A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Os tempos do Shelby GT350 em Nürburgring, Tony Kanaan vence as 24 Horas de Daytona, “Keke Rosberg” é flagrado dirigindo bêbado em Alagoas e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Shelby GT350R pode ser mais rápido que Camaro Z/28 em Nürburgring Nordschleife

Mustang GT350 R Nurburgring Record

Depois que o Camaro Z/28 derrubou o mito de que muscle cars não sabem fazer curvas ao cravar 7:37,40 em Nürburgring Nordschleife, a Ford obviamente armou sua resposta ao rival engravatado. Como diz a sabedoria popular, a vingança é um prato que se come frio. Primeiro eles esperaram a nova geração do Mustang, com suspensão independente na traseira.

Com ela, a Ford preparou o Shelby GT350R, usando um V8 de comando duplo no cabeçote e virabrequim plano, do jeito que os europeus fazem (e outras melhorias no chassi e aerodinâmica, que você confere em detalhes neste post). Depois, bastou levar a Nürburgring. Mas qual foi o tempo do Mustang puro sangue?

Segundo o site Horsepower Kings, o Shelby GT350R completou a volta em incríveis 7:32,19. Se isso for realmente confirmado, são longos cinco segundos de diferença em relação ao Z/28. Ao menos o tempo não seria vergonhoso apenas para o Camaro, pois os supostos 7:32,19 do GT350R o tornariam mais rápido até mesmo que o Porsche 911 GT3 RS 997. Quem diria que um Mustang um dia poderia ser mais rápido que o mais radical dos Porsche 911? Quer dizer… isso se o tempo for confirmado.

 

Tony Kanaan vence as 24 Horas de Daytona, Christian Fittipaldi fica em segundo

622_84315649-77d3-346a-bf2e-dd941b3172a2

A Chip Ganassi Racing venceu pela sexta vez as 24 Horas de Daytona neste último domingo (25) com o quarteto de pilotos formado por Tony Kanaan, Jamie McMurray, Kyle Larson e Scott Dixon dividindo o volante do Ford EcoBoost Riley DP #02.

Eles completaram as 24 horas de corrida com uma vantagem de apenas 1,333 segundo sobre o trio a Action Express Racing, formado por Christian Fittipaldi, João Barbosa e Sébastien Bourdais. Rubens Barrichello, que dividiu um BMW com Ryan Hunter-Reay, Brendon Hartley, Scott Mayer e Tor Graves largou em oitavo, mas a equipe teve problemas no carro e abandonou a prova após 14 horas.

Com a vitória Kanaan se torna o quarto brasileiro a vencer as 24 Horas de Daytona. Antes dele Christian Fittipaldi, Raul Boesel e Oswaldo Negri faturaram o caneco.

 

Keke Rosberg é flagrado bêbado em Alagoas

keijorosberg

* não fui eu!

Depois de Alan Prost ser preso no Paraná, quem caiu nas garras da polícia brasileira foi Keke Rosberg, mas não aquele que você está pensando, e sim Keke Rosberg Guimarães da Silva, de Maceió/AL. Ele estava dirigindo um Voyage 1.6 pela Cidade Universitária no último dia 15 quando começou a fazer manobras em frente a uma viatura de polícia.

Logicamente Keke acabou parado pelos policiais, que constataram sintomas de embriaguez. Ele foi multado por dirigir sob efeito de álcool e por fazer manobras arriscadas, e liberado após o registro da ocorrência. As informações são do portal Primeira Edição.

 

Os 40 anos da primeira dobradinha brasileira na F1″

75_bra08-1

Há exatos 40 anos, no dia 26 de janeiro de 1975, era realizado o 4º Grande Prêmio do Brasil em Interlagos, que na época era a segunda corrida da temporada. No grid havia três grandes atrações para a torcida da época: um bi-campeão brasileiro, a estreia do Copersucar-Fittipaldi FD02 em solo brasileiro e José Carlos Pace com sua Brabham BT-44B, o primeiro carro que tinha condições de lhe dar uma vitória.

pacegpbrasil75

E foi extamente o que aconteceu: depois de largar no meio do pelotão e se manter entre os primeiros durante a maior parte da corrida, Pace assumiu a ponta na 33ª volta e ali ficou até a bandeirada. Emerson chegou em segundo e garantiu a primeira dobradinha brasileira na F1 — algo voltaria a acontecer no GP da Inglaterra de 1975 com as posições invertidas, e depois somente em 1986, quando Nelson Piquet venceu o GP do Brasil em Jacarepaguá, seguido por Ayrton Senna. O GP do Brasil de 1975 também foi a última corrida disputada por Graham Hill, que sofreria um acidente fatal de avião em novembro daquele ano.

 

Mini pode voltar a ser pequeno com ajuda da Toyota

Captura de Tela 2015-01-26 às 10.29.18

Se você já viu um Mini moderno ao lado de um Mini clássico, certamente ficou espantado com a diferença de tamanho entre eles. Com um pouco de razão o nome mais adequado ao hot hatch moderninho seria Medium Cooper. Mas há alguns anos a Mini/BMW anunciou um conceito que devolveria as proporções diminutas ao modelo. Batizado de Rocketman como a música de Elton John, ele foi apresentado no Salão de Genebra em 2011, ele teve sua produção cancelada poucos meses depois, mas foi confirmado novamente no fim de 2014.

28-mini-rocketman-concept

Aparentemente, quem irá ajudar a marca a produzi-lo assim pequeno será a Toyota, que já ajudou a Aston Martin a fabricar o Cygnet (apelidado de Aston Marty pelo FlatOut) e tem uma parceria técnica com a BMW, dona da Mini. A parceria inicialmente produziria apenas a nova geração do Toyota Supra e o próximo BMW Z4, mas segundo uma fonte da Automobile Magazine, o Mini Minor (como está sendo chamado atualmente) já está em desenvolvimento e será produzido sobre uma plataforma compartilhada entre as marcas, que dará origem ao sucessor do Aygo no lado japonês da parceria.

 

 

 

Matérias relacionadas

5º Encontro Nacional Clube Subaru no Box54: veja como foi o maior encontro de Subaru da América Latina (mega-galeria)!

Juliano Barata

Fumaça azul e giro alto: os esportivos e carros de corrida com motor dois-tempos

Leonardo Contesini

Mercedes lança GLE Coupe em resposta ao BMW X6, Neymar vira navegador de Sébastien Ogier, os detalhes do Mini mais potente já feito e mais!

Leonardo Contesini