Os usados mais vendidos em junho, o primeiro McLaren de rua à venda, Mercedes Classe A sedã no Brasil e mais!

Leonardo Contesini 13 julho, 2018 0
Os usados mais vendidos em junho, o primeiro McLaren de rua à venda, Mercedes Classe A sedã no Brasil e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Os usados mais vendidos em junho

Fox-Run-3-670x497

Como de praxe, depois de conhecermos os carros novos mais vendidos do mês, chegou a hora de conhecermos os usados mais vendidos no País. Neste mês de junho a liderança continuou com o Volkswagen Gol, que teve 72.361 transferências realizadas no mês, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

A vice-liderança dos usados ficou com o Fiat Uno, que soma suas duas gerações para chegar a 45.701 transferências ao longo de junho (uma queda significativa ante os 50.172 de maio). Logo atrás, com 45.473 unidades, está o Fiat Palio, que também inclui suas duas gerações na conta.

Na quarta colocação ficou o Chevrolet Celta, com 26.087 unidades, à frente do Fox, que vendeu 21.549 unidades. Em seguida vem o Chevrolet Corsa, que manteve a posição depois da troca com Ford Fiesta e segue como o sexto mais vendido com 22.224 unidades, enquanto o Ford segue em sétimo com 20.611 exemplares. Na oitava posição vêm os Siena/Grand Siena, com 19.940 unidades, à frente do Toyota Corolla, que se manteve na nona posição com 17.129 unidades. Em décimo novamente ficou o Chevrolet Corsa sedã/Classic, com 16.339 unidades.

 

Ford apresenta Mustang Eagle Squadron

0c2e6a28-eagle-squadron-mustang-gt-42

A Ford o conceito Mustang Eagle Squadron no Festival of Speed de Goodwood. O modelo, como vimos na semana passada, é uma homenagem da Ford ao esquadrão da Royal Air Force formado por voluntários americanos antes da entrada dos EUA na Segunda Guerra.

6d0623ed-eagle-squadron-mustang-gt-9

O modelo veio ao mundo como um Mustang GT convencional, mas foi modificado pelo piloto Vaghn Gittin Jr. e sua RTR. O V8 de cinco litros ganhou um supercharger da Ford Performance que elevou a potência para 710 cv junto com uma reprogramação do gerenciamento do motor. O câmbio manual de seis marchas foi mantido, mas agora é conectado ao diferencial Ford Performance. A suspensão recebeu amortecedores ajustáveis MagneRide, novas barras estabilizadoras ajustáveis e molas Ford Performance. As rodas são RTR Aero 7.

Visualmente o carro foi pintado com o esquema de cores dos Spitfires usados pelo Eagle Squadron, um spoiler dianteiro, uma nova grade RTR iluminada, saias laterais e um flap Gurney no spoiler traseiro. Por dentro, os bancos foram substituídos por novos da Recaro, e a manopla de câmbio usa metal retirado de um Lockheed Martin F-35 Lightning.

 

O primeiro McLaren de rua está a venda

476065

Quem acompanha o FlatOut sabe muito bem que o primeiro carro de rua da McLaren não foi o F1 dos anos 1990, e sim o M6GT de 1969. O negócio é que o carro caiu no esquecimento porque Bruce McLaren morreu antes de lançá-lo. Dos 250 exemplares planejados para homologação, somente três foram fabricados antes da tragédia. Agora um deles está a venda.

476080

O modelo é o único que foi fabricado do zero como um carro de rua — os outros dois M6 eram carros de corrida convertidos para as ruas. Todos foram equipados com um V8 Chevrolet de cinco litros, alimentado por quatro carburadores Weber e um câmbio Hewland LG600 de cinco marchas. O exemplar em questão foi enviado aos EUA para ser exibido no Salão de Nova York, e acabou vendido em uma negociação privada logo em seguida. Desde então ele foi exibido em diversos eventos e, nos últimos anos, estava exposto na McLaren de Newport Beach, na Califórnia.

476073

O carro agora está a venda no site Race Cars Direct por £ 250.000, ou cerca de R$ 1,29 milhão. É um valor razoavelmente baixo para um carro com esta raridade e importância histórica.

 

Audi R8 ganha edição especial limitada

r8-aspp-2-lr-1531328991

A Audi apresentou nesta semana uma edição especial limitada do R8, batizada Performance Parts R8 Edition. O modelo, como seu nome sugere, vem com um pacote completo de componentes de alto desempenho da Audi Sport, e será limitado a 44 unidades.

O pacote inclui um kit aerodinâmico de fibra de carbono, composto por uma asa traseira fixa, saias laterais, tomadas de ar mais agressivas, um splitter mais baixo, um novo difusor e aletas no para-choques dianteiro (dive planes). Como resultado, o conjunto produz 250 kg de downforce a 330 km/h, e 50 kg a 150 km/h.

r8-aspp-3-1531329705

Além do aumento da downforce, o R8 Performance Parts Edition vem com rodas de 20 polegadas que são 8 kg mais leves que o conjunto do R8 V10 Plus, e escondem os discos de freio de carbono-cerâmica com espelhos de titânio. A suspensão é ajustável com três modos, e também ajuda a reduzir mais alguns quilos da massa do esportivo. Por dentro, o carro é amplamente revestido por Alcantara e couro Nappa perfurado.

r8-aspp-1-lr-1531330593

Os tempos de aceleração de velocidade máxima não foram divulgados, o que indica que eles devem ter permanecido os mesmos. O que não é um problema, considerando a intenção deste pacote especial.

 

Mustang autônomo dá vexame em Goodwood

siemens-mustang-goodwood-fos-10071802-1531318749

Lembra do Mustang 1965 autônomo do qual falamos ontem aqui no Zero a 300? Pois bem. Horas depois da publicação do texto ele acelerou na subida de montanha de Goodwood e foi um… fiasco!

Apesar de ter o traçado digital em 3D carregado em seu computador controlador, sistema não conseguiu fazer o carro passar dos 50 km/h, tampouco seguir o traçado correto e, muito menos, evitar colisões com as barreiras de feno nos arredores da pista. Na verdade, ele parecia dirigido por alguém que estava digitando no Whatsapp e exigiu a intervenção constante de seu motorista-supervisor para não sair da pista. Em determinado ponto, contudo, a ação do homem não foi rápida o bastante e o carro esbarrou em uma barreira de feno enquanto transportava o dono da festa no banco de trás.

 

Pirelli lidera segmento de pneus run flat como equipamento original

run_flat_focus

A Pirelli anunciou nesta semana que se tornou a maior fornecedora de pneus run flat como equipamento original de fábrica, com mais de 500 homologações. No total, são 516 homologações do pneu Run Flat da Pirelli — 326 homologações para pneus de verão, 100 para os pneus de inverno e 90 para pneu de uso em todas as estações. Como resultado, a Pirelli tem agora mais de 2.800 homologações dos fabricantes para sua gama de produtos.

unnamed

A Alfa Romeo é a marca mais recente a ter os pneus Run Flat Pirelli homologados no seu Giulia. Porém, fabricantes como BMW, Cadillac, Dodge, Jeep, Mercedes, Mini e Rolls-Royce também usam estes pneus. Mesmo quando o sistema de monitoramento da pressão dos pneus indica perda repentina de pressão, estes pneus são capazes de continuar rodando por 80 quilômetros a uma velocidade máxima de 80 km/h. A estrutura da parede lateral é especialmente projetada para suportar o peso do carro, garantindo uma viagem segura até o revendedor de pneus mais próximo. O sistema feito sob medida de Auto Suporte da Pirelli utiliza reforços especiais inseridos nas paredes laterais dos pneus, que são capazes de suportar as cargas verticais e horizontais do carro.

 

Classe A sedã será vendido no Brasil em 2019

18c0269_18-e1524594464701

Diferentemente do BMW Série 1 Sedan, a Mercedes-Benz decidiu vender no Brasil a versão sedã do Classe A. O modelo, como o BMW, foi apresentado na China, e será o quinto modelo derivado da Classe A, depois do cupê de quatro portas (CLA), do crossover (GLA), do hatchback e do shooting brake.

O modelo será apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo em novembro, e será vendido a partir de 2019. Ele será importado do México como forma de reduzir seu custo e torná-lo competitivo no mercado brasileiro, uma vez que o Brasil tem um acordo comercial com o país norte-americano que isenta os produtos do imposto de importação.

O novo A sedã é a resposta da Mercedes ao Audi A3 Sedan, que teve um relativo sucesso de vendas no Brasil desde que foi lançado em 2014. Até agora a Mercedes tinha somente o CLA para enfrentar o Audi, mas o cupê de quatro portas tinha uma proposta diferente do A3 Sedan, o que fazia com que não fossem concorrentes diretos.

Mercedes-Benz-A-Class_L_Sedan_CN-Version-2019-1600-06-936x703

Apesar da chegada do Classe A sedã, a Mercedes diz que continuará oferecendo o CLA no Brasil em 2019. Resta saber se o CLA terá uma segunda geração.