A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Top

Os carros mais legais que você pode comprar gastando entre R$ 75 mil e R$ 90 mil – Parte 1

Se você tem algo entre R$ 75 mil e R$ 90 mil para comprar um carro, boa notícia: saiu a primeira parte do nosso guia de compras para esta faixa de preços! Se você não tem, tudo bem: sonhar um pouco não faz mal!

Você já sabe como funciona: primeiro, perguntamos aos leitores quais os carros mais bacanas para comprar com esta grana, e agora temos a primeira parte da lista com as respostas.

 

Volkswagen Eos

75-90 (1)

Um conversível bonito, relativamente potente e fadado a tornar-se um futuro clássico: é o Volkswagen Eos, que deixou de ser fabricado em maio de 2015 na Europa, depois de nove anos, e foi vendido no Brasil entre 2009 e 2010, vendendo pouquíssimas unidades.

75-90 (2)

A plataforma do Eos é a mesma do Golf de quinta geração e, por aqui, ele só esteve disponível com motor 2.0 TSI turbo de 200 cv e trasmissão DSG de dupla embreagem e sete marchas. O comportamento dinâmico é ótimo para um tração-dianteira graças à suspensão indepedente nas quatro rodas com multilink na traseira, e um exemplar bem cuidado e relativamente pouco cuidado custa entre R$ 75 mil e R$ 80 mil.

 

Mitsubishi 3000 GT

75-90 (5)

Sim, amigos: nesta faixa de preço, você já pode pensar em um ícone entre os esportivos japoneses — daqueles que a maioria de nós só pilotou em jogos de videogame. O Mitsubishi 3000 GT foi um dos importados trazidos por entusiastas empolgados na década de 1990 e existem algumas dezenas deles à venda no Brasil, custando entre R$ 75 mil e R$ 90 mil. O preço varia mais com o estado de conservação do que com o ano de fabricação.

75-90 (6)

A boa notícia é que o 3000GT é um carro bastante exclusivo, equipado com um motor V6 biturbo de três litros e cerca de 300 cv, capaz de chegar aos 100 km/h em 6,7 segundos, com máxima de 215 km/h. A má notícia é que, justamente por isto, mantê-lo não é tarefa das mais simples — um bom canal de peças, uma boa oficina especializada e uma boa reserva para gastar com isto são imprescindíveis.

 

Porsche Cayenne

75-90 (9)

Um Porsche por menos de R$ 90 mil? Bem, não vai ser um 911, visto que eles dispararam em preço nos últimos anos. Mas que tal um Cayenne, do qual já é possível encontrar exemplares por, em média, R$ 85 mil.

Há um bom motivo para comprá-lo: o V8 de 4,5 litros birturbo do Porsche Cayene Turbo S, vendido entre 2006 e 2007, com 521 cv a 5.500 rpm e 73,4 mkgf de torque já a partir das 2.750 rpm — um verdadeiro soco no estômago. Se for para ter um SUV, que seja este.

75-90 (8)

Só não esqueça que estamos falando de um SUV de luxo e alto desempenho com preço de sedã médio e mais de dez nos de uso. Não espere que seja uma compra livre de dores de cabeça.

 

Fiat 500 Abarth

abarth_500_4

É claro que você gosta de hot hatches. Quem não gosta? E, se você leu nossa avaliação do Fiat 500 Abarth, sabe que ele aproveita muito bem os 167 cv do motor 1.4 turbo — além de chegar aos 100 km/h em 6,9 s, com velocidade máxima de 214 km/h, ele é um dos carros de tração dianteira mais divertidos que se pode comprar hoje em dia.

fiat500abarth-barata-16

Um exemplar 2014 custa, em média, o mesmo que um 500 Abarth novo custava na época do lançamento: de R$ 75 a R$ 80 mil.

 

BMW 550i

75-90 (11)

Que tal um verdadeiro sedã de patrão, potente, grandalhão e com tração traseira, pelo que custa um Chevrolet Cruze 0km? Se gostou da ideia, o BMW 550i da geração passada, a E60, é o que você vai querer comprar. Vendido de 2005 a 2010, ele tem um motor V8 de 4,8 litros, 367 cv e 50 mkgf de torque acoplado a uma caixa de seis marchas.

75-90 (10)

Um 550i com pacote M Sport, que inclui controle de rolagem, rodas de 18” de desenho exclusivo, componentes aerodinâmicos específicos, suspensão retrabalhada e novo volante, custa em média R$ 80 mil. Agora, não precisamos dizer que os custos para manter um desses correspondem ao que ele oferece, não é?

 

Peugeot 208 GT

04042016-863-208-alta-3

A cota dos 0km nesta lista será preenchida pelo Peugeot 208 GT. O recém-lançado hot hatch tem um motor 1.6 THP turbo de 173 cv (igual ao do Citroën DS) e visual até discreto para um hot hatch, mas é capaz de chegar aos 100 km/h em 7,6 segundos, com máxima de 210 km/h.

04042016-747-208-alta-2

O 208 GT custa, na tabela, R$ 78.990, e ainda traz rodas de 17 polegadas calçadas com pneus Michelin Pilot Sport 3 de medidas 205/45, suspensão completamente retrabalhada e calibragem exclusiva nos sistemas eletrônicos. Pena que só está disponível com carroceria de quatro portas…

 

Audi TT

75-90 (12)

 

Se a lista anterior trouxe a primeira geração do Audi TT, que cativa pelo design icônico, pelo motor turbo e pela tração integral, agora podemos comprar algo mais moderno: o TT de segunda geração. Seu visual ficou mais convencional, mas a mecânica e a dinâmica evoluíram — é um dos cupês compactos mais bacanas que se pode comprar com menos de R$ 100 mil.

75-90

R$ 90 mil te compram um TT com motor 2.0 turbo TSI de 203 cv acoplado à caixa S-Tronic de dupla embreagem e seis marchas. É o bastante para chegar aos 100 km/h em 6,4 segundos com máxima de 240 km/h, mas a tração é dianteira. Infelizmente, os modelos com tração integral ainda não baixaram tanto…

 

Ford Maverick

julianobarata-antigos-lindoia-2016-62

 

Falamos em antigos de alto nível, não é? Pois bem: com R$ 75 mil você já pode realizar o sonho de ter um Maverick V8 — temos certeza de que muitos aqui têm este sonho. É claro que você não vai encontrar um exemplar de coleção (estes já estão na casa dos R$ 100 mil), mas dá para descolar um Maveco inteiraço e talvez até um pouco modificado por esta grana.

Maverick Night 2015-06-16 039

A saber: originalmente, o V8 302 do Maverick GT entregava 197 cv e era capaz de levá-lo aos 100 km/h em 11 segundos, com máxima de 180 km/h — desempenho matador para a época. Vai ser difícil encontrar um Maverick V8 que conserve o motor completamente original dentro do nosso orçamento. E você provavelmente vai querer modificar alguma coisa nele, mas talvez esta seja parte da graça de comprar um antigo.

 

 

Matérias relacionadas

Dodge Charger Daytona e Plymouth Superbird: a história dos lendários Winged Warriors da Chrysler

Dalmo Hernandes

Crossovers (do jeito certo): quando duas marcas se juntaram para fazer algo épico – parte 1

Leonardo Contesini

As rodas mais bizarras e curiosas (ou só feias, mesmo) do mundo automotivo – parte 2

Dalmo Hernandes