FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #08

O novo visual “euro” do meu BMW 328i Touring E36, o Project Cars #08

Olá, galera! Dando continuidade ao post da Valkyrie. Como vocês devem ter visto, eu havia colocado o carro à venda. O motivo era justíssimo: M5 E34. Sou louco por este carro, e quando um amigo meu me falou que venderia a dele eu fiquei louco! É um sonho meu de muito tempo, a última M feita à mão na Alemanha e tem seis cilindros em linha e eu conhecia muito bem o histórico e estado do carro. Enfim eu acho a M5 E34 é a expressão “máxima” de “como ser uma BMW phodástica” .

Vocês devem ter visto essa M5 por aqui, ela apareceu nos “Achados Meio Perdidos”.

Se por acaso no caminho eu ganhar na loteria, ou herdar alguma coisa eu compro o carro! Eu acabei desistindo da compra porque eu me complicaria bastante em termos financeiros. Em outras épocas seria fácil, hoje em dia tenho que fazer contas e mais contas para tomar uma decisão como esta.

Agora vamos às novidades da Val!

Neste período de dezembro até agora muitas coisas mudaram. Este post tem como objetivo mostrar o que foi feito e qual será o roadmap deste carro nos próximos meses. Então apertem os cintos e preparem-se para um acumulado de meses sem postar.

 

Bye bye murdered Val, Hello Val Moça de Família

Se este carro fosse uma mulher, ela seria uma piriguete gótica, meio coxuda e com a bunda grande. Daquelas bem vulgares que deixa teu pai orgulhoso e sua mãe aterrorizada. Como a maioria das metaleirinhas gatas que conheci na minha vida, uma hora elas cansam de pintar o cabelo de preto, de andar com pentagrama invertido pendurado no pescoço e se vestirde preto no verão.

Chega o momento que elas crescem, pintam o cabelo de uma cor normal, começam a malhar sério e dão um “salto quântico” na direção de uma apresentação melhor. Eu me senti um pouco assim quando cortei o cabelo. Jurava que nunca cortaria, mas um dia bateu a vontade e resolvi “virar gente”. O resultado não poderia ser melhor pra minha vida de solteiro.

Agora falando de carros, a Val cresceu. Dei tchau ao visual black from the abyss of Hell. Tirei os piscas pretos,  insulfilm, as rodas pretas ficaram prata, depois apareceram umas “outras” rodas, voltei com o “euro look” e ela perdeu os racks. Acho que consegui sintetizar o que aconteceu! Nem acredito!

a

Eu geralmente sinto uma vontade de mudar radicalmente as coisas do nada. Quando essa vontade bate a única solução é mudar! Funciona assim: começa uma voz na minha cabeça falando “e se vc….” , essa voz vai ficando cada vez mais alta até que eu não tenho outra opção senão fazer o que ela diz.  Essa voz começou bem baixinha falando pra eu pintar as rodas de prata e acabou que uma coisa foi se conectando a outra e no final de alguns meses todo o visual do carro estava diferente. Uma versão 3.0 dela,(v1.0 original, v2.0 blackona e v3.0 Val Master Blaster).

Eu andava meio sem “tesão” no carro, mas depois dessa repaginada ando tendo ereções quando passo perto dela.

Depois de tirar os acessórios pretos do carro: rodas novas! Pois bem, apareceu um jogo de BBS RC 90 em um preço ótimo e eu abracei. As rodas precisavam de uma reforma e assim foi feito.

 

O Conto das BBS

_DSC1213-Editar

Alias, a história dessa roda é um capítulo a parte. Lá estava eu no dia 26 de dezembro, num encontrinho da galera do Bimmer Rio, aniversário de um brother nosso. Comento com um amigo: “cara tem umas rodas de X3 baratinha que ví… estou a fim de pegar, são 17” e posso usar um jogo de pneus que tenho guardado zero bala”. Peguei o celular e fui mostrar pra ele o anuncio, dou de cara com um anuncio de um jogo de rodas que pareciam ser BBS por um preço incrível. Não pensei duas vezes, fechei rapidinho a tela do anuncio, me afasto e sorrateiramente e me mando o link por email pra ver no dia seguinte.

Naquela semana eu estava sozinho em casa. Não pude viajar no natal devido a demanda bizarra que ando tendo no trabalho, minha esposa estava em Porto Alegre/RS visitando a família. Se não bastasse a cama vazia pra não me deixar dormir direito, ainda ficava com pensamentos impuros sobre as rodas!

No dia seguinte, acordei as 9h da manhã pra ligar pro cara.  Ele me informa que se tratava de uma réplica e não sabia dizer o offset da roda (eu acho que ele nem sabia o que era isso). Eu fui ficando meio puto porque não queria sair de casa pra ver algo que nem o vendedor sabia descrever direito. Mas lá no meu fundo tinha uma voz “para de merda e vai lá AGORA!”. Respirei fundo e disse “ok, segura essa roda ai que estou saindo daqui neste momento. Demoro uns 45 min até aí se não tiver trânsito”.

O vendedor era uma borracharia em Nova Iguaçu/RS, peguei a Ranger e fui lá.

Nova Iguaçu é bem longe daqui, algo em torno de 55 km cada perna. Ao longo do caminho eu ia pensando “C**** Filipe, tu vai dirigir mais 100km pra ir “ver” uma roda na incerteza? É serio isso?”. Enfim cheguei lá, uma borracharia bem simples e o dono, um coroa gente boníssima, me atendeu e mostrou as rodas.

Para o meu choque não eram réplicas, era um jogo das famosas Style 5, ou pelo outro nome BBS RC90 17”! Não pensei meia vez, botei na caçamba e voltei pra casa. Papai Noel chegou meio atrasado, mas deixou um presentão.

As rodas estavam feias de doer, foram abandonadas no tempo e eu sabia que teria que fazer o serviço completo nelas. Devido a minha falta de tempo até tentei terceirizar o serviço, mas o preço era ridiculamente alto. Parti para o DIY! Me armei com um cone de lã, disco de polimento de jeans, feltro, polidor de metais Meguiars e “caí dentro”. Em breve eu farei um post sobre o restauro das rodas.

As Rodas 18” continuam comigo. No momento estão prateadas. Mais uma vez apelei para o Plastidip. Lembram daquela “voz” que pedia por uma mudança? Então, começou pelas rodas, a curiosidade de ver as rodas prateadas que desencadeou todo aquele fato.

 

De volta à narrativa original

Com as rodas prateadas o carro pedia por piscas clear ou amber. Com os piscas claros, implorou por ficar sem insulfilm e assim uma coisa foi puxando a outra. Pra finalizar o novo visual queria muito comprar um par de lanternas clear, estou procurando uma oportunidade, uma hora aparece. Pra tirar o fumê das lanternas, outro DIY ridículo: vinil cristal vermelho. Agora as lanternas estão totalmente vermelhas.

_DSC1234-Editar

Com o tempo passando eu ficava vendo a Val comum stance matador e pensava “E se eu voltasse com os faróis amarelinhos?” não deu outra, voltei com os amarelinhos.

val 2

E pra finalizar a sessão de mudanças radicais, eu sempre quis ver uma Touring sem rack. Meu carro e baixo, eu estacionava do lado de Z4 e elas tinham a mesma altura, se não fosse pelo Rack. Estacionava do lado de F30 e o carro parecia um brinquedo de tão menor. Uma hora me enchi e tirei o rack. Resultado: agora sim o carro parece baixo e cumprido pra porra!!!

Acho que a tônica de todas as modificações que vim fazendo é que foi possível mudar completamente o visual de um carro sem nada “invasivo” ou permanente. São coisas que conseguimos fazer em nossas garagens, mudar de volta quando quisermos e se divertir um bocado pelo caminho.

 

Conto no. 2 – O estranho caso do coilover

Outra modificação que houve neste meio tempo foi a troca do conjunto de coilovers da JOM por um da CX Racing. Isso se deu por alguns motivos:

  1. Possuem ajuste de dampening.
  2. Possuem mais regulagem de altura que os anteriores.
  3. São mais macios que os antigos.

Um colega do bimmer rio resolveu vender os dele que estavam muito novos e ao mesmo tempo um outro amigo resolveu que compraria os meus. Pois bem, três pessoas ficaram felizes neste negócio.

 

Cenas dos próximos capítulos

Para finalizar, tem muita coisa pra acontecer. Como diria o grande Barney Stinson “Wait for it, It´s going to be legendary!”

  1. Turbo – Grande parte do kit Turbo está comprada e deve ser montado em breve. Obviamente teremos pelo menos um post sobre isso.
  2. Big Brake Kit – Se vai correr mais, tem que frear mais também. Comprei um big brake kit de 325mm. Como de costume, documentarei o procedimento e posto aqui os resultados e o caminho das pedras.
  3. Tutorial de como polir rodas. Documentei o processo de restauro das rodas. Vou postar aqui, pois pode ser útil para algum amigo.
  4. Preciso dar um jeito na mala do carro. Com a strut bar traseira instalada eu acabei ficando com um visual meio “Ghetto” dentro da mala e que quero dar uma caprichada ali.
  5. Comprei faróis novos, ainda não tive tempo de instalá-los, estou em duvida se mantenho clear ou amarelinho.

_DSC1191-Editar-Editar

Como o projeto é vivo, obviamente teremos mais novidades pelo caminho. Mas essas já são fatos, fatos que ainda não ocorreram e são certos!

Um grande abraço a todos

Matérias relacionadas

Project Cars #155: uma cor nova e um interior clássico e elegante para minha Caravan De Luxo 1977

Leonardo Contesini

Project Cars #427: a história do meu Ford Ka XR 2004

Leonardo Contesini

Project Cars #248: hora de ir às compras para o Volkswagen Corrado

Leonardo Contesini