A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Projetos Gringos

Os chineses fizeram um ônibus que anda por cima do trânsito – e ele funciona de verdade

Quando se fala em aproveitamento de espaço nas ruas, fica difícil não lembrar da China — é natural que o país mais populoso do mundo, com seus quase 1,4 bilhão de habitantes, seja um celeiro de ideias para solucionar a questão da mobilidade urbana. A mais nova deles é o TEB — “Transit Elevated Bus”. É exatamente o que o nome diz: um ônibus que se eleva sobre o trânsito e permite que os carros passem por baixo dele. Dependendo da maneira como se encare, pode ser uma ideia genial ou incrivelmente estúpida.

A ideia surgiu em 2010, e foi proposta por uma companhia da cidade de Guangzhou, a Shenzen Hashi Future Parking Equipment Company como um meio de transporte alternativo para reduzir os congestionamentos dos grandes centros.

teb (4)

O princípio é, aparentemente, simples: o “ônibus elevado”, na verdade, está mais para um trem ou metrô, com vagões articulados movidos a eletricidade correndo sobre trilhos. A diferença é que, em vez de circular em túneis subterrâneos, o trem é o próprio túnel — os carros passam por baixo dos vagões, que levam as pessoas na parte de cima. O site China Hush explicou melhor o conceito na época:

O ônibus parece um metrô ou trem elétrico que passa por cima das ruas. Ele tem algo entre quatro e 4,5 metros de altura e dois níveis: os passageiros embarcam no andar de cima enquanto outros veículos com menos de dois metros de altura passam por baixo. Movido a eletricidade e energia solar, o ônibus chega aos 60 km/h e pode carregar algo entre 1.200 e 1.400 passageiros sem bloquear o caminho dos outros veículos. Além disso, o valor necessário para construir o ônibus e 40 km de trilhos fica em 10% do necessário para um metrô equivalente. Acredita-se que o ônibus possa reduzir os congestionamentos em 20-30%.

teb (3)

Até agora, apenas renderizações digitais e maquetes em escala haviam sido feitas, mas ninguém achou que os chineses chegariam mesmo a construir uma versão funcional  para testes no mundo real. Bem, isto aconteceu — ontem (2), TEB começou a ser testado nas ruas de Qinhuangdao, no nordeste da China.

O veículo é uma versão mais compacta do TEB, com 22 metros de comprimeito, 4,8 metros de altura e 7,8 metros de largura, e capacidade para levar 300 pessoas. De acordo com a companhia criada para construir o TEB, a TEBtech, os primeiros testes foram realizados em um percurso de apenas 300 metros, e serviram para avaliar os freios, o consumo de energia e o arrasto aerodinâmico do ônibus.

De acordo com o site de notícias Shangaiist, a imprensa local questionou qual seria a utilidade dos testes em um trajeto tão curto, mas não fica claro se obtiveram respostas. Olha só o TEB em ação:

Dito isto, aparentemente tudo correu bem — talvez porque os testes tenham sido feitos em um ambiente controlado. Mas o que aconteceria em uma situação real de risco, como um acidente no caminho dos trilhos?

De acordo com a simulação animada abaixo, um sistema de frenagem de emergência daria conta de parar o TEB antes do local da colisão, um sistema de rampas seria usado para evacuar os passageiros e um sistema de sinalização embutido no ônibus serviria para bloquear o vão por onde passam os carros. Na teoria, tudo daria certo — mas e na prática?

Além disso, há diversos outros riscos envolvidos. Por exemplo, o fato de o TEB ser essencialmente um túnel que se move — um mínimo descuido bastaria para que um carro batesse em uma de suas paredes. Isto sem falar na possibilidade de veículos mais altos tentarem passar por baixo do ônibus — ou estarem no seu caminho quando ele estiver passando em alta velocidade.

Divagando, imaginamos que o mínimo necessário para algo como o TEB funcionar no mundo real seriam alterações na infraestrutura das cidades (sinalização, barreiras de proteção e vias exclusivas para carros, por exemplo) e uma reeducação nos motoristas, para que eles se acostumem com a ideia de um túnel móvel no meio da cidade. Ainda assim, nos parece algo meio utópico, por mais interessante que seja.

Matérias relacionadas

Este DKW tem um motor V8 Audi de 4,2 litros e 280 cv atrás dos bancos – e é simplesmente genial

Dalmo Hernandes

Quem é quem: conheça cada um dos novos apresentadores de Top Gear

Dalmo Hernandes

Peugeot 205 T16: uma lenda do Grupo B para as ruas – que rodou só 11.000 km até hoje

Dalmo Hernandes