A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

O outro carro branco e vermelho: quando Ayrton Senna pilotou um carro da Indy com Emerson Fittipaldi

Em 1992, depois de terminar a temporada de Fórmula 1 em quarto lugar, atrás de Mansell, Patrese e Schumacher, Ayrton Senna não havia chegado a um acordo na renovação de seu contrato com a McLaren. Na época a McLaren estava abandonando os motores Honda em favor dos V8 Cosworth e o brasileiro achava que as condições oferecidas pela equipe não eram ideais para brigar pelo título na temporada seguinte  — especialmente com o crescimento da Williams e seus carros "de outro planeta". Por isso as negociações ficaram suspensas por alguns dias no fim daquele ano e nesse meio tempo Emerson Fittipaldi acabou convidando Senna para ir aos EUA conhecer melhor seu monoposto da Indy. Fittipaldi, então com 46 anos, era o principal piloto da Penske ao lado de Rick Mears, e também tinha os mesmos patrocinadores de Senna – Marlboro e Hugo Boss — o que facilitou a realização do teste. Então no dia 20 de dezembro de 1992, Ayrton Senna saiu da quente e ensolarada Angra dos Reis e voou para o Firebird

Matérias relacionadas

Lendas do WRC: Lancia Stratos, o primeiro tricampeão do Mundial de Rali

Dalmo Hernandes

Snake e Mongoose: a história dos pilotos que mudaram a história das drag races (e da Hot Wheels)

Leonardo Contesini

Black Beetle e SVL: quando EUA e União Soviética decidiram fazer trens movidos a jato

Leonardo Contesini