FlatOut!
Image default
Zero a 300

Os novos supercarros da Aston Martin, Lamborghini Aventador SVJ Roadster, Mercedes apresenta CLA Shooting Brake e GT R roadster, o novo SUV Alfa Romeo e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

 

Aston Martin apresenta seus futuros esportivos de motor central-traseiro

A Aston Martin iniciou sua atividade no Salão de Genebra com dois conceitos que antecipam seus próximos supercarros: o AM-RB 003 e o Vanquish. O primeiro será a aposta da Aston Martin para a nova categoria Hypercars do Mundial de Endurance (WEC), enquanto o segundo é a resposta da marca à Ferrari F8 Tributo e ao McLaren 720S.

O AM-RB 003 é o segundo modelo desenvolvido pela parceria entre a Aston Martin e a Red Bull Racing — daí o apelido “Filho do Valkyrie” que vem sendo usado enquanto seu nome definitivo não é divulgado. A equipe de Fórmula 1 foi responsável pelo desenvolvimento do chassi e do projeto aerodinâmico do carro.

Segundo a Aston, o 003 terá tecnologias vindas diretamente da Fórmula 1 para “atender e exceder as demandas de desempenho dos hipercarros de ponta rivais”. Apesar disso, o modelo fará algumas concessões à versatilidade desempenho para torná-lo mais prático de ser usado nas ruas do que o Valkyrie.

Ele terá um cockpit mais espaçoso (o que significa uma porção central mais larga), com mais espaço entre o motorista e o passageiro, que terão um console central para separá-los e até espaço para bagagem atrás dos bancos e porta-objetos. Além disso, ele terá portas diedrais com recorte no teto, como nos LMP1 atuais.

Quanto à motorização, infelizmente a Aston não divulgou detalhes, limitando-se a dizer que ele usará um novo V6 híbrido desenvolvido internamente e que as especificações serão anunciadas mais adiante.

Contudo, o novo Vanquish dá algumas pistas sobre esse novo powertrain. Primeiro porque ele é claramente baseado no 003 — provavelmente será o modelo de grande escala que irá viabilizar o hipercarro e seu programa de automobilismo. Ele tem as mesmas proporções, a mesma silhueta e o mesmo layout mecânico do 003. E isso nos traz ao motor.

Sendo um V6 ele certamente será biturbo — provavelmente baseado no atual V12 da Aston. Além disso, como ele pretende ser o rival da Aston para a Ferrari F8 Tributo e o McLaren 720S, nos parece evidente que ele terá entre 720 cv e 750 cv, uma vez que seus concorrentes já estão nesse patamar de potência.

Apesar de ser relacionado com o 003, ele não terá o monocoque de fibra de carbono, mas de alumínio colado, que será mais acessível e fácil de fabricar, reduzindo seu preço para encarar os rivais.

Valkyrie, Valkyrie AMR, 003 e Vanquish: os supercarros da Aston

Ainda não há data confirmada para o lançamento dos esportivos, mas considerando que a Aston cogita disputar a temporada de 2021 do WEC com o 003, não seria surpresa se eles fossem lançados no final do ano em Frankfurt ou mesmo na edição de 2020 do Salão de Genebra. (LC)

 

Lamborghini Aventador SVJ Roadster é apresentado em Genebra

Você já deve ter sacado, a esta altura, que o Salão de Genebra de 2019 está cheio de superesportivos. A Lamborghini, por exemplo, aproveitou o evento para revelar a versão aberta de seu supercarro mais potente – eis o Lamborghini Aventador SVJ Roadster.

O superesportivo conversível usa exatamente o mesmo motor V12 de 6,5 litros do SVJ cupê, capaz de entregar 770 cv a 8.500 rpm, 73,3 kgfm a 6.750 rpm. É o bastante para levar o roadster de zero a 100 km/h em 2,9 segundos, de zero a 200 km/h em 8,8 segundos, e fazê-lo seguir acelerando até os 350 km/h. O câmbio é o mesmo automatizado com embreagem simples e sete marchas.

Os números de desempenho são praticamente idênticos aos do cupê, exceto que o carro fechado precisa de 2,8 segundos para ir de zero a 100 km/h. Isto certamente se deve ao peso do SVJ Roadster, que tem 50 kg a mais que o cupê (1.575 kg no total) por conta dos reforços estruturais. O teto removível do carro é composto por dois painéis de fibra de carbono, cada um deles pesando 6 kg. A carroceria do carro apresentado no Salão de Genebra foi pintada na cor dourado “Bronzo Zenas”, novidade no catálogo.

O Aventador SVJ Roadster possui os mesmos recursos que o cupê, incluindo o sistema de aerodinâmica ativa com spoiler frontal e asa traseira ajustáveis, esterçamento das rodas traseiras, freios de carbono-cerâmica e suspensão magneto-reológica com barras estabilizadoras mais firmes.

A Lamborghini fará 800 exemplares do Aventador SVJ Roadster, com as entregas previstas para o segundo trimestre. (DH)

 

Mercedes revela AMG GT R Roadster e CLA Shooting Brake

A Mercedes revelou dois novos modelos em Genebra nesta terça-feira de Carnaval (5): o AMG GT R Roadster e o CLA Shooting Brake.

Começando pelo mais mundano, o CLA Shooting Brake mantém viva a tradição germânica de versões perua, felizmente com a mesma abordagem da primeira geração, no estilo “shooting brake” apesar de ser um modelo quatro-portas.

Como na geração anterior, a nova Shooting Brake compartilha com o CLA o estilo da carroceria até a coluna B, mantendo a partir dali sua silhueta abaulada — o que a caracteriza como derivada do CLA e como uma shooting brake. A traseira, como na geração anterior, mantém o conjunto óptico do CLA, que por sua vez é inspirado na traseira dos cupês da marca.

Derivada da Classe A, ela compartilha com o hatchback e com o cupê de quatro portas as versões e motorizações — CLA 180 e CLA 200 com o 1.3 turbo desenvolvido pela Renault, com 136 cv e 163 cv, respectivamente; CLA 220 e CLA 250 com o 2.0 turbo da Mercedes, com 190 cv e 224 cv, respectivamente. Mais adiante o modelo deverá receber as versões CLA 35, CLA 45 e CLA 45 S, também equipadas com o motor 2.0 turbo, porém na configuração da AMG, com 306, 375 e 426 cv, respectivamente.

A outra novidade foi o GT R Roadster, a versão aberta do modelo mais radical da Mercedes-AMG. Seguindo a tendência dos super-conversíveis modernos, o roadster do GT R alemão manteve o mesmo desempenho da versão fechada (em linha reta, ao menos), precisando dos mesmos três segundos para acelerar de Zero a 100 km/h e perdendo apenas 2 km/h na velocidade máxima, que passa a ser de 317 km/h em vez de 319 km/h.

Sob seu longo capô ele mantém a versão de 585 cv do V8 biturbo de quatro litros, bem como o câmbio de embreagem dupla com sete marchas e o sistema de esterçamento das rodas traseiras.

A diferença — além do teto conversível, claro — é que ele não será fabricado em série regular como o cupê. A Mercedes decidiu fazer apenas 750 exemplares, que serão destinados para o mundo todo. Muito provavelmente isso se deve ao fato de a Mercedes já estar preparando a versão final do modelo, o GT Black Series, que deverá ser apresentado em algum momento de 2020. (LC)

 

Alfa Romeo Tonale Concept mostra como será o próximo SUV da marca

Há alguns dias a Alfa Romeo confirmou que levaria um SUV compacto conceitual para Genebra. Ei-lo: o Alfa Romeo Tonale.

O nome do conceito, assim como acontece com o Stelvio, é inspirado por um passo italiano – uma estrada sinuosa nas montanhas dos Alpes. E suas linhas inspirarão a versão de produção, que será feita sobre a plataforma do Jeep Renegade.

O conceito traz um design bastante limpo que parece razoavelmente próximo da versão de produção. Os faróis são baixos e largos, quase linhas de LED, e as lanternas fazem o mesmo. O cuore sportivo na dianteira é bem pronunciado, e quase divide ao meio a entrada de ar inferior do para-choque. O formato da área envidraçada lembra o Stelvio.

A Alfa Romeo não deu detalhes sobre o conjunto mecânico, limitando-se a dizer que o conceito é um híbrido. Em todo caso, a versão de produção ainda levará alguns meses para chegar, e é dado como certo o lançamento em 2020. (DH)

 

Pininfarina mostra o Battista, seu hipercarro elétrico de 1.900 cv

A Pininfarina, estúdio de design responsável pela maior parte das Ferrari feitas nas últimas décadas, apresentou seu próprio superesportivo no Salão de Genebra: o Battista. Batizado em homenagem ao fundador do estúdio, o modelo é um hipercarro elétrico com quatro motores, um para cada roda, suficientes para entregar potência equivalente a 1.900 cv. Os motores são alimentados por um conjunto de baterias de 120 kWh fornecidas pela Rimac, posicionadas no túnel central e atrás dos bancos.

Feito sobre uma estrutura monocoque de fibra de carbono, o Pininfarina Battista tem uma silhueta que remete à Ferrari F8 Tributo – e, dada a proximidade entre as duas companhias, não seria de se estranhar se houvesse uma relação entre ambos os modelos. Até porque o Battista lembra bastante a Ferrari Sergio, modelo especial desenhado em 2015 pela Pininfarina, e construído com base na 458 Spider.

O conjunto elétrico possui autonomia de até 450 km, e ainda é capaz de levar o Pininfarina Battista de zero a 100 km/h em menos de dois segundos (ou ao menos é o que diz a companhia) e de zero a 300 km/h em menos de 12 segundos. A velocidade máxima é de mais de 350 km/h.

A Pininfarina diz que o carro será lançado em 2020, com uma série de 150 unidades – que serão distribuídas igualmente entre as Américas, a Europa e a Ásia –, e que terá ao menos 25 concessionárias espalhadas pelas principais metrópoles do planeta para dar suporte aos proprietários. (DH)

 

Filho de Ferdinand Piëch apresenta esportivo elétrico

Uma marca nova de esportivos estreou em Genebra: a Piëch Automotive, fundada por Toni Piëch, filho do famoso ex-presidente da VW Ferdinand Piëch. O carro apresentado é o Piëch Mark Zero Electric GT, um esportivo de proporções clássicas e movido por 3 motores elétricos. No eixo dianteiro há um motor elétrico de 204 cv e na traseira tem um motor elétrico pra cada roda, ambos também com 204 cv, gerando um total de 611 cv. Isso faz dele capaz de acelerar de zero a 100 km/h em 3,2 segundos.

As baterias são localizadas no túnel central e próximo do eixo traseiro, mantendo uma distribuição de peso similar a de um esportivo convencional e os assentos baixos. Elas são fruto de uma parceria com o Desten Group Ltd. de Hong Kong. A infra estrutura de recarga também é de uma parceria, com a chinesa Qingdao TGood Electric Co. Ltd., que de acordo com Piëch é líder mundial nesse tipo de infraestrutura.

As baterias usam um tipo novo de células que dificilmente esquenta durante o uso ou durante as recargas, de acordo com o fabricante, e são capazes de conseguir 80% de carga em menos de cinco minutos. Essas células também são mais leves, de acordo com o fabricante, o que ajudou a manter o peso do carro abaixo de 1.800 kg. A autonomia total do GT é de 500 km.

O Mark Zero Electric GT é feito sobre uma plataforma nova e modular, que também pode receber powertrain híbrido, à célula de combustível ou à combustão. Essa plataforma é flexível e pode receber diferentes tipos de carrocerias. Nos planos de Piëch ainda tem um carro de quatro lugares e um SUV esportivo, a produção será feita com outros colaboradores que ainda não foram revelados. (ER)

 

Morgan lança novo Plus Six com o mesmo motor usado no Supra

A Morgan apresentou seu primeiro carro novo em 19 anos, o Plus Six. O roadster vem para substituir o Plus Eight e estreia a nova plataforma CX-Generation, de alumínio ligado. A nova plataforma é duas vezes mais rígida que a anterior e, seguindo a tradição da marca, ainda usa madeira na estrutura do habitáculo.

O motor V8 N62 da BMW que era usado no Plus Eight foi substituído pelo seis em linha B58 de 340 cv, usado pelo novo Z4 e pelo novo Toyota Supra. O cambio pode ser automático ZF de oito marchas ou manual de seis, que estará disponível em breve. O Morgan é o carro mais leve a usar essa mecânica, pesa apenas 1.075 kg, e é capaz de atingir 100 km/h partindo da imobilidade em 4,2 segundos, a velocidade máxima é de 267 km/h.

Por fora o jeito mais fácil de identificar o novo Plus Six é pelos faróis de LED, as formas da carroceria ainda seguem o estilo dos Morgan dos anos 30. Por dentro o estilo é clássico da Morgan, com madeira e couro genuínos por todos os lados. Os instrumentos são analógicos e não há central multimídia, o que quebra esse estilo é o tradicional joystick da BMW que controla o cambio automático e os paddle-shifters. (ER)

 

McLaren vai lançar um novo grand tourer

Além dos supercarros que foram levados para o Salão de Genebra – o Speedtail, o 720S Spider e o 600LT Spider – a McLaren anunciou também um carro totalmente inédito, que não fará parte das linhas Sports, Super e Ultimate Series. Ele será um grand tourer: um carro mais espaçoso e confortável, feito sob medida para longas viagens.

Por ora, a McLaren soltou apenas um teaser em vídeo, com um protótipo todo camuflado em movimento. A companhia refere-se ao novo projeto como “o McLaren dos grand tourers”. O CEO Mike Flewitt afirmou que decidiu-se por um novo modelo depois de ouvir feedback dos clientes a respeito do 720S – os consumidores queriam um carro com o mesmo nível de desempenho, porém em uma embalagem mais habitável.

“Será um carro que vai combinar desempenho de competição com a capacidade de cruzar continentes, embrulhado em uma carroceria bonita e leve. É um carro que foi projetado para longas distâncias, mas também trará o conforto e o espaço esperados de um grand tourer”, disse Flewit. Ele também afirmou que o novo McLaren será o mais leve entre os grand tourers, que terá a melhor relação peso-potência e que será um dos mais rápidos do mundo. Por fim, confirmou que o carro será apresentado por completo nos próximos meses. (DH)

 

Matérias relacionadas

Studebaker: a história de uma fabricante que estava à frente de seu tempo – parte 1

Dalmo Hernandes

Garagem FlatOut #2: conheça a garagem do leitor Gustavo Morais

Leonardo Contesini

Citroën deixará de vender linha DS no Brasil, Dodge Challenger Demon será mais potente que o Hellcat, Suzuki Swift Sport fora do site oficial e mais!

Leonardo Contesini