FlatOut!
Image default
Zero a 300

Os carros mais vendidos em maio, Porsche terá pinturas clássicas em Le Mans, a volta dos Alfa Romeo GTV e 8C e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Os carros mais vendidos no Brasil em maio

gol-e-voyage-2019-5-

Com mais um mês de vendas encerrado, o Onix segue firme e forte rumo ao quarto ano consecutivo como carro mais vendido no Brasil. O modelo emplacou 15.015 unidades em maio e agora soma 73.403 unidades nos cinco primeiros meses do ano. Apesar de termos ainda sete meses pela frente, as chances de ele ser alcançado por um de seus rivais mais próximos é remota, uma vez que a disputa pelo segundo lugar está acirrada há tempos entre Ford Ka e Hyundai HB20.

Neste mês de maio quem levou a melhor e garantiu a segunda posição foi novamente o Hyundai HB20, que recuperou a vice-liderança em abril e a manteve com 8.513 unidades, enquanto o Ford Ka ficou com 7.639. Com o segundo mês de vantagem sobre o Ford, o HB20 abriu ainda mais a diferença no total acumulado no ano. Em março a diferença entre os carros era de apenas 13 unidades, mas agora o HB20 já soma 1.699 unidades a mais que o Ka, com 42.128 unidades ante as 40.429 do Ford.

Na quarta posição o Volkswagen Gol desbancou o Prisma com 5.780 unidades, e também o irmão Polo, que subiu da sétima para a quinta posição com 5.628 unidades — apenas 152 unidades de diferença. Apesar da vantagem sutil, o Gol ainda está atrás do Polo no acumulado do ano, com 27.483 unidades entre janeiro e maio, enquanto o Polo já soma 29.165 — uma vantagem de 1.682 unidades.

CHEVROLET PRISMA 2017

No sexto lugar ficou a picape Fiat Strada, que mantém a posição de abril e segue como a picape mais vendida no País. Foram 5.581 unidades em maio, levando o total do ano para 27.038. É uma marca e tanto, especialmente se você considerar que a picape vendeu apenas 445 unidades a menos que o Gol.

Em sétimo lugar temos a volta do Jeep Compass ao top 10 depois de dois meses fora. Apesar do desempenho menos expressivo em março e abril, o SUV emplacou mais 5.559 unidades em maio e já soma 23.143 unidades em cinco meses, o que o mantém como o SUV mais vendido no Brasil.

salao-sao-paulo-flatout-dodge-compass-2

Na oitava posição está o Chevrolet Prisma, que despencou da quarta posição em abril, quando vendeu 6.635 unidades. Neste mês de maio foram vendidos 5.022 exemplares que engrossam o volume anual do modelo para 28.039 unidades, que fazem dele o quinto modelo mais vendido no País e também o sedã mais vendido, abrindo a dianteira sobre o Corolla, que amargou um décimo lugar com 4.854 unidades, tem “apenas” 24.267 unidades vendidas desde janeiro. A nona posição do sedã da Toyota agora pertence à Fiat Toro, que está na cola da irmã Strada com 4.983 unidades vendidas em maio e 20.562 unidades desde janeiro — número suficiente para fazer dela a segunda picape mais vendida no Brasil.

O ranking anual de vendas permanece inalterado: 1º – Onix, 2º – Ka, 3º – HB20, 4º – Polo, 5º – Prisma, 6º – Gol, 7º – Strada, 8º – Kwid, 9º – Corolla e 10º – Compass.

 

 

Porsche irá disputar Le Mans com pinturas retrô

porsche-911-rsr-liveries-04

Para comemorar seu aniversário de 70 anos, a Porsche decidiu disputar as 24 Horas de Le Mans vestindo duas pinturas que marcaram sua história na prova francesa. Caso você não lembre, a Porsche abandonou a moribunda LMP1, mas continua firme na GTE com seus 911 RSR de motor central-traseiro.

porsche-911-rsr-liveries-13

Não serão todos os carros a usar as pinturas clássicas, somente dois deles, mas isso não torna a ideia menos bacana. A primeira pintura é a Pink Pig, imortalizada pelo 917/20 em 1971. A ideia da pintura foi uma sacada de bom-humor surpreendente para uma empresa alemã: como o carro era um protótipo experimental mais “rechonchudo” que o 917 convencional, os caras simplesmente pintaram o diagrama de cortes suínos no carro. O carro não foi muito bem, mas sua pintura entrou para a história. O 911 RSR Pink Pig será pilotado pelo francês Kévin Estre, pelo dinamarquês Michael Christensen e pelo belga Laurens Vanthoor.

porsche-911-rsr-liveries-08

A segunda pintura todos nós conhecemos muito bem: é a lendária pintura da Rothmans, que estampou os Porsche 956 e 962 do Grupo C que venceram Le Mans, além do 959 que venceu o rali Paris-Dakar em 1986, e dos Williams de Fórmula 1 de Ayrton Senna, Damon Hill e Jacques Villeneuve. Com o número #91, o 911 RSR Rothmans será pilotado pelo italiano Gianmaria Bruni, pelo austríaco Richard Lietz e pelo francês Frédéric Makowiecki.

[vimeo id=”273092199″ width=”620″ height=”350″]

Além destes dois 911 RSR, ainda haverá outros dois exemplares inscritos pela fábrica e mais seis usados por equipes independentes.

 

 

Alfa Romeo confirma Giulia GTV e 8C com motor central-traseiro

gtv

Enquanto a Lancia definha tristemente para o esquecimento, a Alfa Romeo está, aos poucos, recuperando sua glória dos anos 1960. Em seus planos para os próximos quatro anos, a FCA revelou que, entre SUVs e híbridos, a marca do coração esportivo terá um novo GTV e uma nova geração para o supercarro 8C.

O primeiro deles, o GTV, será uma versão de duas portas do Giulia, com powertrain híbrido, mais de 600 cv, tração nas quatro rodas e distribuição de peso perfeita (50/50), segundo a FCA. O carro está claramente apontando suas armas para o BMW M4 CS, o Audi RS5 e o Mercedes-AMG C63, e traz de volta a sigla da versão mais radical do clássico Giulia dos anos 1960, que foi usada pela última vez nos anos 1990/2000 pela versão cupê do Alfa Romeo Spider.

8c

E para quem não se contenta com um Gran Turismo Veloce de mais de 600 cv, a Alfa Romeo também terá um sucessor espiritual para o lendário 33 Stradale, que receberá o mesmo nome do último supercarro da marca: 8C. Tal como o clássico de portas “borboleta” (e diferentemente do supercarro da década passada), o novo 8C terá motor central-traseiro, dois turbos, um motor elétrico e tração nas quatro rodas. A potência ficará acima dos 700 cv e a aceleração de zero a 100 km/h será feita em menos de três segundos. A FCA também diz que ele será feito sobre um chassi monocoque próprio, feito de fibra de carbono, e, claro, terá o triângulo com o trevo de quatro folhas nos para-lamas para honrar sua ascendência.

Só não espere vê-los tão cedo: os dois esportivos chegam somente em 2022.

 

 

Jeep Renegade terá motores turbo e irmão compacto

jeep-renegade-facelift_625x300_1528107884291

Além da Alfa Romeo a FCA também revelou os planos da Jeep para os próximos quatro anos. Ele incluem a renovação dos atuais modelos da marca — Renegade, Compass, Cherokee e Grand Cherokee — e também dois novos modelos: um que irá brigar com o Tiguan Allspace e outro para encarar os SUV compactos do andar de baixo.

O primeiro deles, e até agora o mais relevante para o mercado brasileiro, é a reestilização do Renegade, que será apresentada nesta próxima quarta-feira (6) na Itália, e irá estrear a versão turbo dos motores FireFly 1.0 e 1.3. Eles serão significativamente diferentes das versões aspiradas, desenvolvidas no Brasil, uma vez que terão trem de válvulas Multiair II (ou seja: cabeçotes diferentes) e também terão ciclo Miller para otimizar o consumo de combustível. A versão 1.0 de três cilindros terá 120 cv e 19,4 kgfm, e o 1.3 de quatro cilindros terá duas versões: uma de 150 cv e outra de 180 cv. Nas duas o torque é o mesmo, 27,5 kgfm.

Apesar de equiparem o Renegade reestilizado na Europa, os dois motores não estarão no Renegade reestilizado brasileiro. Em vez disso, eles farão sua estreia no Cronos e no Argo em 2019.

 

 

Maserati Alfieri será elétrico

alfieri_people_3

Em 2014 a Maserati revelou o conceito Alfieri, que tinha tudo para ser uma prévia da próxima geração do Maserati GranTurismo, que já está aí há 11 anos. Mas durante a apresentação dos planos da FCA para os próximos quatro anos, a marca italiana revelou que ele terá um papel diferente em sua linha de produtos: ele será realmente o sucessor do GranTurismo, porém será 100% elétrico.

Soa herege? Sim. Mas é uma heresia difícil de resistir se você considerar que, segundo a FCA, ele irá acelerar de zero a 100 km/h na casa dos dois segundos e chegará além dos 300 km/h. Além disso, ele usará um chassi tipo spaceframe de alumínio, o que significa que deverá ter um peso próximo do atual GranTurismo, que esbarra nos 1.900 kg. Haverá também uma versão conversível, como já acontece com o GranTurismo, que tem o GranCabrio, e os dois modelos terão aerodinâmica ativa.

screen-shot-2018-06-01-at-9-01-52-am-1527859892

Haverá também uma versão híbrida plug-in, provavelmente equipada com uma variação do motor V6 biturbo 2.9 da Alfa Romeo/Maserati/Ferrari, mas a FCA não entrou em detalhes sobre esta variante. Aparentemente a fabricante terá na Maserati sua vitrine de híbridos e elétricos, uma vez que, além do Alfieri, o Ghibli, o Quattroporte e o Levante também terão versões híbridas plug-in e 100% elétricas. Estas, usarão uma configuração de três motores elétricos (um para o eixo traseiro e dois no eixo dianteiro), o que permitirá a vetorização do torque.

screen-shot-2018-06-01-at-9-33-11-am-1527860047-1

Os modelos estão previstos para depois de 2022, enquanto o Alfieri deve chegar antes disso. Afinal, como dissemos no início, o GranTurismo já está completando 11 anos sem grandes mudanças, e ainda traz componentes mecânicos compartilhados com a Ferrari 599 e um motor aspirado derivado daquele usado na Ferrari 430.

 

 

Ram terá versão Hellcat nos próximos anos

screen-shot-2018-06-01-at-7-19-06-am-1527851959

Lembra quando a Ram apresentou uma picape conceitual com o motor Hellcat — e nos deixou meio decepcionados porque ela tinha 130 cv a menos que os 717 cv dos demais modelos com este motor? Pois bem, a última grande novidade dos planos para os próximos anos da FCA é justamente uma picape com o motor Hellcat.

Bem, eles não chamaram o motor de Hellcat, mas qual outro V8 de 6,2 litros com um compressor de polia você conhece na linha da Dodge/Jeep/Chrysler/Ram? Porque é exatamente este motor que a picape irá usar. Claro, não sabemos se ela terá mesmo 717 cv, afinal o conceito Ram Rebel TRX tinha “apenas” 585 cv com o Hellcat. Mas considerando que até o Grand Cherokee ganhou a versão de 717 cv deste motor, porque não colocá-lo na Ram e assim destronar a F-150 Raptor como a grande picape esportiva americana?

Além disso, vale lembrar que a FCA prepara um upgrade para o Hellcat — espera-se que ele tenha sua potência elevada para 735 cv nos próximos meses quando os novos Charger derem as caras. Claro, a picape não pode ser apenas um motor enorme e potente, afinal, a F-150 Raptor tem como seu principal trunfo o modo Baja, que permite que ela seja rápida onde você espera usar uma picape como ela: fora da estrada. Por isso, a Rebel TRX também deverá ter uma nova suspensão com curso mais longo e modos de condução apropriados para acelerar nos desertos da América do Norte. Tecnicamente não há limites de velocidade se você estiver no meio do deserto…

 

Matérias relacionadas

Confira os 17 novos modelos que a Volkswagen irá lançar no Brasil e no mundo até 2020

Leonardo Contesini

Este cara usou sua Toyota Tundra para socorrer vítimas dos incêndios da Califórnia – e agora ganhou uma picape nova

Dalmo Hernandes

Cinco álbuns de música com carros na capa para você ouvir dirigindo

Dalmo Hernandes