FlatOut!
Car Culture Top

Os melhores clipes musicais com carros já feitos no mundo — parte 1

Nesta semana perguntamos aos leitores quais eram seus clipes favoritos. Mas como somos o FlatOut, obviamente pedimos clipes que trouxessem carros como tema, ou em destaque. Recebemos uma avalanche de respostas, e esta é só a primeira parte da lista!

Para tentar agradar a todo mundo, é claro que vamos dividir a lista em algumas partes — e ainda não sabemos quantas. O universo da música é tão imenso e diverso quanto o dos carros, e as duas coisas juntas dão combustível para sugestões praticamente infinitas. Nesta primeira parte, vamos focar no rock e em suas vertentes — aumente o volume e acelere com a gente!

 

Fuel — Metallica

Há quem prefira a primeira fase do Metallica, quando eles eram uma legítima banda de thrash metal — estilo que surgiu da união do peso do heavy metal com a velocidade do punk rock —, e quem curta mais os álbuns posteriores à década de 90, quando a banda partiu para um som mais comercial. Mas se há uma coisa em que todos concordam é que Fuel, do álbum ReLoad, de 1997, é uma das melhores músicas do quarteto americano, com sua letra e clipe totalmente entusiastas — em especial os fãs de muscle cars.

 

Stylo — Gorillaz

Stylo foi um dos singles do álbum Plastic Beach do Gorillaz, banda virtual criada pelo líder do Blur, Damon Albarn, lançado em 2010. Quinta faixa da bolacha, Stylo ganhou um belo clipe que retrata uma perseguição entre os membros (virtuais) da banda em um Chevrolet Camaro 1969 e Bruce Willys, que dirige um El Camino 1968. Épico e um clássico instantâneo.

 

My Favourite Game — The Cardigans

Para muita gente, esta música vem carregada de nostalgia graças a seu papel como trilha sonora da abertura de Gran Turismo 2 (este escriba mesmo já falou sobre isto). Mas o clipe dirigido por  Jonas Åkerlund também é ótimo, e traz a vocalista Nina Persson dirigindo um Cadillac Eldorado 1974 azul e causando alguns acidentes no deserto. O vídeo tem cinco finais diferentes, com vários níveis de violência, e foi censurado em alguns países.

 

Gimme All Your Lovin’ — ZZ Top

Os barbudos mais famosos do Texas são obcecados por duas coisas: fazer blues rock de primeira e hot rods. Quase todos os seus clipes trazem hot rods, mas Gimme All Your Lovin’, primeiro single do álbum Eliminator, de 1983, é o maior clássico de todos. Mas você quer ver como eles mantiveram a forma, mais de 30 anos depois? Então assista isso:

É o clipe de I Gotsta Get Paid, do aclamado La Futura, álbum que marcou em 2012 o retorno da banda depois de quase uma década sem novos lançamentos. Um som mais pesado, porém com a mesma pegada de sempre — e com ainda mais hot rods no clipe. O que mais se pode querer?

 

Painted On My Heart — The Cult

Painted On My Heart é uma balada escrita pela compositora americana Diane Warren e gravada pelo The Cult para a trilha sonora de “60 Segundos” (Gone In 60 Seconds, 2000). O clipe usa cenas do filme e mostra a banda tocando em um galpão, em meio a alguns carros que aparecem na telona — sim, claro que o Shelby GT500 “Eleanor” está lá. Curiosidade: o Aerosmith também gravou uma versão da música para ser usada no filme, mas os produtores preferiram a interpretação de Ian Astbury e cia.

 

Open Your Eyes — Snow Patrol

Os irlandeses do Snow Patrol, na ativa há duas décadas, acumularam alguns sucessos ao longo deste tempo. O maior deles, sem dúvida, foi Open Your Eyes. A música foi lançada em 2006 e quase todo mundo a conhece — mas só os entusiastas sabem que o clipe foi feito com cenas do clássico curta C’etait Un Rendezvous, do diretor francês Claude Lelouch, que mostra um passeio em alta velocidade pelas ruas de Paris e foi gravado usando um Mercedes 450SEL 6.9 dublado por uma Ferrari 275GTB.

 

Sabotage — Beastie Boys

Sabotage é um dos maiores clássicos do divertido trio nova-iorquino que misturava rock e rap na década de 80. O clipe simula um trailer de filme policial da década de 70 e inclui tiroteios, rosquinhas açucaradas e, claro, perseguições em alta velocidade que são um verdadeiro deleite para quem curte as boas e velhas barcas americanas.

 

Live it Up — Airbourne

Holden Monaro, Ford Falcon, Plymouth Valiant e outros carros clássicos, burnouts, garotas bonitas e um hard rock malicioso que bebe generosos goles de AC/DC — tudo isso você encontra no clipe de Live it Up, de Black Dog Barking, terceiro e mais recente álbum da banda australiana Airbourne. A propósito, eles têm tudo para ser o AC/DC do século 21.

 

Depois da Meia Noite — Capital Inicial

A primeira representante nacional desta lista é dos veteranos brasilienses do Capital Inicial. Depois da Meia Noite, do álbum Das Kapital, de 2010, ganhou um clipe com a banda tocando dentro do rádio de um Ford Mustang com um assaltante mascarado e uma garota ao volante. Receita clássica que dá certo — é um dos clipes mais legais feitos no Brasil.

 

White Limo — Foo Fighters

White Limo, do álbum Wasting Light, de 2011, é um dos sons mais pesados do Foo Fighters — e recebeu um clipe à altura, produzido de modo a parecer um vídeo em VHS da década de 90 e estrelando ninguém menos que Lemmy Kilmister, o lendário baixista e vocalista do Mötorhead, ao volante de uma… limusine branca.

 

Wrong — Depeche Mode

A estrada da banda de synth rock Depeche Mode é longa — vem de 1980, e seu ápice de popularidade veio justamente no fim daquela década. Contudo, o clipe que postamos aqui é bem mais recente: é da música Wrong, do álbum Sounds of the Universe, lançado em 2009. No clipe, um homem algemado e amordaçado está preso em um Ford Crown Victoria andando de ré em alta velocidade. É um dos clipes mais tensos que já vimos — e muito bem feito.

 

Você Sabe — Autoramas

O Autoramas é presença forte na cena indie desde 1997 — e, com um nome desses, o mínimo que se espera é alguma ligação com carros. Ela veio em 2003 na forma do clipe de Você Sabe, que coloca a banda dentro de um Mustang Mach 1 de autorama (claro) que vai se transformando em um carro de verdade. Legal demais!

 

Go With The Flow — Queens of the Stone Age

O clipe de Go With The Flow, do álbum Songs for the Deaf, traz a banda tocando  na caçamba de uma picape Chevrolet Advance Design (só o baterista usa o painel como bateria) — um conceito simples, mas que toma outra cara com o tratamento dado às imagens, que ficaram abstratas e atemporais — nem parece que o clipe já tem 12 anos. A letra, uma reflexão sobre a liberdade, cai muito bem ao clipe.

 

Faster — George Harrison

O mais calado dos Beatles também é um dos favoritos de muita gente — e era totalmente ligado em carros. Ele era amigo de vários pilotos de Fórmula 1 — incluindo Emerson Fittipaldi, Jackie Stewart e Niki Lauda — e, durante o ano de 1977, decidiu acompanhar a temporada de F1 em vez de escrever músicas. No ano seguinte, inspirado, gravou o álbum Faster, e o dedicou “a todo o circo da Fórmula 1”. O clipe da faixa-título, totalmente feito com cenas de corridas de F1, captura muito bem este espírito. Um verdadeiro clássico.

Para se ter uma ideia do envolvimento de George Harrison com os pilotos de Fórmula 1, o ex-beatle fez uma versão da música Here Comes the Sun para Emerson Fittipaldi que, em 1996, se recuperava de um grave acidente na Fórmula Indy.

 

Supreme — Robbie Williams

Robbie Williams é um artista pop, mas tem seus momentos mais rock n’ roll. E, aparentemente, também é um gearhead de primeira — ao menos é o que nos passa o clipe de Supreme. O clipe, lançado em 2000 e intitulado Gentlemen Racers, é um tributo ao tricampeão de Fórmula 1 Jackie Stewart e conta uma história fictícia onde o piloto Bob Williams (interpretado pelo artista) é o maior rival de Stewart na briga pelo título de Fórmula 1 de 1970. Feito de modo a simular os filmes da daquela década (Grand Prix, por exemplo), o clipe é quase uma versão mais moderna de Faster.

 

I Cant’ Drive 55 — Sammy Hagar

A fase do Van Halen com Sammy Hagar nos microfones não é a favorita dos fãs, mas a carreira solo do vocalista tem seus pontos altos. Um deles é Can’t Drive 55, do álbum VOA, o último antes de seu ingresso na lendária banda de hard rock. O clipe mostra Sammy ao volante de uma Ferrari 512BBi — primeiro em um autódromo, e depois nas ruas, costurando o tráfego — e se metendo em encrenca por isso. É a cara dos anos 80!

 

Wires — Red Fang

Os representantes da nova onda do stoner rock do Red Fang sempre fazem vídeos criativos e engraçados. O clipe de Wires, do álbum Murder the Mountains, de 2011, brinca com a ideia de fazer um clipe com um orçamento de US$ 5.000. Destes, US$ 685 vão para um Chevrolet Impala Station Wagon 1979, e o resto da grana é gasta em coisas para destruir usando o carro.

 

Pedal to the Metal — Kazzer

Kazzer não é exatamente um artista aclamado mundialmente — talvez por sua mistura genérica de rock e hip hop, mas o clipe de Pedal to the Metal é totalmente badass: brigas de rua, arrancadas e muscle cars. A música até fica em segundo plano.

 

Kickstart my Heart — Mötley Crue

A banda de Vince Neil, Nikki Sixx, Micky Mars e Tommy Lee está entre as maiores do hard rock oitentista e continua na ativa com seu som regado a sexo, diversão e mais sexo. Mas de vez em quando eles falavam sobre carros — como na clássica Kickstart My Heart, do álbum Dr. Feelgood (lançado em 1989, quando eles já eram gigantes), que fala sobre arrancadas e traz Funny Cars, dragsters e gassers acelerando em seu clipe.

 

Fu Manchu — King of the Road

O Fu Manchu é uma banda de stoner rock  fundada em 1987 e a temática automotiva está presente em quase todos os seus álbuns. Um de seus maiores clássicos é King of the Road, do álbum homônimo lançado em 2000. Além da banda, as estrelas do clipe são as vans customizadas (uma delas até aparece na capa do disco) que foram populares nos EUA na década de 1970, com motores V8 preparados, cores vibrantes e grafismos feitos à mão.

 

American Woman — Lenny Kravitz

Um Corvette (o clássico Stingray conversível da década de 60), belas garotas e um ótimo cover do The Guess Who: a receita do clipe da versão de Lenny Kravitz para American Woman, que estourou em 1999 como trilha sonora do filme “Austin Powers — o Agente ‘Bond’ Cama”, não tinha como dar errado.

 

Black Sunshine — White Zombie

Antes de partir para a carreira solo, Rob Zombie (que também é diretor de filmes de terror) era o frontman do White Zombie, banda pioneira do groove metal na virada da década de 1990. O clipe com jeito de filme B de terror não seria nada extraordinário se não fossem por duas coisas: Iggy Pop, narrando a introdução e o final, e o Ford Mustang 1965 — o “Black Sunshine” do título da música.

 

Show me How to Live — Audioslave

Este foi a nossa sugestão na pergunta — e por uma razão: o supergrupo de rock alternativo acertou em cheio ao produzir um clipe baseado em “Corrida Contra o Destino” (Vanishing Point, 1971) e  usando cenas da película estrelada por Kowalski, com direito a uma primorosa edição para colocar a banda dentro do Challenger branco do protagonista.

Não deixe de conferir a segunda parte e a terceira parte da lista!

 

Matérias relacionadas

Os blocos e motores favoritos dos nossos leitores

Dalmo Hernandes

Estes são os carros com bancos mais fodásticos já feitos

Gustavo Henrique Ruffo

Cutaways: desvendando a mecânica dos carros com ilustrações em corte – parte 2

Leonardo Contesini