A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Top

Os carros favoritos de Jeremy Clarkson em 2016 (e em 2015 também)

Com todo o escândalo que Jeremy Clarkson, o apresentador falastrão, desbocado e irreverente acabou demitido do Top Gear no início de 2015. Depois de dar um soco em um dos produtores do programa e perder o emprego, Jezza foi seguido pelos colegas James May e Jeremy Clarkson e, agora, está prestes a lançar seu novo programa no serviço de streaming Amazon Prime — e The Grand Tour promete ser o que Top Gear já não é mais.

Mas isto não importa tanto agora. O que importa é que, com tantos acontecimentos, Jeremy Clarkson ainda conseguiu tempo para dirigir alguns carros — quer dizer, alguns dos carros mais desejados do planeta — e escrever sobre eles em sua coluna no caderno Driving do The Sunday Times.

Agora que a poeira baixou, Jezza decidiu juntar suas impressões a respeito dos dez melhores carros que dirigiu em 2015 e 2016. É uma boa hora para ver, mais uma vez, o que torna um carro bom o bastante para Jeremy Clarkson, um cara que é reconhecidamente, digamos, exigente quando se trata de automóveis.

Vamos dar uma olhada em alguns trechos das impressões de Clarkson a respeito de seus nove carros favoritos — como sempre, cheios de metáforas, hipérboles e aquele humor ácido tipicamente seu.

 

Mazda MX-5 Miata

carros-jezza (1)

Motor: quatro-cilindros, dois litros, 160 cv a 6.000 rpm, 20,4 mkgf de torque a 4.600 rpm
Desempenho: 0-100 km/h em 7,3 segundos, velocidade máxima de 215 km/h

carros-jezza (2)

O que Clarkson disse: “O modelo antigo foi esportivo mais vendido do mundo por cerca de 25 anos, graças à combinação de baixo preço, praticidade e um fator ‘sorriso-por-minuto’ bem algo, logo ao lado de um jogo de Twister com Scarlett Johansson e Cameron Diaz nuas. O novo é ainda melhor. Ele é orgânico, cru e simples, e passa a sensação que um esportivo deve passar. Esse carro é a cura para a depressão, de verdade. Você simplesmente não consegue ficar de mau humor enquanto o dirige.”

 

Alfa Romeo 4C

carros-jezza (3)

Motor: quatro-cilindros, 1,75 litro, turbo, 240 cv a 6.000 rpm, 35,7 mkgf de torque a 2.200 rpm
Desempenho: 0-100 km/h em 4,5 segundos, velocidade máxima de 255 km/h

carros-jezza (4)

O que Clarkson disse: “Eu nunca dirigi nenhum outro carro de rua mainstream que gerasse uma descarga de afeição tão grande quanto o Alfa Romeo 4C. Nunca. O motivo pelo qual as pessoas gostam dele é simples: ele é esportivo, interessante e diferente, mas não é nem um pouco ameaçador. Pense nele como um filhote de Ferrari. É um carro terrível. E ainda assim eu adorei. Qualquer outro veículo, com seu refinamento e sua elétrica perfeitos, não consegue deixar de agir como uma máquina. Enquanto que o Alfa Romeo, com suas falhas e sua tendência de ir para onde quiser, age como um ser humano.”

 

Mercedes-AMG GT S

carros-jezza (6)

Motor: V8, quatro litros, biturbo, 510 cv a 6.250 rpm, 66,2 mkgf de torque a 1.750 rpm
Desempenho: 0-100 km/h em 3,8 segundos, velocidade máxima de 310 km/h

carros-jezza (5)

O que Clarkson disse: “O Mercedes-AMG GT S pesa pouco mais de 1,5 tonelada, o que é pouco para um carro do seu tamanho, e dá para perceber — é quase irritante. Porque atrás do volante parece que você está sentado na traseira de um navio petroleiro. O capô é tão longo que, se chegar na hora, você se atrasa 20 minutos. E ele não é só comprido. Ele também é tão largo que alguém poderia pousar um helicóptero médio nele e você nem perceberia. E eu acho que sei por quê. Este é um muscle car moderno. É o Mustang da Mercedes. Você sente quando dirige. Ele é cru. De todos os veículos nesta categoria, ele quase com certeza seria minha escolha.”

 

Ford Focus RS

carros-jezza (2)

Motor: quatro-cilindros, dois litros, turbo, 350 cv a 6.000 rpm, 48,4 mkgf de torque a 3.200 rpm
Desempenho: 0-100 km/h em 4,7 segundos, velocidade máxima de 265 km/h

carros-jezza (3)

O que Clarkson disse: “Depois que o Escort RS Cosworth saiu de linha, a Ford meio que perdeu a mão. Bem, com o Focus RS, você não precisa de muito mais que 100 metros para perceber que eles criaram algo muito especial. Mesmo a velocidade de James May no meio de uma rotatória, o carro parece mais esperto que o normal. Parece um Nissan GT-R. Isto acontece porque ele usa um dos sistemas de tração integral mais avançados já usados em qualquer carro, de qualquer preço. O motor de 2,3 litros é menos impressionante mas, mesmo assim, 350 cv são suficientes para lhe dar um belo golpe quando você acelera e um belo rosando debaixo do capô.”

 

Ford Mustang GT

carros-jezza (5)

Motor: V8, cinco litros, 415 cv a 6.500 rpm, 54 mkgf de torque a 4.250 rpm
Desempenho: 0-100 km/h em 4,8 segundos, velocidade máxima de 250 km/h

carros-jezza (4)

O que Clarkson disse: “Por incrível que pareça, este ícone americano de 415 cv e 250 km/h custa menos do que eu paguei por um Volkswagen Golf GTI. Ele é considerado um carro esportivo, mas isto é como chamar o Flying Scotsman (nota: um dos mais conhecidos trens do Reino Unido, que viaja entre Edimburgo e Londres desde 1862) de “trem esportivo”. Ele não é. É pesado demais. O que ele é, porém, é um muscle car. E você percebe logo no segundo metro. É uma máquina que quer transformar seus pneus em fumaça e contornar todas as curvas de lado.”

 

Volvo XC90 D5 AWD

carros-jezza (7)

Motor: quatro-cilindros, dois litros, turbodiesel, 225 cv a 4.250 rpm, 47,9 mkgf de torque entre 1.750 e 2.500 rpm
Desempenho: 0-100 km/h em 7,8 segundos, velocidade máxima de 220 km/h

 

carros-jezza (9) carros-jezza (8)

O que Clarkson disse: “Quando a segunda geração do XC90 foi entregue na minha porta, não me impressionei tanto com seu visual. Mas, meu Deus, que carro grande. Grande mesmo. Mas o tamanho paga seus dividendos no interior, onde você agora tem um porta-malas e lugar para sete adultos. Não cinco adultos e muitas reclamações dos adolescentes sentados lá atrás. E, olha, eis um bom lugar para estar. Os mostradores, as texturas, o subwoofer refrigerado a ar e o design são maravilhosos. E é muito simples, também. Só tem oito botões no painel — sem contar o botão de partida — porque tudo é controlado por algo que pode até não ser um iPad, mas se parece muito com um.”

 

BMW M2

carros-jezza (6)

Motor: seis-em-linha turbo, três litros, 370 cv a 6.500 rpm, 51 mkgf de torque a 1.450 rpm
Desempenho: 0-100 km/h em 4,5 segundos, velocidade máxima de 250 km/h

carros-jezza (7)

O que Clarkson disse: “Ele não é só rápido nas retas. Ele também é rápido nas curvas. E não é só rápido, mas um completo deleite. Ele é tão bom que, depois de algumas curvas, eu estava radiando de alegria. Eu gosto do M3 antes do atual — daquele com motor V8 — e adoro o atual M6 Gran Coupé. Isto sem falar no M5 original, de 290 cv, o sleeper definitivo. Ele parecia uma caixa de papelão, mas acelerava como uma nave espacial. Ele sempre foi meu M favorito. Até agora.”

 

Ferrari 488 GTB

carros-jezza (8)

Motor: V8 biturbo, 3,9 litros, 670 cv a 8.000 rpm, 77,6 mkgf de torque a 3.000 rpm
Desempenho: 0-100 km/h em três segundos, velocidade máxima de 330 km/h

O que Clarkson disse: “Há quem diga que a 488 não é uma Ferrari de verdade porque ela é turbinada. E que turbos não tem lugar em um puro-sangue como ela. Sim. Eu entendo. Mas não vamos esquecer que a Ferrari de corrida de Gilles Villeneuve era turbinada e que a melhor Ferrari de todas — a F40 — usava indução forçada. E também não vamos esquecer que, graças aos modernos sistemas de gerenciamento, a gente nem consegue mais perceber que estão usando bruxaria para colocar ar e combustível dentro do V8. Ele nem soa como um motor turbo. Ele tem ronco de Ferrari. Um ronco maligno. Um ronco maravilhoso. E, meu Deus, como é boa de dirigir […]. Não conheço nenhum carro de motor central-traseiro tão amigável quanto este. Que esteja tão do seu lado. Não há subesterço nenhum, e a traseira também não dá nenhum impulso repentino. A antiga 458 não era tão boa quanto o McLaren 12C. Mas sua sucessora coloca o cavalo rampante de volta no topo. Em termos de pilotagem, ela é — não há outra palavra — perfeita.”

 

Lamborghini Aventador

carros-jezza (10)

Motor: V12, sete litros, 700 cv a 8.250 rpm, 70,3 mkgf de torque a 5.500 rpm
Desempenho: 0-100 km/h em 2,9 segundos; velocidade máxima de 350 km/h

O que Clarkson disse: “O Aventador não é o melhor supercarro. Ele é grande e pesado. E, se você for dar uma hot lap com ele em um autódromo e quiser dar outra, esquece, porque os freios vão superaquecer e falhar. Sim, ele já foi superado há tempos nas retas e nas curvas pelos novos hipercarros híbridos mas, por mais que façam um monte de barulhos diferentes, eles não conseguem competir com o ronco visceral do T-rex que mora debaixo da tampa do motor do Aventador. Se me dessem a chance de escolher qualquer supercarro, ele seria minha escolha. Eu admiro muito o McLaren P1. Mas o que você preferia ter como bicho de estimação: um robô eletrônico inteligente e sofisticado ou um brontossauro fodão?”

 

Vauxhall Zafira Tourer 1.6 CDTi Tech Line

zafira-3

Motor: 1.6 turbodiesel, quatro cilindros, 136 cv e 30,5 mkgf
Desempenho: 0-100 km/h em 11,3 segundos, velocidade máxima de 194 km/h

O que Clarkson disse: O antigo modelo não tinha uma boa reputação, mas subindo uma montanha o que me deixou impressionado foi como o motor deste Zafira é brilhante. Depois passei por uma saliência e não senti nada. Nunca vi um carro tão bom em se recusar a transmitir as irregularidades da pista para a cabine, nem mesmo o Rolls-Royce Phantom. O que faz dele o carro mais confortável do mundo.

Matérias relacionadas

Celica GT-4: o ícone esportivo da Toyota que acabou esquecido nos anos 1990

Leonardo Contesini

“Enforca-gato”: como as abraçadeiras de nylon surgiram?

Leonardo Contesini

MR2: a história de um dos esportivos mais divertidos da Toyota

Dalmo Hernandes