A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture FlatOut Top

Os melhores posts do FlatOut no ano de 2015 – parte 2

Com quase 2.000 posts publicados em 12 meses, fica realmente difícil escolher poucos  para uma lista com os melhores do ano. Mas não precisa se preocupar: chegamos agora à segunda parte da lista, montada com a ajuda crucial dos leitores.

 

Aceleramos o Toyota GT86: a experiência viciante de ver o mundo de lado

posts-do-ano-2 (3)

Com motor aspirado (um boxer de dois litros e 200 cv), tração traseira e câmbio manual (há uma caixa automática como opcional mas… e daí?), o Toyota GT86 e seu gêmeo, o Subaru BRZ dividem opiniões: enquanto uns acham que o Toyobaru veio para salvar os esportivos à moda antiga e que ele é perfeito para tal, outros acreditam que 200 cv são pouco para sua proposta.

A gente descobriu na prática como é acelerá-lo — de lado, inclusive — e, bem, temos uma resposta. Confira em uma das melhores avaliações de 2015.

 

Não são os carros nem as bicicletas. São as pessoas, estúpido!

posts-do-ano-2 (1)

Não são carros demais, muito menos bicicletas demais. Sabe qual é o problema? Pessoas demais! E, nesta bela pensata, Gustavo Henrique Ruffo explicou muito bem por que um planejamento urbano mais responsável pode ser muito mais eficiente do que a construção de mais vias ou a guerra eterna entre motoristas e ciclistas para melhorar as condições do trânsito — no Brasil e no mundo.

 

Saiba tudo sobre o novo motor TSi de três cilindros e conheça o Speed Up!

posts-do-ano-2 (2)

O conceito de downsizing, que trouxe motores menores e sobrealimentados, normalmente com turbo, como meio de reduzir o consumo dos automóveis sem prejuízo à potência ou ao desempenho, começou a ser explorado de verdade há alguns anos por carros maiores e mais potentes. Um bom exemplo: o Mercedes-Benz C63 AMG, que já não usa um V8 aspirado de 6,2 litros e sim um V8 biturbo de quatro litros.

No entanto, o caso do UP TSi, é diferente em todos os sentidos. Claro, sem contar com a diferença óbvia entre ambos os carros, há o modo como a VW trata o carro — o turbo não está lá com função de torná-lo um hot hatch, mas sim um carro mais econômico e eficiente. Só que ele tem “Speed” no nome, o que automaticamente nos fez querer responder a pergunta: como que este bichinho anda?

 

Up TSI é lançado como opção de R$ 3.100 para toda a linha: saiba tudo sobre o motor turbo (e conheça o Speed Up!)

posts-do-ano-2 (4)

Antes de acelerar, porém, fizemos algo bem importante: explicamos minuciosamente todas as diferenças entre o TSi três-cilindros e sua versão aspirada. O tanto de coisa que mudou é surpreendente — e torna os 105 cv e 16,8 mkgf de torque ainda mais impressionantes para um  VW de entrada vendido no Brasil.

 

De carro pela Alemanha: almoçando com fantasmas no lendário circuito de AVUS

IMG_0516-620x414

Se você for até Berlim, na Alemanha, há boas chances de acabar passando com seu carro por um famoso circuito de corridas. Claro, hoje o circuito está abandonado e seu asfalto faz parte de uma Autobahn, a Bundesautobahn 115, mas no início do século passado AVUS foi palco de intensas disputas entre motociclistas.

Hoje, a área construída do circuito fica diluída na paisagem urbana, e também cedeu parte de sua estrutura para um posto de gasolina e um motel (como em motor hotel, um hotel para motoristas na beira da estrada) com restaurante. O leitor Carlos Eduardo Almeida foi tomado por um saudosismo quase insuportável quando decidiu dar um passeio por lá, e contou tudo neste belo relato.

 

Nürburgring Nordschleife: o guia definitivo para planejar a sua viagem

newtripnordsch-620x349

Sim, foi no fim de 2014 que visitamos o Nürburgring Nordschleife, em uma viagem épica que todo entusiasta deve fazer ao menos uma vez na vida. No entanto, ir até a Alemanha e passar alguns dias ao volante de um esportivo em um dos circuitos mais desafiadores e lendários do mundo? Isto é mais complicado. Foi por isto que, no início de 2015, compilamos este guia com absolutamente tudo o que você precisa saber antes de embarcar nesta peregrinação.

 

As melhores músicas inspiradas por carros, viagens e motores

posts-do-ano-2 (7)

Você está louco para dizer que a trilha sonora perfeita é o ronco do motor, sabemos. Mas pode falar: todo mundo gosta de pegar a estrada ouvindo uma boa música, não importa o estilo. Mas e se você quiser realmente entrar no clima e ouvir músicas que falam sobre carros, viagens e motores? Foi para isto que fizemos esta série em três partes  com algumas das melhores músicas com inspiração gearhead (parte 1, parte 2, parte 3).

 

Il Commendatore: a trajetória de Enzo Ferrari, dos Grand Prix aos carros mais rápidos do mundo

posts-do-ano-2 (5)

Falando em dividir histórias em partes, às vezes a gente acaba se excedendo… mas você não vê problema nisso, vê? Especialmente porque só assim conseguimos contar toda a trajetória de Enzo Ferrari, que começou sua carreira como piloto e depois, chefe de equipe, ainda no início do século XX. Foi só nos anos 1950 que ele decidiu começar a fabricar esportivos de rua. E só para financiar a Scuderia. Dali, foi questão de tempo até que a Ferrari se tornasse conhecida pelos mais velozes esportivos do planeta, reputação que defende, até hoje, com tudo o que for necessário. Confira todas as partes aqui!

 

Como fazer o seu Opala V8 (Opaloito) – o guia de swap realista e sem frescura

posts-do-ano-2 (6)

Quando dissemos que tinha conteúdo bacana no forno antes de o ano acabar? Pois é: enquanto perguntávamos qual havia sido o melhor post de 2015, o colaborador Alexandre Garcia, que é um dos caras com mais experiência em engine swaps de muscle cars no Brasil, deu um verdadeiro curso intensivo a respeito dos desejados Opala V8, ou “Opaloito”. Se você realmente quer fazer um destes, deveria dar uma olhada (parte 1 e parte 2).

 

Red Barchetta: como um conto gearhead inspirou um dos maiores sucessos do Rush

redbarchetta

Depois de mais de quatro décadas com as baquetas do grupo canadense de rock progressivo Rush, Neil Peart decidiu aposentar-se da música no fim deste ano. Peart é considerado um dos maiores bateristas do planeta, e é também o principal letrista do trio. Ah, e ele também é fã de automóveis — tanto que Red Barchetta, single do seminal Moving Pictures, de 1981, foi inspirada exatamente por uma Ferrari 16MM Barchetta. É esta a história que contamos neste post.

Matérias relacionadas

Fiat Bravo Giannini Concept e o hot hatch de cinco clindros que não tivemos aqui

Dalmo Hernandes

Um passeio em vídeo pela Garagem Hoonigan de Ken Block

Leonardo Contesini

Nutz: um filme para mostrar o universo e a paixão por carros dos gearheads brasileiros

Leonardo Contesini