A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos Projetos Gringos

O que você faria com este motor de Viper que está à venda no Brasil?

O motor do Viper, desde o início, é uma prova de que ainda há espaço para insanidade na indústria automotiva (e, esperamos, ainda será durante muitos anos). Sendo assim, poderíamos ficar quietinhos depois de encontrar este aqui à venda no Mercado Livre. Mas somos legais e vamos falar um pouco dele para você.

O motor V10 do Viper é descendente da linha dos V8 small block da Chrysler – os famosos blocos das famílias LA (da qual faz parte o 318 V8, que equipou os Dodge Dart e Charger nacionais) e Magnum (mais conhecido pelo seu uso nas picapes Dodge Ram e Dakota). Apesar de eles não compartilharem nenhum componente (aliás, o desenho dos cabeçotes e do coletor de admissão são absolutamente diferentes), a base do V10 nasceu diretamente dos small block Mopar, e manteve o clássico ângulo de 90º entre as bancadas, comando de válvulas no bloco e sistema de cárter úmido, mas com dois cilindros a mais em seu bloco de alumínio, no lugar do ferro fundido.

Dodge Viper SRT-10

O primeiro Viper, lançado em 1992, tinha oito litros e rendia 400 cv a 4.600 rpm. O atual SRT Viper, lançado no ano passado, desloca 8,4 litros e tem 640 cv a 6.400 rpm. Foram apenas aproximadamente 400 cc e 1.800 rpm para um aumento de 240 cv em 20 anos. O canto ficou mais intenso, e a quebrada no pescoço também…

Segundo o anúncio no Mercado Livre, o motor das fotos pertence à terceira geração do Viper, e foi retirado de um carro batido com menos de 3.000 milhas (cerca de 4.800 km) no hodômetro. A terceira geração, vendida de 2003 a 2006, tinha motor de 8,3 litros (102,4 mm de diâmetro e 100,6 mm de curso) e 500 cv a 5.600 rpm (corte de giro a 6.000 rpm), ia de 0 a 100 km/h em 3,9 segundos e chegava aos 305 km/h.

motordeviper (2)

O dono do motor diz que decidiu vendê-lo porque “mudou o projeto que tinha em mente”. Não sabemos o quanto ele investiu para trazê-lo para cá, mas sabemos que agora ele está pedindo R$ 49.700 pelo conjunto motor mais câmbio — um Tremec T56, manual de seis marchas. E o que será que o fez mudar de ideia? Esse cara deve ter algo ainda mais legal em mente para abrir mão de um motor de Viper desse jeito.

Se eu pudesse, arremataria e colocaria um plano insano em prática: um Chevette com o V10 8,3. Nem me incomodaria com preparação — os 500 cv originais já seriam bem mais do que suficientes para proporcionar momentos intensos atrás do volante, cuja coluna teria de se esticar até quase o banco traseiro — a atenção toda se voltaria para o diferencial, freios, suspensão, rodas e pneus. Quer manter tudo em casa? Faça a mesma coisa com um Dodge Polara, ainda que ele seja muito mais Hillman do que Mopar…

E você, o que faria se tivesse o conjunto motriz de um Viper à disposição? Uma moto, como a Tomahawk?

Um Maverick com motor de Viper, como aquele americano maluco?

Ou, quem sabe, um Dodge Dart para rivalizar com o Dart Games? Enquanto você se decide, eu vou separar minhas economias e começar a procurar um bom Chevette precisando de um motor.

[Mercado Livre]

Dica do leitor Ramsés Rodrigues

Matérias relacionadas

Não é sempre que se encontra um Mitsubishi Eclipse tão conservado quanto este. E ele está à venda!

Gustavo Henrique Ruffo

Alfa Romeo 147 GTA: o hot hatch italiano com motor V6 de 250 cv que fez falta no Brasil

Dalmo Hernandes

Eis a sua chance de comprar um Toyota Corolla 1968 (com tração traseira!) no Brasil

Dalmo Hernandes