Para incentivar vendas de carros, governo estuda mudanças no Código Civil

Leonardo Contesini 15 agosto, 2014 181
Para incentivar vendas de carros, governo estuda mudanças no Código Civil

Nos últimos cinco anos o mercado automotivo brasileiro viveu dias de glória, com recordes de vendas consecutivos conseguidos por uma série de políticas econômicas e tributárias de estímulo ao consumo. O crédito facilitado, empréstimos de longo prazo e redução temporária do IPI fizeram os brasileiros sair em uma corrida por carros novos.

O mercado estava tão aquecido, que o governo até mesmo criou um programa para estimular investimentos na indústria automotiva do país, o Inovar-Auto. O programa concede uma série de benefícios às fabricantes que investirem em infra-estrutura e produção no Brasil. Foi, de certa forma, a promessa de um mercado sedento por carros novos — algo reforçado pelo aquecimento do mercado brasileiro (ainda que artificialmente) enquanto o mundo entrava em crise. Lembra que as filiais brasileiras garantiram a lucratividade global das grandes fabricantes durante as crises?

Mas então veio a dura realidade: com financiamentos de 48, 60 e até 72 e 84 meses, quem comprou um carro durante o boom dos carros zero ainda está pagando a compra até hoje. Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em janeiro deste ano cerca de 60% das famílias brasileiras estão comprometidas com dívidas que incluem cheques pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, empréstimo pessoal, prestação de carro e seguro. Esse número caiu dois pontos percentuais no último mês, mas ainda é elevado, pois indica que mais da metade das famílias tem algum tipo de dívida.

Esse endividamento, como se supõe, causa uma redução do consumo que tem como reflexo, entre vários outros fatores, a queda nas vendas de carros. Afinal, quem ainda está pagando um carro raramente tem condições de adquirir uma segunda dívida. Para piorar, o governo voltou a elevar o Imposto sobre Produto Industrializado (o IPI) no começo do ano. Ele havia sido suspenso temporariamente justamente para estimular o mercado e automóveis, que ficaram sensivelmente mais baratos com um imposto a menos incidindo sobre o valor.

Além disso, diante do risco de inadimplência (que atualmente gira em torno de 6%), os bancos passaram a aumentar as exigências para cessão de crédito, condicionando o prazo dos financiamentos ao valor da entrada e reduzindo os prazos de pagamentos.

Os resultados não poderiam ser outros: quedas consecutivas nas vendas de veículos (uma redução e 7,56% em relação ao primeiro semestre de 2013) e uma desaceleração generalizada na indústria automotiva brasileira que já levou à demissão de 6.700 operários neste ano, mesmo com a adoção de suspensão e contratos e férias coletivas. Como agravante, com a inflação no limite da meta, os preços os carros tiveram um sensível aumento durante o primeiro semestre.

 

O socorro do governo

Diante das condições atuais do mercado, o governo começou a tomar medidas para impedir uma crise no setor. A primeira delas foi a injeção de R$ 5 bilhões do Depósito Compulsório dos grandes bancos para comprar Carteiras de Crédito e estimular a cessão de crédito para financiar novos veículos. Depois foi a vez do IPI, que deveria retornar à alíquota normal no fim de junho, mas foi mantido em redução para não impactar os preços dos veículos novos.

IPI-reduzido-reproducao-2

Mesmo assim, as vendas continuam em queda — incluindo as vendas externas para países como a Argentina, e a indústria está com os pátios cheios, e uma redução de 17% na produção.

Agora, o governo avaliou que a liberação dos compulsórios não será suficiente para estimular a cessão de crédito para compra de veículos. Isso por que mesmo com garantias de pagamento, ainda é difícil retomar o bem alienado em caso de inadimplência.

Por isso, o Ministério da Fazenda está discutindo com as instituições financeiras e o Ministério da Justiça um pacote de medidas para agilizar e facilitar o processo de recuperação do carro financiado (que é a garantia do empréstimo). Segundo o jornal O Globo, uma dessas medidas é uma proposta de alteração do Código Civil.

 

Mudança nas leis

Atualmente, para reaver um carro financiado, há regras distintas para cada uma das 27 unidades da federação. No Rio de Janeiro, por exemplo, o carro só pode ser retomado com hora marcada e no endereço do cliente. De acordo com a lei atual, os carros só podem ser apreendidos após notificação judicial, o que impede que o carro com mandado de busca e apreensão seja apreendido pelas polícia Militar ou Rodoviária. Uma das propostas é acabar com essa obrigatoriedade de notificação – apenas o mandado continuaria a ser emitido por decisão judicial.

De acordo com um levantamento dos bancos feito a pedido da Fazenda, o custo para retomar um veículo fica entre R$ 7 mil e R$ 9 mil e a taxa de sucesso é baixa, entre 12% e 15%. Some ainda a desvalorização do carro, a falta de manutenção, impostos e multas atrasadas, e a demora no processo, que dura em média um ano. Diante desse custo elevado, os bancos geralmente desistem de retomar carros com valores próximos a R$ 10.000.

Isso resultou até mesmo em um mercado paralelo de carros financiados “não pagos”, como são chamados. São carros com financiamento atrasado que são vendidos por preços bem abaixo do valor de tabela, e rodam livremente justamente pela dificuldade e pela demora no processo de recuperação do bem.

FlatOut 2014-08-15 às 15.25.49

No pacote ainda constam medidas como o impedimento do bloqueio do bem para pagamento de penhora, e mudanças nas regras em caso de questionamento de juros abusivos. Esta última é uma prática comum para “enrolar” o banco e continuar usando o carro. Com as mudanças, o cliente seria obrigado a continuar pagando os juros questionados durante o decorrer do processo, e seria ressarcido em caso de ganho de causa.

Segundo os bancos, estas mudanças ajudariam o setor a ampliar o crédito para carros e motos. Para convencer o governo, os bancos prometem ainda reduzir taxas de juros (que são baseadas no risco de calote).

  • Neto Sai

    Não é só o governo que tem q ajudar não… As montadoras tem que parar de “sem vergonhice” tambem, criar vergonha na cara e parar de vender 3ª linha a preços exorbitantes como faz a Renault com os Dacia da vida.
    Pq o acabamento dos carros mexicanos é melhor? Só pq eles vendem pros EUA? Pq minha vida vale menos q a de um Redneck arrogante?

    • Hugo94

      Redneck ? que isso ?

      • Paulo Roberto Ramos de Andrade

        caipira americano… como o interior americano é quente pra cacete, os interioranos ficam com o pescoço vermelho (red neck) devido às queimaduras do sol.

        • Hugo94

          Ah me lembrei no GTA 5 tem isso.

      • Jwoll

        http://youtu.be/7R5A0pg4oN8

        isso é um “redneck”

    • CaioBoleta

      É foda demais o nosso mercado, um dos mais complexos do mundo. Uma ótima ideia seria o governo diminuir o imposto de importação e as taxas cobradas nos carros!

    • Hugo94

      Ah caipiras vive mais mesmo ate no Brasil,ja que os carros fabricados no Mexico é melhor pq la tem consumidores de verdade e entende de carros não como aqui pra chamar atenção pro vizinho e rebaixar seu carro com alto som funk.

    • Prezotti

      Por que o Brasil não tem a opção de parar de vender carro. Por isso o Brasil está empurrando carro goela abaixo da população. De certa forma somos obrigados a comprar carros, o efeito disso reflete diretamente na qualidade dos carros.

    • Akira Yamamoto

      É porque o brasileiro continua comprando esses lixos

  • Otávio Tucunduva Mattana

    isso acontece ao natural, já que todas as medidas foram artificiais. enquanto não ajeitar todo o pacote, como taxas de juros, impostos e preço abusivo, não tem milagre que faça vender.

  • Victor Braga E Bravo

    60% das famílias estão devendo algo… Caramba, isso é muita coisa. A galera visa tanto o bem material que acaba esquecendo do resto, como guardar dinheiro para emergências médicas, por exemplo. 2/3 do país endividado.

    Ainda bem que fui educado a sempre guardar em casos de emergência.

    • Rodrigo Losano

      É … sempre me ensinaram isso também… dívida é complicado.

    • Thiago Santana

      Recentemente faleceu o pai de um amigo meu e eles não tinham dinheiro guardado nem para o enterro

      triste

      • Jwoll

        Em 24X no Credimasterfuckingdinneirocard, quando terminar de pagar morre também!

      • Pedro Henrique Ramos

        Mas tinham carro zero km financiado, certo?

        • Thiago Santana

          Carro, casa, viagem comprada pro final de ano…

          • Pedro Henrique Ramos

            Reforçando o que eu comentei acima: Seleção Natural.

    • rodrigo_rg

      Agora imagina a qtde de pessoas que paga prestação do carro mas não tem convenio medico.

      • Jwoll

        Bem lembrado, mas o SUS to tai!

      • Victor Braga E Bravo

        Eu tenho Unimed e já é complicado para marcar uma consulta, dependendo do médico. Se no particular demora, imagina (infelizmente) no público…

        • rodrigo_rg

          eu tenho um convenio que a empresa paga, mas se eu ficasse sem, em hipótese nenhuma eu faria financiamento de carro ou seguro do carro e ficaria dependendo do SUS.
          O pessoal tem as prioridades muito invertidas

          • Paulo Freire

            NUNCA deixe seu carro sem seguro [caso ele ainda possa receber], em caso de acidente, o seguro é uma bela mão na roda.

          • rodrigo_rg

            concordo. mas se a situação tiver russa e tiver q escolher entre o seguro do carro e o meu convenio, não penso duas vezes. Se o carro der PT é só dinheiro q eu perco mas eu ainda teria a chance de pedir transferência pra um hospital particular.

        • Wagner Bonfim

          Unimed = SUS particular!

        • Paulo Freire

          Nem pense, Unimed é PIOR que hospital público. Aqui em Fortaleza, na Santa Casa você é atendido melhor e mais rapido que em qualquer hospital ou clínica Unimed, galera tem mais para usar os planos em outros hospitais e médicos…

          • Victor Braga E Bravo

            Depende muito do lugar onde você mora e o profissional que vai consultar. Aqui dermatologista, alergista e alguns outros menos requisitados eles marcam até na mesma semana, mas se for um clínico geral… Aqui marcaram para um mês e meio de espera. Vish… haha

        • a. shiga

          Minha noiva tem unimed paulistana e tá cancelando pq os médicos não querem mais atender.
          Em compensação minha mãe tem unimed abc e o atendimento é ótimo, nenhuma reclamação.

          • DJUNIOR

            Apenas para constar: os pacientes 100% particular têm atendimento mais rápido que os com plano e SUS. Você já repara isso num simples laboratório de exame de sangue onde tem filas separadas para esses tipos de paciente(como não tenho plano tenho essa “vantagem”)

      • Pedro Henrique Ramos

        Eu chamo isso de Seleção Natural. kkkkk

    • LMSCWB

      O problema não é ter dívidas, o problema é as dívidas, em conjunto com as despesas mensais, superarem a renda do cidadão…

  • Igor

    Problema não é dever, é a taxa de juros aqui que é muito alta.
    Nos EUA ninguém tem poupança, todo mundo deve, 100%, só que lá a Economia é bem mais estável e a taxa de juros é de 2% ao ano ou menos.
    Sou contra essa medida

    • Ghustavo Taufner Franco

      exatamente, lá não vale a pena eu ficar colocando dinheiro em poupança ou parado no banco, pois não rende, e com isso eu deixo de consumir e deixo de fazer o dinheiro girar no mercado.
      sem contar a simplicidade de compra e troca de veículos, você compra um carro zero, no ano seguinte entrega ele a concessionaria e sai com outro zero sem “perder” muito.
      agora aqui isso fica impraticável, você compra um carro de 30mil, que no final pagou 45/50 mil, e quando vai vender ele não vale 20mil.
      coo faz para manter vendas de carros assim, quem comprou carro zero, vai ficar de 3 a 6 anos com esse veículo

      • Igor

        Lá você compra um Corvette financiando tudo e sai menos de 1000 dolares por mês, é quase um comodato, lá vale a pena, mas aqui …

        • Neto Sai

          Exato!
          Vc ve financiamentos de 48x sem juros ou quase nenhum…

          • Igor

            Isso por que cito financiado 100%, depois você dá sei lá 60% de entrada e a taxa fica muito proxima a 0%
            Dá pra trocar de carro sempre melhor a cada 3 anos sem se apertar pra quem trabalha aí 12h por dia 6 dias por semana mesmo num trabalho mais braçal

          • Neto Sai

            Aqui é +- assim…
            Vc compra um 0km de 35k, passam 3 anos, ele vale 20.
            Aí vc decide trocar de carro( pegar outro 0km), então vc vende o seu por uns 18 no maximo(pq a concessionaria paga sempre abaixo da tabela), e tudo o que vai conseguir fazer pra não se foder muito com juros, é comprar outro carro de 35k.
            Ou seja, se vc não aumenta sua renda e o valor da parcela, vc nunca ira conseguir comprar um 0km de outra categoria melhor q a do carro anterior. Eu fico desgraçado da cabeça qnd penso isso, mas é a realidade…

          • NightRider

            E o detalhe, o carro anterior de 35 pau era um médio, na troca é um compacto. E assim vai baixando o a media. Só lembrar que nos anos 2000 Vectra era um carro líder de mercado. Hj o Cruze é carro de burguês

          • Igor

            Hum ?
            Vectra era carro de rico muito mais do que hoje, quem tinha um CD 1997 0km na garagem hoje anda de A4 zerado.
            É, mas oque disse acima também é verdade, pra subir de categoria ou você se mantem na categoria de carro ou vao pros juros malucos ou passa anos juntando dinheiro pra inteirar

          • Paulo Freire

            Menos, 18k você dá de entrada e financia o resto à juro zero, só procurar as promoções que estão por aí aos montes. Ruim é financiar dando 0 de entrada, aí é caçar quem oferece as menores taxas de juros.

        • Ghustavo Taufner Franco

          e depois de um ano ou dois, você vai lá e troca seu corvette sem perder 60% do valor dele, e pagar 70% a mais no novo, ou seja, acabaram de vender outro carro novo em 2 anos para o MESMO cliente

      • rodrigo_rg

        Lá eles inventaram o “leasing” onde vc usa o carro pagando o “lease” ou um “aluguel” pra concessionária e quando acaba o leasing vc tem a opção de pagar mais x dólares e ser dono definitivo do carro ou devolver o carro. Esse é o modo de financiamento mais usado lá, por isso o valor da prestação é baixo.
        Aqui na terra HUE BR, tb tem “leasing” mas com o jeito brasileirinho. Na hora q vc paga a 1ra parcela do lease vc automaticamente (sem ninguém te contar ou perguntar se vc quer) faz a opção de compra e o valor residual que o americano só paga no final vc paga parcelado junto com as parcelas do leasing.
        Esse é um dos motivos que adiantando parcela de leasing aqui no BR não tem desconto no valor (ao contrario do CDC). Até nisso a gente é tapeado.

    • Rodrigo Pasini

      Eu também sou contra essa medida.
      Mais uma vez o governo está procurando uma maneira para facilitar o financiamento, enquanto que as montadoras continuam subindo os preços quase que semanalmente.
      Tomar uma medida para baixar os valores ele não toma, afinal o que importa é a parcela, não o valor final.

      • Igor

        Acho que irá é piorar

    • Guest

      mas essa medida não impede que aconteça isso, só impede que a pessoa NÃO pague e continue com o bem!! Acha isso certo ?

      • Igor

        Não é certo, mas só resolve o lado deles.
        Se começarem a multarem instituições financeiras que cobram mais juros do que agiotas ( que é crime ) pode ser que seja uma mudança justa.

  • Reginaldo Ferreira Campos

    Desgoverno do PT mexendo no código civil?

    Medo!

  • Jwoll

    Queria o comentário do senhor sinatra sobre essa matéria!
    Vou copiar o comentário, depois continuo:
    “VW-UP! O problema é que o carro é caro, não tem histórico (no brasil conta muito) e o brasileiro não quer pagar IPVA pra um carro pequeno já que se pega um carro maior (visão do brasileiro, mais tamanho e plastico é melhor) por o IPVA mais barato. se fosse 1% do carro basico, não da nota final o IPVA seria a melhor forma de vender mais carros, o problema está em manter um novinho, eu prefiro pagar em peças e manutenção que pagar IPVA pra não ter estradas. Simples assim. Agora comecem a me bater, mas não pago 3 mil em papel pra ter um palio ou uno novo, muito menos outro qualquer, prefiro meu mille e olha que ja acho caro pagar os docs dele!”

    Acho que o problema está mesmo na inadimplência, mas acho também que os carros estão difíceis de manter, e para usar o povo deixa isso pra depois, eu digo sempre, o problema ta no lucro das empresas que é maior que no resto do mundo e na Lei que dificulta a manutenção da posse de um carro novo, caso fosse possível ajustar isso para 1% do modelo base e montar como se monta um PC o carro seriamos mais felizes e o governo lucraria bem.

    Mas continuo a dizer o problema NÃO É O PT, O PROBLEMA É O BRASIL, eu não sou petista, só sei ler livros de história.

  • RS_66

    O terceiro parágrafo só reforça: Brasileiro não tem dinheiro ou poder de compra. Tem acesso a crédito. Mas a maioria ainda “não sabe” que crédito não é um salario extra que o banco fornece filantropicamente pra você.

    Assim sempre viveu e viverá a economia brasileira, independente de qual bandeira partidária você coloque a culpa.

    • its

      Em poucos lugares do planeta a população tem grana. Para azeitar o capitalismo é necessário que as pessoas se endividem, o que não é ruim desde que tenham renda para honrar as prestações.

      • LMSCWB

        Exato…

  • David Diniz

    Governo quer que todo mundo compre carro a todo custo(e com isso o trânsito das cidades fica um lixo) ai o governo municipal não quer que a população use o carro e use o transporte “de gado”(público). Afinal é para usar o carro ou é para servir de enfeite de garagem?

    • Jwoll

      O governo quer grana, não importa como, sempre foi assim, desde o “santo do pau oco”

    • Ghustavo Taufner Franco

      David o que teria que acontecer, é eu comprar um carro, e no Máximo em 3 anos trocar ele por outro zero (o ideal seriam 2) mas isso não acontece, e então quando apareceu o crédito, e facilidade de comprar um automóvel, o povo foi e comprou, mas esse mesmo povo agora está endividado e não tem como trocar de carro. e com isso agora eles estão encalhados e não vendem.

    • Guilherme70s

      O raciocínio é este mesmo: você é induzido de todas as formas a comprar um carro novo (antigo ou usado não serve, tem que ser zero), pra ser aceito pelo restante da sociedade e emitir um falso atestado de “sucesso na vida”. Aí, quando está com o carro em mãos, o estado te culpa pelo caos existente no trânsito das grandes cidades e pelo aumento de emissões e alterações climáticas, e te obriga (rodízio) ou induz (campanhas) a andar com o transporte público.
      Então, qualquer um percebe que o transporte público é ineficiente, caro e não atende a todos, e como o estado não pode (ou não quer) corrigir esta deficiência, ele afirma que este não é o problema, mas sim você, que tem que andar de bicicleta para salvar o planeta e preservar a saúde.
      Aí, a sociedade te cobra pq vc é um mané derrotado andando de bicicleta, o que não adianta curar com um carro velho…

      E o ciclo recomeça…

      • David Diniz

        Como já dizia a Música: É O CICLO SEM FIMMMM

      • nicolas pancheski

        batam palmas!!!

        • Guilherme70s

          Não entendi…

          • RodrigoSM

            Ele gostou do seu comentário… Achou digno de palmas…

    • Pedro Henrique Ramos

      Eis o principal problema de um país cuja principal industria que o sustenta é a industria automotiva.

    • guimmachado

      Vim aqui comentar a mesma coisa. A venda de carros sustenta boa parte da economia do país (12% do nosso PIB se eu não me engano), mas aqui em São Paulo, pelo menos, quem anda de carro hoje é tratado como um egoísta-tucano-reaça-burguês que não pensa “no coletivo”.

      Curioso….

      • David Diniz

        Seu comentário é exatamente ao que eu penso. Merece o tocantins inteiro parabéns.

  • Ghustavo Taufner Franco

    por isso que novamente irei ficar um booooom tempo com meu carro, tem Ar, direção, é confortável, não vou vender ele por 8K dilmas para pagar 35/40 em um carro de entrada.
    como sempre digo, vou usar até cair as portas, depois dou um fim nele.

    • David Diniz

      Eu já cheguei a conclusão que daqui a pouco só milhonário poderá comprar carro…

  • Marcelo Romanini

    Por que não criam um fundo de investimento para construção de ferrovias, portos e aeroportos de transporte? Fundo para melhorar o ciclo das nossas vias dos anos 70? Fábricas de peças de reposição para nossos carros de plásticos q sempre quebram? Tem que melhorar o bolso das grandes companhias é claro e deixar o povo aqui enfrentando cada vez mais congestionamento e vias esburacadas sem sinalização.

  • Flávio Marques

    Mas querer diminuir taxas de lucro das montadoras ninguém quer fazer né?
    Reforma tributária, cadê?

    E eu ainda fico com esperanças quando vejo uma notícia a respeito do que o governo está pensando em fazer para melhorar venda de carros…

    Caraca, a indústria automotiva tem TANTO poder de barganha com o nosso país que sempre consegue o que quer sem ter que alterar sua margem de lucro???

  • mlpilla

    O aluguel mais fácil da minha vida foi um apartamento nos EUA. Escolhi, assinei uns papéis (sem passar por cartório nem nada), paguei o primeiro e o último mês mais um mês de caução e no outro dia estava me mudando. Sem fiador nem nada, um completo desconhecido sem histórico nenhum. Sabe por que foi tão fácil? Porque se eu aprontasse, no outro dia punham minhas coisas na rua.

    Já aqui no Brasil, um cara mal intencionado demora meses para ser retirado de um aluguel e os bons inquilinos se ferram tendo que arranjar fiador, demonstrar renda tantas vezes maior que o aluguel, ou pagar um seguro altíssimo.

    Mesma coisa para os carros.

    • Adilson Pedro Scheid

      EXATAMENTE! O bom paga pelo mal, que não é punido como deveria!

    • Paulo Freire

      3 meses para despejo. O cara passa 3 meses de boa, procurando outro lugar para dar calote enquanto você se fode e ainda tem que arrumar as merdas que ele fez na casa.

      • mlpilla

        Isso que agora está bem melhor, antes o carinha conseguia ficar um ano brincando.

  • Maxwell Pereira

    Como sempre a bomba explode pro lado mais fraco, o povo. Não sou a favor de dar calote em banco, mas acho que tem muito mais envolvido do que simplesmente o devedor sumir com o bem, tem o imposto, juro abusivo, lucro abusivo (vejam canal do otario), política de consumo ridícula, pensam que é só vender vender vender, vtnc.

    • mlpilla

      Se o juro é abusivo, o negócio é não comprar mesmo. Ou compra um usado mais barato. A maioria das pessoas não depende do carro para viver, embora seja um conforto.

      Tem muita gente fazendo disso um negócio. Os picaretas fazem e o resto paga.

      • Paulo Freire

        O juro é abusivo JUSTAMENTE na compra do carro usado. O problema é que o pessoal aqui vive de algodão-doce e acha que tudo é facil. “Ah, vou comprar uma Mercedes usada pelo preço de um populixo completo”, só que a Mercedes vai ser tirada pelo banco, o que significa juros lá no teto, enquanto o populixo zero é financiado pelo banco da fabricante, que garante juros bem menores, aí não entendem porque compra-se tanto carro novo sendo que o mercado de usados é imenso.

        • Marcelo Henrique

          Tem mais coisa que deixam os juros altos.
          Uma delas é o fato da inadimplência ser alta e o alto custo de recuperar o veículo. Assim, outras pessoas que não tem nada haver com aquele caso de inadimplência acabam pagando o carro do mau elemento indiretamente e sem ter direito sobre este bem.

          É mais ou menos aquela história do seguro de carros, um modelo esportivo tem um valor bem mais alto do que a sua versão mais pacata pois a probabilidade de que tenha um sinistro (ou vários) é maior.

      • Maxwell Pereira

        É o q acho, nunca vou comprar carro zero, meu protesto pessoal, mas vai explicar pra maioria, são alienados, a mídia força, ilude, o governo vai e fode com transporte público lixo, aí o cidadão vê q a única solução é enfiar em dívidas pra ter um carro.

  • JoãoAVR

    No fim da historia isso vai resultar em uma ação conjunta entre montadoras e o governo.
    As montadoras estão reajustando os preços todo mês, e quando forem lançadas as medidas do governo, o valor dos carros vai estar tão alto, que as montadoras poderão dar “grandes descontos”, que somados aos “benefícios” concedidos pelo governo e bancos, farão o povo comprar carro novamente achando que estão fazendo um grande negocio.
    A não ser que a população realmente esteja acordando e vendo como são abusivos os preços por aqui.

    Pelo visto eu vou andar de Uno muito tempo ainda hahahahaha

    • Punisher

      E eu no meu cliozinho, que logo vai ganhar um 2.0 16v, já que vou ficar bastante tempo com ele…. rsrsrs

      • Luiz Gustavo de Oliveira

        A idéia não é ruim, será que acho um motorzinho de vectra pro meu corsa sedan? hsuahsuahs

        • Marcelo Henrique

          FII 2.0 16v ou 8v? Cara encaixa sim, mas dê uma olhada nos outros motores pois a oferta de motores que servem para o seu veículo é bem farta e se eu tivesse um Celta, Classic ou Corsa eu ficaria tentado em colocar o 1.6 16v do Sonic.

      • Andre Freitas

        Tbm vou continuar com meu Clio 1.6 16v por um bom tempo pelo jeito… até pensei em trcar por um New Civic, mas…

      • JoãoAVR

        To pensando em colocar um fire 1.4 no meu Uno também, Outro motor acho que não cabe.

        • Punisher

          Eu tive um uno antes do Clio e quase fiz isso. Quem já fez, recomenda.

  • Fábio Zamboni

    Não é a toa que tem montadora as pencas vindo para o Brasil. Aqui compram qualquer porcaria com rodas, tem uma margem de lucro exorbitante e botam a culpa do preço alto nos impostos, e quando a coisa aperta vem o governo e da um arrego…

    • Punisher

      Resumiu a questão. Tem um vídeo que explica detalhadamente o quanto as montadoras ganham, fazendo uma “engenharia reversa” nos preços, retirando todo o custo, incluindo tributos, e o que restava era o lucro das montadoras. No fim, ficou demonstrado que um gol, por exemplo, poderia ser tranquilamente vendido a 18 mil que a Volks ainda teria uma boa margem de lucro.

      • Cello Maier

        Canal do Otario haha

      • Andre Freitas

        Sobe mais um pouco que um camarada postou esse vídeo aí em cima.

        • Punisher

          É aquele mesmo. Estava no trampo, e lá o YT é bloqueado rsrs

  • “Para incentivar vendas de carros, governo estuda mudanças no Código Civil”

    Wat o.O

  • Thiago Santana

    Os juros são altos
    Os lucros das montadoras são altos
    Os lucros dos bancos são altos

    e o salario?

  • Mr. Car

    É, cambada de parasitas, chupins do bolso do contribuinte? E que tal estudar a diminuição de impostos extorsivos? Isso, nem pensar, né?

  • Adilson Pedro Scheid

    Simples a matemática, não comprar mais carro zero km! Ou só comprar se for estritamente necessário (caso de empresas). Parece meio burro dizer isso mais, o Governo tem de ser pressionado a reduzir a carga tributária desses carros e as montadoras a reduzir seus exorbitantes lucros, ou estarão fadados á falência!

  • Igor

    P.S.: Na verdade vão é facilitar a vida dos bancos.

  • Wagner Bonfim

    Moro numa região no interior do ES em que esses carros, frutos de financiamentos que nunca serão pagos, são relativamente comuns. Os chamamos de pokémon. É incrível, mas com alguns deles você pode continuar a pagar o IPVA no estado de origem (geralmente MG). Como eu não sei …

    Com relação a estes fabricantes, principalmente as 4 grandes, que se danem! O governo tinha era que lançar uma linha de crédito para que as famílias diminuíssem seu o alto grau de endividamento, via bancos públicos. Se eles já ajudaram esses fabricantes várias vezes, bancos e algumas indústrias, via os juros baixíssimos do BNDES, porque não a nós, o povo?

    A questão é que quem está endividada é a classe média, que mais paga impostos. E a classe média, pro PT, é alemão!

  • Diogo

    A incompetência do governo federal chega a níveis alarmantes. Se recusam a perceber que a queda nas vendas de automóveis é um problema de falta de renda da população, e não falta de crédito. E insistem eternamente na mesma tecla do aumento do crédito, sem perceber que estão há mais de um ano com esse discurso e a economia não reage. Se os bancos não querem financiar por conta dos calotes e da dificuldade em reaver os carros, basta voltarem a fazer leasing. O carro fica alienado ao banco durante o período de pagamento, se atrasou um mês eles vão lá e tomam. Não sei prá quê querer mudar o código civil e reinventar a roda.

    • Pai De Santo

      Falou tudo cara. É o mesmo que eu penso.

  • Pedro Jungbluth

    Se a falta de consumo é agravada pelo endividamento, aumentar o crédito só aumentará a bomba no futuro. Não sei mesmo o que o Mantega ainda está fazendo ali. Ele parece um retardado.
    Ridículo uma economia baseada em consumo irresponsável e não na poupança e eficiência. Não precisamos de mais carros nas nossas ruas. é a velha mentalidade exploradora, empresas estrangeiras dominam o lobby no governo para explorar ao máximo o mercado pouco se preocupando com o país…

    • PumaGTO

      “ará a bomba no futuro. Não sei mesmo o que o Mantega ainda está fazendo ali.”

      Essa é fácil. Sendo fantoche da Dilma. Ele diz uma coisa, no outro dia a Dilma diz outra e a palavra dela pesa mais. Assim fica difícil ser ministro de qualquer coisa. (de forma alguma tô defendendo o Mantega, mas é a pura verdade)

  • os2spec

    Tahh bom man!…crédito o kct!

    Abaixa o preço da bagaça que todo mundo até eu compraria um 0Km numa boa!

    Os caras são tão fominha…que preferem criar métodos p te foder mais ainda para facilitar o endividamento das pessoas…do que reduzirem consideravelmente a tributação…tsc tsc tsc!

    Abraço!

    http://youtu.be/ifp3L0xYmF4

    • Hugo94

      Ja deu nisso serio mesmo,ninquem se preocupa nisso.

  • Bruno Brasil

    Mais uma vez o governo fazendo merda, não adianta ficar remediando o doente, tem q evitar que fique doente !
    Pra q fazer essa absurdo de aumento de consumo artificial ?! Não precisa ser nenhuma gênio para saber q ia dar merda, mercados sérios de primeiro mundo, tem aumentos irrisórios mas consistentes !!!
    Piada esse pais, piada esse governo, voto num FDP, mas não voto no PT nunca mais !

  • Thiago Rammster

    Podem criticar mas eu concordo o cara compra um carro já para fazer merda põe em nome de laranja, atrasa um monte de parcela para pagar menos num acordo e isso acaba afetando todos

    lógico que seria perfeito se os juros fossem baixos e o valor dos carros também mas isso é outro problema.

    Mesma coisa do cara que vai morar de aluguel mas não paga depois de um tempo pq sabe que é o trabalho e tempo que demanda para uma ação de despejo

    acho pouco deviam mudar o Codigo Penal e enquadrar como 171 quem anda com NP

  • PumaGTO

    Olha… Eu conheço a importância da indústria automotiva pro Brasil na geração de empregos diretos, indiretos, desenvolvimento de tecnologia local e talz… e pessoalmente espero ainda trabalhar em alguma fabricante quando me formar.

    Agora tendo dito isso, eu queria muuuuuuuito ver essas fabricantes apertando o cinto pra não quebrar. Nos States, o que fez as 3 grandes mudarem e se tornarem melhores foi (o medo d)a falência.

    pra mim, o grande problema é que toda a cultura do consumo no Brasil é a de dívida. Você quer comprar uma TV nova? Parcela em 12x. Precisa de um armário novo? Parcela em 10x, então com carro não seria diferente. Aqui tudo é MUITO caro e essa acaba sendo a única solução pra um país com um salário mínimo completamente divergente do custo de vida.

    Não adianta dar incentivo por cima de incentivo, a realidade é que a indústria como um todo tá morrendo no Brasil, por conta da mão de obra caríssima, pouco qualificada, baixa eficiência no trabalho, dificuldade em conseguir maquinário e desenvolver tecnologia própria e altíssima carga tributária. Por parte do comprador, também tem os salários baixíssimos e uma das taxas de juros mais altas do mundo, que ainda não conseguem segurar a inflação.

    Eu queria muito ver essa indústria quebrar. Não porque eu queira ver o circo pegar fogo (tá bom, talvez um pouco por isso, sim), mas porque o Brasil precisa desse tapa na cara pra acordar.

    • Lucas Romeiro

      Concordo com você, no entanto talvez seja um pouco inocência pensar que comprar bens financiando seja uma exclusividade brasileira. Nos EUA por exemplo são muito comuns os financiamentos tanto que lá existe a construção do crédito. Algo que funciona bem e valoriza aqueles que pagam em dia suas contas e que mostra que se os bancos adotassem o mesmo sistema aqui, aconteceriam muito mais financiamentos e vendas de carros.
      Só para ilustrar:
      https://www.youtube.com/watch?v=Xb9ZqZuFEC8&list=UUz2Bb7YdduN4x7qN9oFrJjQ

      • PumaGTO

        Eu seu que não é exclusividade daqui. Em todo o mundo, a compra em parcelas é maioria. O negócio é que essa combinação de juros absurdos, prazos monstruosos e salário apertado com a inflação fugindo ao controle como está, é natural que o povo se endivide tanto.

  • Bruno L. Albrecht

    ai vem o babaca do haddad e entope a cidade de faixas de onibus e pensa em aumentar o rodizio, que já é ilegal, pro dia inteiro…ou seja, pode comprar, mas não pode usar…

    • Nandinho Almeida

      acho que vc se enganou feio meu caro: aí já são dois casos COMPLETAMENTE diferentes, pois até onde sei, essa decisão de aumentar a venda de carros é lá do congresso nacional e não do governo de SP (pode ter sido um equívoco de interpretação ou do próprio post mesmo. arrumem aí!!)… o estado vive uma “guerra” nesse segmento entre Haddad que quer valorizar o transporte público (mesmo que de má qualidade) e o transporte alternativo (bikes por exemplo) e a Dilma e seus “capangas” de Brasília (que querem enfiar essas carroças para eles ganharem mais por cima com impostos, IPVA, gasolina “batizada” (ou mijolina, como preferir) e outros, pra meter a grana em seus bolsos)…

      aí te pergunto: a culpa REALMENTE é de quem?

      • Bruno L. Albrecht

        São casos diferentes com grandes implicações um no outro…posso no máximo complementar: “pode comprar, mas não pode usar em são paulo, um dos lugares onde mais se vende carros…”

  • Neto Neto

    Eu trabalhei na Vara Civel da cidade onde moro por alguns anos e falo com conhecimento de causa. a coisa mais fácil é financiar um carro e “sumir” com ele. 04 oficiais de Justiça para uma cidade com 80 mil habitantes. Sem falar que, além das buscas eles tem q atender as intimações, e citações da criminal, família infância e juventude. Concluindo: no Brasil não há estrutura para fiscalizar tudo o que acontece. Nao adianta merda nenhuma mudar as Leis ou criar mais leis. O Brasil quer fuder o povo e o povo fode o Brasil. Simples assim.

    • Fui comprar um PC faz uns 3 anos no crediário, me pediram telefone de deus e o mundo, me recusei e aleguei que comprei um carro só mostrando o contracheque e que vizinho não paga minhas contas. A vendedora disse que se eu não pagasse o carro era só o banco tomar e tal. Eu disse: e se eu sumir com o carro o prejuízo deles é maior né? E vocês também pode ir lá em casa pegar o PC. Fui embora e comprei no cartão pela internet (ainda bem que não aprovaram, ia pagar 3x o valor do PC na época).

  • a. shiga

    Tem pessoas que preferem ter o carro do ano todo ano a pagar escola particular para os filhos: Brasil, país do futuro.

    • Túlio Medeiros

      Ou, como fazem no meu colegio. Carro do ano, filho em colegio particular, mas nao pagam a escola. Como estudo a 13 anos na mesma escola meu pai é bem amigo dos funcionarios, e uma vez contaram que tem gente que deve ate 50 mil lá…

      • E aí a escola nem pode se negar a dar continuidade na educação do fulaninho porque seria constrangimento. Transferência só no final do ano, mesmo com o cara inadimplente.

        • Túlio Medeiros

          Exatamente. Ainda mais que é escola de freiras kkkkk

  • Maiquinho Da Hornet

    O governo poderia começar a incentivar a compra de carros, abaixando o preço da gasolina, assim como o preço do IPVA e seguro… acho que seria um bom começo

    • Bianchi Rs

      Mas que incentivar compra de carros….não tem onde enfiar mais carros.

      • Maiquinho Da Hornet

        Eu sei, mas parece que o governo ainda não percebeu isso, dai o que resta na minha opinião é o que eu citei acima

  • lightness RS

    Pelo menos uma muydança decente, espero que seja aprovada! Tem que ferrar quem não paga mesmo, e tomar bem rápido, essa maldita inadimplência é um dos motivos das nossas taxas de juros serem tão péssimas

    • Khayo Vannucci

      Sério? Só isso que extraiu do texto? Não notou a ridícula dependência que governo tem dessa industria automobilística porca do brasil?

  • Moy

    Takeopariu !!!! Que são isso ?!?!
    Não é um comentário que vá acrescentar algo. Apenas um desabafo.

  • Marco Douglas de Paula

    Isso é bom, vejam bem. Os honestos pagam juros maiores por causa desses caloteiros, tem que ferrar com eles mesmo, o sistema precisa ser mais ágil.

    • Isso é bem verdade, nunca paguei 1 prestação do meu carro no dia do vencimento, sempre 4 dias antes (no mínimo) já que recebo 4 dias antes do vencimento. Mas os descontos por pagar antes mal chegam a 2 reais…
      Até inventaram um tal de cadastro positivo, me cadastrei, nunca vi vantagem, achei melhor cancelar essa droga toda.

  • Lucas Romeiro

    Ok, é importante caçar os inadimplentes. No entanto isso não acaba por estimular a venda de veículos novos, essa medida é muito pequena perto do problema atual.
    Faz mas sentido o governo baixar os impostos absurdos e a montadoras diminuir o lucro absurdo que tem no Brasil. Isso sim vai vender mais carros.

  • Prezotti

    Bom, esse problema do Brasil não é de hoje, vem da década de 50, com JK. O Brasil vivia de café e cana, a alternativa era criar um cenário onde um grande mercado para as indústrias de ponta, que na época, era a automobilística. Criou-se estradas, ruas, moldou os códigos de ocupação do solos das cidades sempre visando expansões das vias públicas. Isso responde todas as perguntas do tipo: ” Se o Brasil tem a maior malha hídrica do mundo, por que temos tão poucas (quase nenhuma na verdade) hidrovias?” “Se o relevo brasileiro é praticamente perfeito para a criação de ferrovias (diversas planícies e planaltos, diferenças de relevo baixíssimas), por que temos tão poucas ferrovias?” “Por que Santiago, Cidade do México, Buenos Aires, que tem menor renda e demanda (nesse ponto acho que a Cidade do México ganha, mas enfim) do que São Paulo por transporte público, por que São Paulo tem a menor malha metroviária do que todas essas cidades, e cresce em um ritmo também menor?”

    Isso, em 1950, funcionou perfeitamente, porém, o Brasil, em mais de meio século, já poderia ter encontrado outras maneiras de incentivar a indústria que não seja através da indústria automotiva. As grande cidades estão saturadas de carros. Essa dependência que o Brasil tem com as montadoras, reflete no nosso mercado: Carros ruins e caros, lucro altíssimo das montadoras, mas se deixarem de ganhar um centavo, ameaçam demissões em massa, e o governo vem com o rabinho entre as pernas pra agradar as montadoras (o que está, à curto prazo, mas isso já ocorre à muito tempo)

    A indústria automotiva brasileira, não só salvou suas sedes na crise de 2009, como também salvou a a indústria brasileira inteira. E se acha isso exagero, tente imaginar o porque que nossas maiores empresas são mineradoras, siderúrgicas e empresas no ramo de energia (elétrica e combustíveis). Agora pare de fazer carros e veja o que vai acontecer.

    E pelo jeito, isso ainda vai ser empurrado com a barriga por muito tempo. Visto que até mudar o código civil para vender mais carros está sendo proposto (o que já é um absurdo por si só, mas aposto uma caixa de Bohemia com quem quiser que isso vai ser aprovado). Fico pensando se o governo tratasse dos demais problemas do país com 10% da eficiência como lida com o “problema de não se vender carros”, onde é que estaríamos!

    • Khayo Vannucci

      Mesmo não gostando de homem daria um beijo na sua boca kkkkkkk falou tudo

      • Prezotti

        Nah, essa eu passo!

    • Akira Yamamoto

      Eu também acho um absurdo mudar o Código Civil para vender mais carros. Mas ao meu ver todas as mudanças propostas são bem-vindas para reduzir os juros de financiamento de carros

  • Vitor Souza

    Que bosta de medida.

    Será que é tão difícil incentivar transporte coletivo e aumentar a malha ferroviária?

    • Walmor Carvalho

      É difícil quando o governo – desde JK até aqui – é pelego do lobby das grandes industrias internacionais. É mais importante manter a economia (das montadoras, note bem) girando e os bolsos de poucos cheios do que melhorar a qualidade de vida da população a médio e longo prazo.

  • Marcio Meireles

    Diminuir impostos, nada né?

  • Bispo

    PELAS BOLAS SANTAS DE SÃO LONGUINHOOOO

    forma de crescimento do governo PT … dar..credito facil (enterrar muitos em dividas)…opa ..não esta fucionando mais…esse pais so tem endividados … recuperar o bem é difícil….bla..bla… ja sei “presidenta”…vamos dar uma “garibada” no CC (código civil) e facilitar a retomada do…parei… vou me enforcar com o fio do mouse.. já volto…..uso um com wi-fi…sorte…kkk.

    PT em 10 anos… fez o Brasil “crescer” artificialmente … dar CREDITO FÁCIL não gera crescimento sustentável … gera DIVIDA…..

    Em vez de investir na produção (capacitação / qualificação) … prospectar novos mercados … firmar acordos bilaterais … chutar a merd…sic…merco sul…para o lixo…o PT fez …da Argentina a vaca leiteira santa para o Brasil… vaca sem teta , falida…estuprou a Petrobras…ficou D4 para Bolívia, Equador, Venezuela….foi para a cama com Cuba…a troco de ideologismo barato e soberba de achar que o Brasil é o líder regional….enterrou bilhões na M do Haiti (sonhando com uma cadeira permanente no conselho de segurança da ONU…)… no comments…

    A visão de mundo do PT é pior que cega é acéfala.

    Dias negros nos aguardam…. para tudo se tem um contraponto… a partir de 2015 começaremos a “pagar” pelo desgoverno da “incompetenta”…PT não sabe governar.

  • Afrânio Júnior

    O banco não quer tomar o bem, ele quer é o lucro do financiamento, já vi gente querer devolver o carro e eles não aceitarem.

    • Bispo

      Bancos visam lucro…se existe algum Banco socialista me avisem…vou faz uns empréstimos…rs…..para ter credito fulando aceita até “vender a mãe” na hora de pagar …o Banco é o culpado ???


      quanto a devolução … carros de baixo preço pela legislação atual não compensa…”recuperar” (custo da recuperação + valor atualizado do bem = jaca).


      Alias parcela de 50/60/84 meses….kraí ..alguém em sã consciência já parou para pensar na depreciação da “jaca” em 4 – 7 anos….loucura máxima….

  • Japa

    Infelizmente os operários das fábricas perderam seus empregos e muitas pessoas estão individadas (cerca de 60% da população como afirma a matéria ) mais para ser sinceros com vocês eu fico BASTANTE feliz com isso pelo menos é uma chance da população de abrirem seus olhos e tentarem mudar um mínimo que seja, essa zona dessa BANANALANDIA
    Estou na espera da explosão das bolhas imobiliárias (é outra que já já eclodirá) e a automotiva que pelo visto parece ter começado

    • Marcelo Mussarelli Corghi

      Japa, ela já tá estourando…é só ver os anúncios dos descontões das construtoras….os preços vão cair muito

  • Marcelo Henrique

    Como foi liberado boa parte do dinheiro do compulsório no mercado a inflação aumentou muito, e o pior de tudo é que mexem em tudo menos na parte que interessa: reforma tributária.

  • Lo Chun Man

    sem reforma tributária, nem incentivos para que os donos de carros bem mais antigos (como eu) para realmente fazer valer a pena trocar de carro, o caminho natural é a queda nas vendas

  • Diego

    Descendência de governos incopetentes. Só o Brasil que possui uma crise nesse setor. Por favor, isso nem era pra ser discutido. Mercado automobilístico nessa merda de pais é negócio de economia. Investe em uma reforma agrária seria o futuro e acabaria com essas palhaçadas, que as pessoas bancam.

  • Lucas Oliveira

    Uma hora esse país vai entrar em uma crise financeira tão gigantesca que tenho até medo de imaginar.

  • Thiago Leoni

    Logo agora que eu comprar um “BA” rs ! Balela…banqueiro aproveitando o momento pra facilitar a retomada do carro e não dar oportunidade para que as pessoas consigam revisões nos contratos.

  • RaphaelXocaravan19784100

    No ritmo em que estamos caminhando eu vou ficar com as minhas dividas mesmo são elas.
    Agua, luz,net( para nao ver globo) e faculdade
    e ainda vão chegar para pagar rsrsrs.
    e SÒ!

  • Thion Phen

    De que adianta o governo facilitar pra comprar carro e depois fica pintando rua de vermelho pra passar 2 ou 3 bicicletas por dia…

  • Khayo Vannucci

    Eu quero mais que a indústria automobilistica quebre e queime no inferno. Bando de ladrão, carro 0 nunca mais, sas porra são tudo de plástico

  • Leonardo Mendes

    Minha família está no ramo de automóveis desde 68… eu trabalho na CCS da família desde 90… e nunca, em todos esses anos, vi um conjunto de medidas tão imbecil quanto esse.

    O mercado está mais congelado que o Han Solo no fim de O Império contra-ataca e não vai ser isso que vai resolver a parada… baixar o preço dos carros já seria uma boa mas, infelizmente, eu não me chamo Alice e este está longe de ser o País das Maravilhas (apesar de termos uma Rainha Louca no comando).

    • Rodrigo Sublime

      Chorei de rir!

    • Marcos

      Sei que temos impostos alem da conta, mas é indiscutível que o lucro das CCS é alto e pode ser menor. Eu trabalhei em uma montadora de carros e sei quanto cada peça custa, e sei que o valor de um carro não chega a 10 mil reais, e sei que a diferença entre um carro pequeno e um médio (Fiesta e Focus) é menor que 2 mil reais. Um motor de partida custa entre 35 e 50 reais e é vendido entre 500 e 900 reais. A bomba de óleo é um ótimo exemplo que custa 70 reais e é vendida por até 3000 reais em CCS. É tão ridículo que dá até vergonha imaginar que tem gente que paga por desconhecer. Na minha opinião, o capitalismo tem uma ferramenta natural chamada “Concorrência” e ela funciona desde que não tenha interferência de governo.

  • FernandoM

    O maravilhoso lobby das montadoras “nacionais”.

    • Ricardo Campos

      Montadoras ou banqueiros??? o.Ô

      • FernandoM

        Lobby das montadoras e lobby dos bancos. Afinal, provavelmente os dois participaram nisso aí.

      • DuratecPower

        as montadoras têm seus próprios bancos.

  • Bruno Silva

    Enquanto o Brasileiro continuar sendo ignorante e ser o único no mundo a pagar esse absurdo nos carros continuaremos desse jeito caótico que esta. Nao estou aqui para defender muito menos criticar nenhuma marca, mas vamos pegar um BOOM de momento que foi no ano ano passado, por ex: HB20, em Agosto do Ano passado a versao Pé de boi saia de linha saia por + – R$32.000 Reais (varia de regiao para regiao) e sabe quanto custa para uma fabrica produzir um veiculo popular dessa faixa de preço? em média R$9.000 Reais, ela repassa para a Concessionária por + – R$30.000 Reais, os R$23.000 sao Impostos! e o único lugar do mundo que aceita isso é o nosso Brasil nada desenvolvido e entrelaçado em roubos e escandalos politicos, e isso que nem vou comentar sobre a o absurdo que chamam de “GASOLINA”….

    • Diego Portela

      E é por esse motivo, meu amigo, que o governo está tão preocupado com a baixa nas vendas… Não pensem que ele se preocupa com os empregos perdidos, cada carro vendido, é uma mina de dinheiro pro governo, apenas na compra já se vai uma bolada, depois ainda se paga licenciamento, IPVA, multas, peças, gasolina… E aí vai…

      • Bruno Silva

        exato

    • Nilon Paes

      cara concordo com tudo o que voce disse, um gol custa cerca de 8.000 para ser produzido, eu nao sei se voce tem esse carro me desculpe se voce tiver mais eu acho um lixo!
      o grand siena por exemplo sai hoje a versão mais completa por mais de 50.000 e as borracha do teto estao soltando,o acabamento interno nao presta isso num carro que tem pouco mais de 1 ano! bom esse carro não é meu eu nao tenho coragem de comprar carro novo no brasil.

    • Tiago Henrique

      Perante isso q vc falou o lucro de mais da metade dos 23 mil q vc falou na verdade vai para a montadora!!! os impostos cobrados são o ICMS IPI IMPOSTO DE RENDA IPVA E IPTU SOMENTE !!!

      • Bruno Silva

        Que não retorna para quem paga todos esses impostos…

  • Di62028

    Seria legal se a indústria automotiva nacional quebrasse e nós pudéssemos ter carros bacanas como os que vendem no Paraguai

  • AHSOliveira

    Moral da história vão facilitar a vida dos bancos, o que não é de todo ruim, comprou?! PAGUE! Mas os principais problema vão continuar, os juros podem baixar, mas não será algo tão expressivo, os impostos e os lucros das montadoras ainda serão abusivos.

    • E ainda falavam mal de FHC…

    • Rafael Lopes

      Se os juros abaixarem será um avanço no país, só não esquecer que aqui e o pais do que se colar, colou. na minha opinião não vão abaixar, os bancos só terão mais lucros.

  • Guilherme Ribeiro

    Parabéns governo , seguiu a mesma linha da crise de 1929 , estimular a compra desse jeito é burrice total , o resultado era mais que esperado …

  • Rodrigo Cesar Avelino

    Até quando os os lucros serão deles e o prejuízo será nosso??? esta história de colocar demissão de empregados como questão para apertar o governo já é velha… As vendas apertaram um pouco, e as industrias ofereceram descontos de em média 10% e financiamento sem juros com 50% de entrada, isto por conta das proprias fábricas. Deixe o capitalismo por sí só em sua melhor regra se resolver.,
    a regulação do próprio mercado, preço mais baixo, condições melhores de venda e afins, deixe o cliente decidir, mas para isso as industrias terão que reduzir seu vultoso lucro e acabar com o cartel. poxa em qualquer lugar do mundo as industrias financiam sem juros, pq não aqui???? Em relação a proteção das empresas quanto a calote a resposta é o leasing, arrendamento mercantil, que por sí só já garante mais segurança nos contratos. Oque o governo pode oferecer as empresas é encurtar a vida útil da frota, limita-la em 15 ou 20 anos. esta postura de trabalhar para as industrias, já deu oque tinha que dar.

  • Matheus Carvalho

    Claramente isso só serve para beneficiar os bancos, como sempre, baixem os preços oras, com esses preços astronômicos e nossas taxas de juros, financiar significa parcelas pagáveis por poucos…e ai as pessoas compram sem se planejar e tem um carnê com 60 meses de 700, 800, 900 mensais…e sabemos que no Brasil a maioria dos salários não distam disso…então não adianta facilitar o financiamento se os preços dos carros continuam nas alturas…

    • leonardo

      Meu pai que o diga… Nem eu desenhando pra ele, ele entende isso…

  • Antonio Carlos Lopes Dos Santo

    e ocartel das concessionarias que o MESMO CARRO, É O MESMO PREÇO O BRASIL TODO, OU SEJA NAO TEM CONCORRENCIA

  • Homeron

    o pior é que com qualquer governo que entrar a situação será a mesma…

  • Marcos Fajardo

    Eu não compro zero.

  • Luciano Leite

    Boas medidas. Caloteiro tem mais é que se ferrar mesmo, com isso o juro baixa para todo mundo. Mas o melhor seria a reforma tributária, para diminuir os impostos.

  • Sou totalmente contra ajuda do governo a montadoras, só baixam o preço qd o governo dá um presentinho pra eles isentando impostos, cortar da própria carne qé bom nunca o fazem. Governo tem q gastar grana é com infra-estrutura, hidrovias e ferrovias, já temos transito demais e infra-estrutura de menos

  • Rerolde Lins

    Nojento isso tudo, governo vendido… não investe em educação, saúde, saneamento, mas define políticas pra salvar as montadoras… Por isso que essas carroças são tão atrasadas em tecnologia e caras demais pelo que oferecem…

  • Marco Douglas de Paula

    Correu uma lágrima no meu rosto ao ler os comentários.
    As medidas são boas, se a pessoa não paga tem que perder o bem, não tem “jeitinho”.

    Trecho da reportagem da FlatOut:

    “No Rio de Janeiro, por exemplo, o carro só pode ser retomado com hora marcada e no endereço do cliente.”

    Algum de vcs realmente acha certo isso? A pessoa não paga o carro mas fica com ele, a não ser que aceite devolver, a não ser que marquem um horário com o inadimplente, façam uma massagem, deem um café com leite e dois beijinhos? Pra tirar o carro tem que ser carinhoso… ora que absurdo!

    Os bons pagam pelos maus! Os bons pagadores pagam mais caro pelo risco dos maus, simples assim. Quem acha boa a situação atual esta perdida na maionese, ou tira proveito disso.

    • GuzAts

      Concordo PLENAMENTE Contigo, só acho que devia haver uma contrapartida das montadoras: Baixem os preços que VENDE.

  • Hélio

    o famoso carro fidam… Voce mora no MS, chega um uma Saveiro Cross G6 com 8 mil km por 12 mil… Placa lá de Belem…

    • Jaderson Cividini

      No PR isso se chama “bombinha”

  • Armando Scarponi

    Fui ver um civic si pra trocar meu punto. Precisaria financiar 25 mil. Em 36x 3 ia pagar 40 mil no final. Daí deixei pra lá. Não valia a pena.

  • Rodrigo Sublime

    e Viva os usados!

  • Tiago Henrique

    tomara q essas vendas caiam até o inferno !!!

  • Thiago Montalvão Rabelo

    A unica forma de acabar-mos com isso, é juntar a graninha e comprar o carro à vista, mesmo que seja usado, pois existem muitos e bons por um preço razoável, e boicotar essa industria que quer sugar o nosso sangue!!!

  • Nismo

    Esse país já está vendido para o setor privado, que mantém as campanhas políticas em troca de “favores”.

    O governo NUNCA irá contra o setor privado. São todos comprados.

  • Sidious_Darth

    Flatout, faltou o numero da lei… 13.043/2014. Art. 101 em diante

    Art. 101. O Decreto-Lei
    no 911, de 1o de outubro de 1969, passa a
    vigorar com as seguintes alterações:

    “Art. 2o No caso de
    inadimplemento ou mora nas obrigações contratuais garantidas mediante
    alienação fiduciária, o proprietário fiduciário ou credor poderá vender
    a coisa a terceiros, independentemente de leilão, hasta pública,
    avaliação prévia ou qualquer outra medida judicial ou extrajudicial,
    salvo disposição expressa em contrário prevista no contrato, devendo
    aplicar o preço da venda no pagamento de seu crédito e das despesas
    decorrentes e entregar ao devedor o saldo apurado, se houver, com a
    devida prestação de contas.

    ……………………………………………………………………………………………………………..

    § 2o A mora
    decorrerá do simples vencimento do prazo para pagamento e poderá ser
    comprovada por carta registrada com aviso de recebimento, não se
    exigindo que a assinatura constante do referido aviso seja a do próprio
    destinatário.

    …………………………………………………………………………………………………………….

    § 4o Os
    procedimentos previstos no caput
    e no seu § 2o aplicam-se às operações de arrendamento
    mercantil previstas na forma da Lei no 6.099, de 12 de
    setembro de 1974.” (NR)

    “Art. 3o O
    proprietário fiduciário ou credor poderá, desde que comprovada a mora,
    na forma estabelecida pelo § 2o do art. 2o,
    ou o inadimplemento, requerer contra o devedor ou terceiro a busca e
    apreensão do bem alienado fiduciariamente, a qual será concedida
    liminarmente, podendo ser apreciada em plantão judiciário.

    ……………………………………………………………………………………………………………..

    § 9o Ao decretar a
    busca e apreensão de veículo, o juiz, caso tenha acesso à base de dados
    do Registro Nacional de Veículos Automotores – RENAVAM, inserirá
    diretamente a restrição judicial na base de dados do Renavam, bem como
    retirará tal restrição após a apreensão.

    § 10. Caso o juiz não tenha acesso à
    base de dados prevista no § 9o, deverá oficiar ao
    departamento de trânsito competente para que:

    I – registre o gravame referente à
    decretação da busca e apreensão do veículo; e

    II – retire o gravame após a apreensão
    do veículo.

    § 11. O juiz também determinará a
    inserção do mandado a que se refere o § 9o em banco
    próprio de mandados.

    § 12. A parte interessada poderá
    requerer diretamente ao juízo da comarca onde foi localizado o veículo
    com vistas à sua apreensão, sempre que o bem estiver em comarca distinta
    daquela da tramitação da ação, bastando que em tal requerimento conste a
    cópia da petição inicial da ação e, quando for o caso, a cópia do
    despacho que concedeu a busca e apreensão do veículo.

    § 13. A apreensão do veículo será
    imediatamente comunicada ao juízo, que intimará a instituição financeira
    para retirar o veículo do local depositado no prazo máximo de 48
    (quarenta e oito) horas.

    § 14. O devedor, por ocasião do
    cumprimento do mandado de busca e apreensão, deverá entregar o bem e
    seus respectivos documentos.

    § 15. As disposições deste artigo
    aplicam-se no caso de reintegração de posse de veículos referente às
    operações de arrendamento mercantil previstas na Lei no
    6.099, de 12 de setembro de 1974.” (NR)

    “Art. 4o Se o bem
    alienado fiduciariamente não for encontrado ou não se achar na posse do
    devedor, fica facultado ao credor requerer, nos mesmos autos, a
    conversão do pedido de busca e apreensão em ação executiva, na forma
    prevista no Capítulo II do Livro II da Lei no 5.869,
    de 11 de janeiro de 1973 – Código de Processo Civil.” (NR)

    “Art. 5o
    Se o credor
    preferir recorrer à ação executiva, direta ou a convertida na forma do
    art. 4o, ou, se for o caso ao executivo fiscal, serão
    penhorados, a critério do autor da ação, bens do devedor quantos bastem
    para assegurar a execução.