FlatOut!
Image default
Zero a 300

Os carros mais vendidos em fevereiro, BMW Série 3 chega ao Brasil neste mês, o verdadeiro sucessor do McLaren F1 e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

Os  carros mais vendidos em fevereiro de 2019

Já foram divulgados os números do setor automotivo no mês de fevereiro. De acordo com a Fenabrave, as vendas de carros novos no Brasil cresceram 26,6% em relação a fevereiro de 2018. E o ranking dos carros mais vendidos segue sem grandes surpresas. O Onix continua na primeira posição, com 18.392 exemplares emplacados – um aumento de mais de 3.000 unidades em relação a janeiro.

Novamente, engalfinham-se pela segunda posição no ranking o Hyundai HB20 e o Ford Ka – mas, diferentemente do que aconteceu mês passado, o HB20 levou a melhor: 8.055 exemplares contra 7.633 do Ka.

Nas três posições seguintes, vêm quase empatados o Fiat Argo, com 6.674 unidades; a veterana Fiat Strada, com 6.553; e o Chevrolet Prisma, que emplacou 6.499 exemplares.

O top 10 é completado pelo Renault Kwid em 7º lugar, com 5.437 unidades vendidas; o Fiat Mobi em 8º,  com 4.885; o Volkswagen Polo, que amarga seu pior desempenho desde 2017, com 4.813 exemplares que lhe renderam a nona posição no ranking. A lanterna fica com o Jeep Renegade, que vendeu 4.706 unidades. Já o VW Gol sequer apareceu entre os dez mais vendidos – já em fim de carreira, o hatch emplacou 4.565 exemplares. (DH)

 

Novo BMW Série 3 será lançado dia 28 de março no Brasil

A BMW começou a campanha de divulgação e pré-venda do Série 3 G20 no Brasil. O lançamento está marcado para 28 de Março, com apenas o modelo 330i M Sport por enquanto. O preço divulgado para a pré-venda é de R$ 269.950, a BMW também divulgou o valor do 330i Sport, que chegará em junho por R$ 219.950. O caro estará exposto no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, até o final do mês.

O BMW 330i M Sport vem com o motor 2.0 turbo B48, de 258 cv e 40,7 kgfm, o cambio é o conhecido ZF 8HP de oito marchas. O G20 vem para o Brasil com novas tecnologias da marca, com destaque para o BMW Intelligent Personal Assistant, um assistente operado por comandos de voz em português, como o que tem no seu celular. O 330i M Sport vem de série com faróis full-LED, seis airbags, pneus run-flat, som Harman-Kardon, head-up display colorido, assistente de farol alto e painel digital personalizável. (ER)

 

Hot Wheels lança coleção do primeiro “Velozes e Furiosos”

Os fãs nostálgicos do primeiro “Velozes e Furiosos”, de 2001 – quando o mote da franquia ainda eram as corridas ilegais e a cena de tuning das ruas – podem comemorar. A Mattel divulgou imagens de sua nova coleção temática “Original Fast”, com cinco carros do filme que começou a história toda. São eles: o Mitsubishi Eclipse 1995 de Brian, o Mazda RX-7 1993 de Dom, o VW Jetta 1995 de Jesse, o Nissan 240SX de Letty e o Nissan Skyline GT-R R33 de Leon.

A coleção faz parte da linha Premium dos Hot Wheels, que traz miniaturas mais detalhadas e com maior capricho no acabamento, incluindo pneus de borracha e rodas mais parecidas com as dos carros de verdade.

Não será a primeira vez que a Mattel lança Hot Wheels inspirados pelos carros de “Velozes e Furiosos”, mas é a primeira vez que estes modelos em especial recebem o tratamento Premium – o que significa que estes carrinhos se tornarão colecionáveis em um futuro próximo. Eles deverão chegar às lojas brasileiras nos próximos meses. (DH)

 

Gordon Murray está preparando um sucessor para o McLaren F1

Em 2014 Gordon Murray, criador do lendário McLaren F1, disse que os hipercarros híbridos modernos estavam indo na direção errada porque parecem mais um exercício técnico do que um carro que possa ser usado normalmente em situações do dia-a-dia. Agora, durante o Salão de Genebra, Murray anunciou que está criando um sucessor para o F1 que irá na contramão de todos os hipercarros modernos.

Em entrevista à revista Road & Track, Murray disse que até hoje “ninguém fez um McLaren F1 depois do McLaren F1” porque “ele tinha foco no motorista, baixo peso, comunicatividade, sonoridade do V12, respostas da direção e toda uma atenção aos detalhes na engenharia”.

Embora tenha dito anteriormente que pretendia se concentrar em outros projetos, Murray decidiu criar o sucessor para o F1 porque esta pode ser sua última chance, já que a eletrificação está se tornando cada vez mais dominante e carros com baixo peso estão ficando mais difíceis de se construir.

Ainda não há detalhes, mas Murray disse que usará um V12 aspirado (ele não divulgou o fornecedor) e um câmbio manual. O modelo também não será produzido pelo sistema iStream (veja mais aqui); em vez disso ele terá um monocoque de fibra de carbono e a disposição de bancos em dela, como no F1: “O único lugar para dirigir um supercarro é no meio. Especialmente em uma estrada estreita e sinuosa, você pode apontar o carro com precisão”, disse.

O modelo também será leve como o F1. Segundo Murray, “quando alguém apresenta um supercarro com 1.500 kg o público aplaude, mas isso é inacreditável”. O novo carro terá menos de 1.000 kg, de acordo com o projetista. O número é menor que o do F1, o que é impressionante, considerando que hoje as leis de segurança são mais exigentes que em 1992.

O sucessor do F1 será lançado somente em 2020. Atualmente Murray está trabalhando na venda dos carros. Ele não será barato, nem terá um grande volume de produção e não será oferecido fora do Reino Unido, onde o processo de homologação é mais permissivo que no restante da Europa e nos EUA. (LC)

 

Hyundai apresenta nova geração do Sonata

A Hyundai revelou nesta quarta-feira (6) a nova geração do Sonata, que inaugura a próxima linguagem de design da marca — a mesma aguardada para a atualização do HB20 por aqui. Como já vinha acontecendo com os modelos da Kia, o novo Sonata ganhou um ar mais germânico, parecendo até mesmo um irmão perdido do Audi A5 Sportback — especialmente com esse tom de amarelo dourado abaixo, muito usado pelas marcas do grupo da Volkswagen.

A posição dos faróis e os vincos do capô também são muito semelhantes aos dos Audi atuais, porém a Hyundai deu um toque de ousadia ao estender as luzes diurnas (DRL) sobre a porção frontal do capô, usando um elemento que parece um friso cromado com o carro desligado, mas que difunde a luz das DRL quando acesas — exatamente como no conceito HDC-2 apresentado no ano passado.

Na traseira, o conjunto óptico em forma de trapézio atravessa a tampa do porta-malas e se estende sobre a borda superior da peça — em uma solução que a Honda não teve coragem de fazer no Civic Type R.

Por dentro, o Sonata ganhou um aspecto mais refinado, também replicando a arquitetura básica dos Audi, com uma tela central para o sistema multimídia e configurações dos sistemas do carro, uma outra tela digital substituindo o quadro de instrumentos, e um terceiro painel sensível ao toque para comandar o ar-condicionado e climatização, logo à frente da alavanca de câmbio.

Infelizmente a Hyundai não divulgou informações sobre a motorização, suspensão e afins — isso deverá acontecer em abril, durante o Salão de Nova York. O carro chegará às lojas no segundo semestre deste ano nos EUA. Por aqui, a marca deixou de oferecê-lo em 2014 e não há previsão de retorno. (LC)

 

RUF apresenta o novo GT, sua releitura do Porsche 911 GTS com 520 cv

Uma das mais conhecidas preparadoras de Porsche do planeta, a Ruf mostrou em Genebra seu novo modelo, o Ruf GT. Diferentemente de outros projetos da companhia, que são construídos do zero a partir de monoblocos Porsche sem numeração (algo que rende à Ruf status de fabricante para as autoridades alemãs), o Ruf GT é mesmo um 911 GTS melhorado.

Não que houvesse muito espaço para melhorias – conforme falamos em nossa avaliação, o 911 GTS já era uma das melhores opções da linha, oferecendo usabilidade de Carrera S com desempenho de GT3. Mas a Ruf se esforçou e deu ao GT um par de turbos maiores, o que elevou a potência do flat-six de três litros de 450 cv para 522 cv, enquanto o torque subiu de 56 kgfm para 65,7 kgfm. Com isto, o carro vai de zero a 100 km/h em 3,4 segundos, com máxima de 320 km/h – o 911 GTS original faz o mesmo em 3,5 segundos, com máxima de 308 km/h.

Esteticamente, a Ruf também decidiu ser discreta: o carro ganhou apenas um novo para-choque dianteiro, com tomadas de ar circulares; um novo difusor com saída de escape dupla na traseira, e um jogo de rodas pretas com cinco raios e cubo rápido. (DH)

 

Limite de 180 km/h da Volvo não será adotado pela Polestar

Depois da polêmica causada pelo anuncio da Volvo de limitar a velocidade máxima de seus carros em 180 km/h, a Polestar anuncia que não vai participar dessa decisão. Thomas Ingenlath, CEO da Polestar, disse em entrevista nessa terça (05) que “obviamente não farão isso” e “isso será um bom diferencial da marca”. O CEO também afirma que essa limitação iria contra a premissa da marca de fazer carros elétricos de alto desempenho

É bom lembrar que em carros elétricos a velocidade máxima nem sempre é o destaque. O torque instantâneo gerado pelos motores elétricos cria números impressionantes de aceleração, mas como esses carros costumam ter transmissões de apenas uma marcha, a velocidade máxima não é tão impressionante. Um Tesla Model 3, por exemplo, atinge 233 km/h de máxima. (ER)

 

Carlos Ghosn paga fiança e deixa a prisão após 108 dias

Após pagar uma fiança de 1 bilhão de ienes (cerca de R$ 34,2 milhões), Carlos Ghosn deixou ontem (6) a prisão onde estava desde o dia 19 de novembro de 2018. O ex-presidente da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi já havia feito o pedido de liberdade condicional duas vezes, mas só na terceira, com uma nova equipe de defesa, Ghosn conseguiu que a justiça japonesa o atendesse.

Além da fiança, Ghosn submeteu-se a uma série de restrições para sair da cadeia. Seu passaporte foi confiscado e ele não pode deixar o Japão até o julgamento, que deverá acontecer no segundo semestre de 2019. Ele também não pode sair de sua casa em Tóquio, que está sob a vigilância de câmeras e tem todos os meios de comunicação interceptados. Ghosn não pode acessar a internet, seja através de um computador ou de um celular, e também não pode se comunicar com outros envolvidos no caso, incluindo funcionários da Renault, da Nissan e da Mitsubishi. Todas as visitas à residência de serão monitoradas.

Um dia antes de deixar a prisão, Ghosn disse através de um comunicado oficial que seus 108 dias na prisão foram uma “provação terrível”, e reafirmou sua inocência – ele é acusado de desvios fiscais, ocultação de patrimônio e transferência de despesas pessoais para a conta da Nissan. (DH)

Matérias relacionadas

A nova cara da Ford Ranger, Pirelli será vendida aos chineses, Christian Fittipaldi vence as 12 Horas de Sebring e mais!

Leonardo Contesini

De onde surgiu o revestimento xadrez do Golf GTI (e de um monte de outros esportivos)?

Dalmo Hernandes

Seat Ibiza F2: a versão mais radical do hatchback que não existiu no Brasil – e em lugar nenhum

Dalmo Hernandes