d’ Patinete

        Só para ilustrar “, Bill Gates comparou a indústria de computadores com a indústria automobilística, dizendo:

        “Se a GM tivesse mantido o mesmo passo em tecnologia que a indústria de computadores

        tem mantido, nós todos estaríamos dirigindo carros de US$25,00 que fariam 1.000 milhas

        por galão de gasolina.”

        Em resposta aos comentários de Bill Gates, a General Motors emitiu um
        comunicado oficial à imprensa, escrito pelo Sr. Welch em pessoa, colocando:

        “Se a GM tivesse desenvolvido tecnologia como a Microsoft, nós todos
        estaríamos dirigindo carros com as seguintes características:

        1. Sem nenhuma razão seu carro iria parar de funcionar duas vezes por dia.
        2. Toda vez que repintassem as linhas da rua, nós teríamos que comprar um
        carro novo.
        3. Ocasionalmente seu carro iria morrer na auto-estrada sem nenhuma razão,
        e você só teria que aceitar isso: reiniciar o carro e dirigir.
        4. Ocasionalmente, executar uma manobra, tal como virar para a esquerda,
        iria levar seu carro a desligar e se recusar a ligar novamente. Em tal
        caso, você teria que reinstalar o motor.
        5. Somente uma pessoa por vez poderia usar o carro, a menos que você
        comprasse ‘Carro98’ ou ‘CarroNT’. Mas então você teria que comprar mais
        assentos.
        6. A Apple faria um carro que seria movido a energia solar, estável, cinco
        vezes mais rápido e duas vezes mais fácil de dirigir, mas só rodaria em 5%
        das estradas.
        7. As luzes de advertência do óleo, água e alternador seriam substituídas
        por uma única ‘Luz de Pane Geral’, geralmente azul.
        8. Novos assentos iriam forçar todo mundo a ter o mesmo tamanho de bumbum.
        9. O sistema de air bag iria dizer ‘Tem Certeza?’ antes de se auto-inflar.
        10. Ocasionalmente, por nenhuma razão, seu carro iria trancá-lo do lado de
        fora e se recusar a abrir até que você, simultaneamente levantasse a
        maçaneta, girasse a chave e segurasse na antena do rádio.
        11. A GM iria requerer que todos os compradores de carros também
        comprassem um conjunto de luxo de mapas da Randy-McNally (agora uma
        subsidiária GM), mesmo que eles não precisassem nem quisessem. Tentar
        deletar essa opção imediatamente causaria uma perda de 50% da potência.
        Mais tarde, a GM seria alvo de uma investigação do Departamento de Justiça
        dos EUA.
        12. Cada vez que a GM lançasse um novo modelo de carro, os compradores
        teriam que aprender a dirigir de novo porque nenhum dos controles seria o
        mesmo.
        13. E por fim, você teria que pressionar o botão ‘INICIAR’ para desligar o motor.”

        • DI ZAZZO

          Eu lembro que tinha mais uma coisa mais ou menos assim:

          _Quando você ligasse o rádio, o farol e o limpador de para-brisa, em algumas das vezes apareceria a mensagem.

          “Esse veículo executou uma operação ilegal e será finalizado.”

        • Pé de Pano

          Vi dizer que tudo não passava de um mito, mais uma dessas lendas de internet, mas que ficou legal ficou! E que baita criatividade de quem fez! Hehehehe.

          • ovelho306

            mito nada… saiu até na televisão… lá por 2001…

        • Bruno PR

          Se o carro apresentasse alguma falha mecânica você teria de enviar o relatório de erros pra concessionária rsrsrsrsrs. E se aparecesse a tela azul… já era.

      • Marcos Alvarenga

        Lembro. Tinha algo parecido lá com meu comentário. Aquilo foi otimo.

        No tempo que a Microsoft dominava o mundo, Google engatinhava e a Apple era uma empresa com produtos de nicho. Como a Mini da BMW. Outro planeta.

  • ovelho306

    trem e metrô que andam sobre trilhos, não tem obstáculos no caminho precisam de operador… pode até ser legal, mas parou por aí…

    • Devaneioss

      A linha 4 de São Paulofunciona praticamente de forma autônoma.

      • LucasMoraisdaSilva

        E eu tenho medo o dia que os softwares do sistema autonomo dos trens dessa linha derem pau, pois simplesmente não tem como nenhum ser humano intervir, pois não tem controles acessíveis numa emergência, o painel de controle manual tem uma tampa que só pode ser aberta por um funcionário da viaquatro (empresa que gerencia a linha 4 amarela) e não tem nenhum funcionário dentro dos trens!!

    • Grandma Driver

      Por norma de segurança este tipo de transporte possui operador local. Para resolver aquele problema que só uma pessoa em vigilância local poderia resolver (mecânicos ou sociais).

      Mas em certos momento, era melhor nem ter:
      http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=3340881

      • LucasMoraisdaSilva

        Aqui em SP teve um caso de batida no metrô que se o funcionário não intervisse, seria uma tragédia, na linha 3 vermelha um trem perdeu tração e a sinalização do ATO(automatic train operation), ou seja, ficou invisível para os computadores, o trem que vinha logo atrás recebeu informação do mesmo ATO que o trecho estava livre e recebeu código 40 (trafegar a 40km/h), se não fosse o operador do trem ver o outro trem parado logo a frente e aplicado o freio de emergência, ai sim teriamos uma tragédia, logo, existem casos e casos onde a intervenção humana pode resultar em tragédia ou não!

      • LucasMoraisdaSilva

        Aliás, uma das coisas que mais acontecem no metrô daqui de SP é o trem perder comunicação com o centro de controle operacional e ficar invisível no sistema, dai tem que ser operado em modo visual e manual pelo operador do trem!!

  • Guest

    OFF- A mitsubishi apresentou o XR-PHEV Evolution Vision Gran Turismo.

  • Bruno Henrique Rodrigues

    E a máquina do tempo até agora nada heim…, do jeito que vai a única forma de dirigir no futuro algo que tenha 3 pedais e seja maneiro vai ser em algum tipo de simulador, espero estar morto até lá

  • Pablo Barbizan

    Esse 6 cilindros tinha um Quadrijet.Na versão mais potente gerava 207 HP, porem, como o bloco era leve anda proximo de carro com motores maiores

  • Pablo Barbizan

    [OFF]: Aproveitando a onda de materias sobre os carros da Grand Spauling e Yenko, pq não fazer uma materia sobre os Pontiacs Royal Bobcat?

  • Grandma Driver

    É só uma “peça de marketing”. Tenham calma.
    Quero o meu com gamepad de Nintendo Wii (combina com o carrinho) para manobrar na garagem etc, pois o computador não vai entender que eu quero deixar o carro naquele cantinho e daquele jeito, principalmente se o local de estacionamento estiver vazio (falta de referências de outros veículos) e sem marcações no chão (aquele supermercado novo que ainda não tem estacionamento mapeado por GPS e você chegou cedinho pela manhã ou tarde da noite), ou onde o carro, por segurança e inteligência de software, pedir “penico” (where am i? e começar a tremer e chorar) e disser para o motorista assumir o comando (e a velocidade de tráfego seria limitada em 40km/h). Seria como pilotar um carrinho de controle remoto grande (e com você dentro o referencial para pilotagem é muito melhor).

    Pelo visto, isto do motorista ser responsável pelos danos de acidente em carro autônomo tirou o peso jurídico das empresas, mas vai sobrar para o marketing convencer que o carro que ela vende é mais seguro para você, pois tem menores índices de acidente. Porque comprar um carro autônomo e ter que ficar em estado de alerta maior do que ao dirigir é o que ninguém quer (você não sabe o que o carro pode aprontar). Diante disto (retorno em vendas), só virão as ruas quando tudo estiver “bem afinado”.

  • Reginaldo Ferreira Campos

    Robôfobia novamente sendo difundida com força na ex-Jalopnik. Tenho mais medo de uma grande parcela de humanos ao volante de seus carros entupidos de gadgets.
    https://www.youtube.com/watch?v=erkruxSpoXk

    • LucasMoraisdaSilva

      Então o problema são os gadgets em excesso, não o ser humano, só tirar os gadgets da equação, problema resolvido!!

  • PortnoyLima

    Legislação de autônomos nos EUA: Até 2015.

    No Brasil: No mááááááximo em 2115 terá algum esboço. Coisa poca!

  • XRS250

    Na boa eu não gostei desses carros autônomos. eu achei ridículo…..

  • thelucs

    Acho importante que os carros invistam cada vez mais em segurança, mas isso é uma discussão tão profunda que nem sei por onde começar. Carros totalmente autônomos não funcionariam em caso de emergência. Com interferência humana estariam sujeitos a erros humanos… sempre existirá alguma chance de erro. Nos resta buscar a que traga mais segurança.

  • Rony M. Machado

    Ok Google…. ogora o que vão inventar ……sexo que não é sexo?

  • Kenji555

    Ok, primeiro andam sozinhos, agora tiraram os volantes e pedais. Pra virar Ex Driver só falta os carros começarem a se rebelar e ficarem loucos por conta de um ataque de hackers.

    • Magnum Jonathan Queiroz

      n vai demorar muito pra chegar naquele nivel não cara…

  • ovelho306

    para caminhões já existe a tecnologia e já foi até testada por anos a fio… mas não deixaram…

  • Fabiano

    Acho que essa tecnologia serviria mais para entregas ou coisa parecida!!!