A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

O ronco do Toyota Supra, placas do Mercosul podem ser suspensas hoje, o primeiro supercarro híbrido da Lamborghini e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicos, histórias de carros e pilotos, avaliações e muito mais!

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

 

Sem suspensão, placas do Mercosul continuam a ser adotadas em alguns estados e prorrogadas em outros

 

Como você deve ter visto em nosso post especial sobre as placas do Mercosul, a audiência pública realizada na semana passada chegou à conclusão de que o sistema ainda não é seguro, e propôs a suspensão das placas por 180 dias. Ela deveria ter sido votada simbolicamente no plenário da Câmara dos Deputados, mas o Denatran assumiu o compromisso de suspendê-las por meio de deliberação ou portaria. Contudo, passados 9 dias desde a audiência, a suspensão ainda não aconteceu e, por conta disso, a situação das placas segue incerta.

Alguns estados começaram a implementação das novas placas devido ao vencimento do prazo estipulado pelo Denatran, caso do Amazonas, Espírito Santo, Paraná, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul. Outros, diante da incerteza, acharam prudente prorrogar a adoção até que o Denatran defina se irá cumprir o compromisso assumido na audiência pública ou não. Foi o que fizeram Rondônia, Pernambuco, Goiás e Bahia.

Nesta manhã entramos em contato com o gabinete do deputado Domingos Sávio, presidente da Comissão de Viação e Transportes, que convocou a audiência pública. Segundo os assessores, haverá nesta tarde uma reunião colegiada onde o assunto será discutido a partir das 14 horas e espera-se que as placas sejam suspensas após a deliberação.

 

Toyota revela o ronco do novo Supra

Com o lançamento do Supra se aproximando, a Toyota voltou a falar do modelo e retomou sua série de teasers. Depois de explicar porque ele foi feito em parceria com a BMW, a marca japonesa agora divulgou o ronco do carro pela primeira vez — e confirmou que ele terá deslocamento de três litros.

Com calibragem própria da Toyota, ele parece ter um timbre mais agudo que no Z4, embora isso possa ser processamento de áudio para o vídeo. Para um motor turbo, o ronco é bem encorpado e sonoro, menos abafado do que esperávamos. Infelizmente, apesar de ser um vídeo, este teaser é uma experiência quase que exclusivamente aural, uma vez que o carro e os detalhes estão todos borrados para não revelar muito do que já foi revelado em diversos flagras.

O vídeo confirma que ele terá um motor de três litros, mas não menciona suas especificações. Espera-se que ele tenha 390 cv e 51 kgfm de torque, números próximos do Z4 M40i. O lançamento do Supra está previsto para o Salão de Detroit, que começa na segunda semana de janeiro.

 

Sucessor do Aventador chega em 2020 com powertrain híbrido

A Lamborghini já anunciou que seus motores V12 permanecerão aspirados enquanto for possível e, na ocasião, salientou que ainda há muito tempo pela frente para eles. Isso só será possível, contudo, devido à hibridização de seus supercarros, uma mudança que a Lamborghini já havia antecipado quando apresentou o conceito Asterion, em 2014 (ainda que ele usasse um V10). Agora, passados quase cinco anos desde sua apresentação, a Lamborghini já está desenvolvendo o powertrain híbrido, que será lançado em 2020 no substituto do Aventador.

A transição será mais ou menos como a do Murciélago para o Aventador: antes de lançar o novo modelo, a Lamborghini terá um especial limitadíssimo que antecipará as tecnologias e estilo do próximo supercarro da marca, que deverá ser lançado em 2019. No caso do Murciélago foi o Reventón, que já trazia muitos elementos estéticos do Aventador. Agora, a Lamborghini já confirmou que terá um supercarro de edição limitada acima do SVJ “com a mesma pegada do Centenario e do Veneno”. Isso significa que ele será o “Reventón” do Aventador: o modelo que antecipará o próximo supercarro da Lambo. E isso também significa que ele será o primeiro supercarro híbrido da Lamborghini.

Segundo a Lamborghini, a opção por um powertrain híbrido foi forçada pela legislação de emissões, e não por opção da marca, uma vez que ele aumenta o peso dos carros. O diretor técnico da Lamborghini, Maurizio Reggiani, já declarou algumas vezes que prefere eliminar 10 kg de um carro em vez de acrescentar 1 cv — por questões que todos nós conhecemos muito bem; é a filosofia de todo carro esportivo. Menos peso significa mais agilidade e velocidade. De acordo com a Lamborghini, mesmo as versões de baixo peso serão entre 150 e 200 kg mais pesadas que as atuais devido às baterias. O aumento de peso deverá mudar sutilmente o comportamento dinâmico do novo supercarro, e também deverá dificultar a obtenção de novos recordes de volta em Nürburgring.

O arranjo do powertrain ainda não foi confirmado pela marca, mas Reggiani disse à revista Autocar que seu conceito preferido é o eixo dianteiro movido por um motor elétrico e o traseiro pelo motor a combustão pois, além de minimizar o “dano” do ganho de peso pela eliminação de uma ligação mecânica entre o câmbio traseiro e o eixo dianteiro, ele também permite melhor controle da vetorização de torque.

Ainda não há um nome definido para o carro, mas a Lamborghini sempre foi muito previsível neste aspecto. Basta procurar alguns livros sobre touradas espanholas e sacar uma palavra com sonoridade marcante.

 

Elon Musk apresenta protótipo de túnel de alta velocidade

Elon Musk não é tão celebrado no Brasil como nos EUA, onde além da Tesla, tem algumas iniciativas de proposição revolucionária em andamento. Uma delas é a Space X, a primeira empresa privada de exploração espacial, que lançou um foguete ao espaço (e também um Teasla Roadster) recentemente e pretende explorar Marte além de desenvolver tecnologia aeroespacial para terceiros. A outra é a The Boring Company (que tem um trocadilho intraduzível com a palavra boring, que pode significar “escavação” ou “entediante”), que tem como seu projeto mais ousado a construção de um túnel para transportar veículos em alta velocidade, uma solução proposta para o congestionamento das grandes cidades. O primeiro protótipo do túnel foi testado e apresentado nesta semana durante um evento realizado em Hawthorne, na Califórnia, cidade-sede das empresas de Musk.

O teste usou um Tesla Model X que levou os jornalistas e clientes da marca ao longo de dois quilômetros, que é a extensão deste protótipo, além de exibir os elevadores que transportam os carros da superfície até o túnel. Lá embaixo, o carro usará rodas horizontais acopladas ao eixo dianteiro para seguir os trilhos laterais do túnel, permitindo que o carro (elétrico) viaje a até 240 km/h.

Com isso, a viagem do centro de Los Angeles até o aeroporto John F. Kennedy (LAX) seria feita em oito minutos em vez dos atuais 30 a 80 minutos pelas vias convencionais. Além dos carros, o sistema também usará cabines autônomas para 16 passageiros.

Infelizmente ainda não há previsão para a conclusão do projeto, tampouco para o início da operação, mas a solução soa promissora. Além de facilitar as viagens para quem tem compromissos a cumprir, ela tem o potencial de melhorar significativamente o trânsito das ruas.

 

Um Hyundai Elantra de 1.600.000 quilômetros

Lembra quando falamos da alta quilometragem dos carros? Que não é preciso ter medo dela, se foi você quem acumulou cada um dos quilômetros exibidos no odômetro? Pois veja só: a americana Farrah Haines já colocou 1.609.344 km no odômetro de seu Hyundai Elantra 2013 — o que significa que ela dirige cerca de 320.000 km por ano. É uma quilometragem tão alta que nem mesmo a Hyundai acreditou que alguém tivesse feito isso com um de seus carros.

Segundo o diretor de marketing da Hyundai nos EUA, Dean Evens, dirigir tanto em tão pouco tempo com o motor original é algo extremamente raro e impressionante. Tão impressionante que a Hyundai submeteu o carro a uma série de testes e verificações para confirmar que o odômetro e os componentes do carro não foram modificados. Quando confirmado que o carro rodou mesmo 1,6 milhão de quilômetros com tudo original e funcionando como deveria, a Hyundai surpreendeu a motorista “milionária” presenteando-a com um Elantra 2019 novo.

Segundo Haines, o segredo para conseguir tantos quilômetros com um mesmo carro é priorizar a manutenção preventiva e ter um carro de qualidade. Aparentemente, é uma qualidade que nem a Hyundai esperava…

Matérias relacionadas

Schumacher paralisado e com problemas de fala, Fiat 500 Abarth chega ao Brasil, Audi revela conceito que dará origem ao A9 e mais!

Leonardo Contesini

Último dos moicanos: Porsche 911 Turbo 997.1 Mezger com câmbio manual | FlatOut Midnight

Juliano Barata

Dobro da potência, injeção de água e metanol: o Citroën DS3 preparado de Luiz Otávio Mesquita é um canhão de bolso

Juliano Barata