FlatOut!
Image default
Automobilismo Zero a 300

Os cinco circuitos de corrida permanentes mais longos do mundo

Você deve ter visto no Zero a 300 de hoje que o Porsche 911 GT2 RS abocanhou mais um recorde de volta: 3:24,079 nos 7,77 km do circuito de The Bend Motorsport Park, na Austrália. The Bend é o segundo maior circuito de corridas permanente que existe no mundo, atrás apenas de Nürburgring Nordschleife, na Alemanha, com seus majestosos 20,8 km de extensão.

Depois de se tornar o carro produzido em série mais rápido no circuito mais longo do planeta, foi uma boa sacada por parte da Porsche ir até o segundo mais longo. Uma coisa levou a outra e, ao saber da notícia, imediatamente nos veio a ideia de listar os circuitos mais longos do planeta. Afinal, ao falar sobre o primeiro e o segundo, é natural que a gente se pergunte: mas e o terceiro, o quarto e o quinto?

Importante: estamos falando de circuito permanentes, fique claro. Ou seja: que tenham sido construídos especificamente para corridas. Isto exclui da conta circuitos de rua – como o Snaeffel Mountain Course em Isle of Man, que tem mais de 60 km de extensão; e o lendário Circuito de La Sarthe, na França, palco das 24 Horas de Le Mans que tem 13,62 km de extensão (mas estes terão seu próprio post em breve). Para montar o ranking, estamos levando em consideração pistas que ainda estão em atividade, e em sua atual configuração. E a ordem é decrescente.

 

1º. Nürburgring Nordschleife, Alemanha – 20,81 km

streckenplan

Recorde absoluto: 5:19,546, Timo Bernhard, Porsche 919 Hybrid Evo

O primeiro lugar é óbvio e todo mundo sabe: Nürburgring Nordschleife, na Alemanha, com seus mais de 20 km de extensão e suas 73 curvas. Asfalto irregular, pista estreita e poucas áreas de escape são algumas das características que fazem do Nordschleife um dos circuitos mais desafiadores do planeta. Memorizar o traçado é só o começo – nem isto se você memorizou só no Gran Turismo 4. O clássico do PlayStation 2, aliás, foi um dos primeiros games a trazer o circuito alemão na íntegra (excluídos os simuladores, que podem ser alimentados com conteúdo gerado pela comunidade de usuários).

Nurburgring_Sudschleife-03-1200x800

Visão aérea delimitando as configurações de Nürburgring (Speedhunters/Google Earth)

Nürburgring foi construído entre 1925 e 1927, e foi idealizado como uma alternativa às corridas em estradas públicas, que naquela época já começavam a ser vistas como pouco práticas e muito perigosas. Proposto como um atestado de excelência da engenharia alemã, o circuito de fato incorpora algumas vias públicas da região e foi inspirado em parte por corridas de longa duração clássicas realizadas em estradas nas montanhas da Europa, como a Targa Florio.

4148C53600000578-4589070-This_picture_isn_t_from_an_F1_race_but_it_provides_a_great_look_-a-1_1497514655618

A configuração mais longa de Nürburging era a Gesamtstrecke (“Circuito Inteiro”, literalmente), com 28,26 km. O traçado somava os 22,8 km do Nördschleife (“Anel Norte”) e os 7,74 km do Südschleife (“Anel Sul”). Em 1973 o Südschleife foi desativado (o Juliano Barata deu uma volta por lá em 2014), mas integrou o Gesamtstrecke até 1982. Entre 1983 e 1984 foram realizadas algumas reformas que deram ao Nordschleife sua extensão atual, de 20,8 km, e também começou a ser construído o atual circuito de Grand Prix.

A volta insana do Porsche 919 Hybrid Evo em Nürburgring: 5 minutos e 19 segundos!

Nürburgring é considerado a “Meca do automobilismo” – destino obrigatório para todo entusiasta ao menos uma vez na vida. Em 91 anos dezenas de corridas de longa duração históricas foram realizadas no circuito alemão. O GP da Alemanha de Fórmula 1 acontecia no Nördschleife até 1976, mas o tamanho do circuito trazia alguns problemas – como ter partes úmidas e partes secas alternadas pelo circuito e tornar praticamente impossível transmitir uma corrida pela TV de forma satisfatória. Além, é claro, do fato de ser um circuito perigosíssimo.

Por outro lado, Nürburgring é um campo de testes muito disputado pelas fabricantes e, aberto praticamente o ano todo para qualquer um que tenha um carro, é uma fonte de renda valiosa para a cidadezinha de Nürburg, ao lado da pista.

Fans
Fans

Agora, ao que tudo indica em breve Nürburgring vai perder seu posto. Há alguns meses foi anunciado o Spring Mountain Motor Resort & Country Club, empreendimento idealizado pelo empresário John Morris que inclui entre suas facetas um circuito de corridas permanente com “mais de 24 km” de extensão no meio do deserto a oeste de Las Vegas que deverá incluir também um circuito off-road de 9,5 km, pistas de arrancada e toda a infra-estrutura para atrair categorias e fãs de automobilismo. Isto inclui a construção de um condomínio de luxo, um hotel, restaurantes, cinemas e até lava-rápidos.

 

2º. The Bend, Austrália – 7,77 km

img_4140

Recorde absoluto: 3:24,079 Warren Luff, Porsche 911 GT2 RS

“A Curva” é um excelente nome para um circuito, sejamos francos. Dito isto, o The Bend Motorsport Park tem este nome por causa da cidade de Tailem Bend, no sul da Austrália, onde fica. O circuito, inaugurado em abril de 2018, foi idealizado como um projeto de modernização da pista de testes da Mitsubishi Motors Australia, que começou a funcionar em 2003.

The Bend começou a ser construído em maio de 2016, e segundo o Governo do Sul da Austrália, foi feito para seguir os mais altos padrões da FIA e receber os eventos automobilísticos mais importantes do calendário, incluindo os campeonatos Supercars e Superbikes, recebendo também track days e equipes de engenharia de grandes fabricantes.

A configuração mais longa, de 7,77 km, é o GT Circuit, que será palco de corridas de longa duração. Há ainda o West Circuit (Circuito Oeste), de 3,4 km; e o East  Circuit (Circuito Leste), de 3,9 km. Ambos podem ser usados de forma independente, claro.

tbmp

O recorde do Porsche 911 GT2 RS foi o primeiro do circuito de The Bend, e certamente foi uma boa forma de conseguir publicidade.

 

3º. Spa-Francorchamps, Bélgica – 7,004 km

1439979338863

Recorde absoluto: 1:41,770, Neel Jani, Porsche 919 Hybrid Evo

Até três meses atrás o segundo mais longo circuito permanente de corridas em atividade no mundo era Spa-Francorchamps, que perdeu o título por pouco mais de 750 metros: são 7,004 km de extensão. Agora, se The Bend supera Spa nas medidas, o circuito belga tem muito, muito mais história. O traçado original, com 14,9 km de extensão, usava as estradas rurais entre as cidades belgas de Francorchamps, Malmedy e Stavelot. A primeira corrida deveria ter sido realizada em agosto de 1921, mas como apenas um piloto se inscreveu o evento foi cancelado. A primeira corrida de fato aconteceu no ano seguinte, e m 1924 foi realizada a primeira edição das 24 Horas de Spa-Francorchamps.

O circuito atual usa apenas parte do traçado original, que foi fechado em 1978 após anos de críticas por parte de pilotos e fãs de automobilismo, que consideravam Spa-Francorchamps perigoso demais. Para se ter ideia, na década de 1960 foram registradas dez fatalidades em corridas no circuito.

vue-aerienne-circuit-spa-francorchamps-13

Em 1981, após três anos de reformas, o autódromo foi reaberto. O novo traçado tinha 6,97 km de extensão, mas entre 1994 e 2007 recebeu modificações como a chicane na curva Eau Rouge, que adicionaram alguns metros à conta.

 

4º. Road America, Estados Unidos – 6,51 km

wdmp_140808_5890

Recorde absoluto: 1:39,866, Dario Franchitti, Reynard-Honda 2KI, CART

O circuito de Road America foi inaugurado em setembro de 1955, e fica entre as cidades de Milwaukee e Green Bay, no estado de Wisconsin. Trata-se, sem dúvida, de um dos circuitos mais tradicionais dos EUA, mas sua motivação é triste: em 1952, no circuito de rua de Watkins Glen, um menino de sete anos morreu ao ser atingido por um carro que saiu da pista e voou contra os espectadores, ferindo também outras pessoas. A prova era o Grande Prêmio de Watkins Glen, corrida organizada pelo Sports Car Club of America, que a partir daquele ano foi proibido pelo governo de realizar eventos automobilísticos em vias públicas.

Road_America_aerial

Road America foi aberto três anos depois, em 1955, e é um dos poucos circuitos em funcionamento no planeta a manter sua configuração original inalterada. São 14 curvas distrubuídas em 6,515 km, com muitas mudanças de elevação e uma reta principal na qual os monopostos da Fórmula Indy conseguem chegar aos 320 km/h.

O circuito recebe cerca de 400 eventos por ano, entre eles provas da Nascar Xfinity, do Pirelli World Challenge, provas da Superbike, da Fórmula Indy e da Trans-Am.

 

5º. Sebring International Raceway, Estados Unidos – 6,02 km

_AGL2601

Recorde absoluto: 1:43,886, Marcel Fässler, Audi R18 e-tron quattro

Em 1950, cinco anos antes da inauguração de Road America, foi aberto em Sebring, Flórica, o circuito de Sebring International Raceway. No início o traçado compreendia 5,31 km de asfalto distribuídos em 12 curvas. Já em 1952 o circuito foi ampliado, passando a 8,3 km – extensão que manteve até 1983, quando uma grande reforma removeu um trecho de mais de 2 km por questões de segurança. O traçado atual, com 6,02 km, foi adotado em 1999.

12-horas-de-sebring

Sebring é um circuito rápido, com 17 curvas e muitos trechos de alta velocidade e algumas viradas mais lentas e técnicas. É um circuito bastante tradicional nas corridas de protótipos esporte, e atualmente é gerenciado pela IMSA, a International Motor Sports Association, que organiza o Weathertec Sportscar Championship.

O layout do circuito leva em consideração o fato de parte do terreno ser ocupado pelas pistas de pouso do Aeroporto Internacional de Sebring, e permite que os aviões pousem e decolem normalmente mesmo quando a pista está em uso.

 

Matérias relacionadas

Vuhl 05: um carro de track day feito no México | Lasanhas sem Fronteiras

Dalmo Hernandes

Este Chevrolet Opala Chateau foi roubado há 16 anos e agora foi devolvido a seu dono

Dalmo Hernandes

As marcas de cigarro mais emblemáticas do automobilismo – parte 2

Dalmo Hernandes